Você está na página 1de 12

Uma breve reflexão sobre a atuação da

mídia na subjetividade do indivíduo


INTRODUÇÃO

• O conceito de mídia refere-se aos meios de
comunicação como um todo, que buscam atingir
as grandes massas com o poder de influenciá-las,
estando ela inserida em todo contexto de uma
sociedade.
• A mídia está intrínseca no processo de produção,
recepção e divulgação de mensagens, atualmente
incorporada como transmissora de informações,
propaganda, “fofocas”, novelas, filmes, series, etc.
(MOREIRA, 2010)
INTRODUÇÃO

• A influência da mídia sobre o individuo,
modificando sua subjetividade.

• A subjetividade caracteriza-se como sendo o modo


com que o sujeito vê o mundo e a si mesmo, o
significado que ele atribuiu a suas vivências, daquilo
que faz a si, é o que o diferencia do outro

• A Relação entre a mídia e a criação e/ou modificação


da subjetividade do indivíduo sob o olhar da
Psicologia.
HISTÓRIA DA MÍDIA

• Passou por diversas fases de evolução,
desenvolvendo-se de acordo com o avanço
tecnológico propiciado pelo homem.
• Antigamente, a forma de comunicação se baseava na
oralidade, gravuras ou símbolos, que serviam para
transmitir o conhecimento.
• Com o surgimento escrita, o registro de informações
tornou-se mais simples e a comunicação pôde vencer
o tempo e o espaço.
HISTÓRIA DA MÍDIA

• A evolução dos processos industriais facilitou a
fabricação do papel, reduzindo os custos do produto
e aumentando o número de cópias.
• Atingiu um número de pessoas que nunca se havia
imaginado, podendo-se notar a alteração dos
comportamentos, visto que as classes que antes não
tinham acesso aos conteúdos também passaram a
ficar sob a influência deles.
HISTÓRIA DA MÍDIA

• Em seguida houve a criação das rádios e da rede
televisa.
• Porém, nada foi como a Internet, que fornecia dados
com mais facilidade e rapidez.
• Os jornais tiveram de se adaptar para acompanhar
as mudanças trazidas, passando a oferecer seus
serviços online.
HISTÓRIA DA MÍDIA

• Todos os meios citados se tornaram importantes
mecanismos publicitários com a percepção dos
empresários que poderiam divulgar seus produtos e
serviços para as massas, o que transforma essas
mesmas massas, moldando-as, incutindo nelas
sentimentos, padrões a serem alcançados, de vida, de
beleza e de comportamento.
MÍDIA, SUBJETIVIDADE,
PSICOLOGIA E ÉTICA

• Presença massiva de celulares e televisores nas
residências e vidas das pessoas a uma velocidade
surpreendente
• Influência na subjetividade do indivíduo que vive
nessa nova era, imerso nesse meio social
• Mídia é um instrumento vertical, a informação vem
de cima (minoria que controla o que será transmitido
e quando) para baixo, os receptores
• Transpassa todos os setores da vida, como o
econômico, educacional e político
MÍDIA, SUBJETIVIDADE,
PSICOLOGIA E ÉTICA

• Constituição da sociedade, historicamente, sempre conviveu
com o empenho de certas camadas da sociedade em
controlar o comportamento de alguns grupos em favor de
seus próprios interesses
• Meios de comunicação como publicidade para suscitar o
consumismo = ciclo vicioso
• Meios de comunicação reforçando um padrão de beleza,
buscando passar uma imagem de corpo e aparência
homogeneizada
• Meios de comunicação e a alienação (mito da liberdade de
ação e manutenção do status quo)
• Meios de comunicação e a questão racial, a produção de
preconceitos e racismo
MÍDIA, SUBJETIVIDADE,
PSICOLOGIA E ÉTICA

• Questões éticas envolvidas:
LINGUAGEM DA CORDIALIDADE: expressa-se uma
mensagem com um discurso que apela para a emoção e
comoção e perde-se a reflexão e o questionamento
PREVALÊNCIAS DE VALORES PRIVADOS EM
DETRIMENTO DOS PÚBLICOS: prevalece o interesse
das classes dominantes em emitir uma certa mensagem
sobre um determinado tema (influência nas esferas
políticas, comportamentais)
MÍDIA, SUBJETIVIDADE,
PSICOLOGIA E ÉTICA

• Necessidade de refletir, questionar, problematizar,
democratizar e despertar consciência crítica sobre a
construção da subjetividade PSICOLGIA
• O psicólogo e a Psicologia devem estar a serviço da
construção de uma sociedade justa e igualitária, e da
promoção de saúde, de liberdade, de igualdade, e
integridade do ser humano, rompendo, através de
suas práticas, com preconceitos e formas de
dominação, discriminação e opressão. Portanto,
deve-se considerar as deformações à subjetividade
que podem decorrer dessa mídia que visa o lucro, e
não à verdade. (REIS, 2009)
MÍDIA, SUBJETIVIDADE,
PSICOLOGIA E ÉTICA

• Psicólogo deve se ver como parte da mudança e se
envolver em projetos e movimentos
• A Mídia de Resistência é um projeto que se constitui
como sendo a criação de meios de comunicação que
seriam compostos por movimentos e organizações
populares, interessadas na propagação de conteúdos
que propiciem o alcance dos objetivos propostos
anteriormente. (REIS, 2009)