Você está na página 1de 41

c  


c
Roger J. Woolger, Ph.D.
‡Nasceu na Inglaterra
‡Psicólogo com
Mestrado em Psicologia
e Filosofia Analítica na
Universidade de Oxford
em Londres
‡Pós-graduação em
Religiões Comparadas -
Hinduísmo e Misticismo
Cristão - na
Universidade de
Londres
Ê 2
Roger J. Woolger, Ph.D.
‡ þ 
 
  
‡     
‰ 
‡ Criador do 


‡ Reconhecido internacionalmente como um
pioneiro na área da psicologia
transpessoal

È
Roger J. Woolger, Ph.D.

‡ Integra no seu trabalho:


- a Terapia Junguiana,
- a Terapia Regressiva a Vidas
Passadas,
- Gestalt,
- Psicodrama,
- Psicoterapia Ericksoniana,
·
Roger J. Woolger, Ph.D.
- Renascimento,
- Terapia Reichiana (psico-corporal)
- Consciência Vipassana entre outras.

‡ Autor
³    
Cultrix

*
Roger J. Woolger, Ph.D.
³  
´
(com Jennifer Barker)
Cultrix


   
Sounds True (USA)

†
c

‡ É uma síntese eficiente de


± Freud,
± Jung,
± Reich,
± Psicodrama,
± Psicologia Transpessoal e
± Tradições Xamânicas,

â
U
c
=  

=  = 
  = 
  
  =

]

Estratégias terapêuticas usadas

‡ þ

 


 

‡  
   


‡      

 

 

þ

 

 

± Re-despertando memórias profundas do


passado lembrado ou imaginado (Jung, ]†])
± Uma jornada guiada de imagens (Assagioli,
]†*) para a infância ou outro evento
traumático e/ou um deslocamento terapêutico
para vidas passadas (Woolger, ]Uâ)
± Revivenciando cenários traumáticos  

 fossem reais usando o desempenho de
papéis do psicodrama com figuras internas
significativas (Moreno, ]*È e Perls, ]*)

2
    


± Promovendo alívio de padrões de dissociação


do corpo e das emoções (Levine, ]]â)
± Usando foco sistemático sobre a percepção
somática (em contraste a várias terapias que
se concentram principalmente no re-
enquadramento verbal e mental) (Gendlin,
]â e Ogden, 2 )


    


± A liberação de bloqueios somato-emocionais


congelados por meio de trabalho catártico de
respiração, consciência corporal e exploração
de memória celular (Lowen, ]â†, Perls,
]*, Ogden, 2 , Woolger, 2 2)


Reintegração de fragmentos
perdidos do self traumatizado

‡ Diálogo com figuras internas encontradas


durante a jornada inicial (Perls, ]*,
Watkins, ]U†, Stone & Winkleman, ]U*)

*
Reintegração de fragmentos
perdidos do self traumatizado

‡ Reconciliação e mediação por meio de


figuras que podem se manifestar como
ancestrais, arquétipos históricos (vidas
passadas) ou como figuras ³espirituais´
transpessoais de domínios ³mais
elevados´ (Jung, ]†], Woolger, 2 ,
ASSAGIOLI, ]†*, Achterberg, 2 2)


Reintegração de fragmentos
perdidos do self traumatizado

‡ Transcendendo e re-enquadrando
sistemas inconscientes de crença
embutidos e semeando novas opções na
vida actual (Ashen, ]U† e Ray, ]U·)


c
‡ consiste de um intenso reexperienciar de cenas
de forma consciente e no corpo.
‡ proporciona a liberação emocional,
‡ a profunda percepção de energias subtis,
‡ jornadas a espaços intermediários além da
morte (bardos),
‡ contactos com níveis espirituais arquetípicos e
‡ com manifestações mais elevadas do Self
transpessoal.

U
c
‡ Utiliza a porta da imaginação,
‡ encoraja o corpo a contar uma história,
‡ que é desenvolvida e resolvida através
± do psicodrama (liberação física),
± da liberação emocional
± do acesso a uma consciência elevada.
‡ Ao final do processo, a nova conscientização
alcançada é integrada à vida actual do cliente.

]
c    

‡ Ansiedade
‡ Fobias
‡ Síndrome do Pânico
‡ Stress
‡ Depressão
‡ Stress Pós-traumático
‡ Dores crónicas
‡ Traumas de infância
2
c    

‡ Problemas de assertividade
‡ Vícios
‡ Fases de transição:
± divórcio,
± solidão,
± paternidade,
± maternidade,
± perda, morte, envelhecimento etc.

2
c    

‡ Questões
femininas/masculinas
(comunicação,
intimidade etc.)
‡ Sensação de falta de
sentido
‡ Crescimento espiritual

22
Princípios fundamentais
‡ Transe e hipnose
‡ O imaginário como mundo interior
‡ Os complexos
‡ As figuras interiores
‡ As viagens interiores
‡ Induções verbais, musicais e visualização
guiada



O imaginário como Mundo Interior

     
  
  
 
 





  
  
 
!þ  

 
     
  !
ü  
 
2*
      


X 
      
  
 =
 
     =    

 = 
!" 
#
 
  #

 =      =  
   =       $

 

‡ cenas perdidas da infância,


‡ traumas de nascimento,
‡ impressões de outras vidas,
‡ reinos além da morte e
‡ espaços visionários extraordinários,

são "só imaginação" ou "só arquétipos"


Imaginação
Ë !  e
"#$#%, entre
os primeiros a
estudar seriamente
a imaginação,
chamando-a de
"mente
inconsciente"

2U
    
  "
#
 
$$#!
i % 

2]
A Divina Comédia - Dante

Fausto - Goethe È
Ë& 

È
˜
  '


( #
‰


)


)  

* 


   +
 )
 ,

‰)-
 ./( '
)



 )


 0 )
1 

)
 2 
 $
0
)
Ë )

- )
  
‰


3
 

0
  

˜'
4    
#˜2

(

"
  0-



)
‰
- 5
 
 

#
È2
i 6&  

71
 (
 
  

‰-


0

Ë
*

 


#
 
'

(

8  
* 
 
#

ÈÈ
Freud e Jung
No consultório a imaginação revelou a eles seu enorme
poder quando manifesta no mundo dos sonhos e de
visões despertadoras.

 

  
    
         !

James Hillman: "a linguagem da psicologia é um insulto


à alma". (em relação à Psicologia Académica)

È·
³Mundus Imaginalis´
X ! =
  
 
%  &
   
  &  ="' 
   = =  
   
=      
 =   =
  = 
(
Henry Corbin

È*
Complexo - Jung

Ȇ
‡ Existencial
± Situação de vida actual, como a queixa ou
sintoma que está a interferir no momento
actual da vida do cliente
‡ Biográfico
± Como foi a história de vida desde o
nascimento, que traços de personalidade e
que factos contribuíram para o sintoma ou
complexo
‡ Somático
± Como o cliente é afectado fisicamente,
sensações que carrega no corpo, doenças,
dores Èâ
‡ Perinatal
± Como foi o nascimento, teve problemas,
demorado, cesareana, gravidez, a mãe sofreu
muito?
‡ Vida Passada
± Tipos de experiências de VP e su relação
com sintoma actual, sentimentos,
pensamentos e sensações corporais ficaram
registadas?
‡ Arquetípico
± Como o sintoma estabelece conexão com o
colectivo, com o espiritual, Karma,
ancestrais?
ÈU
As Jornadas
 3
 , 
 



9#
Ë
9'
    )
 
 

(#
‰'


(4,)
   

9 
-

9
4
#


È]
·
·