Você está na página 1de 51

Aula 10

Materiais da Indústria Química

Professora: Talita Evelyn de Souza Castro


Revestimento de Materiais

Revestimentos Orgânicos - Tintas

Processo de Produção

Composição

Propriedades de Secagem

Mecanismos de Proteção
Revestimento de Materiais

Processo de Produção das Tintas

https://www.youtube.com/watch?v=LveHrdXxxuw

https://betaeq.com.br/index.php/2015/10/27/conhecendo-uma-
industria-de-tintas-e-resinas-bema-tintas/
Revestimento de Materiais

Revestimentos Orgânicos - Tintas


Revestimento de Materiais

Revestimentos Orgânicos - Tintas


Primer

• Tinta primária ou de fundo


• Finalidade:
• Propiciar resistência corrosiva
• Contato direto com o substrato
• Contém pigmentos anticorrosivo

• Foscas ou semifoscas
• Apresentam maior concentração de
pigmentos
• Película mais rugosa
• Contribui para aderência da tinta
subsequente
Revestimento de Materiais

Revestimentos Orgânicos - Tintas


Revestimento de Materiais
Composição - Tintas

Tinta é uma composição líquida que


depois de aplicada sobre uma
superfície, passa por um processo
de secagem ou cura e se
transforma em um filme sólido, fino,
aderentes, impermeável e flexível.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas
A formulação apropriada das tintas
centraliza-se em torno das exigências
específicas de um emprego particular.

Como por exemplo: cobertura, coloração,


resistência ao tempo, lavabilidade, lustre,
propriedades anticorrosivas de metais e
consistência.
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas

Constituintes

Na formulação e fabricação de uma tinta, esses constituintes são rigorosamente


selecionados, qualitativa e quantitativamente, a fim de que o produto final atenda
aos requisitos técnicos desejados.
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas

Veículo Fixo ou Veículo não volátil (VNV)


Resinas
É o constituinte ligante ou • Óleos vegetais (linhaça, soja ect.)
aglomerante das partículas de • Resinas alquídicas
pigmento e o responsável direto • Resinas acrílicas

pela continuidade e formação da • Resinas epoxídicas


• Resinas poliuretanas
película de tinta.

Responde pela maioria das propriedades físico-químicas da mesma


Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Resina alquídica: Polímero obtido pela esterificação de poliácidos e ácidos graxos


com poliálcoois. Usadas para tintas que secam por oxidação ou polimerização por
calor.
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Resinas epóxi: Formadas na grande maioria pela reação do bisfenol A com


eplicloridina; os grupos glicidila presentes na sua estrutura conferem-lhe uma grande
reatividade com grupos amínicos presentes nas poliaminas e poliamidas.

eplicloridina
grupos
glicidila
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Resinas acrílicas: Polímeros formados pela polimerização de monômeros acrílicos e


metacrílicos; por vezes o estireno é copolimerizado com estes monômeros. A
polimerização destes monômeros em emulsão (base de água) resulta nas denominadas
emulsões acrílicas usadas nas tintas látex. A polimerização em solvente conduz a resina
indicada para esmaltes termoconvertíveis (cura com resinas melamínicas) ou em resinas
hidroxiladas para cura com poliisocianatos formando os chamado poliuretânicos
acrílicos.
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Resinas acrílicas:
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Resina poliéster: Ésteres são produtos da reação de ácidos com álcoois. Quando ela é
modificada com óleo, recebe o nome de alquídica. As resinas poliéster são usadas na
fabricação de primers e acabamentos de cura à estufa, combinadas com resinas
amínicas, epoxídicas ou com poliisocianatos bloqueados e não bloqueados.
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Emulsões vinílicas: São polímeros obtidos na copolimerização em emulsão (base


água) de acetato de vinila com diferentes monômeros: acrilato de butila, di-butil
maleato, etc. Estas emulsões são usadas nas tintas látex vinílicas e vinil acrílicas.
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV
Revestimento de Materiais

Composição - Tintas
Resinas - VNV

Resina nitrocelulose: Produzida pela reação de celulose, altamente purificada, com


ácido nítrico, na presença de ácido sulfúrico. A nitrocelulose possui grande uso na
obtenção de lacas, cujo sistema de cura é por evaporação de solventes. São usados em
composições de secagem rápida para pintura de automóveis, objetos industriais,
móveis de madeira, aviões, brinquedos e papel celofane.
Revestimento de Materiais
Composição- Tintas

Solventes

Na fabricação das tintas, na solubilização da resina e no


controle de viscosidade como em sua aplicação.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Solventes
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas
Solventes

• hidrocarbonetos alifáticos — nafta e aguarrás mineral;


• hidrocarbonetos aromáticos — tolueno e xileno;
• ésteres — acetato de etila, acetato de butila e acetato de isopropila;
• alcoóis — etanol, butanol e álcool isopropílico;
• cetonas — acetona, metiletilcetona, metilisobutilcetona e ciclo- exanona;
• glicóis — etilglicol e butilglicol;
• solventes filmógenos — são aqueles que, além de solubilizarem a resina,
se incorporam à película por polimerização, como, por exemplo, o estireno.

Aguarrás é a essência da terebintina, uma mistura de hidrocarbonetos


alifáticos, com faixa de destilação compreendida entre 151 e 240°C.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas

Classificação dos Solventes

• solventes verdadeiros: são aqueles que dissolvem, ou são miscíveis, em quaisquer


proporções, com uma determinada resina. Exemplo a aguarrás (solvente para óleos
vegetais e resinas modificadas com óleos), ésteres (para acrílicas e vinílicas) e as
cetonas (resinas epóxi, poliuretana e acrílica);

• solventes auxiliares: são aqueles que sozinhos não solubilizam o veículo, ou resina,
mas aumentam o poder de solubilização do solvente verdadeiro. Exemplo o tolueno
(auxiliar para resinas acrílicas e vinilícas)
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas

Classificação dos Solventes

• falso solvente - Diluentes: substância que possui baixo poder de solvência do VNV,
usado normalmente para diminuir a viscosidade das tintas (diluir) e reduzir o custo final
das tintas. Geralmente composto por misturas de solventes de evaporação. Exemplo:
mistura de xileno, tolueno e glicóis (diluentes para tintas epóxi e poliuretana).

• thinner: São misturas de solventes a base de cetonas (acetatos), glicóis (álcool),


aromáticos e outros. Recomendado para diluição de tintas nitrocelulose e muito
utilizado para limpeza de peças, máquinas, e equipamentos para a pintura.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas
Aditivos
 Secantes: Os secantes mais empregados são os naftenatos ou
octoatos de cobalto, chumbo, manganês, cálcio e zinco;

 Antissedimentantes: Impede que se forme um sedimento duro e


compacto no fundo do recipiente durante o período de estocagem
da tinta;

 Antinata ou antipele: Evita formação da película ou pele cobrindo


a superfície da tinta. Exemplo: metiletilcetoxima.

 Plastificantes: Objetivo de melhorar ou conferir flexibilidade ade-


quada às películas, por exemplo, o óleo de mamona, os ftalatos, os
fosfatos e os hidrocarbonetos clorados (como a parafina clorada).
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas
Aditivos

 Nivelantes: Características de nivelamento ou espalhamento, há uma


redução das marcas deixadas por suas cerdas;

 Antiespumas: Evitam a formação de espuma, tanto na fabricação como


na aplicação das tintas, sendo os mais empregados à base de silicones;

 Agentes tixotrópicos: Evitar escorrimento em superfícies verticais.


Exemplos: sílicas amorfas especiais, silicatos orgânicos e amidas de baixo
peso molecular;

 Antifungos: Exemplos: sais orgânicos de mercúrio como, por exemplo,


acetato ou propionato de fenilmercúrio e fenóis clorados em geral.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas

Pigmentos

Os pigmentos são partículas sólidas, finamente divididas, insolúveis no veículo fixo,

utilizados para se obter, entre outros objetivos, proteção anticorrosiva, cor,

opacidade, impermeabilidade e melhoria das características físicas da película.

3 Grupos de Pigmentos

Anticorrosivos Opacificantes Coloridos Cargas ou extensores


Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Pigmentos

Conferem proteção anticorrosiva ao aço por mecanismos químicos


ou eletroquímicos. Exemplo, zarcão (Pb3O4), cromato de zinco,
 Anticorrosivos
molibdatos de zinco e de zinco e cálcio, fosfato de zinco e pó de
zinco.

Conferem cor e opacidade à tinta. Corantes ou anilinas, que são


 Opacificantes solúveis no veículo da tinta, conferem cor, mas não conferem
Coloridos opacidade. O teor destes pigmentos dentro da composição das tintas
é fundamental.

Não conferem cor nem opacidade às tintas. Incorporação de quartzo


 Cargas ou
(SiO2) ou óxido de alumínio (Al2O3) para reduzir custo, melhor as
extensores
propriedades mecânicas (abrasão, fosqueamento) aumentar o teor
de sólidos no caso das tintas de alta espessura.
Revestimento de Materiais

Revestimentos Orgânicos - Tintas


Pigmentos
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Pigmentos

- Fluorescentes
Pigmentos Funcionais - Fosforecentes
- Perolados

São empregados para proporcionar efeitos especiais à película de tinta

Óxido cuproso ou óxido de cobre (I), Cu2O,

Empregado nas tintas anti-incrustantes


Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Pigmentos

Pigmentos Inorgânicos: TiO2

Pigmento Branco

 É o mais utilizado pela indústria na fabricação de tintas de cor branca e daquelas de tons
claros em geral.

 Elevado poder de cobertura ou opacidade, decorrente do seu alto índice de refração e


do tamanho médio das partículas (≅ 0,3 𝜇m).

 Excelente resistência química, exceto aos ácidos sulfúrico e fluorídrico concentrados.


Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Pigmentos

Pigmentos Inorgânicos: TiO2

Pigmento Branco

O dióxido de titânio pode ser encontrado sob duas formas


de estrutura cristalina: rutilo e anatásio.

O rutilo apresenta maior índice de refração (rutilo = 2,71; anatásio = 2,55), o que lhe
confere maior opacidade ou poder de cobertura (30-40% superior), e melhor resistência à
radiação solar.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Pigmentos

Pigmentos Inorgânicos: Al

Pigmento Metálico

 Proteção anticorrosiva de superfícies metálicas.

Formato
lamelar do Al
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas Pigmentos

Pigmentos Inorgânicos: Fe (óxidos de ferro)


 Podem ser naturais ou sintéticos
Tintas de primers e intermediária.
Óxido de ferro vermelho (Fe2O3) Cor vermelha, alta opacidade.
Resistência química e baixo custo.

Partículas têm formato lamelar (placas) similar


Óxido de ferro micáceo à mica.
Cor cinza-chumbo e com aspecto cintilante.
É um pigmento bastante utilizado na fabricação
de tintas anticorrosivas (intermediárias)
Óxido de ferro preto e amarelo
Óxidos de ferro preto (Fe3O4) e amarelo
(Fe2O3.H2O) pigmentos opacos coloridos.
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas

Pigmentos

 CVP (pigment volume concentration): Concentração volumar de pigmento.

𝑣𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 𝑑𝑜 𝑝𝑖𝑔𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜
𝐶𝑉𝑃 = 𝑥 100
𝑣𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 𝑑𝑜 𝑝𝑖𝑔𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 + 𝑣𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 𝑑𝑎 𝑟𝑒𝑠𝑖𝑛𝑎

Tintas simples 50-75% Tintas para exeteriores 28-36%


Tintas semibrilhantes 35-45% Primers para metais 25-40%
Tintas brilhantes 24-35% Tintas para madeiras 35-40%
Revestimento de Materiais
Composição - Tintas

Cargas - fíleres

Empregadas tanto por motivos técnicos como econômicos. Em sua maioria, são
de origem mineral e dentre as mais importantes podem-se destacar:
Revestimento de Materiais

Formação de Películas de Tintas


Revestimento de Materiais

Formação de Películas de Tintas

A formação de uma película depende de dois fatores:

 Coesão entre os constituintes do revestimento

 Adesão do revestimento ao substrato

As forças coesivas e adesivas podem apresentar-se, distintamente, como forças


mecânicas e forças moleculares.
Revestimento de Materiais
Revestimento de Materiais
Revestimento de Materiais
Revestimento de Materiais

Mecanismos de secagem

O processo pelo qual um filme de tinta, após a sua aplicação, se


converte numa película sólida com as propriedades desejadas.

A película deve passar por um processo de cura, que ocorre via diferentes
mecanismos e depende do tipo de resina utilizado.
Revestimento de Materiais

Mecanismos de secagem
Evaporação de Solvente

As tintas que possuem este mecanismo de formação de película possuem fraca


resistência a solventes, pois as películas podem ser redissolvidas, mesmo após a
secagem completa das mesmas.
Revestimento de Materiais

Mecanismos de secagem
Revestimento de Materiais
Mecanismos de secagem

Ligações
primárias e
secundárias