Você está na página 1de 17

Psicologia Escolar

Profa. Dra. Nancy Capretz Batista da Silva


EMENTA
• Atuação do psicólogo na interface com a educação
em uma perspectiva crítica em psicologia.
• Atuação do psicólogo em relação aos processos
educativos e às demandas escolares que surgem no
contexto clínico, institucional e comunitário.
OBJETIVOS GERAIS
• Compreensão dos fenômenos e processos psicológicos
constituídos a partir de relações sociais por meio da
discussão de situações-problema de escolarização.
• Compreensão da atuação do psicólogo em contextos
educativos para promoção do desenvolvimento
humano e construção de políticas públicas que
expressem o compromisso com a educação pública
brasileira.
• Desenvolvimento de estratégias de intervenção frente
aos problemas de escolarização, segundo uma
perspectiva crítica no contexto escolar.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
• Conhecer o percurso histórico da escolarização
brasileira e as políticas públicas em Psicologia e
educação no Brasil.
• Conhecer a atuação do psicólogo frente às
demandas escolares, a partir de uma visão crítica
em psicologia.
• Compreender as dificuldades de escolarização em
uma dimensão psicossocial por oposição às
perspectivas biologizantes.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
• Analisar criticamente os funcionamentos
institucionais e a dinâmica das relações na escola
no diagnóstico e intervenção em psicologia escolar.
• Planejar intervenções que respondam às demandas
relativas às queixas escolares, segundo um enfoque
crítico em psicologia escolar.
• Identificar mitos e preconceitos sobre a criança que
não aprende na escola.
AVALIAÇÃO
1º bimestre:
• Prova individual, sem consulta, contendo 12 (doze)
questões; valendo de 0,0 (zero) a 9,0 (nove) sendo 2
questões dissertativas (40%) e 10 questões objetivas
(60%).
• Trabalho em grupo – elaboração de um projeto de
pesquisa que envolva pesquisa de campo em escola e
cuja temática sejam os processos de escolarização –
modelo em anexo (valor = zero a 1,0).
• A média do 1º bimestre é a soma das duas notas: 9,0
prova + 1,0 projeto de pesquisa.
PROJETO DE PESQUISA
1)Elementos de Identificação d)Hipóteses
a)Capa e)Justificativa
b)Folha de Rosto 6)Métodos
2)RESUMO – palavras chave a)Sujeitos
(3) b)Instrumentos
c)Aparatos de pesquisa
3)Sumário
d)Procedimentos para coleta de
4)Lista de Figuras /Lista de dados
Quadros/Lista de e)Procedimentos para análise de
Tabelas/Lista de Anexos dados
f)Ressalvas éticas.
5)Introdução
a)Apresentação Referências Bibliográficas
b)Tema/Levantamento Anexos
bibliográfico
c)Objetivos (Geral e Específico)
AVALIAÇÃO
2º bimestre:
• Prova individual, sem consulta, contendo 12 (doze)
questões; valendo de 0,0 (zero) a 10,0 (dez) sendo 2
questões dissertativas (40%) e 10 questões objetivas
(60%).
• Trabalho em grupo – a partir do projeto, coletar e
analisar os dados da pesquisa, redigir o relatório final*
(modelo em anexo). Apresentação* Científica: PÔSTER
(valor do trabalho = zero a 10,0, sendo zero a 6,0 para
o relatório final; zero a 4,0 para a apresentação).
• A média do 2º bimestre será calculada a partir da
multiplicação das notas da prova (peso 2) e do relatório
final (peso 1), dividido por 3.
RELATÓRIO FINAL
• Os itens 1 a 6 do projeto de pesquisa mais os itens
abaixo:
7) Análise dos dados / Resultados
8) Considerações finais
9) Referências bibliográficas
10) Anexos (TCLE assinado, transcrição das entrevistas e
outros materiais que fazem parte da pesquisa).
*Relatório e apresentação: analisar e discutir os dados a
partir das Referências técnicas para Atuação de
Psicólogas (os) na Educação Básica.
BIBLIOGRAFIA BÁSICA
• MACHADO, A. M.; SOUZA, M. P. R. (org.) Psicologia
Escolar: em busca de novos rumos. 4ª ed. São Paulo:
Casa do Psicólogo, 2004.

• MEIRA, M. M.; ANTUNES, M. A. M. Psicologia Escolar:


Teorias Críticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

• MEIRA, M. M.; ANTUNES, M. A. M. Psicologia Escolar:


Práticas Críticas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
• BOCK, S. D. Orientação Profissional – A abordagem
sócio-histórica. São Paulo: Cortez, 2002.
• CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO
(orgs). Medicalização de crianças e adolescentes.
Conflitos silenciados pela redução de questões sociais a
doenças de indivíduos. São Paulo: Casa do Psicólogo,
2010.
• PATTO, M. H. S. Exercícios de Indignação – escritos de
Educação e Psicologia. São Paulo: Casa do Psicólogo,
2005.
• SOUZA, B. de P. Orientação à queixa escolar. São Paulo:
Casa do Psicólogo, 2013.
• TANAMACHI, E.; SOUZA, M. P. R.; ROCHA, M. E. M.
(org.) Psicologia e Educação: desafios teórico-práticos.
São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.
Textos Periódicos disponíveis na
Internet
• BARBOSA, Deborah R. Contribuições para a Construção da
Historiografia da Psicologia Educacional e Escolar no Brasil. In:
Psicologia Ciência e Profissão, 2012, 32 (num. Esp.), 104-123.
Disponível em:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-
98932012000500008 Acesso em: 30maio2015.
• BARBOSA, Deborah R.; SOUZA, Marilene Proença R. Psicologia
Educacional ou Escolar? Eis a questão. In: Revista Semestral da
Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP.
Volume 16, Número 1, Janeiro/Junho de 2012: 163-173.
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pee/v16n1/18.pdf.
Acesso em: Acesso em: 30maio2015.
• BRASIL. Plano Nacional de Educação. Ministério da Educação /
Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/ SASE),
2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/ Acesso em:
26/junho/2015.
• BRASIL. Plano Municipal de Educação. Ministério da Educação /
Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/ SASE),
2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/ Acesso em:
26/junho/2015.
• COLLARES, C. A. L; MOYSES, MOYSES, M. A. A. Transformação do
Espaço Pedagógico em Espaço Clínico (A Patologização da
Educação). In: Cultura e Saúde na Escola. São Paulo: FDE, p.025-
031. (Série Ideias, 23). Disponível em:
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_23_p025-
031_c.pdf. Acesso em: 30maio2015.
• CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO. Referências
técnicas para Atuação de Psicólogas (os) na Educação Básica /
Conselho Federal de Psicologia. Brasília: CFP, 2013.58 p.
Disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-
content/uploads/2013/04/Refer%C3%AAncias-T%C3%A9cnicas-
para-Atua%C3%A7%C3%A3o-de-Psicologas-os-na-
educa%C3%A7%C3%A3o-b%C3%A1sica.pdf Acesso em:
30maio2015.
• CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO. Vídeos
Documentários. A Psicologia Educacional e Escolar em São Paulo.
Volume 8. Disponível em: http://www.crpsp.org.br/memoria/
Acesso em: 30/maio/2015.
• CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO. Psicologia
e Educação: contribuições para atuação profissional. Volume 6.
Disponível em:
http://www.crpsp.org.br/portal/comunicacao/caderno.aspx
Acesso em: 30/maio/2015.
• CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO.
Orientações sobre as atribuições do(a) psicólogo(a) no contexto
escolar e educacional. Disponível em: www.crpsp.org.br Acesso
em 25/junho/2015.
• FÓRUM SOBRE MEDICALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA SOCIEDADE.
Recomendações de práticas não medicalizantes para os serviços
e profissionais de educação e saúde. Disponível em:
http://medicalizacao.org.br/recomendacoes/ Acesso em:
30/maio/2015.
• MARIN, Ana Paula. Fracasso escolar e políticas públicas: a
ampliação do ensino fundamental. X Congresso Nacional de
Psicologia Escolar e Educacional. Universidade Estadual de
Maringá. Paraná, 2011.
• MOYSÉS, M. A. A., COLLARES, C. A. L. Sobre alguns preconceitos
no cotidiano escolar. In: Alfabetização: passado, presente, futuro.
São Paulo: FDE, 1993. p. 9-25. (Série Ideias, 19). Disponível em:
http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_19_p09-
025_c.pdf. Acesso em: 30maio2015.
• PATTO, M. H. S. Para uma visão crítica da razão psicométrica. In: Revista
Psicologia. USP v. 8, nº 1, São Paulo. 1997. p. 47-62. Disponível em:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-
65641997000100004 Acesso em: 30maio2015.
• REVISTA NOVA ESCOLA. “A Construção da Escrita – Parte 3”. Módulo I do
Programa de Formação de Professores Alfabetizadores (Profa), MEC,
2001. Disponível em: http://revistaescola.abril.com.br/lingua-
portuguesa/alfabetizacao-inicial/alfabetizacao-video-profa-construcao-
escrita-parte-3-545609.shtml Acesso em: 30maio2015.
• SAVIANI, D. As teorias da educação e o problema da marginalidade. In:
Escola e Democracia. São Paulo: Editores Associados. 2003. 38a ed. p. 03
- 34. Disponível em:
http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/cp/arquivos/609.pdf.
Acesso em: 30maio2015.
• SILVA, Brena Maués da; FINOCCHIO, Ana Lúcia. Orientação profissional
com adolescentes. In: CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DO MATO
GROSSO DO SUL. Saberes, Processos e Práticas do Psicólogo
Escolar/Educacional. Dourados, Ed. UEMS, 2012. p. 115-121.Disponível
em: http://www.crp14.org.br/arquivos/site_noticias_1820420354.pdf.
Acesso em: 30maio2015.
• SOUZA, Marilene Proença Rebello de. Psicologia Escolar e políticas
públicas em Educação: desafios contemporâneos. Revista Em Aberto,
Brasília, v. 23, n. 83, p. 129-149, mar. 2010.
Algumas temáticas¹
• processos de ensino e aprendizagem,
• desenvolvimento humano,
• escolarização em todos os seus níveis,
• inclusão de pessoas com deficiências,
• políticas públicas em educação,
• gestão psicoeducacional em instituições,
• avaliação psicológica,
• história da psicologia escolar,
• formação continuada de professores, dentre outros.
¹ Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional,
https://abrapee.wordpress.com/sobre/o-psicologo-escolar/
PRÓXIMA AULA: 12/08
• BRASIL. Plano Nacional de Educação (PNE 2014 –
2024). Ministério da Educação / Secretaria de
Articulação com os Sistemas de Ensino (MEC/ SASE),
2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/ Acesso
em: 26/junho/2015.

• SAVIANI, Dermeval. Teorias da educação e o problema


da marginalidade. (2003). In: Escola e Democracia. São
Paulo, Editores Associados. 2005. 41a Ed, p. 03 - 34.
Disponível em:
http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/cp/arquiv
os/609.pdf. Acesso em: 30maio2015.