Você está na página 1de 26

Geotecnia I

Profa. Me. Luana Bernardete Dariva


Aula 01 – Aula Inaugural

Tópicos trabalhados nesta aula:

oApresentação profissional;
oEmenta e Bibliografia;
oJustificativa;
oObjetivo Geral;
oDiscretizando a Ementa;
oProvas e Trabalhos acadêmicos;
oIntrodução à Mecânica dos Solos.
Apresentação profissional
• Engenheira Civil, graduada pela Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL, turma 2008/B - 2013/A.
• Mestre em Engenharia de Transportes pelo programa de pós-graduação do Instituto Militar de Engenharia –
IME, turma 2014 - 2016.
• Atuei no projeto de avaliação da capacidade de suporte da plataforma ferroviária da Ferrovia do Aço e parte
da Linha do Centro sob concessão da MRS Logística S.A. (MRS), por meio do projeto firmado entre a
Fundação Ricardo Franco (FRF/IME) e a MRS.
• Durante a graduação fui monitora das disciplinas de Resistência dos Materiais I e II e Mecânica I e II, e
durante o mestrado monitora de Obras de Terra e Mecânica dos Solos Avançada.
• Como estagiária trabalhei na ALUMP empresa extrusora de perfis de alumínio, nos setores de qualidade,
orçamento e desenvolvimento de novos produtos, e posteriormente como efetiva.
• Fui também estagiária no escritório de projetos de engenharia da Enga Civil Daniela Milanes Zarbato, na
área de projetos hidrossanitário e preventivo contra incêndio, e na Flex Engenharia Elétrica atuei no
desenvolvimento de projetos elétricos de edificações unifamiliares, multifamiliares e industriais.
• Atualmente sou professora do curso de Engenharia Civil da Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de
Extrema - FAEX , onde leciono as disciplinas de Geotecnia I e II, Projeto e Construção de Estradas.
• Endereço para acessar meu Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/8223852451533522
Ementa e Bibliografia
23. GEOTECNIA I Módulo E – 5º Período
Carga horária: 60 Horas Teoria: 60 Horas Prática: 6 ou 12
Introdução a Geotecnia. Geologia. Índices físicos. Plasticidade e consistência. Compacidade. Classificação. Compactação
dos solos. Índice de suporte Califórnia. Permeabilidade. Pressão dos solos. Compressibilidade. Adensamento. Ensaios de
laboratórios.
Bibliografia Básica
1. CAPUTTO, H.P. Mecânica dos Solos e suas Aplicações. Fundamentos. Rio de Janeiro: LTC, 2000, v.3.
2. PINTO, C.S. Curso Básico de Mecânica dos Solos. São Paulo: oficina dos textos, 2000.
3.CRAIG, Roberto F. Mecânica dos Solos. Rio de Janeiro: LTC, 2015.
Bibliografia Complementar
1. DAS, Braja M. Fundamentos de Engenharia Geotécnica. São Paulo: Thompson Pioneira, 2014.
2. MASSAD, F. Obras de Terra. São Paulo: oficina dos textos, 2010.
3. FERNANDES, MANUEL DE MATOS. Mecânica dos solos. introdução a engenharia geotecnia. São Paulo, Oficina dos
textos, 2016. V1. V2.
Justificativa
o A disciplina se justifica por proporcionar, ao aluno, o conhecimento da gênese
dos solos, sua formação e propriedades físicas.

o O conhecimento da mecânica dos solos é importante em várias obras de


engenharia, tais como: fundações, pontes, viadutos, linhas de transmissão,
dutovias, pavimentos, barragens, açudes, canais, loteamentos, problemas
ambientais e outros que solicitam ou usam o solo no estado natural ou como
material de construção.

o A disciplina trata dos conceitos básicos de mecânicas dos solos e das


determinações e características e propriedades dos solos no laboratório. Esta
serve de base para as disciplinas de Engenharia de Transportes II e Fundações.
Objetivo Geral

o Compreender a gênese, mecânica, formação e propriedades físicas e


mineralógicas dos solos, as propriedades mecânicas dos solos, através de
seus parâmetros de resistência e suas condicionantes com a gênese do solo
tropical e subtropical.
Discretizando a ementa
o Introdução a disciplina.
o Introdução a Mecânica dos Solos.
o Processo de formação dos solos.
o Solos Alóctones e Autóctones.
o Pedologia aplicada a Engenharia.
o Natureza das partículas.
o Granulometria e classificação dos solos. (laboratório)
o Índices físicos.
o Compressibilidade e Recalques.
o Compressibilidade dos solos. Recalque elástico, teoria e cálculos
o Compressibilidade dos solos. Teoria do adensamento e ensaio de
adensamento laboratorial.
o Cálculo da compressibilidade por adensamento.
Discretizando a ementa

o O solo no estado natural e compactado.


o Estrutura do solo (amolgamento, estrut. Geológica e pedológica),
plasticidade e consistência dos solos
o (Limites de Atterberg). Compacidade. Noção dos solos em seu estado
natural e compactado. Ensaio de MCT.
o Determinação da resistência de solo compactado através do CBR.
o Tecnologia da compactação. Ensaio de Compactação
Discretizando a ementa
o Resistência ao cisalhamento dos solos.
o Resistência ao cisalhamento dos solos;
o Teoria da resistência ao cisalhamento;
o Apresentação e ensaio de cisalhamento direto e Triaxial;
o Resistência ao cisalhamento de solos arenosos e argilosos;
o Estimativas de comportamento de solos frente à pedologia;
o Permeabilidade dos solos: Teoria e ensaio de laboratório para a determinação do
coeficiente de Permeabilidade;
o Redes de fluxo.
o Apresentação e discussão de resultados frente os solos tropicais e seus horizontes.
o Noções de aplicações na engenharia civil envolvendo a permeabilidade dos solos.
Discretizando a ementa
o Noções de ensaios geotécnicos de campo;
o Definição, conceitos e aplicações dos ensaios geotécnicos de
campo.
o Ensaio de conepenetração (CPT)
o Ensaio de cone africano (DCP)
o Ensaio de Bore Hole
o Ensaio de Palheta (Vane Test)
o Ensaio Pressiométrico (PMT)
o Ensaio Dilatométrico (DMT)
o Ensaio de SPT.
Provas e Trabalhos acadêmicos

o As provas acontecerão nas datas estabelecidas no calendário letivo


acadêmico, com valor de 8,0 pontos, em cada bimestre.

o A complementação da nota se dará através de trabalhos desenvolvidos


no Laboratório de Materiais e Solos e em casa.

o O aluno que não alcançar a média 6, estará de prova final.


Introdução à Mecânica dos Solos

o O termo GEOTÉCNICA ou GEOTECNIA significa o conjunto de ciências da


Terra, ou seja, daquelas que estudam o solo e a parte superficial do
subsolo para permitir a sua utilização “in-situ” ou a sua exploração.
o A GEOTECNIA interessa, particularmente, aos problemas da engenharia
civil, das construções, das estradas e das águas subterrâneas pouco
profundas.
o Assim a Geotecnia está associada:
Introdução à Mecânica dos Solos

Mecânica dos Solos: Mecânica das Rochas: Geologia de Engenharia: Geofísica Aplicada:
Geologia:
Este mais recente ramo da Estabelece uma relação íntima entre Consiste na aplicação da Física ao
Definida como a ciência É o ramo matemático da a engenharia e a geologia,
Geotecnia pois tem como Geotecnia propõe-se a estudo das propriedades dos
associando na solução de um projeto
que trata da origem, característica a aplicação de sistematizar o estudo das
de engenharia, os conhecimentos da
maciços rochosos e terrosos. São
evolução e estrutura da propriedades tecnológicas das de grande utilidade nos projetos
uma teoria previamente rochas e o comportamento dos
Geologia, Mecânica dos Solos e da
de engenharia os métodos de
Terra, através do estudo desenvolvida, às necessidades maciços rochosos seguindo os
Mecânica das Rochas. A geologia de
prospecção geofísica. Na
engenharia é requisitada para a
das rochas. de um problema prático. Aplica métodos da Mecânica dos Solos. solução dos problemas em que a prospecção geofísica procura-se
aos solos os princípios básicos A Mecânica das Rochas veio rocha surge como material de localizar interfaces, superfícies de
da mecânica, incluindo a preencher um lapso existente no construção ou de fundação, separação de materiais de
cinemática, a dinâmica, a conhecimento do comportamento especialmente em obras enterradas, propriedades diferentes, pela
mecânica dos fluidos e dos dos materiais, que pelas suas fundações de barragens, escavações medida do parâmetro físico que
características, situam-se entre os profundas, estabilidade de taludes as origina.
materiais. em rochas, etc.
solos e as rochas.
Introdução à Mecânica dos Solos

o Embora o termo Geotecnia date de mais de cem anos, ela é uma ciência
que não se desenvolveu como um todo, pois suas componentes tiveram
crescimentos paralelos e independentes e só mais recentemente se
associaram para, em conjunto, encontrarem a melhor solução para um
problema prático.

A Geotecnia é uma ciência aplicada.


Introdução à Mecânica dos Solos
o Como ciência, tem um objetivo puramente especulativo, permitindo ao HOMEM tentar
compreender a NATUREZA mineral e concretizar seus conhecimentos num sistema
teórico, coerente, assegurando a evolução permanente desse sistema.
o Como técnica, possui uma finalidade utilitária ao dar ao HOMEM os meios de que ele
tem necessidade para manusear a Natureza, afim de adaptar o meio natural às suas
necessidades.
o A Geotecnia é tão velha quanto a humanidade e conhecida de todas as civilizações.
o Uma das características do homem é sua aptidão em adaptar o meio, no qual ele vive,
às suas próprias necessidades. Então, tudo que concerne às relações práticas do
homem e do meio mineral diz respeito à Geotécnica.
Introdução à Mecânica dos Solos

o No Novo Testamento, segundo Mateus ( Capítulo 7 - Versículo 24 - 27 ), “o homem


prudente é aquele que constrói sua casa sobre a rocha e não sobre a areia, pois só
assim ela resistirá à ação da chuva, dos rios que transbordam e dos ventos que
incidirem sobre ela”.
o Foram também atos geotécnicos, quando desde a antiguidade, o homem para
levantar seus monumentos escolhia o local da construção, selecionava e explorava os
materiais e implantava as fundações. Os antigos sabiam muito bem fazer isso pois
suas obras chegaram até nós.
o A notável construção da Grande Muralha da China datada de 221 - 207 DC, é um
exemplo do uso do solo como material de construção, em tempos remotos.
Introdução à Mecânica dos Solos
o Os povos dos locais mais ingratos tornaram-se os mais hábeis geotécnicos, em
particular os de lagunas, deltas e planícies aluvionares, pois precisavam construir
sobre materiais pouco consolidados.
o A atual escola holandesa nasceu dos esforços seculares que a população foi obrigada
a realizar, na disputa de seu país com o mar e na construção sobre um terreno
totalmente desfavorável.
o Foram os venezianos que mostraram-se os mais extraordinários geotécnicos do
ocidente, por fundarem, desenvolverem e manterem, durante mais de treze séculos,
uma cidade e seus arredores num dos locais mais inóspitos que existem → uma
laguna particularmente instável, no fundo de um golfo, submetida às marés,
tempestades impressionantes, rios torrenciais alpinos e um subsolo afetado por um
abaixamento permanente, impondo à cidade mudar de nível várias vezes.
ORIGENS E DESENVOLVIMENTO DA MECÂNICA DOS SOLOS

o Trabalhos sobre o comportamento dos solos datam do século XVII e XVIII, como o de Coulomb (1773 )
referente à estabilidade de uma massa de terra, admitindo os solos como massas ideais de fragmentos e
atribuindo propriedades de material homogêneo.

o As teorias clássicas sobre o equilíbrio dos maciços terrosos tiveram um sentido predominantemente
matemático, sem o correspondente ajustamento das suas conclusões à realidade física

o No século seguinte, os engenheiros franceses Collin e Darcy e o escocês Rankine fizeram importantes
descobertas.
o Collin foi o primeiro engenheiro a se interessar pela ruptura de taludes em solos argilosos bem como
pela resistência ao cisalhamento desses solos.
o Darcy estabeleceu sua lei para o escoamento da água através das areias.
o Rankine desenvolveu um método para estimar a pressão contra um muro de arrimo.
ORIGENS E DESENVOLVIMENTO DA MECÂNICA DOS SOLOS

o Na virada do século, esse campo das ciências experimentou importantes desenvolvimentos na Escandinávia,
principalmente na Suécia. Atterberg definiu os limites de consistência utilizados ainda hoje.

o Durante o período de 1914-1922, conjuntamente com as investigações realizadas em graves rupturas


ocorridas em portos e ferrovias, a Comissão Geotécnica das Ferrovias Suecas desenvolveu conceitos
importantes e equipamentos relacionados com a engenharia geotécnica.

o Foram criados os métodos para calcular a estabilidade de taludes. Essa Comissão foi a primeira a utilizar o
termo Geotécnica (geotekniska em sueco) no sentido em que se emprega hoje: a combinação da geologia
com a tecnologia da engenharia civil.

o O pai da Mecânica dos Solos foi efetivamente Karl Terzaghi, nascido em Praga mas formado na Áustria. Em
1925, ele publicou um livro que se tornou um marco decisivo na nova orientação a ser seguida no estudo do
comportamento dos solos, como um sistema constituído por uma fase sólida granular e uma fase fluida.
ORIGENS E DESENVOLVIMENTO DA MECÂNICA DOS SOLOS

o Só em 1936 essa ciência aplicada consagrou-se de maneira definitiva por ocasião do Primeiro Congresso
Internacional de Mecânica dos Solos e Fundações, realizado em Cambridge ( USA ), organizado por Arthur
Casagrande e com discurso inaugural de Karl Terzaghi.
o Terzaghi foi um engenheiro de projeção e muito criativo, tendo escrito vários livros importantes e mais de 250
documentos técnicos e artigos. Foi professor nas universidades de Istambul, Viena, M.I.T e na Universidade de
Harvard, de 1938 até sua aposentadoria em 1963, na idade de 80 anos.
o Outro responsável importante pelo avanço da moderna mecânica dos solos foi Arthur Casagrande, que esteve na
Universidade de Harvard de 1932 até 1969. Seu nome é muito citado em qualquer livro de mecânica dos solos,
pois deu contribuições importantes à arte e à ciência da mecânica dos solos e da engenharia de fundações.
o Outros nomes de destaque no desenvolvimento desse campo são Taylor, Peck, Tschebotarioff, Skempton e
Bjerrum cujas contribuições serão apresentadas no decorrer do curso.
A MECÂNICA DOS SOLOS NO BRASIL
o A introdução da Mecânica dos Solos no Brasil data da criação da Seção de Solos e Fundações no Instituto de
Tecnologia de São Paulo ( IPT ) em 1938 com o primeiro laboratório de solos. Participaram desse evento os engos
Odair Grillo, Raymundo de Araujo Costa, Milton Vargas, entre outros.

o No Rio de Janeiro, em 1942, foi instalado um laboratório de Mecânica dos Solos em cada uma das seguintes
instituições: Instituto Nacional de Tecnologia ( INT ), na Escola Técnica do Exército (atual Instituto Militar de
Engenharia - IME) e Estacas Franki.

o Em 1944, foi fundada a primeira empresa comercial de Mecânica dos Solos pelos engenheiros Odair Grillo,
Raymundo Costa e Othelo Machado.

o Além dos profissionais citados, os engenheiros Vitor F. B. de Mello e A. J. da Costa Nunes deram importantes
contribuições à Mecânica dos Solos, através de seus trabalhos e pesquisas de renome internacional e pela
formação de uma geração de engenheiros geotécnicos.
A MECÂNICA DOS SOLOS NO BRASIL

o Deve-se ao prof. Costa Nunes a criação, pioneira no mundo, de estruturas de contenção ancoradas em
solos. Graças a esse tipo de obra foi possível a recuperação das encostas do Rio de Janeiro, quando
em 1966/67, após um período de chuvas intensas, ocorreram grandes deslizamentos e graves
acidentes que deixaram a cidade semi-destruida.

o A Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica ( ABMS ), afiliada à


Associação Internacional de Mecânica dos Solos e Engenharia de Fundações (IASSMEF), fundada em
1950, congrega os especialistas em Geotecnia e realiza a cada quatro anos um Congresso Brasileiro
de Mecânica dos Solos. O primeiro congresso foi realizado em 1954, na cidade de Porto Alegre.
NATUREZA SINGULAR DOS SOLOS E ROCHAS
o Em função das seguintes propriedades do solo, a engenharia geotécnica é altamente empírica e sua identificação a uma
arte excede a de qualquer outra disciplina da engenharia civil.
o Os solos são altamente heterogêneos, isto é, suas características e propriedades podem variar amplamente, de ponto para ponto,
dentro de uma formação.
o Muitas das teorias disponíveis para a análise do comportamento mecânico dos materiais admitem que os materiais são
homogêneos, isótropos e obedecem a leis lineares de tensão-deformação. Materiais comuns tais como o concreto e o aço não se
desviam significativamente desse ideal e portanto pode-se usar teorias simples lineares para se prever respostas aos carregamentos
de engenharia.
o Entretanto, as curvas tensão-deformação dos solos não são linhas retas e quando num projeto admite-se uma resposta linear do
terreno, deve-se aplicar grandes correções empíricas ou fatores de segurança para considerar-se o real comportamento do material.
o O comportamento dos solos e materiais rochosos in situ é muitas vezes governado e controlado por juntas, fraturas, camadas fracas,
etc. Nem sempre os ensaios de laboratório e os métodos de análise podem reproduzir e considerar essas singularidades.
o Os solos são dotados de uma fantástica memória; lembram-se de tudo que já aconteceu com eles no passado e isso afeta
fortemente seu comportamento de engenharia.
NATUREZA SINGULAR DOS SOLOS E ROCHAS

o O sucesso da engenharia geotécnica vai depender, portanto, da


capacidade de julgamento e experiência prática do projetista, construtor
ou consultor.
o O engenheiro geotécnico precisa desenvolver uma “sensibilidade ” com
relação ao comportamento dos solos e rochas, antes de projetar uma
fundação econômica ou construir uma estrutura segura.
SUGESTÕES PARA A FORMAÇÃO DE UM PROFISSIONAL DE GEOTÉCNICA

o O melhor caminho pelo qual um estudante pode desenvolver uma “sensibilidade ” quanto ao comportamento
dos solos é a realização dos ensaios padronizados de classificação e os de determinação das propriedades de
engenharia, em muitos tipos de solo.

o o novato criará um banco mental de dados que correlacionará a aparência de certos solos com suas
propriedades, bem como com os parâmetros que caracterizam seu comportamento sob determinadas
condições, como por exemplo a presença da água. Finalmente, poderá prever sua provável resposta aos
diferentes níveis de carregamento, impostos por uma obra projetada.

o Por outro lado, mesmo considerando a importância da experiência adquirida com os ensaios de campo e de
laboratório é indispensável a complementação com o estudo cuidadoso teórico e empírico das leis da
mecânica dos solos e sua aplicação aos diversos componentes de um projeto geotécnico.

o Os engenheiros iniciantes em mecânica dos solos devem também pesquisar a literatura geotécnica, onde
tomarão conhecimento de problemas reais com suas respectivas soluções e onde encontrarão exemplos da
seleção de parâmetros dos solos e suas aplicações no método usado para o projeto.
Grande abraço a todos.
Até a próxima aula!
Prof. M.Sc. Luana B Dariva
E-mail: luana_dariva@hotmail.com

Você também pode gostar