Você está na página 1de 16

Aula: A Psicologia e o SUS

Disciplina: Organização e Políticas Públicas

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
Rafael Reis da Luz
Roteiro da aula
• Reforma sanitária e psiquiátrica;
• Criação e consolidação do SUS;
• Emergência da Psicologia na Saúde Pública;
• Desencontros da Psicologia na Saúde Pública;
• Avanços e Desafios;
• Clínica ampliada;
• Saúde Pública e Saúde Coletiva;
• Bibliografia.
Contexto internacional:
• Reforma sanitária (PAIM, 2009);
• Reforma psiquiátrica (AMARANTE, 2007; BRASIL,
2005).

Contexto nacional:
• Processo de redemocratização (PAIM, 2009);
• Criação e consolidação do SUS (PAIM, 2009).
Criação e consolidação do SUS
• Falência do modelo previdenciário e “curativo” de saúde pública;

• Definição de saúde como um estado de completo bem-estar físico,


mental e social e não somente ausência de doenças, segundo a
Organização Mundial de Saúde (OMS);

• Reorientação para medidas de saúde pública de caráter preventivo e de


interesse coletivo;
Criação e consolidação do SUS (cont.)
• VIII Conferência Nacional de Saúde, em 1986;

• Criação do sistema de seguridade social na Constituição Federal de


1988; saúde como direito das pessoas e dever do Estado;

• Leis 8.080/1990 e 8.142/1990;

• Princípios básicos: universalidade, gratuidade, equidade, integralidade


e organização descentralizada.
Emergência da Psicologia na Saúde Pública
• Política de saúde com foco na promoção e prevenção de doenças
(atenção primária; CESAR et al., 2015; PAIM, 2009);

• Definição ampliada de saúde implica em:


- reconhecimento das determinações e implicações físicas, psicológicas e
sociais do processo saúde-doença (além da biologia; CESAR et al., 2015;
SPINK, 2010);
- atuação profissional multidisciplinar (CESAR et al., 2015).
Desencontros da Psicologia na Saúde Pública
• Demanda psiquiátrica, saúde mental (PIRES & BRAGA, 2009);

• Identidade profissional marcada pela atuação clínica


individual/individualista (CESAR et al., 2015; BENEVIDES, 2005);

• Formação e atuação profissional limitadas à perspectiva


individualista/“a-social”, desvinculadas do aspecto político da
subjetividade e do processo saúde-doença (BENEVIDES, 2005).
“Psicologia em diálogo com o SUS”, Spink (2006)
• Média de psicólogos com vínculo no SUS era de aproximadamente 10%;

• Foco em intervenções clínicas individuais;

• Crescimento de publicações sobre formação e prática profissional,


reflexões teóricas e metodológicas;

• Esforços de adequação da prática à nova organização dos serviços de


saúde, em decorrência da implantação do SUS.
Avanços e desafios
• HumanizaSUS – Política Nacional de Humanização, Ministério da Saúde
(MS), 2004;

• Pacto pela Saúde (Portaria nº 399/2006, MS);

• NASF (Núcleos de Apoio à Saúde da Família, Portaria GM nº 154/2008, MS);

• Práticas profissionais de psicólogos e psicólogas na atenção básica à saúde


(CFP, 2010).
“A Psicologia e o SUS: quais interfaces?”, Benevides (2005)

• Princípio da inseparabilidade;
• Princípio da autonomia e da co-responsabilidade;
• Princípio da transversalidade;

Contribuição da Psicologia no entrecruzamento destes três princípios.


Clínica ampliada
• Articulação entre clínica e política (ABREU & COIMBRA, 2012);

• Diluição do setting, clínica para além da palavra, do lúdico e do espaço


institucional (MARTINS, 2012);

• Clínica dos encontros intersubjetivos entre profissionais e entre esses e


a clientela/público-alvo (CAMPOS, 2012).
Saúde Pública x Saúde Coletiva:

contribuições para a Psicologia?


Bibliografia
• Básica:

- ABREU, A. M. R. M.; COIMBRA, C. M. B. Quando a clínica se encontra com a política. In: MACIEL JÚNIOR, A.;
KUPERMANN, D.; TEDESCO, S. (ORG.) Polifonias: clínica, política e criação. Contra Capa Livraria/Mestrado
em Psicologia da Universidade Federal Fluminense, 2005, pp. 41-49;

- BENEVIDES, R. A Psicologia e o Sistema Único de Saúde: quais interfaces? Psicologia & Sociedade, n. 17, v. 2,
2005, pp. 21-25;

- CAMPOS, D. T. F. O cuidado e o sujeito: questões acerca da clínica ampliada. In: WINOGRAD, M.; M. SOUZA.
(ORG.) Processos de subjetivação, clínica ampliada e sofrimento psíquico. Rio de Janeiro: Cia. de Freud,
2012, pp. 33-48;

- MARTINS, K. P. H. O serviço de psicologia aplicada e o trabalho com adolescentes: contribuições para a clínica
ampliada da psicanálise. In: WINOGRAD & SOUZA. (ORG.) Processos de subjetivação, clínica ampliada e
sofrimento psíquico. Rio de Janeiro: Cia. de Freud, 2012, pp. 71-86;

- PIRES, A. C. T.; BRAGA, T. M. S. O psicólogo na saúde pública: formação e inserção profissional. Temas em
Psicologia, v. 17, n. 1, 2009, pp. 151-162.
Bibliografia
• Complementar:

- AMARANTE, P. Saúde mental e atenção psicossocial. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2007;

- BRASIL. Reforma Psiquiátrica e política de saúde mental no Brasil. Conferência Regional de Reforma dos
Serviços de Saúde Mental: 15 anos depois de Caracas. Brasília: Ministério da Saúde, 2005;

- BRASIL. HumanizaSUS: Política Nacional de Humanização. Brasília: Ministério da Saúde, 2004;

- BRASIL. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e
recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências;

- BRASIL. Lei nº 8.142, de 28 de dezembro de 1990. Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do
Sistema Único de Saúde (SUS} e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da
saúde e dá outras providências;

- CEZAR, P. K.; RODRIGUES, P. M.; ARPINI, D. M. A Psicologia na Estratégia de Saúde da Família: Vivências da
Residência Multiprofissional. Psicologia: Ciência & Profissão, n. 35, v. 1, 2015, pp. 211-224;
Bibliografia
• Complementar:

- CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA (CFP). Práticas profissionais de psicólogos e psicólogas na atenção


básica à saúde. Brasília: CFP, 2010;

- MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria GM nº 154, de 24 de janeiro de 2008. Crias os Núcleos de Apoio à Saúde da
Família – NASF;

- MINISTÉRIO DA SAÚDE. Portaria nº 399, de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 –
Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto;

- PAIM, J. S. O que é o SUS. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009;

- SPINK, M. J. P. A Psicologia em diálogo com o SUS: prática profissional e produção acadêmica. Projeto
coletivo de cooperação técnica da Associação Brasileira de Ensino da Psicologia. Relatório Final. São Paulo: ABEP,
2006.
PARA A PRÓXIMA AULA
1) Dividir a turma em 3 grandes grupos e selecionar um dentre os seguintes serviços de saúde:
a) Estratégia Saúde da Família (ESF);

b) Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF);

c) Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

2) Realizar breve pesquisa sobre atribuições e atuações da Psicologia nesses diferentes serviços e
apresentar na aula.
Fontes sugeridas:

• Portaria nº 2.488/2011 (MINISTÉRIO DA SAÚDE);

• Portaria nº 3.088/2011 (MINISTÉRIO DA SAÚDE);

• Artigos na base Scielo.