Você está na página 1de 37

Arte em Vygotsky

Fabiana Vissoto Sposito


Karine Karsten
Katia Siqueira
O que cada imagem representa
para você?
· Waldemar Curt Freyesleben, sem título, óleo sobre tela, 1956
Simone Campos, Meninas no Rio, óleo sobre tela, 60 x 1,20 cm
Sementes de Girassol (2010)
Ai WeiWei
· Teoria do contágio
• Autor Tolstói
• Crítica de Vygotsky:
- Cada tipo de expressão artística tem objetivos
diferentes (Longino)
- Além das emoções estéticas, a arte suscita diversas
outras emoções (Pietrajitski)
- A arte pode ser uma antítese da vida (Pliekhánov)
- O papel e a função da arte o de resolver pela
catarse a tensão do trabalho (Bücher)

p. 303-310
· Waldemar Curt Freyesleben, sem título, óleo sobre tela, 1956
Sentido vital da arte
• Arte e trabalho ou emoções coletivas X arte.

“Os instrumentos de trabalho dão vazão as suas alegrias ou


seus descontentamentos” (VYGOTSKY,1999 p. 310)

Sistematizar, dar solução e vazão ao sentimento


angustiante se tornou atividade da arte.
Potencializa o
Sentido vital da arte sentimento e vira
um Instrumento
de luta pela
• Nietzche- ritimo
existência.

Arte

p. 310-315
Potencializa o
Sentido vital da arte sentimento e vira
um Instrumento
de luta pela Superar as
• Nietzche- ritimo
existência. paixões que
Instrumento
de equilíbrio não encontram
humano.
Arte possibilidade
no real criando
um campo
biológico .

p. 310-315
Potencializa o
Sentido vital da arte sentimento e vira
um Instrumento
de luta pela Superar as
• Nietzche- ritimo
existência. paixões que
Instrumento
• Freud aponta a de equilíbrio não encontram
arte como forma humano.
Arte possibilidade
de conciliar prazer no real criando
e realidade. um campo
biológico .
Schiller

p. 310-315
Sentido vital da arte
• A arte no estado catártico supera e
soluciona o próprio sentimento.
• O sentimento por si só não é capaz de
criar a arte, o ato criador é a superação do
sentimento. Fonte: encurtador.com.br/clDK5
• Na percepção da arte também há criação
para o artista e o espectador.

p. 310-315
Sentido vital da arte
• A arte no estado catártico supera e
soluciona o próprio sentimento.
• O sentimento por si só não é capaz de
criar a arte, o ato criador é a superação do
sentimento. Fonte: encurtador.com.br/clDK5
• Na percepção da arte também há criação
para o artista e o espectador.
• Há uma utilidade do sentimento na arte,
tais sentimentos economizam a energia
psíquica. p. 310-315
Simone Campos, Meninas no Rio, óleo sobre tela, 60 x 1,20 cm
Crítica da arte
• A meta e o fim da crítica à obra de arte é
social e pedagógica.
• A ética da obra de arte traz amplas
possibilidades entre o bem e o mal, mas
efetivamente a ética dependerá do
emprego e destino que se dará a obra. E é
neste ponto que a crítica da arte se
coloca para conservar a ação da arte
como arte.
• A crítica é materialista e idealista. p. 321-324
Arte e pedagogia
• Não é possível ensinar o ato criador.
• O educador pode contribuir para a manifestação do ato
criador.
Assim o sentido educativo do ato artístico é que este último
é um processo que amplia o psiquismo, enriquece-o com
novas possibilidades, predispõe para um comportamento
futuro.
• Diferença do papel da arte na criança e no adulto.

p. 321, 325-328
Sentido social da arte
“A arte é o social em nós”
A força de um sentimento social foi objetivado, fora de nós
em um objeto de arte = instrumento da sociedade.
Vygotsky cita e concorda parcialmente com:
- Guyeau: o papel social da arte influenciar a vontade
humana
- Hennequin: a emoção estética, se frequente, pode servir
de base para o comportamento do indivíduo ou
influenciar a qualidade do seu mundo interno.
p. 315-320
Sentido social da arte para Vygotsky
- A arte traz uma ação indireta, catártica, deixando
vestígios no psiquismo
- Há um poder de cunho social na arte, porque mesmo
que não saiba, o indivíduo está participando da
economia social, pois entre o indivíduo e o mundo, o
social de coloca como meio, e o social refrata ou
direciona o que vem de fora para dentro e o que parte
de dentro para fora.

p. 315-320
Sementes de Girassol (2010)
Ai WeiWei
· A arte do futuro
A arte nos projeta para frente, na medida
em que interfere no subterrâneo do
psiquismo libertando ou recalcando
forças, ela tem uma ação organizadora na
dinâmica interna colocando uma
exigência que talvez possa não se
concretizar em ação no mundo externo,
mas definitivamente nos leva a aspirar
acima da nossa vida que está por trás
dela. p. 320
A arte do futuro
Ao considerarmos a arte como método de construção da
vida, será no futuro um outro papel que a arte assumirá, ao
passo que a sociedade estará reconstruída em novos
princípios, o homem será um novo homem.

p. 328-329
Frases Ai Weiwei
Frases Ai Weiwei
Pergunta e reflexão

• O que criamos a partir do que o artista disse?

• O que em Vygotsky suscita o ser criativo?


Corpo e Docência: a dança
circular como promotora do
desenvolvimento da
consciência

Autoras: Paula Costa de Andrada


Vera L. Trevisan de Souza
Artigo publicado na Revista Quadrimestral da Associação
Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP. vol. 19, nº
2, Maio/Agosto de 2015: p. 359-368. Qualis A2
Objetivo

Apresentar os resultados de uma pesquisa de


doutorado que visa investigar o potencial da dança
circular como mobilizadora da expressão de afetos e
de reflexões que resultem na ampliação da
consciência dos professores da rede pública de
ensino.
Pesquisa-Intervenção Qualitativa

● Dois grupos, de 13 professores cada, das redes municipal


e estadual do ensino fundamental do interior de SP.
● Pesquisa qualitativa, construída com base nos
pressupostos teórico-metodológicos da Psicologia
Histórico-cultural, utilizando as expressões afetivas
como unidade de estudo baseado nas reflexões de
Vigotski.
● Palavras chave: Psicologia Histórico-Cultural; psicologia
escolar; consciência
Metodologia
● Na Escola 1, de Ensino Fundamental I foram
realizados 15 encontros quinzenais e na Escola
2, de Ensino Fundamental II, foram realizados
12 encontros quinzenais, ao longo de 1 ano
letivo.
● Os encontros aconteciam nos horários
destinados à formação de professores, com a
prática da Dança Circular.
● A partir dos registros das emoções dessas
professoras é realizada uma análise qualitativa
das reações ao momento de dança circular no
contexto escolar.
Dança Circular como prática pedagógica

● 1º As danças como resgate de uma tradicão.


● 2º Foi destinado um período para manifestação sobre
a vivência após cada encontro, em rodas de conversas
ou por escrita espontânea/anônima (reflexões
escritas) ambas como canal de expressão e
comunicação de afetos, percepções,
questionamentos. Esses registros se tornaram fonte
de dados para a pesquisadora.
· Análise dos Registros

● As informações coletadas partiam da observação e de


seu registro em diário de campo construído após cada
encontro pela pesquisadora.
● A partir dos diários, o movimento foi o de buscar
identificar as expressões afetivas atreladas ao fenômeno
investigado.
Expressões Afetivas

As expressões afetivas deram origem às subcategorias


agrupadas em torno de três grandes categorias:
Desamparo/Amparo (solidão e frustração/união e
confraternização)
Desgaste/Disposição (desgaste, perdição, opressão,
esgotamento e desmotivação/ tranquilidade e entrega)
A Dança como Promotora da Consciência do Professor
Conclusões

● As danças circulares como promotoras de


vivências que permitem romper com o desgaste
do professor
● A entrega às danças circulares suscitou afetos posi-
tivos, como ânimo, leveza, alegria e o sentido de
entrega
● As expressões de afeto negativas foram mais
proeminentes do que as positivas nas duas escolas
● O sofrimento caracterizado pela dor atrelada à
docência
Patativa do Assaré
Meus versos é como semente

Que nasce arriba do chão;

Não tenho estudo nem arte,

A minha rima faz parte

Das obras da criação


Emicida

Rap e Poesia...
Arte e movimento...
Inspiração, de repente, de
momento.
Nossa cultura é rica e sem igual,
Já dei o meu recado, ponto final!
Paulo Leminski

Não discuto
com o destino
o que pintar
eu assino
Prática - Hai-Kai

Palavras chave: Arte, educação, pão e chá

Chá e pão
A arte
Da educação