Você está na página 1de 43

Introdução a farmacologia

História da Farmacologia

129-200 1493- 1620- 1820-


d.C. 1541 1695 1879

Claudius Galen Theophrastus von Hohenheim Johann Jakob Wepfer Rudolf Buchheim
(Paracelso)
Droga e substância ativa

• Até o fim do século XIX, os medicamentos eram produtos naturais, em sua


maioria dessecados, mas também plantas frescas – ou partes delas.

• A desidratação da planta ou do produto vegetal ou animal resulta na


“droga”.

• A partir da extração de plantas ou partes de plantas com álcool (etanol),


obtêm-se as “tinturas”.

• Medicamentos naturais são totalmente seguros?


Objetivos do isolamento das
substâncias ativas

• Identificação da(s) substância(s) ativa(s).

• Estudo dos efeitos biológicos dos componentes individuais e do seu


destino no organismo.

• Garantia da dosagem exata e constante pelo emprego da


substância pura no tratamento.

• Possibilidade de síntese química.


Fentanila – medicamento opioide
Da papoula à morfina
Nome de alguns medicamentos vendidos na Brasil contendo drogas
tipo ópio (naturais ou sintéticos) nas suas formulações (segundo
Dicionário de Especialidades Farmacêuticas – DEF 1990/91).

Naturais

Opiáceo ou Indic. de uso médico Nomes comerciais Preparações farmac.


Opióide

Morfina Analgésico Morfina Ampolas; comprimidos

Pó de ópio Antidiarreico; Analgésico Tintura de ópio; Elixir Tintura alcoólica


Paregórico; Elixir de Dover
Codeína Antitussígeno Belacodid; Belpar; Gotas; comprimidos;
Codelasa; Gotas Binelli; supositórios
Naquinto; Setux; Tussaveto;
Tussodina; Tylex; Pastilhas
Veabon; Pastilhas Warton;
Benzotiol
Nome de alguns medicamentos vendidos na Brasil contendo drogas
tipo ópio (naturais ou sintéticos) nas suas formulações (segundo
Dicionário de Especialidades Farmacêuticas – DEF 1990/91).

Sintéticos

Opiáceo ou Indic. de uso médico Nomes comerciais Preparações farmac.


Opióide

Meperidina ou Analgésico Dolantina; Demerol; Ampolas; comprimidos


Petidina Meperidina
Propoxifeno Analgésico Algafan® ; Doloxene A; Ampolas; comprimidos
Febutil; Previum
Compositum; Femidol
Fentanil Analgésico Fentanila; Inoval Ampolas
Nome de alguns medicamentos vendidos na Brasil contendo drogas
tipo ópio (naturais ou sintéticos) nas suas formulações (segundo
Dicionário de Especialidades Farmacêuticas – DEF 1990/91).

Semi-Sintético

Opiáceo ou Indic. de uso médico Nomes comerciais Preparações farmac.


Opióide

Heroína Proibido o uso médico

Metadona Tratamento de Não existe no Brasil


dependentes de morfina e
heroína

Zipeprol* Antitussígeno Eritós; Nantux; Silentós; Gotas; xaropes;


Tussiflex supositórios
O desenvolvimento dos fármacos
O desenvolvimento dos fármacos
O desenvolvimento dos fármacos

• ANVISA; FDA; EMEA; ANMAT;


Avaliação de medicamentos
Como definir o preço de um fármaco?

• Depende da existência do fármaco na indústria farmacêutica.

• Os fármacos análogos contêm o grupamento ativo na sua molécula, mas


diferem do composto original em aspectos estruturais que são
biologicamente irrelevantes.

• O excesso de preparações análogas e a desnecessária diversidade de


nomes comerciais para um mesmo fármaco tornam o mercado
farmacêutico em alguns países (ex.: ibuprofeno).

• Fármacos ornados encarecem ainda mais a indústria farmacêutica.


Fármacos análogos e diversidade de
denominações

• Medicamento de referência: nome comercial/nome público.

• Medicamentos genéricos e similares.

• Quando medicamentos similares de biofarmacêuticos são


introduzidos no mercado, eles são denominados biossimilares.
Para esses produtos, são feitas exigências ainda mais rigorosas
com relação à bioequivalência e aos efeitos adversos.
Referência, similar e genéricos
Referência, similar e genéricos
Referência, similar e genéricos
Referência, similar e genéricos
Referência, similar e genéricos
Referência, similar e genéricos
Medicamentos de Referência tylenol
Medicamentos de Referência tylenol
Genéricos do Tylenol
Qual o medicamento de referência?
Genéricos Ibuprofeno
Formas farmacêuticas para uso oral

Invólucro feito de gelatina

Camada de cera que protege


o fármaco principalmente do
Incorporado a uma malha
local ácido
Formas farmacêuticas para uso oral
Administração de fármacos
por via inalatória
• Essa via de administração pode ser utilizada quando
se deseja o efeito do fármaco na musculatura lisa dos
brônquios ou na consistência do muco brônquico.

• Broncodilatadores; Anti-inflamatórios; Mucolíticos,


Antibióticos.

• A vantagem da administração por inalação – isto é, a


aplicação localizada sem atuação sistêmica – pode ser
maximizada com o uso de fármacos que são pouco
absorvidos no intestino.
Medicamentos dermatológicos

Protetores de pele

• Barreira na pele contra raios UVA e UVB.


• FPS indica quanto tempo você está protegido.
• Possui forma farmacêutica em spray e em creme.
• Estado da pele x irritações.
Medicamentos dermatológicos

Pós

Pomadas lipofílicas

Cremes lipofílicos

Cremes hidrofílicos
Produtos dermatológicos como veículos de
fármacos
Da aplicação à distribuição no organismo

O fármaco pode ser injetado ou infundido por:

• Via intravenosa (IV);


• Injeção intramuscular;
• Injeção subcutânea;
• Via oral;
• Via retal;
• Via bucal ou sublingual;
• Via inalatória;
Possíveis locais de ação do fármaco
Possíveis locais de ação do fármaco
A Farmacologia é utilizada com os objetivos:

• Profilática: vacinas.

• Terapêutica: antibiótico.

• Paliativo: anti-hipertensivos, antitérmicos e analgésicos.

• Diagnóstico: contrastes.
Conceitos

• Droga: É toda substância originada do reino animal e vegetal que poderá


ser transformada em medicamento.
• Dose: É uma determinada quantidade de medicamento introduzida no
organismo para produzir efeito terapêutico e promover alterações ou
modificações das funções do organismo ou do metabolismo celular.
• Fórmula farmacêutica: é o conjunto de substâncias que compõem a
forma pela qual os medicamentos são apresentados e possui os seguintes
componentes: princípio ativo (agente químico), o corretivo (sabor,
corantes, açúcares) e o veículo (dá volume, em forma de talco, pós).
• Forma farmacêutica: é a maneira física pela qual o medicamento se
apresenta. Ex: Lasix comprimido, Binotal suspensão.
Conceitos

• Remédio: Todo meio usado com fim de prevenir ou de curar as doenças.


• Prescrição medicamentosa: é o documento ou a principal fonte de
informações. Nela deve constar o nome do paciente, a data da
prescrição, o registro e o nome do medicamento, a dose, a frequência e
horário da administração e a assinatura e carimbo do profissional. Só
poderá ser verbal em situação de emergência.
• Princípio Ativo: É a substância que existe na composição do
medicamento, responsável por seu efeito terapêutico. Também pode ser
chamado fármaco.
Conceitos

• Medicamentos Simples: Aqueles usados a partir de um único fármaco.


Ex. Xarope de Vitamina C.
• Medicamento Composto: São aqueles preparados a partir de vários
fármacos. Ex.: Comprimido de Ácido Salicílico+ Cafeína.
• Potencialização: Efeito que ocorre quando um fármaco aumenta ou
prolonga a ação de outro fármaco.
• Efeito Colateral: Efeito imprevisível que não está relacionado à
principal ação do fármaco.
Conceitos

• Medicamentos Placebos: São substâncias ou preparações inativas,


administradas para satisfazer a necessidade psicológica do paciente de
tomar drogas.
• Medicamentos Homeopáticos: são preparados a partir de substâncias
naturais provenientes dos reinos animal, vegetal e mineral, e não
apenas plantas como muitos acreditam.
• Medicamento Fitoterápico: São medicamentos obtidos a partir de
plantas medicinais. Eles são obtidos empregando-se exclusivamente
derivados de droga vegetal (extrato, tintura, óleo, cera, exsudato, suco,
e outros).
Ação dos medicamentos

• Ação Local:

a) Anti-séptico: Ex: álcool iodado, clorexedina.


b) Adstringente: Ex: loção para fechar os poros.
c) Paliativo: gel de arnica.
d) Anestésico: xilocaína.
Ação dos medicamentos

• Ação Geral ou Sistêmica:

a) Estimulantes: Ex: Cafeína estimula o SNC.


b) Depressor: Ex.: Morfina .
c) Cumulativo: Ex.. Digitalina.
d) Anti-infeccioso: neomicina.
e) Antagônicos: epinefrina.
Ação dos medicamentos

• Ação Remota: digitalina

• Ação Local Geral: epinefrina.