Você está na página 1de 16

UniAmérica Centro Universitário

Transmissão De Energia Elétrica Em Corrente


Contínua: Uma Alternativa À Corrente Alternada
Para Longas Distâncias
Matheus Sousa Dias

Foz do Iguaçu
2019
Introdução

 Trabalho
Sociedade  Produtividade
 Desenvolvimento

 Conforto
Cidadãos  Comodidade
 Praticidade
 Bem-estar
Introdução
Justificativa

 O Plano da Operação Energética 2018/2022 – “PEN 2018”


estima haverá um aumento de 3,9% a.a. da carga a ser
atendida pelo SIN.

 O principal potencial hídrico remanescente se encontra


na região Norte (amazônica), e o eólico nas regiões
Nordeste, Sudeste e Sul. (N. J. Castro, 2010)

 No Brasil: Usina Hidrelétrica de Itaipu, Usina


Hidrelétrica de Belo monte e Complexo Hidrelétrico do
Rio Madeira.
Objetivos

O objetivo geral deste trabalho é analisar o funcionamento


e os aspectos que impactam na decisão entre os tipos de
tecnologias de transmissão de energia elétrica

Os objetivos específicos são:


 Compreender SEP e o SEB
 Caracterizar as principais tecnologias de transmissão CC.
 Expor vantagens e desvantagens da tecnologia CC e CA e
suas aplicações.
Metodologia
 Narureza: Básica

 Objetivos: Descritiva

 Procedimentos: Bibliográfica

A pretensão deste tipo de trabalho é produzir uma


simplificada sistematização sensata de pensamentos
advindos de fontes consagradas acerca do assunto em
questão (GUIMARÃES, 2002).
INTRODUÇÃO A SISTEMAS ELÉTRICOS DE
POTÊNCIA

(Ruth Leão, 2009)


O SISTEMA ELÉTRICO BRASILEIRO

(GESEL, 2018)
TRANSMISSÃO EM CORRENTE CONTÍNUA
EM ALTA TENSÃO (HVDC)
 A energia é gerada e consumida na forma alternada,
sendo transformada para contínua apenas para o
transporte.
 Custo da Estação Conversora é mais elevado que uma
subestação CA.

(Oliveria, 2015)
TRANSMISSÃO EM CORRENTE CONTÍNUA

(Toledo, 2012)
LCC VSC
Máximo Nível de Tensão
1200 300
(kV)

Área da subestação 600m x 360m 150m x 100m

Potência Transmitida (MW) >6400 >1200

Custo de instalação

Subestação Alto O mais caro

Cabos Baixo Baixo

Perdas

Subestação [%Pn] 0,8 1,6 - 1,8

Cabos Baixo Baixo

Controle de potência ativa Sim Sim

Controle de potência
Não Sim
reativa
Controle de Fluxo Lento Rápido

Controle de chaveamento Turn on Turn on/off


COMPARATIVO ENTRE TRANSMISSÃO CC E CA
Aspectos Ambientais: Vantagens

 Menos cabos, torres menores, menos matéria prima;


 Área de desmatamento menor;
 Impacto visual menor;
 Menor restrição para os campos magnéticos;
 Linha emite menos ruídos audíveis

Desvantagem:
 Maior radio interferência ao longo da linha
COMPARATIVO ENTRE TRANSMISSÃO CC E CA
Aspectos Técnicos: Vantagens
 Possibilidade de conectar sistemas de frequências
diferentes;
 Parâmetros capacitivos, indutivos e efeito pelicular não
limitam a extensão da linha, melhor controlabilidade da
tensão, transmissão subterrânea, e necessita menor
isolação;
 Transmissão a longas distâncias sem afetar a
estabilidade pela defasagem da tensão;
 Controle digital rápido e exato, pode ser usado para
amortecer oscilações no sistema, melhorando a
estabilidade.
COMPARATIVO ENTRE TRANSMISSÃO CC E CA
Aspectos Técnicos: Desvantagens

 Alto custo dos equipamentos de conversão;


 Incapacidade de usar transformadores para alterar os
níveis de tensão;
 Geração de harmônicos;
 Exigência de potência reativa pelos conversores;
 Dificuldade de inserção de novas cargas ou geração ao
longo da linha, para topologia de rede ponto a ponto;
 Complexidade de controles.
COMPARATIVO ENTRE TRANSMISSÃO CC E CA
Aspectos Econômicos

(Oliveira, 2015)
CONCLUSÕES

 O SEB sofre com a sazonalidade;

 Os próximos empreendimentos no setor elétrico


provavelmente demandarão longas linhas de transmissão;

 A tecnologia HVDC apresenta diversas vantagens para


linhas mais longas que 400~800 quilômetros

Você também pode gostar