Você está na página 1de 18

ADE – 302 – Organização, Sistemas

e Métodos– UFV/CRP
Prof. André Luiz de Paiva
2018-2

ORGANIZAÇÃO,
SISTEMAS E
MÉTODOS

C O N C E I TO S G E R A I S
Transformações

Pessoas
Trabalho
Informação

Dinheiro
Objetivos

Instalações

Espaço
Organizações

Tempo
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS
• Como uma organização funciona?

Estruturas Lideranças
Processos

• Formigas;
– Organização em castas;
– Divisão do trabalho;
– Rainha e machos (reprodução);
– Operárias (estéreis, cuidam de alimentos e defesa);
ORGANIZAÇÃO, SISTEMAS E MÉTODOS
• Estudo das organizações por meio da análise de cada uma das suas
atividades;
– Definição e arranjo das principais características de todos os
processos nas organizações;
– Criação de procedimentos que interliguem os processos de forma
sistêmica;

• Escolha de procedimentos mais eficientes que evitem desperdício de


tempo, material e esforços
CONTEXTO
• Século XX;
– Administração científica;
– Emergência de grandes empresas;
– Complexidade na organização do trabalho;

• 1950;
– Racionalização de processos;
– Desenho do trabalho;
– Organização de funções;
– Desenvolvimento da área de O&M;
CONTEXTO
• 1960 – 1980;
– Concorrência de mercados;
– Popularização de profissionais de O&M;
– Pouca informatização dos sistemas;

– Analistas desenhavam processos e melhorias nos procedimentos;


– Reorganizavam estruturas de processos;

– Operavam à medida em que problemas surgiam;


CONTEXTO
• Exemplo;
– Estruturação da área de produção;

– Identificação de demanda;
– Consulta ao departamento de O&M;
– Análise de tempos e movimentos;
– Desenho dos processos;
– Elaboração de organogramas;
– Elaboração de Quadro de Distribuição do Trabalho;
– Treinamento;
– Implementação a partir dos profissionais de TI;

– Tecnologias analógicas;
CONTEXTO
• A partir de 1985 - Década de 1990;
– Crise nos departamentos de OSM;
– Investimentos em sistemas informatizados (Prestígio de Analistas de Sistemas
e Programadores);
• Crença de que softwares e hardwares possibilitariam melhor eficiência aos
processos;

• OSM na era da informática;


– Incorporou novas funções;
– Passou a ser mais estratégica (direcionadas aos objetivos da empresa);
– Formulários, fluxogramas e organogramas deixam de ser fins em si próprios
e passam a ser vistos como meio de alcançar objetivos;
TRANSFORMAÇÕES
ANTIGO OSM NOVO OSM
Pouco estratégico: “organizava por organizar” Muito estratégico: cria sistemas e métodos
tendo em vista os objetivos da empresa

Formulários, fluxogramas e organogramas


deixam de ser fins em si próprios e passam a
Excesso de formulários, fluxogramas e ser vistos como meios de alcançar objetivos.
organogramas Usados de maneira estratégica

Objetivos internos: preocupava-se com a Objetivos Estratégicos: busca qualidade dos


estrutura organizacional sem levar em conta a processos, redução de custos, satisfação do
satisfação do cliente ou a inserção competitiva cliente para tornar a empresa mais
da empresa no mercado. competitiva no mercado.
FUNÇÕES DE OSM
• Procura evidenciar os melhores moldes para o fluxo dos processos
empresariais, focando na eficiência e simplificação

OBJETIVOS
DE OSM

(RE)ORGANIZA
MELHORIA AUMENTO DA BUSCA PELO
ÇÃO DOS
CONTÍNUA PRODUTIVIDADE MENOR CUSTO
PROCESSOS

• Precisa estar atento à fatores externos;


ÁREAS DE ATUAÇÃO

RECURSOS
HUMANOS
ESTRUTURA
ORGANIZACI RECURSOS
ONAL MATERIAIS

ÁREAS DE
ATUAÇÃO
OSM
APROVEITA
MENTO DO MANEJO
ESPAÇO DO TEMPO
FÍSICO
ÁREAS DE ATUAÇÃO
• Tradicional;
– Atua como unidade organizacional de linha ou assessoria, alocada em
níveis hierárquicos mais elevados
DIRETORIA
GERAL

ASSESSORIA DE
OSM

DIRETORIA
DIRETORIA
DIRETORIA ADMINISTRATI
DE
INDUSTRIAL VO
MARKETING
FINANCEIRA
ÁREAS DE ATUAÇÃO
• Contemporânea;
– Atividades realizadas por profissionais de diferentes áreas;
HABILIDADES DO PROFISSIONAL
• Técnicas:
– levantar dados, analisar, elaborar e implantar sistemas administrativos;
– lidar com processos, métodos e técnicas de análise administrativa;
– reunir ideias de forma lógica e analisar;
– conhecer as ferramentas dos processos que a organização usa;
– é um generalista que trabalha junto aos especialistas, integrando
informações;
HABILIDADES DO PROFISSIONAL
• Humanas:
– Capacidade para trabalhar com pessoas, compreender atitudes,
motivações e aplicar liderança eficaz;
– saber ouvir e influenciar terceiros, convencendo-os da vantagem de
suas recomendações;
• Conceituais:
– compreender a complexidade da empresa e ajustar o comportamento
das pessoas dentro da estrutura organizacional e dos métodos
administrativos
ATIVIDADE INDIVIDUAL
Imagine que você foi designado como analista
de OSM de alguma organização em que você
está mais inserido.
• Que tipo de contribuições poderia trazer à
organização tendo em vista sua formação?
• Quais habilidades lhe seriam requeridas?
• Apresente um exemplo dessa atuação.

Interesses relacionados