Você está na página 1de 48

DISTURBIOS HEMODINÂMICOS

PATOLOGIA HUMANA

017
INTRODUÇÃO

Distúrbio Hemodinâmico, são distúrbios que afetam de alguma


maneira, a circulação sanguínea do indivíduo, levando-o a um quadro
patogênico. Esses distúrbios
HEMORRAGIA
podem ser classificados
ISQUEMIA
em:

HIPEREMIA INFARTO
TROMBOSE CHOQUE

EMBOLIA EDEMA
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA CIRCULAÇÃO

O coração é o órgão responsável por bombear sangue pra


todo o corpo, através dos vasos sanguíneos.

htp://emergingartspdx.com/bilder/herz/bilder-herz-kreislauf-system
ARTÉRIAS = SANGUE ARTERIAL

VEIAS = SANGUE VENOSO


VASOS SANGUÍNEOS

Os vasos sanguíneo são órgãos em forma de tubos que se


ramificam por todo organismo.
ARTÉRIAS

ARTERÍOLAS

VEIAS

VÊNULAS

CAPILARES
COMPOSIÇÃO SANGUÍNEA

O Sangue é um líquido responsável pela distribuição dos nutrientes,


gás oxigênio e hormônios para as células do corpo humano. É composto pelo
Plasma Sanguíneo, Hemácias (Glóbulos Vermelhos), Leucócitos (Glóbulos
Brancos) e Plaquetas.
PLASMA HEMÁCIAS
SANGUE
SANGUÍN LEUCÓCITOS
EO PLAQUETAS
PLASMA SANGUÍNEO

O Plasma Sanguíneo é a parte líquida do sangue e corresponde


cerca de 55% do volume total. Nele, proteínas, sais minerais, gás
carbônico
COMPOSIÇÃO DO e outras
PLASMA substâncias estão dissolvidas COMPOSIÇÃO
SANGUÍNEO em água. SANGUÍNEA

ÁGUA PROTEÍNAS
E OUTRAS
SUBSTÂNCIAS

htps://www.resumoescolar.com.br/biologia/plasma-sanguineo/
HEMÁCIAS

Hemácias (Eritrócitos ou Glóbulos Vermelhos), são células


compostas por moléculas de hemoglobina, proteína responsável por
dar a coloração vermelha ao sangue. Sua função é transportar o
oxigênio para o corpo.
LEUCÓCITOS

Leucócitos (Glóbulos Brancos), são as células


de defesa do corpo
humano.
Possuem a função de combater e fagocitar microrganismos
invasores.
Correspondem a 1% do volume do sangue do corpo.
Existem duas classes de Leucócitos: Granulados e
Agranulados
(hialinos).
PLAQUETAS

As plaquetas (Trombócitos), são agentes importante na


coagulação do sangue (hemostasia) e corresponde a menos de 1% do
volume do sangue. Quando o organismo sofre algum ferimento, as
plaquetas são ativadas e aderem ao local da lesão, liberando a enzima
Tromboplastina, que resulta no coágulo do sangue.

htp://diariodebiologia.com/2014/07/plaquetas-baixas-no-exame-de-sangue/
HEMOSTASIA

Hemostasia é um processo fisiológico de controle do


sangramento quando ocorre lesão vascular.
As plaquetas são os elementos do
sangue responsáveis pela
atuam no pois
hemostasia, processo de coagulação
sanguínea.

htps://www.infoescola.com/sistema-circulatorio/hemostasia/
HEMOSTASIA

O complexo processo de Hemostasia é


dividido em três fases:
1. Hemostasia Primária;
2. Hemostasia Secundária;
3. Hemostasia Terciária;
ETAPAS DA COAGULAÇÃO

HEMOSTASIA PRIMÁRIA
Vasoconstrição;
Diminui o fluxo sanguíneo;
Agregação das plaquetas na área
lesada;
Formação de um tampão inicial.
ETAPAS DA COAGULAÇÃO

HEMOSTASIA SECUNDÁRIA
Formação da tromboplastina;

Conversão da protrombina do plasma na enzima


trombina;

Trombina transforma o fibrogênio em fibrina (proteína


insolúvel);

formação de filamentos de fibrina;

Formação do trombo capaz de obstruir o vaso lesado e


estancar o sangramento;
ETAPAS DA COAGULAÇÃO

HEMOSTASIA TERCIÁRIA
Ocorre a fibrinólise (dissolução da
fibrina);
Reativação do fluxo sanguíneo;
Degradação da fibrina pela plasmina.
HEMOSTASIA
HEMORRAGIA

Hemorragia é a saída do sangue do espaço vascular, para o


compartimento extra-vascular ou para fora do organismo.

htps://static.tuasaude.com/media/article/cc/da/tipos-de-hemorragia_22688_l.jpg
Podem ser de origem: Venosa, Arterial, Capilar ou Cardíaca.
HEMORRAGIA

HEMORRAGIA INTERNA HEMORRAGIA EXTERNA

ESPAÇO EXTRA- FORA DO ORGANISMO

htps://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/e6/Bleeding_finger.jpg
htp://www.znanylek.com.pl/n,32,siniaki-powstawanie-i-leczenie

VASCULAR
HEMORRAGIA - CLASSIFICAÇÕES

HEMORRAGIA POR REXE: Ocorre a ruptura de vasos. São mais


frequentes e geralmente de origem traumática.
Traumatismos;
Enfraquecimento da parede vascular.
HEMORRAGIA POR DIAPEDESE: Sem lesão evidente nos vasos, e
geralmente a nível capilar, frequentemente do tipo petequial ou
púrpura. As hemácias fluem através da parede vascular intacta.
Lesão Endotelial por endotoxinas;
Lesão Vascular por hipersensibilidade.
HEMORRAGIA - COMPLICAÇÕES

1. CHOQUE HIPOVOLÊMICO: perda de cerca de 20% do volume de


sangue
2. ANEMIA: sangramento crônico e repetido, perda crônica de ferro
3. ASFIXIA: quando há hemorragia pulmonar
4. TAMPONAMENTO CARDÍACO: sangue ocupa todo pericárdio
5. HEMORRAGIA INTRACRANIANA: aumento da pressão Se for em
regiões
HEMORRAGIA - COMPLICAÇÕES

ANEURISMA
Enfraquecimento da parede vascular e
formação de uma "bolha". Quanto maior a bolha, mais provável de se
romper.
Causas: Pressão alta; Fumo; Infecções;
Aterosclerose.
DIÁTESE HEMORRÁGICA

Sangramento sem causa aparente, ou pode ser uma hemorragia mais


intensa e prolongada que o normal. Pode ocorrer devido a anormalidades
da parede vascular, plaquetas ou sistema de coagulação.
ESCORBUTO: Defeito na membrana basal dos vasos.
APLASIA DA MEDULA ÓSSEA: Redução da produção de
plaquetas e coagulação intravascular.
HEMOFILIA: Diminuição da atividade do fator VIII (Redução da
coagulação).
Deficiência na membrana basal dos vasos,

htps://2.bp.blogspot.com/-mrEe4QXfgLw/WNKn-qMfoBI/AAAAAAAAw-o/E2y23UoDRlsoYSMH0ov1S0aJ52kQBg_bwCLcB/s1600/b645.jpg
ESCORBUTO

causada pela deficiência de Vitamina C.


HIPEREMIA

A Hiperemia é o aumento da quantidade de sangue nos vasos


sanguíneos. Como consequência disso, ocorre a dilatação vascular. Ela
pode ser ativa/passiva, e fisiológica/patológica.

htp://www.saudeedieta.com/2014/06/como-ter-veias-saltadas-e-isso-e-normal.html
htps://www.infoescola.com/wp-content/uploads/2010/04/hiperemia-450x328.jpg
HIPEREMIA PATOLÓGICA HIPEREMIA FISIOLÓGICA
HIPEREMIA ATIVA

Quando
da pressão arterial ocorre oda
ou diminuição aumento do afluxo
resistência sanguíneo
pré-capilar. Ela arterial
pode pelo
ser
aumento
fisiológica ou patológica.
H. ATIVA FISIOLÓGICA: Ocorre o aumento do suprimento de O2 e nutrientes
paralelamente a demanda de maior trabalho. Ocorre a expansão do leito
vascular, com os vasos de reserva se tornando funcionais.
H. ATIVA PATOLÓGICA: Ocorre o aumento do afluexo sanguíneo devido a
liberação local de mediadores bioquímicos da inflamação (devido a alguma
agressão aos tecidos), com o relaxamento de esfincteres pré-capilares e
diminuição da resistência pré-capilar. Ocorre a expansão do leito vascular,
com os vasos de reserva se tornando funcionais.
HIPEREMIA ATIVA (EXEMPLOS)
FISIOLÓGICA PATOLÓGICA
Tubo Gastrintestinal durante a digestão; Injúria térmica (queimaduras ou
Musculatura Esquelética durante a congelamento);
prática de exercícios físicos; Irradiações intensas, traumatismos,
Glândula Mamária durante a lactação; infecções;
Corpos Cavernosos durante excitação Inflamação aguda;
sexual. Síndrome de Horner.
HIPEREMIA PASSIVA

Decorre da redução da drenagem venosa, que provoca distensão


das veias adquire
comprometida distais, coloração
vênulas e vermelho-escura
capilares; por isso mesmo,
devido a
à alta
região
concentração de hemoglobina desoxigenada. Pode ser localizada
(obstrução de uma veia) ou sistêmica (insuficiência cardíaca).
Congestão pode ser causada por obstrução extrínseca ou
intrínseca de uma veia (compressão do vaso, trombose, torsão de
pedículo vascular etc.) ou por redução do retorno venoso, como
acontece na insuficiência cardíaca.
HIPEREMIA PASSIVA (EXEMPLOS)
LOCAL SISTÊMICA
Obstrução ou compressão vascular; Insuficiência Cardíaca Congestiva;
Garroteamento na punção venosa; Trombose e Embolia pulmonar.
Torção de vísceras; Trombos venosos; Lesões pulmonares extensas.
Embolias em sistema porta;
Flebectasias (varizes);
Compressão vascular por neoplasias,
abscessos, granulomas e útero gravídico.
HIPEREMIA
H. ATIVA X H.PASSIVA
TROMBOSE
TROMBOSE
Trombose é um processo patológico caracterizado pela
solidificação do sangue dentro dos vasos, ou do coração, no indivíduo
vivo.

htp://www.nationalmemo.com/new-drug-approved-deep-vein-thrombosis/
TROMBO: Massa sólida formada pela coagulação.
TRÍADE DE VIRCHOW

A trombose
de alterações, é umaisoladamente
agindo consequência deou3 tipos LESÃO
ENDOTEL
simultaneamente. IAL

1. Lesão ao endotélio vascular


2. Estase venosa (Diminuição no fluxo sanguíneo)
3. Alterações na constituição do sangue
(hipercoagulabilidade)
TRÍADE
DE
VIRCH
OW
HIPER DIMINUIÇÃO
DO FLUXO
COAGUL SANGUÍNEO
ABI
-LIDADE
TROMBOSE - CLASSIFICAÇÃO
TROMBOSE - classificação

QUANTO À ESTRUTURA
TROMBOS VERMELHO HEMÁCIAS

TROMBOS BRANCOS PLAQUETAS E FIBRINA

TROMBOS HIALINOS FIBRINA

TROMBOS MISTOS FIBRINA + CRUÓRICAS


TROMBOSE - CLASSIFICAÇÃO
TROMBOSE - classificação

QUANTO À LOCALIZAÇÃO
Venosos: Geralmente vermelhos e localizados
predominantemente dos membros inferiores (Flebotrombose humana). São
úmidos e gelatinosos, associam-se às flebectasias e à estase prolongada,
mas podem advir também de flebites. Representam aproximadamente 70% das
tromboses no ser humano (AMORIM et alii, 1960).
Cardíacos: Murais (principalmente no endocárdio da
aurícula direita e no ventrículo esquerdo) ou valvulares (principalmente
alii, 1960).
na aórtica e na mitral). Representam aproximadamente 20% das tromboses no
ser humano (AMORIM et
TROMBOSE - CLASSIFICAÇÃO
TROMBOSE - classificação

QUANTO À LOCALIZAÇÃO
Arteriais: Geralmente brancos, acometendo mais
comumente as coronárias, as cerebrais, as ilíacas e as femurais no ser humano,
representando apenas 10% das tromboses nessa espécie (AMORIM et alii, 1960);
e a cecal média nos eqüinos (Strongylusvulgaris).
a aorta, a celíaca e a gástrica no cão (Spirocercalupi); as mesentéricas
[principalmente a cranial], a renal, a esplênica
Capilares: Geralmente hialinos, ocorrendo nas coagulopatias de consumo
(Coagulação Intravascular Disseminada).
TROMBOSE - CLASSIFICAÇÃO
TROMBOSE - classificação

QUANTO AO EFEITO DE INTERUPÇÃO DO VASO SANGUÍNEO

Oclusivos ou ocludentes: obstruem totalmente a luz vascular. É


relativamente comum tanto nas tromboses arteriais (ateroscleróticas) quanto
nas venosas.

Canalizado: Tromboou oclusivo


Murais, parietais, que sofreu
semi-ocludentes: proliferação
obstruem parcialmentefibroblástica
a luz e
neovascularização,
vascular. Comuns na restabelecendo peloemenos
trombose arterial parte do
na cardíaca. fluxo sangüíneo.
A trombose venosa mural
é rara ou não existe.(?)
htps://st2.depositphotos.com/5891300/8756/v/950/depositphotos_87566172-stock-illustration-blood-vessel-and-clot-thrombus.jpg

TROMBOSE
TROMBOSE

htps://pt.wikipedia.org/wiki/Trombose
DESTINO DO TROMBO

Reabertura: o trombo sofre lise pelos macrófagos;


Fragmentação: solta pequenos fragmentos formando
êmbolos;
Cicatrização: organização com incorporação à parede
do vaso. Não
dá êmbolos mas diminui o calibre;
Recanalização: dificilmente é completa e o órgão continua
com
htp://mundoeducacao.bol.uol.com.br/doencas/trombose.htm
DESTINO DO TROMBO
EMBOLIA
EMBOLIA

Embolia é a ocorrência de qualquer elemento estranho (êmbolo)


à corrente circulatória, transportado por esta, até eventualmente se
deter em um vaso de menor calibre.

ÊMBOLO LÍQUIDO
SÓLIDO
TIPOS
TIPOS DE
DE EMBOLIA
EMBOLIA

EMBOLIA DIRETA: É a mais frequente. Êmbolos se


deslocam no sentido do fluxo sanguíneo.
EMBOLIA CRUZADA (PARADOXAL): É quando o
embolo passa da circulação arterial para a venosa, ou vice-versa.
EMBOLIA RETRÓGADA: É quando o embolo se
desloca no sentido contrário ao do fluxo sanguíneo.
ÊMBOLO SÓLIDO
EMBÔLO SÓLIDO

São os mais frequentes. A grande maioria


provêm de trombos. Exemplos:
Massas neoplásicas;
Massas bacterianas;
Larvas e ovos de parasitos;
Fragmentos de ateromas ulcerados.
ÊMBOLO
EMBÔLO LÍQUIDO
LÍQUIDO

São menos frequentes. Classicamente têm-se a EMBOLIA


AMNIÓTICA e a EMBOLIA LIPÍDICA (GORDUROSA).

EMBOLIA AMNIÓTICA: O líquido amniótico é injetado pelas


contrações uterinas durante o parto para dentro da circulação venosa, via seios
placentários rompidos, devido aos altos teores de trombina nesse líquido.
Esmagamento ósseoEMBOLIA
ou tecido LIPÍDICA
adiposo; Queimadura
(GORDUROSA):extensas
Podem daformar
pele;
êmbolos hepática
Esteatose intensa;situações:
nas seguintes Inflamações agudas e intensas da medula
óssea e tecido adiposo;
ÊMBOLO GASOSO
EMBÔLO GASOSO

São os mais raros. Gases podem ocorrer na


circulação nas seguintes situações:
Perfuração torácica, com aspiração de ar para instalação de
de ar nas
Injeçãopossível
pneumotórax tornando contrações
a aspiração deuterinas durante
ar também paraovasos
parto;
rompidos na área;
ISQUEMIA
ISQUEMIA

Redução ou falta de suprimento sanguíneo em determinado


órgão ou estrutura. Depende do grau de obstrução;

www.ufjf.br/deptopatologia/files/2011/08/Alterações- hemodinâmicas-PAT020.pdf
INFARTO
INFARTO
INFARTO BRANCO: Obstrução arterial em órgãos sólidos com
circulação terminal: Coração, Baço e Rins;
INFARTO VERMELHO: Região atingida tem

www.ufjf.br/deptopatologia/files/2011/08/Alterações- hemodinâmicas-PAT020.pdf
coloração avermelhada por causada intensa
hemorragia. Órgãos frouxo (pulmão) e com
intensa irrigação colateral. Obstrução arterial
ou venosa.
EDEMA
EDEMA

Acúmulo de líquido dentro do interstício ou em cavidades do


organismo causado pelo aumento da permeabilidade vascular. Pode ser
localizado ou sistêmico.

www.ufjf.br/deptopatologia/files/2011/08/Alterações-hemodinâmicas-PAT020.pdf
CHOQUE
CHOQUE

caracterizada por queda abrupta da pressão


Condição em
arterial, hipoperfusão generalizada que há e
de tecidos
órgãos,falência
e hipóxiacirculatória
celular.

www.ufjf.br/deptopatologia/files/2011/08/Alterações-hemodinâmicas-PAT020.pdf
RESUMO
RESUMO

HEMORRAGIA: Extravasamento de sangue;


HIPEREMIA: Aumento na quantidade de sangue; TROMBOSE:
Solidificação de sangue na circulação;
EMBOLIA: Corpos sólidos/líquidos/gasosos
transportados na circulação;
ISQUEMIA: Redução de suprimento
sanguíneo;
INFARTO: Área de necrose tecidual;
EDEMA: Acúmulo de líquido no interstício;

Você também pode gostar