Você está na página 1de 28

CORPO DE BOMBEIROS

SEJAM BEM VINDOS


ANÁLISE
PRIMÁRIA
ANÁLISE PRIMÁRIA
É UM PROCESSO
ORDENADO PARA
IDENTIFICAR E CORRIGIR DE
IMEDIATO, PROBLEMAS QUE
AMEAÇAM A VIDA EM CURTO
PRAZO.
ANTES DE ACESSAR A VÍTIMA:

• Atentar para as Precauções


Universais: (socorrista seguro,
local seguro e vítima segura);
• Analisar Cinemática do Trauma;
• Atentar pela segurança de
terceiros.
CONTATO COM A VÍTIMA
VÍTIMA CONSCIENTE:

 Apresentar-se,
 Identificar-se;
 Pedir permissão para ajudá-la;
 Questionar sobre o ocorrido;
 Perguntar sobre sua queixa principal;
 Informar que vai examiná-la e a
importância da avaliação.
CONTATO COM A VÍTIMA

VÍTIMA INCONSCIENTE:

Ao longo dos anos e mais


recentemente após 2010, algumas
alterações significantes ocorreram na
questão da análise de vítimas
inconscientes.
As Diretrizes 2010 de Primeiros
Socorros foram, mais uma
vez, desenvolvidas pela American
Heart Association (AHA) em
conjunto com a Cruz Vermelha
Americana (ARC, American Red
Cross).
2005 (Antiga): A sequência da
RCP em adultos tinha início
com a abertura das vias aéreas (A),
seguida de verificação quanto a
presença de respiração normal (B);
e, em seguida, verificação da
circulação (C).
Após esses procedimentos, se não
fossem constatados esses itens, o
socorrista realizaria a a aplicação de
2 ventilações de resgate,
acompanhadas de ciclos de 30
compressões torácicas e 2
ventilações.
Novas Diretrizes
Alteração na
sequência da RCP:
C-A-B, em vez
de A-B-C*
PARA FACILITAR:
Utilizar-se da regra mnemônica:

Dr. C A B
D- Danger R- Responsivity
• C- Circulation and Hemorrage
control.
• A- Air way and cervical spine
control;
• B- Breath;
ANÁLISE
PRIMÁRIA
(C) Verificar Circulação e Hemorragias;
(A) Estabilizar a Coluna Cervical Manualmente,
Verificar Permeabilidade das Vias Aéreas, Testar
responsividade;
(B) Verificar Respiração e Ministrar Oxigênio;
(D) Realizar Exame Neurológico Sucinto;
(E) Expor a Vítima (Prevenir Hipotermia).
(C) CIRCULAÇÃO
VERIFICAR O PULSO CAROTÍDEO EM
VÍTIMAS COM IDADE ACIMA DE 1 ANO;

EM VÍTIMAS ABAIXO DE 1 ANO,


VERIFICAR NA ARTÉRIA BRAQUIAL.

OBS: Se a vítima apresenta:


Pulso carotídeo = PA sistólica > 60 mmhg;
Pulso femural = PA sistólica > 70 mmhg;
Pulso radial = PA sistólica > 80 mmhg.
C- VERIFICAR CIRCULAÇÃO
TÉCNICAS
• Empregar os dedos indicador e
médio;
• Posicionar as polpas digitais na
proeminência laríngea;
• Deslizar lateralmente os dedos
até o sulco entre a cartilagem e a
musculatura do pescoço.
Obs: esse procedimento não
deverá exceder 07 a 10 seg.
(A) COLUNA CERVICAL
Apoiar a cabeça da vítima
impedindo a sua
movimentação;
Chamar a vítima três vezes (Ei
você tá me ouvindo? Ei como
você está? Ei fale comigo.
A- ESTABILIZAR COLUNA
CERVICAL MANUALMENTE,
LIBERANDO AS VIAS AÉREAS.
TRAÇÃO DO QUEIXO

Assim que possível,


obtenha o auxílio na
manutenção da abertura
das VA e na estabilização
da coluna cervical.
ELEVAÇÃO DA MANDÍBULA

Manobra realizada
principalmente em
casos de trauma,
proporciona ao mesmo
tempo liberação das VA
e estabilização da coluna
FLEXÃO DA CERVICAL
(também conhecida por EXTENSÃO DA CABEÇA)

Essa manobra só é
aplicada em casos
clínicos, ou seja, onde
não há suspeita de trauma.
NUNCA aplicar em caso de
trauma ou quando a vítima
estiver inconsciente.
(B) RESPIRAÇÃO

SE A VÍTIMA ESTIVER INCONSCIENTE:

Realizar liberação das Vias Aéreas.


- Manobra de Elevação da Mandíbula;
- Manobra de Tração do Queixo;
- Manobra de flexão da cervical, nos casos
que não houver suspeita de trauma;
Fazer inspeção visual na boca (ex:prótese)
Fazer aspiração, em caso necessário;
Utilizar Cânula orofaríngea.
B- VERIFICAR VISUALMENTE
A RESPIRAÇÃO
VER

Liberar as VA através
da manobra indicada
aproximando o ouvido
da boca da vítima,
observando a elevação
do tórax;
OBSERVAR
Sequência sistemática da Análise Primária;
Verificar Sinais e Sintomas específicos da
emergência;
Suspeitar de lesão na coluna vertebral, em
caso de trauma ou inconsciência;

Comportamento da vítima.
Obs: notar alteração de comportamento
durante todo o procedimento.
F I M