Você está na página 1de 30

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA

INCLUSÃO E DOENÇA E
INTEGRAÇÃO, DEFICIÊNCIA
CONCEITOS BÁSICOS
DEFICIENTE
• Todos aqueles que estão abaixo dos padrões estabelecidos
pela sociedade como normalidade, por motivos físicos,
sensoriais, orgânicos, sociais ou mentais, e em consequência dos
quais veem-se impedidos de viver plenamente.
• Refere-se a qualquer pessoa incapaz de assegurar por si
mesma, total ou parcialmente, as necessidades de uma vida
individual ou social normal, decorrência de uma deficiência
congênita ou não em suas capacidades físicas ou mentais.

DEFICIÊNCIA
• Restrição ou perda, resultante do impedimento para
desenvolver habilidades consideradas normais para o ser
humano
CONCEITOS BÁSICOS
IMPEDIMENTO
• Perda ou anormalidade das funções ou da estrutura anatômica
do corpo humano

INCAPACIDADE
• Desvantagem individual, resultante do impedimento da
deficiência, que impede ou limita o cumprimento ou o
desempenho de um papel social
NORMALIZAÇÃO
• Tornar acessível às pessoas socialmente desvalorizadas as
condições e os modelos de vida análogos aos que são
disponíveis de um modo geral ao conjunto de pessoas de um
meio ou sociedade
• Implica a adoção de um paradigma de entendimento das
relações entre as pessoas, fazendo-se acompanhar de medidas
que objetivam a eliminação de qualquer tipo de rotulação
CONCEITOS BÁSICOS
INTEGRAÇÃO
• Preparar a pessoa deficiente para ser aceita na sociedade.
Sua prática era baseada na modificação (habilitar, reabilitar,
educar) da pessoa com deficiência para torná-la apta a
satisfazer os padrões aceitos no meio social. (Modelo Médico)

INDIVIDUALIZAÇÃO
• É o exercício do conhecimento particular de cada indivíduo,
garantindo-lhe, assim, melhores condições no grande grupo, que
se constitui da sua escola, da sua comunidade etc. Cada pessoa
necessita de uma solução individual, embora isto não represente
atendimento individual, mas sim, garantindo-lhe condições de
aprendizado compatíveis com sua individualidade.
CONCEITOS BÁSICOS
NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS
• É o conjunto de recursos educativos destinados a alunos com
necessidades educativas especiais transitórias ou contínuas. Seu
objetivo é oferecer ao aluno com necessidades especiais
possibilidades de inserção social, educacional e profissional

PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS


• São aqueles que durante o processo educacional apresentam
dificuldades acentuadas ou limitações no processo de
aprendizagem, podendo ser não vinculadas a causas orgânicas
ou então, relacionadas a condições, disfunções, limitações ou
deficiências. Incluem-se os alunos com dificuldades na
comunicação e os portadores de altas
habilidades/superdotação
CONCEITOS BÁSICOS

EDUCAÇÃO ESPECIAL
• Modalidade de Educação escolar oferecida preferencialmente
na rede regular de ensino para alunos com necessidades
especiais

EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA


• É uma área da Educação Física que tem como objeto de estudo
a motricidade humana para pessoas com necessidades
educativas especiais, adequando metodologias de ensino para
o atendimento às características de cada aluno, respeitando as
suas diferenças individuais.
Classificação das Deficiências
Deficiência física
• Alteração completa ou parcial de um ou mais
segmentos do corpo humano, acarretando o
comprometimento da função física.

Formas
• Paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia,
tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia,
hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputação ou
ausência de membro, paralisia cerebral, nanismo,
membros com deformidade congênita ou adquirida,
exceto as deformidades estéticas e as que não
Resultado
produzam dificuldades para o desempenho de funções
CLASSIFICAÇÃO DAS
DEFICIÊNCIAS
Deficiência Auditiva
• Perda bilateral, parcial ou total, de 41 decibéis (dB) ou
mais, aferida por audiograma nas frequências de
500Hz, 1.000Hz, 2.000Hz e 3.000Hz

Deficiência Visual
• Cegueira, na qual a acuidade visual é igual ou menor
que 0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica;
a baixa visão, que significa acuidade visual entre 0,3 e
0,05 no melhor olho, com a melhor correção óptica; os
casos nos quais a somatória da medida do campo visual
em ambos os olhos for igual ou menor
• que 60º; ou a ocorrência simultânea de quaisquer das
Resultados condições anteriores
Deficiência Intelectual
• Funcionamento intelectual significativamente inferior à
média, com manifestação antes dos 18 anos e
limitações associadas a duas ou mais áreas de
habilidades adaptativas, tais como: comunicação;
cuidado pessoal; habilidades sociais; utilização dos
recursos da comunidade; saúde e segurança;
habilidades acadêmicas; lazer; e trabalho.

Deficiência Múltipla
• Associação de duas ou mais deficiências
Resultados
DEFICIÊNCIA NO BRASIL Histórico
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
24%
45.623.910

População com
deficiência

Motora/física
Intelectual
Visual
Auditiva
Norte 1,9%, Nordeste 7,4%, Sudeste 9,7%, Sul 3,2 e Centro-Oeste 1,7%.
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
• 35 milhões de pessoas
Deficiência visual • 16,0% homens
• 21,4% mulheres

• 13,3 milhões
Deficiência motora • 5,3% homens
• 8,5% mulheres

• 9,7 milhões
Deficiência auditiva • 5,3% homens
• 4,9% mulheres

• 2,6 milhões
Deficiência • 1,5% homens
mental/intelectual
• 1,2% mulheres
DEFICIÊNCIA NO BRASIL

Onde está este público?

• Escola?
• Academia?
• Parque?
• Universidade?
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
PRIMEIROS DESAFIOS

Mudança de vocábulo (sociedade e cultura


mutáveis)

Tratamento nominal dado a esses indivíduos

Impedir estigmatizar e diminuir as barreiras


para a aceitação social dos deficientes
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
PRIMEIROS DESAFIOS

• Antiguidade - indivíduo sem valor


Inválido • um fardo para a família e socialmente
inútil

• XX - pessoas sem nenhuma capacidade


Incapacitado • 1960 pessoa com algumas habilidades
reduzidas

• designar aqueles com deformidades ou


Defeituoso anomalias físicas.
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
PRIMEIROS DESAFIOS

Portador de • 1980 - pessoa tinha algo diferente


deficiência agregado a ela

• ser especial” não faz referência


Necessidades apenas às pessoas com algum tipo de
especiais deficiência, mas pode ser aplicado a
qualquer um

• 2006 – ONU: Convenção dos Direitos


Pessoa com da Pessoa com Deficiência
deficiência • Enxerga a pessoa como ser humano.
• Indivíduo está à frente da deficiência
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
PRIMEIROS DESAFIOS

Art. 3º do Decreto 3.298, de 20 de


Dezembro de 1999
• DEFICIÊNCIA: toda perda ou anormalidade de uma
estrutura ou função psicológica, fisiológica ou
anatômica que gere incapacidade para o
desempenho de atividade, dentro do padrão
considerado normal para o ser humano
• DEFICIÊNCIA PERMANENTE: aquela que ocorreu ou
se estabilizou durante um período de tempo
suficiente para não permitir recuperação ou ter
probabilidade de que se altere, apesar de novos
tratamentos
DEFICIÊNCIA NO BRASIL
ATUALIDADE

PESSOA COM DEFICIÊNCIA


Rompimento da Superar a desvantagem
perpetuação de social (falta de
estigmas oportunidade, inclusão
e respeito aos direitos)

São aquelas que têm impedimentos de natureza física,


intelectual ou sensorial, os quais, em interação com
diversas barreiras, podem obstruir sua participação
plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas.
(ONU, 2006).
PESSOA COM DEFICIÊNCIA E INCLUSÃO
INCLUSÃO
• Prática social que se aplica no trabalho, na arquitetura, no lazer,
na educação, na cultura, mas principalmente na atitude e no
perceber das coisas, de si e do outro.
• O trabalho com identidade, diferenças e diversidades é central
para se construir metodologias, materiais e processos de
comunicação para propiciar o atendimento de todos (CAMARGO,
2017).

PROCESSO DE INCLUSÃO
• Incorporação total em um ambiente que, necessariamente, sofreu
mudanças importantes para receber e respeitar as características
de todos (e não apenas daqueles com deficiência). Dessa forma,
são reconhecidas e valorizadas as individualidades e todos
ganham.
PESSOA COM DEFICIÊNCIA E INCLUSÃO
PESSOA COM DEFICIÊNCIA E INCLUSÃO

Dignidade humana
• Toda pessoa tem o direito a condições de vida e à
oportunidade de realizar seus projetos
• Construção de Identidade
• Exercício da Cidadania

1948 – Declaração da Universal do Direitos


Humanos
• Elaboração de direitos que assegurem a participação
de todos e a efetivação de uma sociedade inclusiva
ASPECTOS LEGAIS
• Constituição Federal da República Federativa do
Brasil - promulgada em 05 de outubro de 1988.
12.2 Legislação Federal sobre Acessibilidade

• Lei nº 10.048/2000 - Dá prioridade de atendimento


às pessoas com deficiência e dá outras
providências.

• Lei nº 10.098/2000 – Estabelece normas gerais e


critérios básicos para a promoção da acessibilidade
das pessoas com deficiência ou com mobilidade
reduzida e dá outras providências.
Resultados
ASPECTOS LEGAIS

Lei nº 11.126/2005 - Dispõe sobre o direito da


pessoa com deficiência visual de ingressar e
permanecer em ambientes de uso coletivo
acompanhado do cão-guia.

Decreto nº 5.296/2004 – regulamenta as Leis nº


10.048/2000 e a nº 10.098/2000 que dá
prioridade de atendimento às pessoas com
deficiência e estabelece normas gerais e critérios
básicos para promoção da acessibilidade, e dá
outras providências.
ASPECTOS LEGAIS
Decreto nº 7.612 de 2011 - Institui o Plano Nacional
dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Plano Viver
sem Limite.
• Portaria Interministerial MF/MCT/SEDH nº 31 de
2012 - Dispõe sobre o limite de renda mensal para
enquadramento como beneficiário do financiamento
para a aquisição, por pessoa física, de bens e
serviços de tecnologia assistida destinados às
pessoas com deficiência e sobre o rol de bens e
serviços passíveis de financiamento com crédito
subvencionado para tal finalidade.
Decreto nº 7.612 de 2011 - Institui o Plano Nacional
dos Direitos da Pessoa com Deficiência - Plano
Viver sem Limite.
ASPECTOS LEGAIS

• Portaria Interministerial MF/MCT/SEDH nº 31 de


2012 - Dispõe sobre o limite de renda mensal para
enquadramento como beneficiário do financiamento
para a aquisição, por pessoa física, de bens e
serviços de tecnologia assistiva destinados às
pessoas com deficiência e sobre o rol de bens e
serviços passíveis de financiamento com crédito
subvencionado para tal finalidade.

LEI N.º 8.069 DE 13 DE JULHO DE 1990 - Dispõe


sobre o Estatuto da criança e do adolescente e dá
outras providências. Art. 53
CENÁRIO EDUCACIONAL – PRINCIPAIS
MARCOS LEGAIS
1990 1994
Decreto 3.956
Promulga a
1948 Conveção da
Constituição Guatemala
Federal 1999
Estatuto da
Criança e do
2001
Adolescente

FEE FoPEI

Declaração
2001
Universal dos 1990 Convenção
Direitos 1988 Conferência
da
Guatemala
Humanos
Mundial sobre Resolução no. 2
Educação para Declaração Diretrizes da
Todos - Jomtien de Educação
Salamanca Especial na
Educação Básica
Cenário Educacional – Principais Marcos
Legais
Decreto 6.571 Resolução no. 4
Decreto
2006 Legislativo 186 2008
Dispõe sobre o 2009 Diretrizes
Operacionais para
Atendimento
Ratifica a Educacional o Atendimento
Convenção Especializado Educacional
Especializado na
Educação Básica

2007 FoPEI FoPEI 2008 FoPEI

CoNEB CONAE

Política Nacional de
Educação Especial
Convenção na perspectiva da Decreto 2009
sobre os direitos Educação Inclusiva Executivo 6.949
das pessoas com Ratifica a
deficiência 2008 Conveção
2008
PESSOA COM DEFICIÊNCIA E INCLUSÃO

Benefícios
• Desenvolvimento de atitudes positivas em
relação ao outro;
• Ganho nas habilidades acadêmicas e sociais;
• Preparação para a vida em sociedade
(aprender a viver com o que é diferente);
• Evita os efeitos prejudiciais da exclusão;
• Presença do valor social de igualdade;
• Superação dos padrões do passado;
• Mais informações para todos
Referências

http://www.inmetro.gov.br/qualidade/acessibilidade.asp

http://www.abntcatalogo.com.br/normagrid.aspx e
http://www.pessoacomdeficiencia.gov.br/app/normas-abnt

Histórico sobre a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da


República –Texto do portal:
http://portal.sdh.gov.br/sobre/historico-1

Resultados