Você está na página 1de 13

EUGÉNIO

DE
ANDRADE
ÍNDICE
 Introdução
INTRODUÇÃO
Neste trabalho, abordaremos:

 A Arte Poética de Eugénio de Andrade;

 A sua Tradição Literária;

 A sua linguagem e estilo;

 Faremos a contextualização do autor e da obra;

 Analisaremos um dos seus poemas Green God.


VIDA E OBRA DE EUGÉNIO DE ANDRADE
VIDA E OBRA DE EUGÉNIO DE ANDRADE
CONTEXTUALIZAÇÃO DO AUTOR E DA
OBRA
ARTE POÉTICA
LINGUAGEM E ESTILO
 Caráter melódico e musical;

 Ritmos variados;

 Seleção e precisão das palavras e das imagens,


transmitindo o sentido da esperança e da plenitude
com musicalidade;

 Valorização das palavras, usando-as numa vertente


tripla: imagem, metáfora e ritmo;

 Através da sua poesia, o sujeito poético procura a


emoção, transportando o leitor para o mistério da
vida.
LINGUAGEM E ESTILO
 A poesia de Eugénio de Andrade inscreve-se
claramente na tradição lírica portuguesa:

 verso livre (graça/anoitece/rio/desafio/desce);

 Gosto pelo tom coloquial;

 Fascínio pelo concreto.


GREEN GOD
 Trazia consigo a graça
 Sorria como quem
das fontes, quando
dança.
anoitece.
E desfolhava ao dançar
Era o corpo como um rio
o corpo, que lhe tremia
em sereno desafio
num ritmo que ele sabia
com as margens, quando
que os deuses devem
desce.
usar.

 Andava como quem


 E seguia o seu caminho,
passa,
porque era um deus que
sem ter tempo de parar.
passava.
Ervas nasciam dos
Alheio a tudo o que via,
passos,
enleado na melodia
cresciam troncos dos
de uma flauta que
braços
tocava.
quando os erguia do ar.
“As mãos e os frutos” (1948) in Eugénio de Andrade,
Poesia, s/l, Fundação Eugénio de Andrade, 2000, p.23
TEMÁTICA
 Mistério da Vida???
ASSUNTO
 Ocupados com as preocupações do dia a dia, nem
sempre estamos disponíveis para olhar para o
momento presente, para o instante;

 Muitas vezes, deixamos escapar momentos de


grande beleza que nos passam diante dos olhos;

 São esses momentos que, muitas vezes, não


damos conta, que perduram no tempo e na nossa
memória;

 Quando os recordamos, sentimos uma espécie de


felicidade inexplicável.
ASSUNTO

 Este poema tem, na forma, a elegância que carateriza


toda a poesia de Eugénio de Andrade;

 Alerta-nos e interpela-nos sobre a beleza que reside


no mundo: na natureza, nos corpos, no
movimento, na luz, na música;

 Mostra-nos que tudo o que está à nossa volta pode


lembrar o paraíso;

 Se soubermos apreciar e aproveitar essa beleza,


podemos ser felizes com tão pouco;

Você também pode gostar