Você está na página 1de 19

Aula 8

Perda de Carga Localizada


Exemplo 3.2
Uma mangueira de P.V.C., com L=50m de comprimento e D=50mm
de diâmetro, é ligada a um hidrante no qual a pressão é constante.
Um bocal, segundo a forma de uma contração brusca, é acoplado à
extremidade de saída para aumentar a energia cinética e
proporcionar ao jato d’água um alcance maior. Supondo que o
coeficiente de atrito na mangueira seja constante e igual a f=0,020 e
que o coeficiente de perda localizada no bocal, com relação ao
trecho de menor diâmetro, segue os valores tabelados abaixo,
determine o diâmetro d do bocal para qual se obtém o maior alcance
do jato livre.

(d/D)2 0,1 0,2 0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,8 0,9 1,0

K 226 47,8 17,5 7,8 3,8 1,8 0,8 0,3 0,09 0


Exemplo 3.2

50mm
Q
50m

D d
Exemplo 3.2
Aplicando Bernoulli entre hidrante (seção 1) e saída do bocal
(seção 2). Considerando; no mesmo nível, todas as perdas e a
carga cinética no hidrante sendo desprezada, tem-se:
2
p1 V22 V22 L Vmg V22
  H  h  f K
 2g 2g D 2g 2g
Pela continuidade:
2 2
d d
Vmg  Vbocal    V1  V2  
D D

p1 V Ld V
2 4
V 2
V  2
d
24

 f  
2
K 2
1  20   K 
2 2
 2g D  D  2g 2g 2g  D 
Exemplo 3.2
Pela condição do problema, a pressão no hidrante é cte e o alcance
do jato deve ser máximo, isto é, quando a velocidade de saída V2 for
máxima o termo entre colchetes passará por um valor mínimo assim:

(d/D)2 K [1+20(d/D)4+K]
0,2 47,8 49,6
0,3 17,5 20,3
0,4 7,8 12,0 d
0,5 3,8 9,8  0,5  0,707
D
0,6 1,8 10,0
0,7 0,8 11,6

d  0,707 * 50  35,35mm
Método dos Comprimentos Equivalentes

V2 Le V 2
h  K  H  f 3.15
2g D 2g

Le K
 3.16
D f

Para tubos metálicos, aço galvanizado e ferro fundido tem-se

Le 
Le     D  
D D
Comprimento Equivalente (Le)
Le em n0 de diâmetro de canalização (metálicas, ferro galvanizado e ferro
fundido)

Acessório Equação Figura CE (Le/D)


(n0 de diâmetros)
Cotovelo 900 Le=0,068+20,96D 22
raio longo
Cotovelo 900 Le=0,114+26,56D 28,5
raio médio
Cotovelo 900 Le=0,189+30,53D 34
raio curto
Cotovelo 450 Le=0,013+15,14D 15,4

Curva 900 Le=0,036+12,15D 12,8


R/D=1,5
Comprimento Equivalente (Le)

Le (m) P.V.C rígido ou cobre, conforme A.B.N.T


Dext(mm) Joelho Joelho Curva Curva Tê 900 Tê 900
Ref. 900 450 900 450 Direto Lateral
25-3/4 1,2 0,5 0,5 0,3 0,8 2,4
32-1 1,5 0,7 0,6 0,4 0,9 3,1
40-11/4 2,0 1,0 0,7 0,5 1,5 4,6
Exemplo 3.3
Na figura a seguir a

0,9m
tubulação é P.V.C rígido,
soldável, com 1” de 3,5m
diâmetro, e é percorrida
por uma vazão de 0,20l/s
de água. Os joelhos são
de 900 e os registros de
gaveta, abertos. No ponto
A 2,10m abaixo do

1,2m
chuveiro, a carga de
pressão é igual a 3,3mca.
Determine a carga de 0,2 l/s
pressão disponível A p(3,3mca)
imediatamente antes do
3,0m
chuveiro. Os tês estão
fechados em uma das
saídas.
Exemplo 3.3
Acessório Comprimento Equiv. (m)
3 Joelho 900 3*1,5=4,5
2 Registro gaveta aberto 2*0,3=0,6
Tê passagem direta 0,9
Tê lateral 3,1
Comprimento real da linha 8,6
Comprimento total 17,7

C.Pch  C.PA  H t

3,3  Q1, 75L t  C.Pch  C.Pch  3,3  0,1202  0,21,75 17,7  3,17m
p ch
 3,17  2,10  1,07m.c.a
Eq.2.48 
Exemplo 3.4
Na instalação hidráulica predial mostrada na figura a seguir, as
tubulações são de aço galvanizado novo, os registro de gaveta são
abertos e os cotovelos têm raio curto. A vazão que chega ao
reservatório D é 38% maior que a que escoa contra a atmosfera no
ponto C. Determine a vazão que sai do reservatório A,
desprezando as cargas cinéticas. 5,0

3,0 A
0,3m

D 11/2”
1,0m

1,0m
11/2” B 1” C
6,0m 6,0m
Exemplo 3.4
H BD  X  3,0
H BC  X  1,0

H BC  H BD  2,0

J BC  L BC  J BD L BD  2,0
Exemplo 3.4
Trecho BD

Trecho BC Acessório Comp.


Equi (m)
Acessório Comp. Equi Tê lateral (11/2”) 2,587
(m)
Tê Lateral (1 ½”) 2,587 2 cotovelos 900 2,550

Reg. Gaveta 0,175 Reg. Gaveta 0,263

Saída 0,775 Saída 1,133


canalização canalização
Comp. Real 6,00 Comp. Real 7,30

Comp. Total 9,54 Comp. Total 13,83


Exemplo 3.4

QBD  1,38QBC

3,044 101 Q1BD,88  3,945 102 1,38QBC  13,83  2,0


1,88

2,904Q1BD,88  0,9996Q1BC,88  2,0  QBC  1,03 / s

QBD  1,42 / s

QBC  QBD  2,45 / s


Problema 3.4
Em um distrito de irrigação, um sifão de 2” de diâmetro possui as
dimensões indicadas na figura e é colocado sobre um dique.
Estime a vazão esperada sob uma carga hidráulica de 0,50m e a
carga de pressão disponível no ponto médio do trecho horizontal
do sifão. Adote os seguintes coeficientes de perda localizada:
entrada Ke = 0,5, saída Ks = 1,0 curva 450 K = 0,2. Material da
tubulação ferro fundido com revestimento asfáltico. Utilize a
equação de Darcy-Weisbach.
1,2m
50,5
50,0
49,5
0,5m
Problema 3.4
Estimativa da velocidade média
1a aproximação (sem perdas localizadas)
H 0,5
J   0,1042m / m  10,42m / 100m
L 4,8
Ferro fundido   0,12mm

Tabela A2
D = 50 mm 0,203Q 2 / gD 5
J = 10,42 m/100m
J
   5,74 
2 V  2,0m / s
log  3,7D  Re 0,9 
  
Problema 3.4
2a aproximação (com perdas localizadas)
L V2 V2 V2 4,8
Z  H  f  K Z  0,5 m  [f 1,9 ]
D 2g 2g 19,6 0,050
Z  0,50  V 2 [ 4,898  f  0,0969 ]

Tabela A1 ou Z = 0,902 m
0,25 f = 0,0263 
Se V = 2,0m/s f
   5,74 
2 0,50 m

  3,7D Re 0,9 
log
  

Se V = 1,5m/s Tabela A1 f = 0,0268 Z = 0,513 m  0,50 m


Problema 3.4
Se f = 0,0268

Z  0,5  V 2 [ 4,898  f  0,0969 ]

Se V = 1,48m/s Ok!! Tabela A1


0,052
Q  VA Q  1,48   0,0029m3 / s  2,9 / s
4
Eq. Energia P V2
50,0    z  H t
 2g
P 1,482 2,4 1,482 1,482
50,0    50,5  0,0268  0,70
 19,6 0,05 19,6 19,6
P
 0,83mca