Você está na página 1de 20

Descolamentos de Pneus

Ventura Raphael Martello Filho


Características dos Pneus Radiais sem Câmara

Vantagens:
• Não estouram com furo
• Conferem mais estabilidade e aderência
• Demoram mais para esvaziar

Desvantagens:
• Problema crônico de adesão entre metal e borracha

• Em velocidades mais altas, o condutor não percebe perda


de pressão
• O superaquecimento gera risco elevado de descolamento
Partes de um Pneu Radial s/ Câmara de Automóvel

Banda de rodagem

Flanco

Lonas de Amarração – Nylon – Opcional

Lonas estruturais - Carcaça


Inner Liner – Interno
Cintas de aço

Talão Cunhas
Mitos Sobre Descolamento de Pneu

• Descolamento de banda de rodagem é ocorrência


típica de pneu reformado
• Todo descolamento de banda de rodagem ocorre por defeito

• Se um modelo de pneu foi objeto de campanha de recal por


causa de descolamento de banda de rodagem, então todo
descolamento de banda de rodagem com aquele modelo foi
originada por defeito
• Todo descolamento de banda de rodagem gera acidente
Pneus Wilderness AT e AXT – Ford Explorer
Descrição do Problema
O primeiro sinal
visual de
deterioração
ocorreu na base
dos ombros dos
pneus. Alguns
especialistas
atribuem o colapso
à imprópria
composição dos
produtos químicos
usados para fazer
os pneus, os quais
seriam utilizados
justamente para
prevenir
rachaduras
Outros afirmaram que um pneu bem feito deve
ter as cintas radiais (metálicas) bem aderidas,
com uma cunha adequada entre elas e
“ensanduichadas” entre lonas de nylon e uma
distância adequada da 1.ª cinta à base da
banda de rodagem
Ainda segundo os especialistas, a ausência das
lonas de nylon (cap plies ou overlays), adicionada à
espessura muito pequena da cunha entre as cintas
de aço, seria o fator essencial da fadiga que
provocava a rachadura junto dos ombros e que
provocava o colapso dos pneus.
Investigação acerca dos Pneus Wilderness - Lições

• Melhor conhecimento das causas de descolamentos de pneus

• Criação da FMVSS 138

• Descoberta de causas até então desconhecidas


CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS

Superaquecimento Generalizado por Superflexão

• Baixa pressão – rachaduras e marcas de queimadura no


inner liner e esfregaduras nos flancos

• Excesso de peso – deformações nos talões

• Excesso de velocidade – marcas de queimadura na parte


externa da banda, principalmente nos ombros
Rodar com Baixa pressão – rachaduras e marcas de queimadura no
inner liner e abrasão nos flancos

Inner Liner Flanco


Rodar com Baixa pressão – rachaduras e marcas de queimadura no
inner liner e abrasão nos flancos

Falta de Calibragem

FMVSS 138 – Tire Pressure Monitoring System


Rodar com Baixa pressão – rachaduras e marcas de queimadura no
inner liner e abrasão nos flancos

Furo
Rodar com Baixa pressão – rachaduras e marcas de queimadura no
inner liner e abrasão nos flancos

Avaria na Válvula
CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS
2. Reparo Mal Feito de Furo
CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS
2. Reparo Mal Feito de Furo
CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS
3. Avaria Externa
CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS
Impacto - Bolha
CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS
5. Defeitos
• Umidade ou impureza entre lonas

• Agregados velhos

• Projeto inadequado

Sintomas

• Ausência de vestígios associados às outras causas


• Zona de trabalho ou aquecimento localizada
• Eventual “encabeladura” de cintas metálicas
• Eventual oxidação de cintas metálicas
• Rachaduras externas na banda de rodagem ou nos ombros
CAUSAS MAIS COMUNS DE DESCOLAMENTOS
6. Degeneração por Envelhecimento

• Pesquisa em andamento no NHTSA


• Envelhecimento crítico com 6 anos de idade
• Compostos de adesão não atuam em pneus com pouca rodagem
• Estepes são os mais afetados
• Possibilidade se estampar data de validade na lateral do pneu
Perguntas?

martello.vrmf@sptc.sp.gov.br
martello@acidente.com.br
rmartello@terra.com.br

(11) 8288-7272
(11) 9988-1588