Você está na página 1de 14

Noticia:

Fonte: Portal ANVISA


 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)
aprovou, no dia (21/05/2018), o relatório preliminar da Análise de Impacto
Regulatório (AIR) sobre mudanças nas regras para a rotulagem nutricional
de alimentos.
 Essa medida visa facilitar a compreensão das principais propriedades
nutricionais e reduzir as situações que geram engano quanto à composição
dos produtos.
 Além disso, a Anvisa quer criar alertas para informar sobre o alto conteúdo
de nutrientes críticos à saúde, facilitar a comparação entre os alimentos e
aprimorar a precisão dos valores nutricionais declarados pela indústria,
entre outras vantagens para o cidadão.

 De acordo com a análise da Anvisa, mudanças serão necessárias porque o


modelo atual dificulta o uso da rotulagem nutricional pelos consumidores
por problemas de identificação visual, pelo baixo nível de educação e
conhecimento nutricional.
 Também há confusão sobre a qualidade dos ingredientes e problemas de
veracidade das informações, além do uso de termos técnicos e matemáticos,
entre diversos outros motivos.
 Durante a reunião, o diretor-presidente da Anvisa e relator do documento,
Jarbas Barbosa, fez uma síntese do relatório técnico, ressaltando as lacunas
e as necessidades relativas à revisão das regras da rotulagem nutricional.
 Ele enfatizou que a rotulagem deve ser simples e compreensível, tanto em
termos de informação quanto visualmente. “O objetivo é facilitar o uso da
rotulagem nutricional pelo consumidor”, disse o diretor-presidente.
Principais conclusões do relatório:
Tabela Nutricional
 Base de declaração dos valores nutricionais será alterada para 100g ou
100ml;
 Lista de nutrientes de declaração obrigatória será modificada para excluir
as gorduras trans - que serão objeto de restrição de uso em processo
regulatório posterior - e incluirá os açúcares totais e adicionados;
 Lista de nutrientes ficou restrita àqueles com obrigatoriedade de
declaração, e opcionalmente, aqueles nutrientes objeto de fortificação e
alegações;
 Atualização dos valores de referência, alterando a nota de rodapé para
indicar quais %VD (valores diários) são considerados altos e baixos.
Rotulagem Nutricional Frontal
 Uma das principais mudanças propostas foi a adoção de um modelo de
rotulagem nutricional frontal que seja obrigatório, complementar à tabela
nutricional, e que informe o alto teor de açúcares adicionados, gorduras
saturadas e sódio, de forma simples, ostensiva, compreensível.
 O modelo deve utilizar cores, símbolos e descritores qualitativos. Também
deve estar baseado na declaração por 100g ou 100ml do alimento, de forma
a garantir sua consistência com a tabela nutricional.
Veja abaixo alguns modelos que estão em avaliação pela
Anvisa:
A TPS auxiliará a
identificar a
tipografia, cores,
formato e
localização mais
apropriada para a
rotulagem
nutricional frontal.

Fonte: Anvisa
Perfil Nutricional
 Os modelos de perfil nutricional são ferramentas usadas na categorização de
alimentos com base na avaliação de sua composição nutricional, de acordo
com princípios científicos.
 O modelo de perfil nutricional que deve ser utilizado na rotulagem
nutricional frontal é aquele elaborado pela Agência, que faz a seguinte
classificação:
 Alto teor de açúcares adicionados: = 10g para sólidos e = 5g para líquidos;
 Gorduras saturadas: = 4g para sólidos e = 2g para líquidos;
 Sódio: = 400mg para sólidos e = 200mg para líquidos.
 A declaração do perfil nutricional também deve ser feita por 100g ou
100ml.
Alegações nutricionais

 Em referência às alegações nutricionais, foi proposto o seguinte:


 Alterar a base de declaração dessas informações para 100g ou 100ml do
alimento; modificar os critérios de composição para garantir sua
consistência com o modelo de perfil nutricional da Anvisa e para evitar sua
veiculação em alimentos com baixa qualidade nutricional;
 Definir critérios para veiculação dessas informações, a fim de evitar que as
alegações sejam declaradas com destaque superior à rotulagem nutricional
frontal;
 Proibir alegações sobre o conteúdo de gorduras trans.
Transparência

 É importante frisar que a discussão regulatória envolveu diversos setores do


governo, indústria, ensino, sociedade civil e de defesa do consumidor.
 As mudanças vão contribuir para ampliar o acesso a informações
nutricionais qualificadas e para uma melhoria dos hábitos alimentares.
Participação Social ou Tomada Pública de Subsídio (TPS)

 Com o objetivo de ampliar a transparência e as fontes de informação, bem


como possibilitar a participação social, o relatório preliminar de AIR da
rotulagem nutricional será submetido à Tomada Pública de Subsídio (TPS)
para o recebimento de críticas, sugestões e contribuições dos agentes
afetados e da sociedade em geral.
 Esse procedimento está alinhado às diretrizes gerais e ao guia de orientações
para AIR, estabelecidos pela Casa Civil.
 É importante alertar que a TPS não é um processo de votação, referendo ou
enquete, pois seu objetivo principal é recolher avaliações críticas e
fundamentadas da análise realizada pela Anvisa sobre o problema, as opções
regulatórias e seus impactos.
 Vale ressaltar que a TPS não será o último mecanismo de participação social
no processo regulatório. Concluída a AIR, caso se decida pela elaboração de
ato normativo ou guia, a minuta do instrumento regulatório será colocada
em Consulta Pública.
Referência
 Portal Anvisa/Noticias. Disponível em:
http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-
/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/anvisa-quer-mudancas-na-
rotulagem-nutricional-de-
alimentos/219201?p_p_auth=Rfmhj3Bl&inheritRedirect=false&redirect=htt
p://portal.anvisa.gov.br/noticias%3Fp_p_auth%3DRfmhj3Bl%26p_p_id%3
D101_INSTANCE_FXrpx9qY7FbU%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state
%3Dnormal%26p_p_mode%3Dview%26p_p_col_id%3D_118_INSTANCE
_dKu0997DQuKh__column-1%26p_p_col_count%3D1
.Acesso:18/03/2019.