Você está na página 1de 10

Esquemas-síntese de

«A Ilha dos Amores» —


Canto IX, estâncias
52-53; 66-70
(pp. 190-191)
No Canto IX, a armada de Vasco da Gama inicia o seu regresso
a Portugal — a «pátria cara» (est. 17).

Como recompensa pelos feitos extraordinários dos Portugueses,


Vénus prepara-lhes uma ilha, uma «ínsula divina» (est. 21), com a ajuda
de Cupido.

Vénus Nomenclatura utilizada


para referir a deusa do Amor

• Deusa do Amor e da Beleza


• Personagem coadjuvante (auxiliadora) «Vénus» (v. 2, est. 52)

• Defende a causa dos portugueses junto dos outros deuses «Acidália» (v. 8, est. 52)

• Protege a frota portuguesa das ciladas de Baco «Citereia» (v. 8, est. 53)

• Prepara uma recompensa para a frota «Ericina» (v. 8, est. 66)


Etapas do excerto em análise:

Estâncias 52 e 53 Estâncias 66 e 67 Estâncias 68-70

Os nautas avistam a ilha, «os fortes mancebos» Os nautas avistam


pois Vénus desloca-a desembarcam as «Deusas»
para perto das naus e exploram a ilha e perseguem-nas;
alerta de Veloso
Descrição da «Ilha namorada» (est. 51) — local idílico, com uma
Natureza luxuriante, pleno de beleza e harmonia (locus amoenus):

• «fresca e bela» (v. 1, est. 52)

Descrição da ilha • «firme […] imóbil» (v. 1, est. 53)


• «ũa enseada / curva e quieta cuja branca areia / pintou de ruivas conchas»
(vv. 6-8, est. 53)
Adjetivação/
• «montes deleitosos» (v. 6, est. 66)
dupla
• «sombrios matos e florestas» (v. 3, est. 67)
adjetivação
• «sombras, que […] / Defendem a verdura» (vv. 5 e 6, est. 67)
• «água, que, suave e queda, / Por alvas pedras corre à praia leda.» (vv. 7-8,
est. 67)
• «verdes ramos» (v. 2, est. 68)

Noção de beleza, Importância da cor:

frescura, tranquilidade, local idílico

deleite, prazer: local idílico


O avistamento da ilha:

• Os nautas avistam a ilha de longe


Estâncias
• Vénus desloca a ilha até junto das naus, para o local em que se encontra
52 e 53
a armada, como se a ilha se movesse com a força do vento

Comparação Musicalidade
«como o vento leva a branca vela» (v. 3, est. 52)
Aliteração Movimento

Comparação com a ilha


«Qual ficou Delos, tanto que de Delos — local sagrado
Comparação pariu / Latona Febo e a Deusa
à caça usada.» (vv. 3 e 4, est. 53) Local do nascimento de Apolo
e Diana (deusa da caça)

Campo lexical de visão: «viram», «enxergava», «viu» e «vista» (est. 52 e 53)


Formas
verbais
Campo lexical de movimento: «levava», «movia» (est. 52 e 53)
Desembarque dos nautas e o seu objetivo na ilha — caçar:

Fortes
Estância 66
mancebos

«de terra cobiçosos» • Satisfação da vontade


• Anseio
«de acharem caça agreste desejosos» • Desejo

Caça: animais selvagens


Duplo sentido
para o vocábulo «caça»
Caça: as ninfas

A captura seria fácil,


Caça «suave, doméstica
pois as ninfas estavam já
e benina»
predispostas para o amor
Estância 67 Exploração da ilha — locus amoenus

Alguns Outros

«sombrios matos «Ao longo da água»


e florestas»

«passeavam»
«Pera ferir os cervos»
A visão da «caça estranha» — perseguição das ninfas:

Estância 68 Visão dos corpos femininos

«lã fina e seda diferente,


[…] De que se vestem Pele desnuda

as humanas rosas» das ninfas

(vv. 5 e 7)

Metáfora
Estância 69 Alerta de Veloso / espanto dos nautas

As ninfas são
«caça estranha (disse)
encaradas Metáfora
é esta!» (v. 2)
como presas

Encontro entre Perceção da natureza sagrada

Plano da viagem / Plano mitológico: da floresta: espaço iniciático,

a mitificação dos nautas reservado apenas aos mais


ousados e destemidos

Acesso a um novo conhecimento:


«grandes as cousas e excelentes» (v. 7)

Dupla adjetivação
Estância 70 Perseguição amorosa / conquista das ninfas

Velozes como gamos


Nautas Comparação com animais
Caçadores como galgos

Fantásticas?
Deusas Astutas, comportamento sedutor:
«sorrindo e gritos dando» (v. 7)
Verdadeiras?

Metáfora Caça de animais — perseguição das ninfas

Nautas = cães de caça Ninfas = presas capturadas