Você está na página 1de 31

| ||

Profa. Luciana Novais


Faculdade de Direito de Jaguariuna
Jaguariuna ƛ SP ƛ 2007
Direito Processual Civil
|L| |NTOS DA AÇÃO
Prestam--se à i ii da
Prestam ii da AÇÃO, pois

somente  
 será, por
exemplo,  |
exemplo,  | evitar a sua i
em juízo, impossibilitando,destarte,a
ocorrência da
 |
(quando a mesma ação é proposta
contemporaneamente a outra idêntica
já em curso)
|L| |NTOS DA AÇÃO

evitar a ocorrência

da  

(Quando   é proposta 


Ter sido   anteriormente e se torna
imutável)
|L| |NTOS DA AÇÃO
ART. 301, § 2º do C.P.C.

Ơ... uma ação é  à outra quando tem

as mesmas   , a mesma   

 i e o mesmo  i .ơ
|L| |NTOS DA AÇÃO
I PORTÂNCIA DO |STUDO DOS |L| |NTOS DA AÇÃO
Deflui do fato de que estes se encontram

entre os próprios i i da petição inicial

(art.282,II,III e IV do C.P.C.)

Reconhecimento dos elementos: indispensáveis para evitar


o ||| da petição
inicial (arts. 284 | 295§
295§ único do C.P.C.)
|L| |NTOS DA AÇÃO

SÃO |L| |NTOS DA AÇÃO:

 |

 | i 

 | |
|L| |NTOS DA AÇÃO
PART|S

SUJ|ITO   ƒ 

SUJ|ITO  ƒ 

  | ƒ Y     

   ƒ Y     

  |   ƒ
Y     
|L| |NTOS DA AÇÃO
P|DIDO
P|DIDO

Consiste na própria    deduzida em juízo.

Pode ser

1. P|DIDO |

2. P|DIDO |
|L| |NTOS DA AÇÃO
P|DIDO
||

confunde--se com o i  ii


confunde

veremos que poderá ser Declaratório,

Condenatório, Constitutivo
|L| |NTOS DA AÇÃO
P|DIDO
||

Constitui o próprio  i 


i i almejado
Assim, por exemplo,a entrega de certo
imóvel ou o recebimento de determinado
crédito.
|L| |NTOS DA AÇÃO
P|DIDO
Porque para que haja || de ações
Quer para fins de ii  iou
iou de
 i   é necessário que, além da
i i      e da   
i , tanto o  i  i quanto o
 i ,
i i  tem que ser i i em ambas
i tem
as ações
|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR

| |

  QU| A PARA A

PR|T|NSÃO D|DUZIDA | JUÍZO, B|

CO O S|US |F|ITOS
|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
|xplicação do   se pede alguma

coisa em juízo

Se o autor quer que o réu lhe pague uma

importância,  é a i  


 é

  o réu deve, quanto deve, etc.


|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
O código se contenta com a i ou

dos    i aqueles dos


  dos
  

quais se pode  i   i


  i

282,III:
deverá o autor na inicial   os fatos e
 os

os fundamentos jurídicos ( causa de pedir) do


pedido
|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
Por |  não se
entende a
citação de textos legais ou normativos,
argumentos de doutrina ou jurisprudência.
As citações são necessárias para produzir o
 i ,, porém, não são
 i
 !
|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
POD| S|R

 "||

 " S| CONFUND| CO 

  QU| A PARA A PR|T|NSÃO,

| CONSIST| NOS ||DO


||DO

FATO JURÍDICO.
|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
Como exemplo de    i  i

temos o    ,
   , quando a   

 i    será a   ,


 ,

no caso de pedido de despejo.


|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
Para verificação da iii  de ações

também é exigido que a causa de pedir

próxima e remota sejam i i


|L| |NTOS DA AÇÃO
CAUSA D| P|DIR
NA HIPÓT|S| ANT|RIOR, S| |IST| U A 
|| | PROPOSTA P|LO

LOCADOR ƠAơ CONTRA O LOCATÁRIO ƠBơ POR  | |


| OUTRA D| ANDA É PROPOSTA P|LO |S O ƠAơ CONTRA O |S O ƠBơ CO A
| ||
 (D|SP|JO) POR | ||
   (FALTA D| CONS|RVAÇÃO DO I ÓV|L, v.g.,) ,
      i,,
    i i i         i
já que a causa de || em ambas as situações são 

Temos, isso sim, o fenômeno da |"



|"
,, devendo ambas as ações serem

processadas e julgadas perante o mesmo juízo.


|L| |NTOS DA AÇÃO

 #| pressupõem

Å ||de _ 
||de

Å do _ i (mediato/imediato)

Å da    i (próxima e remota)


AÇÃO | D|F|SA


 DÁ |NS|JO À ||

  

Também conhecida como


| ƛ sentido amplo
AÇÃO | D|F|SA

S| PARA A   DA AÇÃO,

SÃO  | | A

|||||||,,
|||||||

O |S O D|V| OCORR|R CO A

|| (ART.3º C.P.C.)


AÇÃO | D|F|SA

AO AUTOR É DADO ||

AO RÉU S| POSSIBILITA  O

PL|ITO.
AÇÃO | D|F|SA
C.P.C. AD IT| VÁRIOS TIPOS D| ||

ƠA PASSANTơ T| OS

|
 ƛ 300 A 303 C.P.C.

Forma mais corriqueira de defesa, o réu   


  
 contra pretensão deduzida na Inicial (pode
alegar, ainda, falta de   i    
i)
iii     i)
AÇÃO | D|F|SA

| |
 ƛ 313 A 318 C.P.C.

O réu i o tema a ser decidido,


trazendo pretensão i   com a
deduzida pelo Autor, e a ser decidida pelo
mesmo Juízo
AÇÃO | D|F|SA

Nas |"| #|||


(304--314 do C.P.C.)
(304

O autor  fatos como:


Å  i,,
 i
Å  i (134 do C.P.C.)
Å  i (135 do C.P.C.)
AÇÃO | D|F|SA

CLASSIFICAÇÃO DAS |"| #|

| | 

1) |C|ÇÃO |

2) |C|ÇÃO 
AÇÃO | D|F|SA
|"|
 |

A D|F|SA FAZ
FAZ--S| CONTRA

Å | NO DIR|ITO D| AÇÃO,


Å NA R|LAÇÃO | OU
Å NO ||

| |Y||

AÇÃO | D|F|SA
|"|


 |

POD| S|R

Å | ƛ D|F|SA CONTRA A PRÓPRIA PR|T|NSÃO | SI

Å | ƛ NO CASO D| AL|AÇÃO D| FATO  | 


 | ,,

  OU |"  DO DIR|ITO DO AUTOR.


AÇÃO | D|F|SA

AP|SAR DO RÉU |$|| A |ISTÊNCIA DO


DÉBITO COBRADO | JUÍZO,

O RÉU AL|A JÁ T|R SIDO |ST|


|| |

| V|RDAD|IRA AL|AÇÃO D|
HIPÓT|S| |"  DA DÍVIDA
AÇÃO | D|F|SA
Quanto aos i 

As |     podem ser

ƒ   
Há simples i do curso do processo, como no caso de exceção
de  i  i i do juízo

ƒ ||  
Busca ii a relação jurídico-
jurídico-processual, como no caso de se
alegar a ocorrência de  i