Você está na página 1de 18

INSTITUTO PILAR

Curso Superior em Educação Física

Abordagem crítico-emancipatória

Acadêmicos: Kelsen, Maycon, Ray,Robson e Zacarias.

Boa Vista, RR
2017
Elenor Kunz
Elenor Kunz
• Nasceu em Augusto Pestana-RS , em 20 de agosto de
1951;

• É um pedagogo e professor universitário brasileiro,


especialista em educação física e pedagogia do
esporte;

• Graduou-se pela Faculdade de Educação Física de Cruz


Alta, Mestrado na Universidade Federal de Santa
Maria, doutorado e pós-doutorado no Instituto de
Ciências do Esporte da Universidade de Hannover, na
Alemanha;
Elenor Kunz
• Em 1991 publicou "Educação física: ensino e
mudanças“, e "Transformação Didático-
Pedagógica do Esporte" em 1994, obras em
que lança a proposta crítico-emancipatória da
pedagogia do esporte;

• É autor de dezenas de livros e artigos sobre


educação física e desenvolvimento do esporte.
Base Didática
• A relação entre emancipação e ação comunicativa
utilizada na abordagem crítico-emancipatória
elaborada por Kunz é discutida, especialmente, nas
obras do filósofo alemão Habermas, pertencente à
segunda geração da denominada Escola de Frankfurt.
• Habernas afirma que só é possível atingir a
emancipação através da crítica compreendida
como auto-reflexão.
Abordagem crítico-emancipatória
• Busca a formação cidadã do educando;
• Objetiva a emancipação das pessoas, para que
possam a partir de situações de conflito,
interferir na sua própria realidade tomando as
melhores decisões;
• Deste modo, o ensino a partir desta
abordagem aposta na capacidade dos
educandos utilizares suas ações de forma
crítica.
Surgimento da metodologia
• A pedagogia crítico-emancipatória surge na
Educação Física a partir dos estudos de Kunz
(1991);
• Coletânea Didática da Educação Física (3
volumes), possui perspectivas de outros
autores que consolidam a metodologia;
• Atualmente, é uma proposta que vem sido
pesquisada e experimentada por diversos
profissionais.
Aplicação da metodologia
• Na abordagem crítico-emancipatória são
vistas três competências nas quais se deve
trabalhar com o aluno: a objetiva, social e
comunicativa.
Competência Objetiva
• Os alunos precisam receber conhecimentos
específicos do saber humano, em especial da cultura
do movimento, para agir com autonomia frente aos
problemas emergenciais.
• Cabe ao professor criar situações-problemas, onde
os alunos sejam desafiados, a fim de, conhecer suas
possibilidades e desenvolver suas potencialidades,
sem necessariamente fazer uso de uma técnica
especifica.
Competência Social
• Os alunos devem superar os problemas e conflitos do
contexto em que estão inseridos, contribuindo para
um agir solidário e cooperativo nas relações entre
colegas e professores;
• Cabe ao educador trabalhar de forma crítica,
valorizando a coletividade, cooperação e
participação dos alunos e combatendo
discriminações no esporte.
Competência Comunicativa
• Os alunos devem se comunicar e entender os outros,
por meio da reflexão crítica, através das linguagens
corporais;

• A linguagem é essencial para se constituir uma


relação dialógica com os alunos, onde os mesmos se
sintam sujeitos participativos;
Competência Comunicativa
• A linguagem verbal é tão importante quanto a
linguagem corporal, porém a verbal é vista como
um processo que auxiliará o aluno a sair apenas
da fala dos problemas, o aluno saberá refletir e
discutir as questões sobre o que esta sendo
trabalhado.

• Enfim, através da comunicação oportunizar ao


aluno, a ler, interpretar e criticar o fenômeno
sociocultural do esporte.
Competência Comunicativa
• Utilizando a abordagem de Ensino Crítico-
Emancipatória, possibilitará ao professor
identificar e empregar durante todo o processo
as três competências: objetiva, social e
comunicativa;
• Serão vividas durante todas as interlocuções,
ampliando novas ações, assim como a cultura de
movimento, a interação e as linguagens,
transformando a cultura de movimento dos
alunos.
Considerações Finais
• A metodologia de ensino para a Educação Física,
proposta por Kunz, tem por objetivo a formação de
sujeitos críticos e autônomos para transformação (ou
não) da realidade em que estão inseridos, por meio
de uma educação de caráter crítico, reflexivo e
fundamentada no desenvolvimento três
competências (objetiva, social e comunicativa).
REFERÊNCIAS
• Abordagem pedagógica crítico emancipatória. Visto
em<http://www.efdeportes.com/efd216/abordagem-pedagogica-
critico-emancipatoria.htm>Acesso em 24 set 2017.
• Conhecendo a abordagem crítico-emancipatória. Visto em
<http://www.webartigos.com/artigos/conhecendo-a-abordagem-
critico-emancipatoria/24680>Acesso em 24 set 2017.
• Elenor Kunz. Visto em <https://pt.wikipedia.org/wiki/Elenor_Kunz>
Acesso em 24 set 2017.
• Pedagogia crítico-emancipatória. Visto
em<http://educacaofisicanagrandefloripa.blogspot.com.br/2014/07
/pedagogia-critico-emancipatoria.html>Acesso em 24 set 2017.
• Teoria crítica e a educação física. Visto em
<http://www.efdeportes.com/efd169/teoria-critica-e-a-educacao-
fisica.htm> Acesso em 24 set 2017.
OBRIGADO