Você está na página 1de 13

STANLEY FISH: “Como reconhecer

um poema ao vê-lo”.
Stanley Fish

- Texto extraído de Is There a Text in This Class?: The


Authority of Interpretive Communities (1990).
- Fundador do “Reader-response theory”, que
radicalmente a teoria da interpretação, deslocando o
significado do texto para o leitor.

- Opõe-se à ideia de que há um sentido codificado no


texto e de que o leitor seria uma espécie de máquina
para extraí-lo.
Stanley Fish – Papel do autor

Papel do autor: dar aos leitores a oportunidade de


construir significados ( e textos), convidando-os a
aplicar um conjunto de estratégias interpretativas.
Experimento

Por que os alunos conseguiram ler a lista de indicação


de leitura como poema? Como se reconhece um poema
quando se vê um?

Primeiro, o leitor reconhece o poema; depois, os traços


distintivos aparecem.
“Olhos de ver poesia”

- Leitores, que são movidos por convenções,


encontram o caráter poético em qualquer texto que
se apresente como poético.

- Leitor segue uma receita.


- É possível transformar qualquer texto em um texto
literário?
Literariedade como efeito de leitura

Concepção mais difundida: consegue discernir os


elementos que estão no texto.

Proposta de Stanley Fish: sabe produzir o que depois se


pode dizer que está no texto.

A literariedade não é intrínseca ao texto, mas depende/


é criada a partir de um direcionamento de olhar.
Da atividade interpretativa

“A interpretação não é a arte de entender (construing),


mas sim a arte de construir (constructing). Os
intérpretes não decodificam os poemas: eles os fazem”.

Os textos, como todos os demais objetos, são


construídos e não descobertos.
Subjetividade pura?

Relativiza a oposição subjetividade X objetividade


(nenhuma existe em estado puro; ambas são moldadas
por convenções).

Por extensão, relativiza a separação radical que separa


“eus” dos “textos”.
Subjetividade pura?

O “eu” não é totalmente livre. Não é uma entidade


independente, mas um constructo social

Pressupostos interpretativos são coletivos, fruto de


convenções arraigadas ( exemplo de pressuposto: em
um texto poético, tudo é importante).
Comunidade interpretativa

Conceito-chave de Stanley Fish. Por que os leitores


utilizam estratégias de interpretação semelhantes
diante de determinado texto?

Os significados “não são propriedades nem de textos


fixos e estáveis nem de leitores livres e independentes”,
mas de comunidades interpretativas (nas quais a
individualidade do leitor, de certa forma, se dissolve).
“Comi as ameixas que estavam na geladeira e que você
provavelmente guardava pro café da manhã. Desculpe,
estavam uma delícia, tão doces e tão frias”.
Isto é só para te avisar.
William Carlos Williams

Comi
as ameixas
que estavam
na geladeira

e que você
provavelmente
guardava
pro café da manhã

Desculpe
estavam uma delícia
tão doces
e tão frias Trad. Rodrigo Garcia Lopes
Uma questão fictícia de vestibular
"O JUMENTO E O CAVALINHO ELES NUNCA ANDÃO SÓ
QUANDO SAI PRA PASSEAR LEVAM A ÉGUA POCOTÓ"
(Eguinha Pocotó, Mc Serginho, 2003)

a) Eleita como acompanhante nos passeios dos dois protagonistas, a Égua Pocotó rompe a solidão até então
predominante no panorama urbano estabelecido. Mais do que um triângulo amoroso convencional, o autor
atribui aos personagens um status que transcende a natureza metafísica convencional. Emerge então o caráter
feminino, no auge de sua auto-afirmação como contraponto ao pansexualismo. Descreva o papel da Égua
Pocotó como elemento de instabilidade no equilíbrio social do início do século XXI.

b) A forma adotada pelo autor do texto leva o leitor a uma reflexão crítica acerca de alguns elementos do
estilo literário da época, ao mesmo tempo em que insere temáticas dotadas de valor universal. Assinale a
passagem em que o autor expressa com maior intensidade este dualismo. Identifique a figura de linguagem
adotada.

C) Ao idealizar em um mesmo patamar, personagens que até o momento só haviam sido tratados com a devida
separação de classes, coloca o autor o "jumento e o cavalinho" como uma paródia da realidade social do país
na época. O brilhantismo desta visão crítica é destacado por expressões que para um leitor menos atento
podem parecer erros gramaticais, mas que na verdade geraram uma nova aplicabilidade da língua portuguesa.
Identifique estes trechos e as inovações gramaticais por eles introduzidos.

D) O texto de Mc Serginho, precursor do movimento literário-cultural denominado pocotoismo, propõe uma


nova métrica e abordagem ao texto poético. Alguns críticos da época chegaram a compará- lo à "pedra no
caminho" de Drummond, um poeta de menor importância no século XX, injustiça revertida mais tarde com a
identificação da sua efetiva quebra de paradigma literário. Compare o estilo da obra de Mc Serginho com os
autores clássicos do século XX e justifique a relevância de sua obra."