Você está na página 1de 35

Ciências da Natureza e suas

Tecnologias - Química
Ensino Médio, 1ª Série
Organização da tabela periódica:
Famílias ou grupos
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Pense um pouco...
Um pequeno abalo sísmico Agora imagine, se você recebe a
bagunçou todos os botões do missão de classificar as rosas de
armarinho do seu tio. Você ficou um roseiral enorme.
encarregado de reorganizá-los
sem ter visto a organização
anterior e sem a supervisão de
seu tio. O que fazer?
Imagine a mesma situação numa
loja de parafusos.

Imagens: (a) botões / OhWeh / Creative Commons Attribution-Share


Alike 2.5 Generic
(b) Parafusos / Brianiac / Domínio Público
(c) Rosas/ Aruna / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0
Unported
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

O que você pensou???

Certamente pensou em Problema como este cultivou a


alguns critérios para a curiosidade de muitos cientistas, a
classificação como: tamanho, fim de classificar os elementos
modelo, cor, material, marca químicos.
para os botões e parafusos. Que critérios adotar para a
No caso das rosas deve ter classificação desses elementos?
pensado em cor, cheiro, Foram várias tentativas até se
modelo da pétala, etc. chegar a uma ideia que é aceita a
alguns séculos.
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Algumas tentativas de classificar os


elementos químicos

Imagens: (a) Carl August Schwerdgeburth, 1785-1878, e Fritz Ries, 1826-1857 / PD-US
Domínio Público (b) Meithal / PD-US Domínio Público (c) DALIBRI / Comínio Público
• 1829 - Tríades de Dobereiner

• 1862 - Parafuso Telúrico de De


Chancourtois

• 1864 - Lei das Oitavas de Newlands


Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

1829 - Tríades Döbereiner


• A primeira tentativa de classificação deve-se ao alemão
Johann Wolfgang Döbereiner, em 1829. Döbereiner
observou que em grupos de três elementos com
propriedades químicas muito semelhantes, o peso atômico
do elementos médio era aproximadamente igual à média
aritmética dos pesos atômicos dos elementos externos (1).
Essa classificação foi
abandonada quando se
constatou a formação de grupos
de quatro elementos com
características semelhantes,
Imagem: SEE-PE, redesenhado a partir de
como por exemplo, flúor, cloro,
ilustração de Autor Desconhecido.
bromo e iodo.
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

1862 - Parafuso Telúrico de De Chancourtois


O geólogo francês A. E. Beguyer de Chancourtois tentou uma classificação dos
elementos mais elaborada, baseada no peso atômico do oxigênio, já estabelecido na
época como 16. Para tanto, tomou um cilindro, dividindo-o em 16 segmentos iguais.
Traçou uma hélice na superfície do cilindro, de modo que formasse um ângulo de 45°
com o seu eixo. Sobre ela dispôs os elementos em ordem crescente de pesos
atômicos, que foram tomados como ordenadas sobre várias geratrizes. A hélice
atravessava as geratrizes a distâncias cujos valores eram múltiplos de 16 e os
elementos onde os pesos atômicos diferiam em 16 unidades, caíam na mesma
geratriz. O grupo de elementos de cada geratriz possuía propriedades químicas
semelhantes (2).

O trabalho de Chancourtois permaneceu ignorado, pelas


arbitrariedades e a não inclusão de diversos elementos e acabou
sendo superado pelos que se seguiram.
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

1864 - Lei das Oitavas de Newlands


Newlands ordenou os elementos em colunas e em ordem
crescente de pesos atômicos. Formada a primeira coluna com
sete elementos, o oitavo apresentava propriedades físicas e
químicas semelhantes ao primeiro. Por isso, começava-se
uma nova coluna. Como a cada oito elementos repetiam-se as
semelhanças físicas e químicas, Newlands iniciava colunas a
cada oito elementos (3).

Commons Attribution-Share
Imagem: Dynisa / Creative

Alike 3.0 Unported


Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Mendeleev e Meyer
Dimitri Mendeleev Lothar Meyer
Foi um químico russo muito famoso. Químico e médico alemão, nasceu a 19
É considerado pela comunidade de agosto de 1830, em Varel, na
científica um dos maiores gênios da Alemanha, e faleceu a 12 de abril de
química. Mendeleev nasceu em 1895, em Tubinga.Estudou em Zurique,
Tobolsk, na Sibéria, em 1834. na Suíça, e em várias universidades
Doutorou-se na Universidade de São alemãs. Foi professor de química na
Petersburgo, onde começou a Karlsruhe Polytechnic e na Universidade
lecionar em 1866 (4). de Tubinga, onde lecionou até ao final da
sua vida (5).
Levicky / Domínio Público

Kelson / Domínio Público


Imagem: Lothar Meyer /
Mendeleev / Sergey
Imagem: Dimitri
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

A Classificação de Mendeleev e a de Lothar Meyer


A base das modernas classificações periódicas surgiu em 1869, com dois trabalhos
independentes, mas bastante semelhantes, desenvolvidos pelo russo Dimitri Ivanovich
Mendeleev e pelo alemão Lothar Meyer.

Ambos dispuseram os elementos em colunas (verticais), em ordem crescente de pesos


atômicos, de modo que os elementos situados em uma mesma horizontal
apresentassem propriedades semelhantes. Quando necessário, deixaram espaços
vazios, de tal forma que as linhas só contivessem elementos de propriedades químicas
semelhantes.

Embora o critério de construção das duas tabelas fosse o mesmo (ordem crescente
dos pesos atômicos), Meyer baseou-se principalmente nas propriedades físicas dos
elementos, e Mendeleev, nas propriedades químicas (6).
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Em que pese o mérito de Lothar Meyer, o trabalho desenvolvido por Mendeleev


acabou impressionando muito mais não só pela divulgação anterior, mas
principalmente pela segurança e coragem do genial cientista russo. Além disso,
Mendeleev consegui prever o surgimento de novos elementos.

Imagem: Tabela Periodica de Mendeleev (1871) / Den fjättrade ankan / Domínio Público
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

1913 - Henry Moseley Lei Periódica


Moseley usou de número "As propriedades físicas e
atômico de cada átomo.
químicas dos elementos são
Quando os átomos foram
ordenados por ordem
funções periódicas de seus
crescente do seu número números atômicos". Na tabela, os
elementos estão arranjados
atômico, os problemas
horizontalmente, em sequência
existentes na tabela de
numérica, de acordo com seus números
Mendeleiev desapareceram. atômicos, resultando o aparecimento
Imagem: 霧木諒二 / Domínio Público

de sete linhas horizontais (ou períodos)


(7).
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Elementos Químicos
Os elementos químicos são representados por letras maiúsculas
se tiver a segunda será minúscula. Uns tem seus nomes de
origem latina outros em homenagens a grandes cientistas
Português Latim Símbolo
Chumbo Plumbum Pb
Potássio Kalium K

Nome Homenagem Símbolo


Cúrio Marie Curie Cm
Seabórgio Glenn Seaborg Sg
Mendelévio Dimitri Mendeleev Md
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Glenn Seaborg
• A última maior troca na tabela periódica, resultou do trabalho de
Glenn Seaborg na década de 50.
• A partir da descoberta do plutónio em 1940, Seaborg descobriu todos
os elementos transurânicos (do número atómico 94 até ao 102).
• Reconfigurou a tabela periódica colocando a série dos actinídeos
abaixo da série dos lantanídeos (8).

Atomic Energy Commission (1946 -


01/19/1975) / Domínio Público
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Períodos ou Séries
São as filas horizontais da tabela periódica.
São em número de 7 e indicam o número de níveis ou
camadas preenchidas com elétrons.

Imagem: Armtuk / GNU Free Documentation License.


Períodos

*Lantanídeos

**Actinídeos
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Famílias ou Grupos
São as colunas verticais da Tabela Periódica.
Em um Grupo ou Família encontram-se elementos com propriedades
químicas semelhantes. Para os Elementos Representativos, o nº do
Grupo representa o nº de elétrons da última camada (camada de
valência).
1 Grupos 18
2 13 14 15 16 17

3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

GNU Free Documentation License.


Imagem: Armtuk /
*Lantanídeos
**Actinídeos
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Famílias ou grupos
1 18

2 13 14 15 16 17
3 4 5 6 7 8 9 10 11 12

GASES NOBRES
Alcalinos - TERROSOS Metais

GRUPO DO CARBONO
GRUPO DO BORO

GRUPO DO NITROGÊNIO
Metais Alcalinos

CALCOGÊNIOS
HALOGÊNIOS
ELEMENTOS
DE
TRANSIÇÃO

ELEMENTOS REPRESENTATIVOS
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Metais
- Eletropositivos
- Sólidos; exceto o Hg (25°C, 1atm);
- Brilho característico;
- Dúcteis (fios);
- Maleáveis (lâminas);
- São bons condutores de calor e eletricidade.
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Ametais
-Eletronegativos;
-Quebradiços;
-Opacos;
-Formam Compostos Covalentes (moleculares);
- São Péssimos Condutores de Calor e Eletricidade (exceção
para o Carbono).
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Eletronegatividade
É a capacidade que um átomo tem de atrair elétrons (ametais).
Varia da esquerda para a direita e de baixo para cima, esta propriedade
nos gases nobres é tão baixa que é desconsiderada.

H
B C N O F
Cl
Br
I
Fr
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Eletropositividade ou Caráter Metálico


É a capacidade que um átomo tem de perder elétrons (metais).
Varia da direita para a esquerda e de cima para baixo e também é
desconsiderada nos gases nobres.

H
Li F
Na
K
Rb
Cs
Fr
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Potencial de Ionização
É a energia necessária para arrancar um elétron de um átomo, no
estado gasoso, transformando-o em um íon gasoso. Varia como a
eletronegatividade e inclui os gases nobres. A segunda ionização
requer maior energia que a primeira e, assim, sucessivamente (9).

H He
Ne
Ar
Kr
Xe
Rn
Fr
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Raio Atômico
É a distância que vai do núcleo do átomo até o seu elétron mais
externo. Inclui os gases nobres.

H He
Li
Na
K
Rb
Cs
Fr
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Eletroafinidade
É a energia liberada quando um átomo recebe um elétron
(Afinidade Eletrônica). Varia como o Potencial de Ionização. Não
inclui os Gases Nobres.

Fr
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Densidade
É a razão entre a massa e o volume do elemento. Varia das
extremidades para o centro e de cima para baixo.

Os Ir
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Resumo das propriedades


Eletronegatividade; Potencial de ionização;
Eletroafinidade.
Eletropositividade; Raio atômico

H He
Li B C N O F Ne
Na Cl Ar
K Br Kr
Rb I Xe
Cs Rn
Fr
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Grupo

Imagem: Armtuk / GNU Free Documentation License.


Período

*Lantanídeos

**Actinídeos
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Encontre uma relação entre a posição de um elemento na


classificação periódica e a configuração eletrônica do seu
elétron mais energético.

Imagem: SEE-PE.
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Agora é sua vez - 1


• Julgue os itens a seguir (PUC-SP adaptado):
• I- Em um mesmo período, os elementos
apresentam o mesmo número de níveis;
• II- Os elementos da coluna 2 apresentam, na
última camada, a configuração ns2;
• III- Quando o subnível mais energético é tipo s
ou p, o elemento é de transição;
• IV- Em um mesmo grupo, os elementos
apresentam o mesmo número de camadas.
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Agora é sua vez - 2


Considere um elemento R, cujo subnível mais
energético é o 4p3 . Qual o período e família da
tabela periódica esse elemento está localizado?
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Agora é sua vez - 3


Considere que um anel, um pneu e uma roda
gigante representem átomos que ocupam um
mesmo período da tabela periódica. Qual a
ordem crescente de seus números atômicos?
• Quanto maior o número atômico menor será o raio
atômico. Portanto...

roda gigante < pneu < anel


Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Agora é sua vez – 4 (UFMG adaptado)


Sejam dados 5 elementos A, B, C, D e E de
números atômicos consecutivos, localizados em
um mesmo período da tabela periódica. Qual
deles apresenta a maior energia de ionização?
• A energia de ativação aumenta com o aumento do
número atômico. Portanto...

E
Química, 1ª Série
Organização da tabela periódica: Famílias ou grupos

Agora é sua vez - 5


• Julgue os itens a seguir:
• I- Nos metais alcalinos, o raio atômico
aumenta com o aumento do número atômico;
• II- A afinidade eletrônica do 35Br é maior do
que o 56Ba e menor do que o 9F.
• III- Os elementos da família 2 possuem menor
energia de ionização do que os da família 17.
Tabela de Imagens
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso

2a Botões / OhWeh / Creative Commons http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Kn%C3 15/03/2012


Attribution-Share Alike 2.5 Generic %B6pfe_2010-01-18-001.jpg
2b Parafusos / Brianiac / Domínio Público http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Screws. 15/03/2012
jpg
2c Rosas / Aruna / Creative Commons Attribution- http://commons.wikimedia.org/wiki/File:RoseGa 15/03/2012
Share Alike 3.0 Unported rden.JPG
4a Carl August Schwerdgeburth, 1785-1878, e Fritz http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Johann 15/03/2012
Ries, 1826-1857 / PD-US Domínio Público _Wolfgang_D%C3%B6bereiner.jpg
4b Meithal / PD-US Domínio Público http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Alexan 15/03/2012
dre-Emile_B%C3%A9guyer_de_Chancourtois.jpg
4c DALIBRI / Comínio Público http://commons.wikimedia.org/wiki/File:John_A 15/03/2012
lexander_Reina_Newlands.jpg
5 SEE-PE, redesenhado a partir de ilustração de Acervo SEE-PE. 29/03/2012
Autor Desconhecido.
7 Dynisa / Creative Commons Attribution-Share http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Newlan 15/03/2012
Alike 3.0 Unported d%27s_Octaves.jpg
8a Dimitri Mendeleev / Sergey Levicky / Domínio http://commons.wikimedia.org/wiki/File:1861._ 15/03/2012
Público %D0%9F%D0%BE%D1%80%D1%82%D1%80%D0
%B5%D1%82_%D0%94.%D0%98._%D0%9C%D0
%B5%D0%BD%D0%B4%D0%B5%D0%BB%D0%B
5%D0%B5%D0%B2%D0%B0.jpg
8b Lothar Meyer / Kelson / Domínio Público http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Lothar 15/03/2012
_meyer.jpg
Tabela de Imagens
Slide Autoria / Licença Link da Fonte Data do
Acesso

10 Tabela Periodica de Mendeleev (1871) / Den http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Mende 15/03/2012


fjättrade ankan / Domínio Público lejevs_periodiska_system_1871.png
11 霧木諒二 / Domínio Público http://en.wikipedia.org/wiki/File:Henry_Mosele 15/03/2012
y.jpg
13 Atomic Energy Commission (1946 - 01/19/1975) http://en.wikipedia.org/wiki/File:Glenn_Seaborg 15/03/2012
/ Domínio Público _1964.png
14, 15 Armtuk / GNU Free Documentation License. http://commons.wikimedia.org/wiki/Periodic_Ta 29/03/2012
e 27 ble_of_Elements
28 SEE-PE. Acervo SEE-PE. 29/03/2012