Você está na página 1de 12

Anexo VII – Maquinas para açougue e Mercearia

&
Anexo VIII – Prensas e Similares
Serra fita - para corte de carnes em varejo.
• Este
Anexo estabelecer requisitos específicos de
segurança para máquinas de açougue e
mercearia, novas, usadas e
importadas, a saber:

 Serra fita
 Fatiador de bifes
 Amaciador de bifes
 Moedor de carnes
 Fatiador de frios

• Os movimentos da fita no entorno das polias devem ser protegidos com


proteções fixas ou proteções móveis intertravadas

• A mesa fixa deve ter guia regulável paralela à serra fita


utilizada para limitar a espessura do corte da carne.
Serra fita - para corte de carnes em varejo.

• A mesa móvel deve ter guia que permita o apoio


da carne na mesa e seu movimento de corte.

• Deve ser utilizado dispositivo manual para


empurrar a carne lateralmente contra a guia
regulável...
• A serra fita deve possuir, no mínimo, um botão
de parada de emergência, conforme itens 12.56
a 12.63
 12.53. Deve haver proteção no fundo dos degraus da escada,
ou seja, nos espelhos, sempre que uma parte saliente do pé
ou da mão possa contatar uma zona perigosa.
 12.63. A parada de emergência deve exigir rearm
e, ou resetmanual, a ser realizado somente após a
correção do evento que motivou
o acionamento da parada de emergência.
Fatiador de Bifes

 Para fins deste Anexo considera-se fatiador de


bifes a máquina com múltiplas lâminas tracionadas
utilizada em açougue...
 A abertura da zona de descarga deve impedir o alcance
dos membros superiores na zona das laminas de corte,
conforme o e quadro I, item A, do Anexo I desta Norma.

Amaciador de Bifes
 Para fins deste Anexo, considera-se amaciador de
bifes a máquina com dois ou mais cilindros dentados
paralelos tracionados que giram em sentido de
rotação inversa por onde são passadas peças de bife
pré-cortadas.
 A abertura da zona de descarga deve
impedir o alcance dos membros
superiores na zona de convergência
dos cilindros dentados...
Moedor de carnes - Picador
• Para fins deste Anexo considera-se moedor de
carne a Máquina que utiliza rosca sem fim para
moer carne.
 A abertura da zona de descarga deve impedir o
alcance dos membros superiores na zona perigosa
da rosca sem fim, conforme o quadro I, item A, do
Anexo I desta Norma.
Fatiador de Frios
• Para fins deste anexo considera-se fatiador de
frios a máquina com lâmina tracionada em
formato de disco utilizada para fatiar frios.
 Os movimentos da lâmina, com risco de corte, e seus
mecanismos, inclusive durante sua afiação, exceto a área
destinada ao fatiamento, devem ser enclausurados por
proteções fixas...
 Prensas são máquinas utilizadas na conformação e corte de materiais
diversos, nas quais o movimento do martelo - punção, é proveniente
de um sistema hidráulico ou pneumático - cilindro hidráulico ou
pneumático etc
As prensas são divididas em:
 mecânicas excêntricas de engate por chaveta ou a
coplamento equivalente;
 mecânicas excêntricas com freio ou embreagem;
 de fricção com acionamento por fuso;
 hidráulicas;
 etc.
 Máquinas similares são aquelas com funções e riscos equivalentes ao
s das prensas, englobando:
 martelos de queda;
 martelos pneumáticos;
 marteletes;
 recalcadoras;
 etc.
 Sistemas de alimentação ou extração são meios utilizados
para introduzir a matéria prima e retirar a peça processada da matriz,
e podem ser:
 manuais;
 por gaveta;
 por bandeja rotativa ou tambor de revólver;
 por mão mecânica;
 por transportador ou robótica;
 etc.

 Sistemas de segurança nas zonas de prensagem.


 Os sistemas de segurança nas zonas de prensagem ou
trabalho aceitáveis são:
 enclausuramento da zona de prensagem...
 ferramenta fechada, que significa o enclausura-
mento do par de ferramentas
 cortina de luz com redundância e autoteste, mo-
nitorada por interface de segurança
Dispositivos de parada de emergência.
 As prensas e similares devem possuir dispositivos de parada de
emergência que garantam a parada segura do movimento da
máquina ou equipamento, conforme itens 12.56 a 12.63 e seus
subitens desta Norma.
 Sistema de parada de emergência da prensa deve
ser preparado para interligação com os sistemas
de parada de emergência de equipamentos
periféricos tais como desbobinadores etc.
 Transformação de prensas e equipamentos similares
 Qualquer transformação substancial do sistema de
funcionamento ou do sistema de acoplamento para movimentação
do martelo - “retrofitting” de prensas e equipamentos similares somente
deve ser realizada mediante projeto mecânico elaborado por profissional
legalmente habilitado
Ariane Morato
Cleber Junior
Henrique Martineli
Kataline Nishi
Lucas Santini
Ricardo Silva
Samuel Laia

Interesses relacionados