Você está na página 1de 23

FEP

AÇÃO FOCO NA ELEVAÇÃO DA PROFICIÊNCIA 2019

Semana de 27 a 31 de maio
D21, D25 e D27

Ensino Médio
D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

•Leia o texto e responda

Disponível em: <http://www.monica.com.br/comics/tirinhas/tira115.htm>.Acesso em: 26 jun. 2010.

1 – D21 (SAEPE) No último quadrinho, a expressão “Bah!” revela que a menina ficou
A) aborrecida.
B) desolada.
C) enojada.
D) indiferente.
E) triste.
D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

Leia o texto abaixo


Com a fúria de um vendaval
Em uma certa manhã acordei entediada. Estava em minhas férias escolares do mês de
julho. Não pudera viajar. Fui ao portão e avistei três quarteirões ao longe, a movimentação
de uma feira livre. Não tinha nada para fazer e isso estava me matando de aborrecimento.
Embora soubesse que uma feira livre não constitui exatamente o melhor divertimento do
qual um ser humano pode dispor, fui andando, a passos lentos, em direção àquelas
barracas. Não esperava ver nada de original, ou mesmo interessante. Como é triste o tédio!
Logo que me aproximei, vi uma senhora alta, extremamente gorda, discutindo com um
feirante.
O homem, dono da barraca de tomates, tentava em vão acalmar a nervosa senhora. Não
sei por que brigavam, mas sei o que vi: a mulher, imensamente gorda, mais do que gorda
(monstruosa), erguia seus enormes braços e, com os punhos cerrados, gritava contra o
feirante. Comecei a me assustar, com medo de que ela destruísse a barraca (e talvez o
próprio homem) devido à sua fúria incontrolável.
Ela ia gritando e se empolgando com sua raiva crescente e ficando cada vez mais
vermelha, assim como os tomates ou até mais.
De repente, no auge de sua ira, avançou contra o homem já atemorizado e, tropeçando em
alguns tomates podres que estavam no chão, caiu, tombou, mergulhou, esborrachou-se no
asfalto, para o divertimento do pequeno público que, assim como eu, assistiu àquela cena
incomum.
Fonte: http://lportuguesa.malha.net/content/view/27/1/
D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

2 – D21 (BLOG PROF. ADONIS) Dos fragmentos abaixo, aquele que


exemplifica o narrador-personagem da narrativa é

A) “O homem, dono da barraca de tomates, tentava em vão acalmar a


nervosa senhora”.
B) “a mulher, imensamente gorda, mais do que gorda (monstruosa)...”
C) “Ela ia gritando e se empolgando com sua raiva crescente...”
D) “De repente, no auge de sua ira, avançou contra o homem já
atemorizado..”
E) “Fui ao portão e avistei três quarteirões ao longe, a movimentação
de uma feira livre”.
D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

Leia o texto e responda


Área interna
Morava no terceiro andar [...]: não havia vizinho, do quarto andar para cima, que não jogasse lixo
na sua área. Sua mulher era uma dessas conformadas que só existem duas no mundo, sendo
que a outra ninguém viu:
– Deixa isso pra lá, Antônio, pior seria se a gente morasse no térreo.
Antônio não se controlava, ficava uma fera quando via cair cascas de banana, de laranja, restos
de comida. Em época de melancia ficava quase louco, tinha vontade de se mudar. A mulher
procurava contornar:
– Tenha calma, Antônio, daqui a pouco as melancias acabam e você esquece tudo.
Mas ele não esquecia:
– Acabam as melancias, vêm as jacas, acabam as jacas, vêm os abacates. Já pensou, Marieta?
Caroço de abacate é fogo!
Um dia chegou na área, tinha até lata de sardinha. Procurou pra ver se tinha alguma sardinha,
mas a lata tinha sido raspada. Se queimou. Falou com o síndico, ele disse que era impossível
fiscalizar todos os quarenta e oito apartamentos pra ver quem é que atirava as coisas. Pensou em
fechar a área com vidro, pediram uma nota firme e se não decidisse dentro de sete dias, ia ter um
acréscimo de trinta por cento. Foi à polícia dar queixa dos vizinhos, o delegado achou muita
graça, disse que não podia dar educação aos vizinhos e, se pudesse daria aos seus, pois ele
morava no térreo e era muito pior. [...]

ELIACHAR, Leon. O homem ao zero. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980. Fragmento
D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

3 – D21 (SAERO) O fato que motivou essa narrativa foi


A)o descontrole do marido.
B) a paciência da mulher.
C) o lixo jogado na área
D) a queixa feita contra os vizinhos.
E) a resposta dada pelo delegado.

ELIACHAR, Leon. O homem ao zero. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980. Fragmento
D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

Leia o texto abaixo e responda.


Feijões ou problemas?
Reza a lenda que um monge, próximo de se aposentar, precisava encontrar um
sucessor. Entre seus discípulos, dois já haviam dado mostras de que eram os mais
aptos, mas apenas um o poderia. Para sanar as dúvidas, o mestre lançou um desafio,
para por a sabedoria dos dois à prova: ambos receberiam alguns grãos de feijão, que
deveriam colocar dentro dos sapatos, para então empreender a subida de uma
grande montanha.
Dia e hora marcado, começa a prova. Nos primeiros quilômetros, um dos discípulos
começou a mancar. No meio da subida, parou e tirou os sapatos. As bolhas em seus
pés já sangravam, causando imensa dor. Ficou para trás, observando seu oponente
sumir de vista.
Prova encerrada, todos de volta ao pé da montanha, para ouvir do monge o óbvio
anúncio. Após o festejo, o derrotado aproxima-se do vencedor e pergunta como é que
ele havia conseguido subir e descer com os feijões nos sapatos:
– Antes de colocá-los no sapato, eu os cozinhei.
Carregando feijões, ou problemas, há sempre um jeito mais fácil de levar a vida.
Problemas são inevitáveis. Já a duração do sofrimento, é você quem determina.

•Disponível em: <http://www.metaforas.com.br/>. Acesso em: 13 mar. 2011.


D21 Reconhecer o conflito gerador e os elementos de uma narrativa.

4 – D21 (SAERO) Qual é o conflito gerador desse enredo?


A) A necessidade do monge em encontrar um sucessor.
B) A solução encontrada pelo discípulo vencedor.
C) A subida dos discípulos a uma grande montanha.
D) O desafio proposto pelo mestre aos seus discípulos.
E) O sofrimento do discípulo ao ver o oponente vencer.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

Leia o texto para responder a questão abaixo:

Doce bem salgado


Em restaurantes finos, sobremesas comuns têm preço de prato principal.

Foram-se os tempos em que quem pagava a conta no restaurante se preocupava


apenas com o preço do prato principal e da bebida. Agora, em casas elegantes do
Rio de Janeiro e de São Paulo, os doces podem ser a parte mais salgada da
notinha. E não se está falando, necessariamente, de sobremesas sofisticadas ou
criações originais dos chefs. Uma torta de morango do Massimo, em São Paulo,
abocanha 17 reais do cliente. Só para fazer uma comparação que os donos de
restaurante detestam: com esse dinheiro é possível comprar onze caixas da fruta,
com 330 moranguinhos. Ou um filé com fritas num restaurante médio.
No Le Champs Elisées, no Rio, uma torta de maçã sai por 15 reais, mesmo preço
da torta de figo do Le Saint Honoré. “Nossos doces são elaborados e não estão na
geladeira há dois dias, como os de outros lugares”, justifica o chef Alain Raymond,
do Champs Elisées.

Disponível em: <http://veja.abril.com.br/150999/p_106a.html>. Acesso em: 25 mar. 2010.


D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

1 – D25 (SAERO) No trecho “... os doces podem ser a parte mais salgada da notinha.”, a
expressão em destaque foi utilizada no intuito de

A) comparar os restaurantes.
B) contradizer os chefs.
C) dar clareza ao texto.
D) enfatizar a ideia anterior.
E) ironizar o preço dos doces.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

Leia o texto abaixo e responda.

Turismo
A única coisa que perturba harmonia do ambiente são os turistas. Alguns. Eles não
viajam a fim de ver o mar, ouvir o vento, sentir a areia. Eles só querem mudar de
cenário para fazer as coisas que fazem sempre. E, para eles, o som é essencial. A
todo volume. Para que todos saibam que eles têm som. Nunca desembarcam de si
mesmos. Por onde vão, sua presença é uma perturbação para o espírito. Fico a me
perguntar: por que não gostam do silêncio? Acho que para eles, o silêncio é o mesmo
que o vazio. E o vazio é sinal de pobreza. Nossa cultura provocou uma transformação
perversa nos seres humanos, de forma que eles acreditam que, para estar bem, é
preciso estar acoplados a objetos tecnológicos.

ALVES, Rubem. Turismo. In: Quarto de Badulaques. São Paulo: Parábola, 2003. p. 158. Fragmento.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

2 – D25(SAEPE) No trecho “Nunca desembarcam de si mesmos.”, o autor


usou a expressão destacada para ressaltar que os turistas têm dificuldade
de

A) conviver em harmonia.
B) mudar os hábitos.
C) respeitar o lugar.
D) sentir a paisagem.
E) transformar as pessoas.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

Leia o texto para responder a questão abaixo:

“Chatear” e “encher”

Um amigo meu me ensina a diferença entre “chatear” e “encher”. Chatear é assim: você telefona para um
escritório qualquer da cidade.
— Alô! Quer me chamar por favor o Valdemar?
— Aqui não tem nenhum Valdemar.
Daí a alguns minutos você liga de novo:
— O Valdemar, por obséquio.
— Cavalheiro, aqui não trabalha nenhum Valdemar.
— Mas não é do número tal?
— É, mas aqui nunca teve nenhum Valdemar.
Mais cinco minutos, você liga o mesmo número:
— Por favor, o Valdemar chegou?
— Vê se te manca, palhaço. Já não lhe disse que o diabo desse Valdemar nunca trabalhou aqui?
— Mas ele mesmo me disse que trabalhava aí.
— Não chateia.
Daí a dez minutos, liga de novo.
— Escute uma coisa! O Valdemar não deixou pelo menos um recado? O outro desta vez esquece a
presença da datilógrafa e diz coisas impublicáveis.
Até aqui é chatear. Para encher, espere passar mais dez minutos, faça nova ligação:
— Alô! Quem fala? Quem fala aqui é o Valdemar. Alguém telefonou para mim?

CAMPOS, Paulo Mendes. Para gostar de ler. São Paulo: Ática, v.2, p. 35.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

3 – D25 (BLOG PROF. WALES) No trecho “Cavalheiro, aqui não trabalha nenhum
Valdemar”, o emprego do termo sublinhado sugere que o personagem, no
contexto,

A) era gentil.
B) era curioso.
C) desconhecia a outra pessoa.
D) revelava impaciência.
E) era grosseiro.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

Leia o texto e responda


O homem que entrou no cano

Abriu a torneira e entrou pelo cano. A princípio incomodava-o a estreiteza do


tubo. Depois se acostumou. E, com a água, foi seguindo. Andou
quilômetros. Aqui e ali ouvia barulhos familiares.
Vez ou outra, um desvio, era uma secção que terminava em torneira. Vários
dias foi rodando, até que tudo se tornou monótono. O cano por dentro não
era interessante. No primeiro desvio, entrou. Vozes de mulher. Uma criança
brincava. Ficou na torneira, à espera que abrissem. Então percebeu que as
engrenagens giravam e caiu numa pia. À sua volta era um branco imenso,
uma água límpida. E a cara da menina aparecia redonda e grande, a
olhá-lo interessada. Ela gritou: - Mamãe, tem um homem dentro da pia. Não
obteve resposta. Esperou, tudo quieto. A menina se cansou, abriu o tampão
e ele desceu pelo esgoto.
D25 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de palavras,
frases ou expressões.

4 – D25 (SPAECE 2011 adaptada) Há uma expressão popular que se


assemelha ao título desse conto: “entrar pelo cano”. Das opções abaixo a
que MELHOR explica esse outro sentido é

A) Alguém que teve muita sorte na vida.


B) Pessoa astuta, que foi capaz de enganar todos.
C) Indivíduo que se deu mal em alguma situação.
D) Cidadão que desapareceu por medo.
E) Pessoa bem sucedida na vida.
D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

Leia o texto e responda


Vertigem
O ano 2000 chegou sem confirmar as profecias cibernéticas dos livros e
filmes de ficção científica, mas com uma boa dose de futurismo em tempo
real: aos nossos olhos, pululam inovações e conquistas tecnológicas que
não conseguimos entender em toda a dimensão. Se voltássemos
brevíssimos cinco anos, encontraríamos um mundo sem muitos dos
conhecimentos e máquinas hoje em dia integrados ao cotidiano: celulares,
clonagem, transplante de neurônios, DVDs (tornando obsoletos os tão
recentes videocassetes), aparelhos de fax – uma revolução há dez anos –
assumindo ares de sucata.
Dentre todos esses avanços – impensáveis mesmo para os homens que
construíram as primeiras espaçonaves ou explicaram a relatividade do
universo –, a Internet é o que o maior impacto vem e continuará causando.
Nenhuma descoberta do homem se expandiu com tanta velocidade quanto
a chamada Rede – ela é inevitável, e nada que conhecemos
pode, em curto prazo, abalar a sua soberania. [...]

•Educação. São Paulo, ano 26, nº 226, fev. 2000.


D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

1 – D27 (BLOG PROF. WARLES) A informação mais importante desse texto é

A) a Internet foi o maior avanço tecnológico.


B) a clonagem é futurismo em tempo real.
C) as máquinas de hoje logo serão sucata.
D) as máquinas fazem parte do cotidiano.
E) as novas tecnologias são complicadas.
D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

Leia o texto abaixo.

“Sempre gostei muito da série Jornada nas


Estrelas. Desde o início, com outros atores, até
_eu queria ser essa geração. O que mais chama minha
atenção no CAPITÃO PICARD, comandante
da nave Enterprise, é o fato de ele exercer
liderança de forma pacífica, serena e branda.
Seu papel prova que não é preciso usar a força
para se tornar um líder. E é nisso que eu
acredito e procuro seguir coimo exemplo na
minha vida. É possível passar uma ideia sem
ser na marra, sem berros, sem derrubar
ninguém.”

MTV no. 4 agosto de 2004, p. 22.


D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

2 – D27 (PROEB) Qual é a informação principal desse texto:

A) As características da nave Enterprise.


B) As características da nova série.
C) As preferências de um guitarrista.
D) As preferências da nova geração.
E) As características de uma personagem.
D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

DIABETES SEM FREIO


A respeitada revista médica inglesa “The Lancet” chamou a atenção, em editorial,
para o crescimento da epidemia de diabetes no mundo. A estimativa é de que os
atuais 246 milhões de adultos portadores da doença se transformem em 380
milhões em 2025. O problema é responsável por 6% do total de mortes no mundo,
sendo 50% devido a problemas cardíacos – doença associada à diabetes.
Galileu. nº 204, jul. 2008, p. 14.

3 – D27 (SIEPE) Qual é a informação principal desse texto?

A) A diabetes associada a problemas cardíacos.


B) A estimativa de adultos portadores de diabetes.
C) O crescimento da epidemia de diabetes no mundo.
D) O percentual de mortes no mundo.
E) O percentual de problemas cardíacos.
D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

Leia o texto e responda


Qua, 09 Abr, Por Jason Webb
MADRI (Reuters) - Cientistas espanhóis anunciaram na quarta-feira a descoberta do menor
planeta já encontrado fora do Sistema Solar.
“Acho que estamos muito perto, talvez a alguns anos de distância, de encontrarmos um planeta
como a Terra”, afirmou o chefe da equipe de pesquisadores, Ignasi Ribas, em uma entrevista
coletiva.
O planeta rochoso, com um raio cerca de 50 por cento maior que o da Terra, circula ao redor de
uma pequena estrela-anã localizada 30 anos-luz de distância, na constelação Leo, afirmaram os
cientistas do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), um órgão da Espanha.
O planeta, chamado de GJ 436c, foi descoberto por meio da análise de distorções na órbita de
um outro planeta, esse maior, que gira ao redor da estrela GJ 436, uma técnica similar à usada
mais de cem anos atrás para descobrir Netuno.
Com uma massa cerca de cinco vezes maior que a da Terra, esse é o menor planeta já
descoberto fora do sistema solar. E os avanços tecnológicos abrem caminho para a descoberta
de mundos ainda mais semelhantes ao nosso.
(...)
A rotação dele dá-se de forma que a pequena estrela-anã vermelha ergue-se em seu horizonte a
cada 22 dias terrestres -- ou seja, seus dias são quatro vezes maiores do que seus anos.
D27 Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

4 – D27 (SAERJ) Qual é a informação principal desse texto?

A) A descoberta de um planeta fora do Sistema Solar.


B) A distorção na órbita de um outro planeta maior.
C) A duração da rotatividade do planeta Terra.
D) A eficiência da técnica usada para descobrir Netuno.
E) A entrevista coletiva dada pelo chefe dos pesquisadores.