Você está na página 1de 33

 Aula 4 : Histologia do

SNC
Tecido Nervoso
 2 componentes principais:

1. Neurônios: células nervosas


2. Células da glia ou neuróglia: céls
responsáveis por características especiais
que vão manter os neurônios funcionantes
Neurônios
 Formadas por um corpo celular, que contém
núcleo, e do qual partem prolongamentos
chamados de dendritos e axônios

 São responsáveis pela recepção,


transmissão e processamento de estímulos

 Liberam neurotransmissores
Neurônios – constituintes
morfológicos
a) Dendritos: são prolongamentos
especializados na função de receber os
estímulos do meio ambiente, de céls
epiteliais sensoriais e de outros neurônios
b) Corpo celular ou pericário: centro
responsável pelo funcionamento da cél
(centro trófico); também é capaz de
receber estímulos.
c) Axônio: prolongamento único, especializado
na condução de impulsos que transmitem
informações do neurônio p/ outra céls
Neurônios – Classificação
morfológica
 Neurônios multipolares: apresentam + de 2
prolongamentos celulares

 Neurônios bipolares: possui um dendrito e


um axônio

 Neurônios pseudo-unipolares: apresentam


próximo ao corpo celular, prolongamento
único, mas este logo se divide em dois,
dirigindo-se um ramo p/ a periferia e outro
p/ SNC
Neurônios – Localização
 A grande maioria dos neurônios é
multipolar

 Neurônios bipolares são encontrados na


retina, na mucosa olfatória, gânglio coclear
e vestibular

 Neurônios pseudo-unipolares são


encontrados nos gânglios espinhais, que são
gânglios sensoriais situados nas raízes
dorsais dos nervos espinhais e nos gânglios
cranianos
Neurônios – Classificação
quanto à função
 Neurônios motores: controlam os órgãos
efetores (glândulas e fibras musculares)

 Neurônios sensoriais: recebem estímulos


sensoriais do meio ambiente e do próprio
organismo

 Interneurônios: estabelecem conexões entre


neurônios (sensitivos e motores), presente
no encéfalo
Fluxo de moléculas
 Anterógrado (CINESINA)
 Retrógrado(DINEÍNA)

mmapetato
Problemas?
 Lyssavirus

mmapetato
Sinapse
 Sinapse é responsável pela transmissão
unidirecional dos impulsos nervosos

 Sinapses são locais de “contato” entre os


neurônios ou entre neurônios e céls efetoras

 Função da sinapse é transformar um sinal


elétrico pré-sináptico em sinal químico pós-
sináptico

 As informações são transmitidas pela ação de


neurotransmissores, que quando combinados c/
proteínas receptoras abrem ou fecham os canais
iônicos
Comunicação Sináptica
 A sinapse se constitui
por um terminal
axônico (terminal pré-
sináptico) que traz o
sinal; uma região na
superfície da outra cél,
onde se gera um novo
sinal (terminal pós-
sináptico), e um espaço
muito delgado entre os
dois terminais, a fenda
pós-sináptica
Comunicação Sináptica
 Além das sinapses químicas, existem as
sinapses elétricas em que as céls nervosas
unem-se por junções comunicantes (Gap)
que possibilitam a passagem de íons de uma
cél p/ outra, promovendo uma conexão
elétrica e a transmissão de impulsos
Células da Glia ou Neuróglia

 São céls c/ função próprias encontradas no


SNC

 Para cada neurônio no SNC existem 10 céls


da glia

 Fornecem um microambiente adequado p/


neurônios

 4 tipos: astrócitos, oligodendrócitos,


micróglia e céls ependimárias
Células da Glia ou Neuróglia
Oligodendrócitos:

 Produzem as bainhas de mielina nos neurônios do


SNC, tem prolongamentos que se enrolam em volta
dos axônios, produzindo a bainha de mielina
 Um único oligodendrócito, por seus prolongamentos,
forma bainhas de mielina p/ diversas fibras nervosas
Células da Glia ou Neuróglia
Células de Schwann:

 Produzem as bainhas de mielina de axônios do


SNP
 Cada cél de Schwann forma mielina em torno de
um segmento de um único axônio
Células da Glia ou Neuróglia
Astrócitos:

 Céls de forma estreladas, c/ múltiplos processos


irradiando do corpo celular
 Ligam os neurônios aos capilares sanguíneos e ao tecido
conjuntivo que recobre o SNC (pia-máter)
 Além da função de sustentação, participam do controle
da composição iônica e molecular do ambiente
extracelular dos neurônios
GLIOSE

mmapetato
Células da Glia ou Neuróglia
Células Ependimárias:

 São céls epiteliais colunares que revestem


os ventrículos do cérebro e o canal central
da medula espinhal

Microglia:

 Céls fagocitárias pequenas e alongadas, com


prolongamentos curtos e irregulares
 Participam da inflamação e reparação do
tecido nervoso (SNC)
 Regulam o processo imunitário e removem
restos celulares
Mielinização
 Os axônios que são circundados por um
revestimento de múltiplas camadas de proteínas
e lipídios (esfingomielina) que possuem uma
bainha de mielina são chamados de mielínicos

 Bainha isola eletricamente o axônio de um


neurônio, possibilitando o aumento da
velocidade de condução do impulso nervoso

 Axônios que não possuem bainha de mielina


são chamados de amielínicos e têm uma
velocidade de condução do impulso nervoso
muito menor
24
mmapetato
mmapetato
ADRENOLEUCODISTROFIA
Herança ligada ao X

mmapetato
SNC
 SNC apresenta regiões brancas e cinzentas,
caracterizadas pela quantidade maior ou menor
de mielina, respectivamente

 Substância branca: constituída principalmente


por axônios mielinizados, oligodendrócitos e
outras células da glia. Não contém corpos de
neurônios

 Substância cinzenta: formada por corpos de


neurônios, dendritos, porção inicial não
mielinizada dos axônios e céls da glia
SNC
 Substância cinzenta predomina na superfície do
cérebro e do cerebelo, constituindo o córtex
cerebral ou córtex cerebelar, enquanto a
substância branca predomina nas partes mais
centrais

Substância
branca

Bainha
de
mielina
Substância
cinzenta

Corpo do
neurônio
Esclerose Múltipla
 Doença autoimune crônica progressiva, de
etiologia desconhecida, caracterizada por uma reação
inflamatória, que afeta as fibras nervosas mielínicas
do cérebro e da medula espinhal, destruindo
parcialmente ou totalmente a mielina, levando ao
aparecimento de vários sinais e sintomas
 Podem ser acometidas diferentes regiões do
sistema nervoso em momentos diferentes,
sendo que os sintomas podem surgir na forma
de surtos, ou seja, surgem de repente, podendo
então piorar e posteriormente melhorar,
reduzindo os sintomas.
 Os sintomas iniciais costumam ser variados,
e dependem da região do sistema nervoso
que foi afetada
Esclerose Múltipla
 Principais sinais e sintomas:
 dificuldade de equilíbrio
 alterações da bexiga ou do intestino
 mudanças bruscas de humor e depressão
 dificuldade de memória e raciocínio
 fraqueza muscular e impotência sexual

 Os mecanismos envolvidos no desenvolvimento


da doença são conhecidos, porém a causa ainda
é desconhecida, acredita-se que possam ser:
genética, infecciosa e imunológica
Situação Problema
 Thiago, Lucas e Gustavo estavam conversando com
alguns amigos e no meio da conversa ficaram
sabendo que a atriz Cláudia Rodrigues descobriu,
no ano 2000, que é portadora de esclerose
múltipla, ficando afastada do trabalho desde 2009,
devido a um agravamento da doença, e apenas há
pouco tempo voltou a trabalhar. Diante destas
informações sobre a atriz, os três alunos ficaram
muito curiosos para saber mais informações sobre a
doença.
 Com base nestas informações, quais foram os
principais sintomas da esclerose múltipla que
obrigaram a atriz a ter que parar de trabalhar por
vários anos?
Bibliografia

Junqueira; Carneiro - Histologia Básica


Capítulo 9 pag 153 a 164
Livro Didático Digital 1