Você está na página 1de 51

5TMA- Tecnologia dos

Materiais
Anastácia E. F. Santos, D.Sc.
Mecanismos de aumento de resistência em
metais
• A relação entre o movimento das discordâncias e o
comportamento mecânico dos metais é importante para a
compreensão dos mecanismos de aumento da resistência. Uma
vez que a deformação plástica macroscópica corresponde ao
movimento de grande numero de discordância.

• A habilidade de um metal se deformar plasticamente depende


da habilidade das discordâncias se moverem.

• A resistência ou o impedimento ao movimento das


discordâncias confere maior dureza e resistência ao material.
Aumento da resistência pela redução do
tamanho de grão

• Durante a deformação plástica, o escorregamento ou


movimento das discordâncias deve ocorrer através desse
contorno comum.

• O contorno de grão atua como uma barreira ao movimento


das discordâncias por duas razões:
• Uma vez que os dois grãos têm orientações diferentes, uma
discordância que passe para o grão B terá que mudar a
direção do seu movimento; isso se torna mais difícil
conforme aumenta a diferença na orientação cristalográfica.

• A falta de ordem atômica na região do contorno de grãos


resultará em uma descontinuidade dos planos de
escorregamento de um grão para o outro.
• Observação

• Um material com grãos pequenos tem uma dureza maior e é


mais resistente que um material com uma granulação
grosseira, maior é o seu número de contornos de grãos
impedindo assim a movimentação das discordâncias, além de
aumentar a tenacidade de muitas ligas.
Influência do tamanho de grão
Aumento da resistência por solução sólida

• Outra técnica para aumentar a resistência e endurecer


metais consiste na formação de ligas com átomos de
impurezas, que formam uma solução sólida substitucional
ou intersticial.

• Os metais com alta pureza têm quase sempre menor dureza


e menor resistência que as ligas compostas pelo mesmo
metal base.
• As ligas são mais resistentes que os metais puros, uma vez
que os átomos de impurezas, que formam uma solução sólida
normalmente impõem deformações de rede sobre os átomos
hospedeiros vizinhos.
• Exemplo
• Um átomo de impureza menor que um átomo hospedeiro,
que ele está substituindo, exerce deformação de tração sobre
a rede cristalina vizinha, de maneira oposta, um átomo
substitucional maior impõem deformações compressivas
sobre sua vizinha.
Aumento da resistência por solução sólida

• A resistência ao escorregamento é maior quando os átomos


de impurezas estão presentes, pois a deformação global da
rede deve aumentar se uma discordância for separada dos
mesmos.
encruamento

• O encruamento é o fenômeno pelo qual um metal dúctil se


torna mais duro e mais resistente à medida que é deformado
plasticamente.
encruamento
Trabalho a frio
• Observação

• O encruamento é, frequentemente, utilizado comercialmente


para melhorar as propriedades mecânicas dos materiais
durante procedimentos de fabricação. Os efeitos dos
encruamento podem ser removidos por um tratamento
térmico de recozimento.
• Importante mencionar que na expressão matemática que
relaciona a tensão verdadeira à deformação verdadeira, o
parâmetro n é chamado de Coeficiente de encruamento, que é
uma medida de habilidade de um metal encruar; enquanto
maior a magnitude de n, maior será o encruamento para uma
dada quantidade de deformação plástica.
Metais e suas Ligas

• O metal possui propriedades de ductilidade, maleabilidade,


brilho e alta condutividade elétrica e térmica.
• Inclui elementos metálicos e suas ligas.
• Uma liga é um metal composto por dois ou mais elementos,
pelo menos um deles é metálico.

• Geralmente são classificados em dois grupos:


1. Aços ferrosos e ferros fundidos
2. Não ferrosos - alumínio, cobre, etc.
Diagrama de Fases Fe-C

• Diagrama de fases
binário para o sistema
ferro-carbono, até cerca
de 6% de carbono.
Aços

• Definido como uma liga de ferro-carbono contendo de 0,02% a


2,11% de C (a maioria dos aços é 0,05% e 1,1% C).
• Os aços contêm frequentemente outros ingredientes da liga, tais
como o manganês, o cromo, o níquel e o molibdênio.

• Categorias de aços incluem:


1. Aços carbono simples
2. Aços de baixa liga
3. Aços inoxidáveis
4. Aços ferramentas
Aço carbono simples

• O carbono é o principal elemento de liga, com apenas


pequenas quantidades de outros elementos (cerca de 0,5%
de manganês).

• A resistência dos aços carbono simples aumenta com o teor


de carbono, mas a ductilidade é reduzida.

• Aços de alto carbono podem ser tratados termicamente para


formar martensita, tornando o aço muito duro e forte.
Esquema de Designação AISI-SAE

• Especificado por um sistema numérico de 4 dígitos: 10XX,


em que 10 indica aço carbono puro e XX indica % em
centésimos de pontos percentuais.
Por exemplo, o aço 1020 contém 0,20% de C.

• Desenvolvido pelo Instituto Americano de Ferro e Aço (AISI)


e Sociedade de Engenheiros Automotivos (SAE), designação
assim frequentemente expressa como AISI 1020 ou SAE
1020.
Aço carbono simples

• Aços com baixo teor de carbono - menos de 0,20% C.


Aplicações: peças de chapa metálica para automóvel, aço para a
fabricação de trilhos de estrada de ferro.

• Aços carbono médio - entre 0,20% e 0,50% C.


Aplicações: componentes de máquinas e peças de motores como
virabrequins e biela.

• Aços com elevado teor de carbono - superior a 0,50% C.


Aplicações: molas, ferramentas de corte e lâminas, peças
resistentes ao desgaste.
Aços de baixa liga

• Ligas de ferro-carbono contendo elementos de liga adicionais


em quantidades inferiores a ~ 5% em peso.

• Propriedades mecânicas são superiores aos aços carbono


simples para aplicações específicas.

• Maior resistência, dureza, dureza a quente, resistência ao


desgaste.

• O tratamento térmico é frequentemente necessário para


atingir estas propriedades melhoradas
Esquema de Designação AISI-SAE

• A designação AISI-SAE usa um sistema de números de 4


dígitos: YYXX, onde YY indica elementos de liga e XX indica %
de carbono em centésimos de % de pontos.

Exemplos:
13XX - Aço de manganês
20XX - Aço de níquel
31XX - Aço de níquel-cromo
40XX - Aço de molibdênio
41XX - Aço cromo-molibdênio
Aço Inoxidável

• Aços de alta liga: resistência à corrosão.


O principal elemento de liga é o cromo, usualmente superior a
15%. Cr forma um filme fino de óxido impermeável que protege a
superfície da corrosão.
• Níquel (Ni) é outro ingrediente de liga usado para aumentar a
proteção contra corrosão.

• O carbono é usado para fortalecer e endurecer os aços inoxidáveis,


mas o alto teor de C reduz a proteção contra a corrosão, uma vez
que as formas de carboneto de cromo reduzem o Cr livre
disponível.
Propriedades de aços inoxidáveis

• Além da resistência à corrosão, os aços inoxidáveis são notados


por sua combinação de resistência e ductilidade.

• Embora desejáveis em muitas aplicações, estas propriedades


geralmente tornam o aço inoxidável difícil de trabalhar na
indústria transformadora.

• Significativamente mais caro do que os aços carbono simples


ou de baixa liga.
Tipos de aço inoxidável

• Classificado de acordo com a fase predominante à temperatura


ambiente:

1. Composição inoxidável austenítica 18% Cr e 8% Ni;


2. Aço inoxidável ferrítico - cerca de 15% a 20% Cr, C baixo e sem
Ni;
3. Aço inoxidável Martensítico - tanto quanto 18% Cr mas sem Ni,
maior teor de C do que inoxidável ferrítico
Aços ferramenta

• Uma classe de aços (normalmente) projetados para uso como


ferramentas de corte industriais, matrizes e moldes.

• Nestas aplicações, eles devem possuir alta resistência, dureza,


dureza quente, resistência ao desgaste e resistência sob
impacto.

• Aços ferramentas são tratados termicamente.


Ferro fundido

• Ligas de ferro contendo de 2,1% a cerca de 4% de carbono e de


1% a 3% de silício.
• Esta composição torna-os altamente adequados para fundição
de metais.

• São fundidos com facilidade, e suscetíveis a fundição. Alguns


ferros fundidos são muito frágeis, e a fundição se torna a
técnica de fabricação mais conveniente.
• O ferro fundido é apenas superior ao aço entre os metais.
Tipos de ferro fundido

• O mais importante é o ferro fundido cinzento.


Outros tipos incluem:
• ferro dúctil,
• ferro fundido branco,
• ferro maleável e
• ferros fundidos de liga.

• Os ferros dúctil e maleável possuem química semelhante aos


ferros fundidos cinzentos e brancos, respectivamente, mas
resultam de tratamentos especiais.
Metais não ferrosos

• Elementos metálicos e ligas não baseadas em ferro.


• Os mais importantes - Al, Cu, Mg, Ni, Ti e Zn, e suas ligas.

• Apesar de não serem tão fortes como os aços, certas ligas não
ferrosas têm relações força-peso que os tornam competitivos
com os aços em algumas aplicações.

• Muitos metais não ferrosos possuem propriedades diferentes


das mecânicas que as tornam ideais para aplicações em que o
aço não seria adequado.
Alumínio e Magnésio

• Alumínio (Al) e magnésio (Mg) são metais leves.

• São especificados frequentemente em aplicações da


engenharia por esta característica.

• Ambos os elementos são abundantes na terra, alumínio na


terra e magnésio no mar.

• Não é facilmente extraído de seus estados naturais.


Alumínio e suas ligas

• Alta condutividade elétrica e térmica.

• Excelente resistência à corrosão devido à formação de uma


fina película de óxido duro.

• O metal muito dúctil, excelente para sua formabilidade.

• O alumínio puro tem uma força relativamente baixa, mas


pode ser misturado e tratado com calor para competir com
alguns aços, especialmente quando o peso é levado em
consideração.
Magnésio e suas ligas

• Mais leve dos metais estruturais;


• Disponível nas formas forjada e moldada;
• Relativamente de fácil manuseio;

• Em todo processamento de magnésio, pequenas partículas do


metal (tais como pequenos chips de corte de metal) oxidam
rapidamente;
• Deve-se ter cuidado para evitar riscos de incêndio.
Cobre

• Um dos metais mais antigos conhecidos pela humanidade.

• Baixa resistividade elétrica - cobre comercialmente puro é


amplamente utilizado como um condutor elétrico.

• Também um excelente condutor térmico.

• Um dos metais nobres, além do ouro e prata, por isso é


resistente à corrosão.
Níquel e suas ligas

• Semelhante ao ferro em alguns aspectos:


1.Magnético;
2.Módulo de elasticidade ~ E para o ferro e o aço
• Diferenças em relação ao ferro:
1.Muito mais resistente à corrosão - amplamente utilizado
como (1) um elemento de liga no aço, por exemplo, aço
inoxidável, e (2) como metal de revestimento sobre metais tais
como aço carbono simples.
2.As propriedades de alta temperatura das ligas de Ni são
superiores.
Ligas de Níquel

• Ligas de níquel são comercialmente importantes e são


destacadas pela resistência à corrosão e desempenho de alta
temperatura.

• Além disso, várias superligas são baseadas em níquel.

• Aplicações: ingrediente de liga de aço inoxidável, metal de


chapas para aço, aplicações que exigem alta temperatura e
resistência à corrosão.
Titânio e suas ligas

• Abundante na natureza, constituindo ~ 1% da crosta


terrestre (alumínio é ~ 8%)
• A densidade de Ti está entre alumínio e ferro.

• A importância tem crescido nas últimas décadas devido às


suas aplicações aeroespaciais, onde seu peso leve e boa
relação força-peso são explorados.
Aplicações de Titânio

• No estado comercialmente puro, o Ti é utilizado para


componentes resistentes à corrosão, tais como componentes
marinhos e implantes protéticos.

• As ligas de titânio são usadas como componentes de alta


resistência a temperaturas que variam até acima de 550 ° C
(1000 ° F), especialmente onde sua excelente relação força /
peso é explorada.

• Os elementos de liga utilizados com titânio incluem alumínio,


manganês, estanho e vanádio.
Zinco e suas ligas

• Baixo ponto de fusão torna importante como um metal de


fundição,

• Também fornece proteção contra corrosão quando revestido


em aço ou ferro.

• O termo aço galvanizado refere-se ao aço revestido com


zinco.

• Amplamente utilizado como liga de cobre (latão)


Superligas

• Ligas de alto desempenho utilizadas para satisfazer exigentes


requisitos de resistência e resistência à degradação da superfície
a altas temperaturas de serviço.

• Muitas superligas contêm mais de três quantidades substânciais


ou mais metais, em vez de serem constituídas por um metal base
mais elementos de liga.
• São comercialmente importante porque são muito caros.
• Tecnologicamente importantes por causa de suas propriedades
únicas.
Por que as superligas são importantes

• As propriedades de resistência à temperatura ambiente são


boas, mas não são excepcionais.

• O desempenho a alta temperatura é excelente - resistência à


tração, dureza a quente, resistência à fluência e resistência à
corrosão a temperaturas muito elevadas.

• Temperaturas de operação muitas vezes ~ 1100°C (2000°F)


• Aplicações: turbinas a gás - motores a jato e foguete, turbinas a
vapor e usinas nucleares (sistemas que operam com maior
Três grupos de Superligas

1.Ligas à base de ferro - em alguns casos, o ferro é inferior a


50% da composição total
• Ligas com Ni, Cr, Co
2. Ligas à base de níquel - melhor resistência a temperaturas
elevadas do que as ligas de aço
• Ligas com Cr, Co, Fe, Mo, Ti
3. Ligas à base de cobalto - ~ 40% Co e ~ 20% de cromo
• Ligado com Ni, Mo e W
• Praticamente todas as superligas são reforçadas por
endurecimento ou por precipitação.
Conformação dos metais

• O que é a conformação plástica de metais?

• É um processo que é realizado utilizando um material no


estado sólido e sempre que os esforços aplicados para
conferir a modificação da forma gerarem tensões abaixo da
tensão limite de resistência do material, ou seja, dentro da
região plástica do material.
Os processos mecânicos são conhecidos como conformação
plástica:
• laminação,
• trefilação,
• forjamento,
• estampagem,
• extrusão e outros processos correlatos.
• Uma variável muito importante na conformação plástica é a
temperatura. Devido a essa variável, classificamos o processo
de conformação em três grupos:
• Trabalho a quente,
• Trabalho morno
• Trabalho a frio.
• No trabalho a quente, o efeito sobre a resistência mecânica se
dá devido ao aumento da temperatura de trabalho, que gera a
redução da resistência mecânica e, assim, resulta em energia
necessária para a deformação. Essa característica permite o uso
de equipamentos para conformação de menor potência em
relação ao mesmo trabalho realizado em temperaturas ambiente
ou menores.
• Uma deformação a frio ocorre na condição em que o material
trabalha sob uma temperatura em que a energia de deformação
é armazenada no material, não ocorrendo processos de
recuperação ou recristalização (temperatura de fusão do metal –
Tm, que está entre 0 e 0,3 Tm).
Forjamento

• Consiste no trabalho mecânico ou na deformação de uma peça


de metal normalmente quente; pode ser obtido pela aplicação
de insuflações sucessivas ou através de compressões contínuas.
• As forjas são classificadas como matriz fechada ou aberta. Na
matriz fechada, uma força atua sobre duas ou mais partes de
uma matriz que possui a forma acabada onde o metal é
deformado dentro da cavidade. Na matriz aberta, são
empregadas duas matrizes com formas geométricas simples.
• Ex: chaves e ferramentas, virabrequins dos motores e das barras
de conexão dos pistões automotivos.
laminação

• Consiste em passar uma peça metálica entre dois rolos; uma


redução na espessura resulta das tensões de compressão
exercidas pelos rolos.
• A laminação a frio pode ser usada na produção de chapas, tiras
e folhas com elevada qualidade de acabamento da superfície.
As formas circulares, assim com as vigas I e os trilhos de trem,
são fabricadas usando rolos com ranhuras.
extrusão

• Uma barra metálica é forçada através de um orifício em uma


matriz pela ação de um força de compressão aplicada sobre
um êmbolo; a peça extrudada que emerge possui a forma
desejada e uma área de seção reta transversal reduzida.
• Ex: barras e tubos que possuem geometrias de seção reta
relativamente complexas; tubos sem costura também podem
ser extrudados.
Trefilação

• Consiste em puxar uma peça metálica através de uma matriz


que possui um orifício cônico, mediante a aplicação de uma
força de tração pelo de saída do material. Tem-se como
resultado uma redução na área de seção reta transversal,
com o correspondente aumento no comprimento. A
operação completa pode consisti em várias matrizes
posicionadas em série. As barras, os arames e os produtos de
tubulação são fabricados geralmente dessa maneira.