Você está na página 1de 14

ANTROPOLOGIA TEOLÓGICA

E O DESENVOLVIMENTO DO HOMEM EM SOCIEDADE


. O HOMEM: UM SER QUE VIVE EM
SOCIEDADE

. DIREITO À SAÚDE PSIQUIÁTRICA


Introdução
. FENOMENOLOGIA DO HOMEM

. PROCURA DE UM SIGNIFICADO DE
CONEXÃO COM ALGO MAIOR QUE SI
PRÓPRIO
INDIVÍDUO AFETADO PELA DOENÇA
PSIQUIÁTRICA, E AS SUAS DIFICULDADES EM
VIVER DENTRO DE UMA SOCIEDADE
“SOZINHO NÃO PODE VIR A ESTE MUNDO,
NÃO PODE CRESCER, NÃO PODE EDUCAR-
SE, NÃO PODE NEM AO MENOS SATISFAZER
SUAS NECESSIDADES MAIS ELEMENTARES,
NEM REALIZAR SUAS ASPIRAÇÕES MAIS
ELEVADAS; ELE PODE OBTER TUDO ISSO
APENAS EM COMPANHIA COM OS OUTROS”
(RAMPAZZO, LINO. 2014, P. 35).
OS TRANSTORNOS PSIQUIÁTRICOS
NORMALMENTE LEVAM AS PESSOAS AO
ISOLAMENTO
E O QUE ESSE ISOLAMENTO
CAUSA NO HOMEM QUANTO UM
SER NATURALMENTE SOCIÁVEL?
. GRÉCIA ANTIGA

- DOENÇAS ERAM PRIVILÉGIOS

. IDADE MÉDIA

- ROMPIMENTO ENTRE O MÍSTICO E O RACIONAL

HISTÓRICO . PERÍODO PÓS-GUERRA

- SURGIMENTO REFORMISTA DA PSIQUIATRIA

. BRASIL

- SIGNIFICATIVO AVANÇO NA IMPLANTAÇÃO DAS


PROPOSTAS DA REFORMA PSIQUIÁTRICA
HOMEM: UM SER QUE VIVE EM SOCIEDADE

“PARECE CLARO QUE A SOCIEDADE NÃO


CONSTITUI UMA REALIDADE SUPERIOR
AOS INDIVÍDUOS: ELA É UM ORGANISMO
ESSENCIALMENTE A SERVIÇO DOS
INDIVÍDUOS PARA PERMITIR-LHES
REALIZAR PLENAMENTE A SI MESMOS”
(RAMPAZZO, LINO. 2014, P. 37)
MAS SERÁ MESMO QUE A SOCIEDADE COMO UM TODO PENSA DESSA MANEIRA?

SERÁ QUE AS INSTITUIÇÕES QUE DEVERIAM CUIDAR DO NOSSO BEM ESTAR ESTÃO
REALMENTE CUMPRINDO COM SEU DEVER?

SERÁ QUE NOS DIAS DE HOJE A SOCIEDADE ESTÁ VIVENDO A VIDA EM REAL
CONJUNTO?

SERÁ QUE O HOMEM SE PREOCUPA COM O PRÓXIMO DE ACORDO COM AS


INFORMAÇÕES DADAS PELO AUTOR EM QUESTÃO DE UM SER QUE VIVE EM
SOCIEDADE?
SOCIABILIZAR-SE NÃO SE RESUME EM
RAMPAZZO EM SEU LIVRO ESTAR VIVENDO EM SOCIEDADE

AFIRMA QUE O
“A SOCIEDADE DEVE ESTAR A SERVIÇO
ISOLACIONISMO NÃO É DO HOMEM E NÃO CONTRA ELE”
(RAMPAZZO, LINO. 2014, P.37)
POSSÍVEL HOJE
COMO LIDAR COM AS DOENÇAS PSICOLÓGICAS?

. PERGUNTA PRINCIPAL

. MÉTODOS DE TRATAMENTO

. FALHAS NO ATENDIMENTO
EXCLUSÃO OU REJEIÇÃO?

. QUAL OCORRE COM O PACIENTE?

. ESTUDO DOS CONCEITOS

. SOLUÇÕES
. DOCUMENTÁRIO

. PERFORMANCE ARTÍSTICA PARA

PROCESSO CRIATIVO
TRANSMITIR SENSAÇÕES
SINESTÉSICAS

E DE PRODUÇÃO . ENTREVISTAS COM PROFISSIONAIS E


ESPECIALISTAS

. INTIMISTA
REFERÊNCIAS:
RAMPAZZO, LINO. ANTROPOLOGIA: RELIGIÕES E VALORES CRISTÃOS. SÃO PAULO: PAULUS, 2014.

AMES, JOSÉ. ARISTÓTELES: POR QUE VIVEMOS COLETIVAMENTE?


DISPONÍVEL EM: <HTTPS://WWW.TRIBUNAPR.COM.BR/NOTICIAS/ARISTOTELES-POR-QUE-VIVEMOS-
COLETIVAMENTE/>. (23 DE ABRIL DE 2006)

OBRIGADO