Você está na página 1de 59

Empreendedorismo e Projetos

Agropecuários

Docente: Elaine Neris


PLANO DE NEGÓCIOS
Sumário Executivo

O sumário executivo está inserido no


plano de negócio. Aborda os pontos
mais importantes para se abrir uma
empresa.
Resumo dos principais pontos do
negócio

O que é o negócio, quais os principais


produtos/serviços.
Características do produto.
Produção e distribuição.
Resumo dos principais pontos
do negócio
Análise estratégica do produto.
Serviços pós venda.

Quem serão seus principais clientes?

Identificar o público alvo.

Onde se localizara a empresa?


Resumo dos principais
pontos do negócio

O montante de capital a ser investido.


Qual será o faturamento mensal?
Que lucro espera obter do negócio?
Em quanto tempo espera que o capital
investido retorne?
Dados dos empreendedores,
experiência profissional e atribuições

Para não acabar escolhendo os sócios


errados o empreendedor deve verificar:

Se os objetivos são os mesmos

Se irá ocorrer uma divisão de trabalho


Dados dos empreendedores,
experiência profissional e atribuições

Se o valor da pró-labore vai beneficiar a todos

O grau de autonomia de cada um

O que acontecerá na sociedade caso um dos


sócios venha a falecer

Definir as possíveis divergências


Dados do empreendimento

Nome da empresa

Cadastro Nacional de

Pessoa Jurídica - CNPJ


Missão da empresa
É um ponto muito importante na definição da
área de atuação que a empresa decidirá seguir.
Onde se é necessário responder algumas
perguntas como:
Qual é o seu negócio?
Quem é o consumidor?
O que é valor para consumidor?
Setores de atividade

Agropecuário

Comércio

Prestadora de serviços
Forma jurídica

As principais formas jurídicas são:

Microempreendedor individual (MEI)

Sociedade limitada
Forma jurídica
Estimativa de faturamento anual da empresa.
ME (micro empresa com receita bruta anual
inferior a R$ 360 mil.)
EPP (empresa de pequeno porte superior a R$
360 mil e igual ou inferior a 3,6 milhões.).
MEI (micro empreendedor individual receita bruta
anual de até R$ 60 mil.)
Capital social

É representado pelo poder financeiro de uma


empresa investido para a montagem de um
negócio.
Fonte de recursos

De que maneira os recursos para


implantação da empresa serão adquiridos.

Recursos próprios

Recursos de Terceiros
Análise de mercado

É importante a realização de pesquisas


aprofundadas com os clientes, concorrentes e
fornecedores.
Estudo dos clientes
1º passo: identificando as características gerais dos
clientes
2º passo: identificando os interesses e
comportamentos dos clientes
3º passo: identificando o que leva essas pessoas a
comprar
4º passo: identificando onde estão os seus clientes.
Estudo dos concorrentes
Estudo dos fornecedores
Plano de marketing

Um plano de marketing detalha as ações


necessárias para atingir um ou mais objetivos
de marketing, ele estabelece metas e
estratégias do composto de marketing em
sintonia com o plano geral da empresa.
Plano de marketing

Marketing, em sentido estrito, é o conjunto


de técnicas e métodos destinados ao
desenvolvimento das vendas

Marketing mix, composto de marketing ou


4P’s.
Preço

Cálculo que tem por base a abrangência e


cobertura de todos os custos da empresa e

geração do lucro desejado.


Estratégias promocionais

O marketing promocional é uma ferramenta


fundamental para as empresas de qualquer
setor, já que o método tem como função
divulgar o nome da marca e engajar seus
clientes.
Estratégias promocionais

Marketing promocional nada mais é do que


uma série de estratégias com a função de
construir um nome empresarial.
Estrutura de comercialização

Os canais de comercialização são, segundo


as teorias de Marketing, toda e qualquer forma
na qual o nosso cliente tem acesso a nossos
produtos ou serviços.
Plano operacional

O plano operacional descreverá como a


empresa será estruturada, neste trabalho
abordaremos, o layout, a capacidade produtiva
e a necessidade de pessoal, além de definir o
que é, e como montar cada um destes citados.
Layout ou arranjo físico

Distribuição dos diversos setores da empresa;


Recursos (mercadorias, matérias- prima,
produtos acabados etc.)
Produtividade
Desperdício
Melhor comunicação entre setores
Layout ou arranjo físico
Processos operacionais

É o momento de registrar como a empresa


irá funcionar

Identifique que trabalhos serão realizados,


quem serão os responsáveis, assim como
os materiais e equipamentos necessários
Processos operacionais
Necessidade de pessoal

Esse item inclui o(s) sócio(s), os familiares (se


for o caso) e todas as pessoas a serem
contratadas.
Verificar a disponibilidade de mão-de-obra
qualificada na região. Se não for essa a
situação, procure investir no treinamento de sua
equipe.
Foco no Plano
Financeiro
Plano financeiro

Estimativa dos investimentos fixos


(compreende os equipamentos, máquinas,
móveis, utensílios, ferramentas e veículos a
serem adquiridos, a quantidade necessária, o
valor de cada um e o total a ser
desembolsado).
Plano financeiro

O capital de giro é o montante de recursos


necessário para o funcionamento normal da
empresa, compreendendo a compra de
matérias-primas ou mercadorias,
financiamento das vendas e o pagamento das
despesas.
Plano financeiro
Investimentos pré-operacionais compreendem
os gastos realizados antes do início das
atividades da empresa, isto é, antes que ela abra
as portas e comece a vender. São exemplos :
despesas com reforma (pintura, instalação
elétrica, troca de piso, etc.) ou mesmo as taxas
de registro da empresa.
Plano financeiro

Investimento total, é o somatório dos:

Estimativa dos Investimentos Fixos.

Capital de Giro.

Investimentos Pré-Operacionais
Plano financeiro

Estimativa do faturamento mensal da


empresa para estimar o quanto a empresa irá
faturar por mês deve-se multiplicar a
quantidade de produtos a serem oferecidos
pelo seu preço de venda, que deve ser
baseado em informações de mercado.
Plano financeiro
Estimativa do custo com depreciação, as
máquinas, equipamentos e ferramentas
desgastam-se ou tornam-se ultrapassados com
o passar dos anos, sendo necessária sua
reposição. O reconhecimento da perda do valor
dos bens pelo uso é chamado de depreciação.
A depreciação ocorre por:

Desgaste pelo uso: você compra uma máquina


hoje, daqui a cinco anos essa máquina sendo usada
diariamente, não terá o mesmo desempenho de
quando era nova.
A depreciação ocorre por:

Ação da natureza: essa máquina se ficar exposta


ao sol ou a chuva durante vários anos ela se
desgasta.

Obsolescência: Os bens se tornam obsoletos em


decorrência dos novos inventos – tecnologia.
Principais métodos de cálculo da
depreciação
• Método linear ou das cotas fixas

• Método dos números naturais/método de cole/


soma dos dígitos
Método linear ou das cotas fixas
Pode ser calculada ao se dividir o custo inicial do
bem pelo número de anos de duração provável
(vida útil), deduzindo-se do custo inicial um valor
final presumido, o valor da sucata ou mais
conhecido como valor residual.
Fórmula do método linear ou das
cotas fixas
A = Ci – Cf
Vu

A = amortização/valor descontado
Ci = capital inicial
Cf = capital final
Vu = Vida útil do bem
Exemplo método linear
Consideremos uma plantadeira que foi adquirida
por R$ 15.000,00. Sua vida útil é de 12 anos e o
valor residual/custo final de R$ 3.000,00.

A = Ci – Cf
Vu
A = 15.000 – 3000
12
12.000 = 1.000,00 por ano
12
Exemplo método linear
1 ano (15.000,00 – 1.000,00 = 14.000,00)
2 ano (14.000,00 - 1.000,00 = 13.000,00)
3 ano (13.000,00 – 1.000,00 = 12.000,00)
4 ano (12.000,00 – 1.000,00 = 11.000,00)
5 ano (11.000,00 - 1.000,00 = 10.000,00)
6 ano (10.000,00 – 1.000,00 = 9.000,00)
...

E assim por diante, até chegar no valor residual.


Método dos números naturais
Neste, a depreciação de cada ano é uma fração da
quantia a amortizar (Ci – Cf). Essa fração é aquela
em que o denominador é a soma dos números
naturais de anos de vida útil do bem e o
numerador é o número de anos de vida útil que o
bem de capital ainda terá. Este cálculo pode ser
feito de forma crescente ou decrescente.
Exemplo do método dos números
naturais ou da soma dos dígitos
Se temos em nossa empresa uma máquina cuja
vida útil é de 5 anos e o valor inicial é de R$
30.000,00, sem valor residual, o cálculo seria:
Somamos: (forma crescente) 1 + 2 + 3 + 4 + 5 =
15.
Depreciação: Ano 1 = 1/ 15; ano 2 = 2/15; ano 3 =
3/15; ano 4 = 4/15 e ano 5 = 5/15.
Exemplo do método dos números
naturais ou da soma dos dígitos
Como a depreciação é crescente, será ela então
de:
1º ano (1/15 x R$ 30.000,00) = R$ 2.000,00
2º ano (2/15 x R$ 30.000,00) = R$ 4.000,00
3º ano (3/15 x R$ 30.000,00) = R$ 6.000,00
4º ano (4/15 x R$ 30.000,00) = R$ 8.000,00
5º ano (5/15 x R$ 30.000,00) = R$ 10.000,00
Exemplo do método dos números
naturais ou da soma dos dígitos
Temos que, o valor contábil desse bem, ao fim do
terceiro ano, será de R$ 18.000,00.

Caso a depreciação fosse decrescente, os valores


por ano seriam invertidos, isto é, teríamos R$
10.000,00 de depreciação no 1º ano, R$ 8.000,00
no 2º e assim por diante.
Método dos números naturais ou
da soma dos dígitos
Soma-se: 5+4+3+2+1 = 15. Deprecia-se no primeiro
ano 5/15 do total, no segundo 4/15, no terceiro
3/15 e assim por diante.
1º ano (5/15 x R$ 30.000,00) = R$ 10.000,00
2º ano (4/15 x R$ 30.000,00) = R$ 8.000,00
3º ano (3/15 x R$ 30.000,00) = R$ 6.000,00
4º ano (2/15 x R$ 30.000,00) = R$ 4.000,00
5º ano (1/15 x R$ 30.000,00) = R$ 2.000,00
Construção de cenários

Prepare cenários onde o negócio obtenha


resultados pessimistas (queda nas vendas e/ou
aumento dos custos) ou otimistas (crescimento
do faturamento e diminuição das despesas). A
partir daí, pense em ações para evitar e prevenir-
se frente às adversidades ou então para
potencializar situações favoráveis.
Avaliação estratégicas:
Análise de matriz F.O.F.A
• Forças
- Faça uso das forças que representam
vantagens competitivas sobre seus
concorrentes;
• Oportunidades
- Explore as oportunidades que permitem à
empresa alcançar seus objetivos ou melhorar
sua posição no mercado;
•Fraquezas

- Elimine as fraquezas que colocam a


empresa em situação de desvantagem frente
à concorrência;
•Ameaças
- Evite as ameaças é que coloca a empresa
diante de dificuldades;
Avalição do plano de negócio

O Plano de Negócio desenvolvido por você é


um valioso instrumento de planejamento;

O plano irá orientá-lo;

Procure refazer seu plano de tempos em


tempos;
Avalição do plano de negócio

O plano de negócio, apesar de não ser a


garantia de sucesso, irá auxiliá-lo a tomar
decisões mais acertadas, assim como a não
se desviar de seus objetivos.
Referências

www.sebrae.com.br/Sebrae/.../COMO%20ELABORAR%20UM%20PLANO

www.administradores.com.br/artigos/carreira/etapas-do-plano-de-negocio