O f eu dalismo

COLÉGIO INTEGRAL PROFESSORA: TELMA SOUZA

HISTÓRIA

A IDADE MÉDIA (SÉCULO V AO XV) Alguns rezam outros combatem. E outros trabalham...
A ALTA IDADE MÉDIA
A CONSOLIDAÇÃO DO FEUDALISMO “GUERREIROS, SACERDOTES E CAMPONESES”

SISTEMA FEUDAL

– Sistema social que se desenvolveu na Europa Medieval, cuja característica básica foi a dominação e exploração dos camponeses pela nobreza por meio da servidão. Feudalismo – Produto de um longo processo de transformação, remonta ao Baixo Império Romano. Em sua composição encontramos elementos de origem germânica
de origem romana

“Feudalismo”

Fase s d o Feudali sm o:
 Formação: séculos IV – IX  Consolidação: séculos IX – XII  Transformações: séculos XII – XIV  Desarticulação: XV - XVIII

Po lític a F eudal
 Poder político descentralizado (existia rei, porém um rei politicamente fraco)  Relação de Suserania e Vassalagem (o rei era o suserano dos suseranos)  Rituais: - Investidura - Homenagem

Instituições Romanas
•Villa •Colonato •Clientela •Cristianismo

Fatores estruturais fusão

Instituições Germânicas
•Comitatus •Direito consuetudinário •Benefício •Imunidades

Fatores conjunturais Invasões

Século V – bárbaros/germânicos Século VIII – árabes Século IX – vikings, húngaros e eslavos Século IX – Tratado de Verdun Obs: Embora nos interesse o conhecimento do sistema feudal na Europa Ocidental, deve-se ter em mente que: o feudalismo também foi o sistema econômico, social, político e jurídico de outras sociedades, como a da Rússia Czarista e a do Japão pré-Meiji.

Ori gens do Feudali smo - Após as i nvasões bár baras e o
estabel ecim ento de tri bos em terri romano, ocorr e um a mi stura da cul bárbara e da cul tura romana

tór io tura

 Origens Romanas:
- Clientela (dependentes que recebiam ajuda) - Colonato (arrendamento) - Cristianismo (religião monoteísta)

 Origens Bárbaras
- Beneficium (terras como recompensas) - Comitatus (lealdade) - Direito Consuetudinário (costumes) - Agricultura de Subsistência

ESTRUTURA ECONÔMICA DA SOCIEDADE FEUDAL
•Nível das forças produtivas – rudimentar(trabalho agrícola/trabalho artesanal). •Baixa produtividade econômica. •Produção econômica se encontrava no feudo(senhorial rural) – pertencente a um senhor feudal, leigo ou eclesiástico. •Produção se destinava – à subsistência, auto-suficiência. •Essencialmente agrária – terra, principal fonte de riquezas. agrícola criação Feudo concentrava atividade Indústria caseira Comércio local(restritacirculaçãomonetária)

FEUDO •Unidade territorial •Unidade político-jurídica •Unidade econômica

O feudo compreendia três partes

reserva senhorial terras arrendadas terras comuns

Reserva senhorial ou domínio – terras mais férteis do feudo, incluía, a residência(castelo), forno, moinho, estábulo, oficinas etc..., a capela e as aldeias onde moravam os camponeses. Terras arrendadas – trabalhadas pelos camponeses, cada família recebia um lote(manso ou tenência).

Terras comuns, comúnia – pastagens, bosques etc... Uso coletivo e representavam o complemento à pequena produção camponesa. Obs: A produção feudal era voltada para o consumo: destinava-se a satisfazer às necessidades de consumo da família do camponês e dos demais habitantes do feudo. Embora o camponês ser proprietário dos instrumentos de trabalho, ele não era livre . Estava sujeito a uma série de obrigações servis. A servidão – A condição servil era marcada por um conjunto de direitos senhoriais ou, do ponto de vista dos servos, de obrigações servis, entre elas:

  

Div isão do Feudo:

Manso Senhorial (Reserva) > terra do senhor feudal Manso Servil (Tenência) > terra arrendada ao servo Campos Livres ou Abertos > uso comum

Impostos apl icados aos servo s:
 Corvéia: dias de trabalho da terra do senhor feudal  Talha: doação de parte da produção para o senhor
feudal

 

feudal (moinho, forno, etc..)  Mão Morta: imposto sobre a transmissão da herança  Prestações: hospitalidade obrigatória ao senhor feudal

Capitação: imposto pago por indivíduo Banalidades: pelo uso das propriedades do senhor

 Tostão-de-Pedro: dízimo à Igreja  Formariage ou Consórcio: pagamento para
concretizar o casamento

ESTRUTURA POLÍTICO-JURÍDICA DA SOCIEDADE FEUDAL
Propriedade da terra – base econômica do poder dos senhores feudais. Descentralização política – poder nas mãos dos senhores feudais(poder local) Os Reis – Suseranos supremos, mas não detinham o poder político centralizado. Característica do regime – Vassalagem, criando vínculos jurídicos e morais entre suserano e vassalo, em virtude do juramento de fidelidade e proteção: através do Ato de Fé e Homenagem, suserano e vassalo faziam um contrato solene pelo qual assumiam determinados deveres e obrigações mútuas, a entrega de um objeto simbólico, representando a terra enfeudada, Investidura.

• O Sistema de Vassalagem fracionava a soberania dos reis.
Vassalo deve auxílio militar auxílio financeiro auxílio judiciário deve proteger proporcionar justiça Suserano

O poder de um senhor era medido pela quantidade de vassalos e, em conseqüência, pela quantidade de terras possuídas.

A SOCIEDADE FEUDAL
⇒ essencialmente aristocrática. ⇒ estamentizada, sem mobilidade social. ⇒ estamental – posição social determinada pelo nascimento: nascia-se servo ou nobre. ⇒ profunda desigualdade social.  Realeza.  Clero.  Alta Nobreza(Duques, Marqueses e Condes) .  Pequena Nobreza(Viscondes, Barões e Cavaleiros).  Inexpressiva burguesia.  Grande massa – servos da gleba.  Vilões – homens livres. Só podiam pertencer os cristãos – excluía-se judeus e heréticos.

So ciedade F eudal:
 Tripartida (03 classes e 02 faixas econômicas)  Estamental

A So cie dade Tr ipartid a:
   Clero (oratores) Nobres (belatores) Servos (laboratores)

* Vilões (não estavam
presos à terra)

* Escravos (reduzido
número)

• A permeabilidade social existia em função da posse da terra(bem móvel), e a sociedade interligava-se através de laços de dependência. Século XI – Bispos elaboraram uma teoria a respeito da composição da sociedade feudal. Afirmavam que: a ordem terrestre era o reflexo da ordem celeste. Sagrada e imutável.
religioso – oratores – clero(rezam) militar – bellatores – nobres(lutam) econômico – laboratores servos(trabalham)

Bispos tomaram por base os três pilares daquela sociedade

CONCLUSÃO
⇒ Aspecto Político: Enfraquecimento do poder real, Político predomínio dos senhores locais(feudais) e desmembramento territorial. ⇒Aspecto Econômico: Economia natural(base na troca) Econômico subsistência e dominial. ⇒Aspecto Social: Laços de dependência. Social ⇒Aspecto Jurídico: Direito Jurídico Costumeiro(Consuetudinário). ⇒Aspecto Ideológico: Poder da Igreja Católica – Templo Ideológico do Saber.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful