Você está na página 1de 28

Revoluções Liberais

Introdução

1) Após monarquias europeias se unirem para derrocada


de napoleão, um ideal reformista é proposto por monarcas;

2) Novos movimentos liberais e teorias políticas surgem:


liberalismo, socialismo e nacionalismo;
O Congresso de Viena e a Santa
Aliança

•Congresso de Viena: Monarquias vencedoras se reúnem em v


1814 e 1815 para fechar acordos;

•Reação conservadora à propagação de ideais da Revolução Fr

•Movimentos liberais defendiam noções como liberdade e igua


•Dois princípios destacados pelo Congresso de Viena:

1) Restauração: Reconhecem-se as autoridades monarcas precursoras à


Rev. Francesa;
2) Legitimidade: Enfatiza direitos dos príncipes ao poder;

•Equilíbrio de Poder entre as potências -> Concerto (ou Equilíbrio) Europeu;

•Pacto de Proteção Mútua estabelece o direito de intervenção;

•Formada a Santa Aliança (Aus., Pru., Rus.) e, posteriormente, Quádrupla


Aliança (San. Aliança + Ing.);
•Fragilidade do acordo: divergência de interesses econômicos e
políticos;

•Relativo êxito: Nenhum membro tinha força suficiente para se impor,


mas movimentos liberais e nacionalistas não foram totalmente
suprimidos;

•Efervescência: movimentos eclodem na Ita., Esp., Rus., e permitem o


surgimento de novos ideais políticos e nações independentes;
Revolução de 1830
(Rev. de Julho, ou Trois Glorieuses)

•Luís XVIII ocupa o trono durante a Restauração da Monarquia Francesa;

•Três grupos políticos em disputa:


- Ultra-realistas;
- Constitucionalistas;
- Independentes (ou Liberais);

•Governo de Luís XVIII foi moderado, mas turbulento. Burguesia temia


as reivindicações dos "emigrados", nobres exilados que reclamavam
seus direitos nobiliárquicos;
•1824: falece Luís XVIII, sem herdeiros. Seu irmão, Carlos X, líder dos ultra-
realistas, assume o trono e inicia governo conservador;

•Desagrado popular: burgueses, estudantes e trabalhadores levam à vitória


dos liberais mas eleições de 1830. Carlos X dissolve o parlamento;

•Receio ao clamor popular: Burguesia teme um movimento radical e oferece a


Luís Filipe, primo de Carlos X, o trono.

•"Trois Glorieuses": os três dias que levam à queda de Carlos X e à ascensão de


Luís Filipe ficam conhecidos como “Três dias Gloriosos”;

•Ascensão do governante consolida o modelo burguês, incentiva movimentos


liberais e nacionalistas na Bel., Ale., Ita. e Pol., e afronta os acordos do
Congresso de Viena;
•Governo de Luís Felipe: união de liberalismo econômico e conservadorismo
político:

•Grupos opositores:
-Legitimistas: nobres, defendiam restauração de Carlos X;
-Bonapartistas: membros da pequena burguesia, liderados por Luís
Bonaparte;
-Republicanos: defendiam voto universal e negavam monarquia hereditária;
-Socialistas:movimentos inspirados pelas teorias socialistas;

•Nova Revolução: Crise alimentícia agrava situação econômica, indústria


enfraquece e desemprego aumenta.

•Os banquetes: oposição, liderada por republicanos, organiza banquetes como


reuniões políticas para burlar repressão. A campanha dos banquetes mirava
criticar representantes políticos do governo, como o ministro Guizot;
Revolução de 1848
(ou Revolução de Fevereiro)
•Um grande banquete é marcado para 22 de fev/1848, em Paris. Guizot proíbe
a manifestação, ao qual a burguesia acata; o proletariado, rebela-se;

•As barricadas: a revolta escala, e barricadas são erguidas por Paris contra o
governo. Luís Felipe é forçado a abdicar, é proclamada a Segunda República;

•O governo provisório de 24 de fev.: formavam o novo governo republicanos


moderados e socialistas;
- Em uma das medidas da República são formados os Ateliês Nacionais
(Ateliers Natiounaux);
•Eleições de Abril: socialistas são derrotados por republicanos moderados,
amparados pela burguesia urbana e rural;

•Medidas socialistas, como os Ateliês Nacionais são revogadas, ao que


eclodem revoltas. Em evento conhecido como Jornadas de Julho, supra-sumo
do conservadorismo burguês francês, os socialistas são brutalmente
reprimidos;

•Dez./1848: realizadas as eleições presidenciais, é eleito Luís Napoleão


Bonaparte;

•Nova constituição: Constituição de 1848 previa dois poderes eleitos:


Executivo (pres. da República) e Legislativo (Assembléia Nacional);
- Eleições legislativas de maio/1849, são eleitos 2/3 dos deputados
como do Partido da Ordem, uma coalizão monarquista;

•O 18 de Brumário: insatisfeito e temeroso, Luís-Bonaparte faz como o titio, e


realiza um golpe em 1851; como seu precursor, busca no apoio popular o
equilíbrio do governo; Inicia-se assim o Segundo Império;
Sobre o Nacionalismo
"[A este nível], entende-se por nação um conjunto de aspectos culturais
(língua, costumes), históricos (busca de origens comuns), geográficos (habitar
determinada área) e políticos (formas de organização e associação), que tem
por fim a representação de uma identidade e representatividade para com um
grupo específico."

- Por que isso foi tão importante na França e se torna relevante em outros
estados? É um ideal unificador. "Vive la France!", assim como "Liberté,
Egualité, Fraternité" podem parecer frases soltas, mas elas integram uma
identidade francesa. E, acima de tudo, criam uma associação entre nação e
estado; antes de surgir um estado-nação, é necessário surgir um
nacionalismo.

- Resistência: Na Ale. e na Ita. (e Esp.) surge outra forma de nacionalismo.


Em razão da invasão e ocupação napoleônica, grupos locais transpuseram
barreiras sociais e políticas e se organizaram num movimento de resistência
aos invasores.
Risorgimento Italiano
•Até o XIX, Itália era dividida em várias regiões autônomas;

•A partir de 1848, nacionalistas italianos iniciam movimento de resistência


contra austríacos, franceses e o papado;

•Almejam unificar a Itália em um estado liberal;

•Giuseppe Mazzini, Camillo Cavour e Giuseppe Garibaldi, líderes do


movimento, se unem num ponto de convergência: ação contra à presença
estrangeira;
•Risorgimento, jornal fundado por Mazzini se torna sinônimo do movimento;
também funda o Jovem Itália, movimento emancipatório italiano;

•A Cavour, sua habilidade diplomática e militar, e a Garibaldi, e os "camisas


vermelhas", coube a conquista efetiva do território italiano;

•A incorporação culmina em 1870 com a anexação de Roma, em meio a guerra


franco-prussiana e enfraquecimento da França;
A unificação alemã
•Desde 1815, após Congresso de Viena, regiões da Ale. compõem a
Confederação Germânica;

•Em 1834, liderado pela Prússia, é criada uma União Aduaneira (Zollverein), a
fim de abolir tarifas alfandegárias e estimular comércio interregional;

•Surgem movimentos buscando uma maior unificação da região, ideal a que se


opõe a Áustria;

•Para Otto von Bismarck, chanceler da Prússia e líder da unificação, esta só


aconteceria sem a Aus.;

•Bismarck promove três guerras para unificar Ale.: contra a Dinamarca (1864),
contra a Áustria (1866), e a Guerra Franco-Prussiana (1870);

•Através das guerras, o líder prussiano unifica a Ale. sob um ideal nacional,
elimina a Aus. da Confederação e enfraquece a Fra.;
Comuna de Paris
- Derrota francesa para exército alemão derrubam o Segundo Império, de
Napoleão III;

- Surge a Terceira República Francesa;

- Divergências políticas entre Republicanos, Conservadores e Socialistas não


definem um rumo para a nação;

- Fev/1871, eleita uma nova Assembléia Nacional, sob liderança de Adolfo


Thiers; Thiers negocia um armistício que impõe pesadas sanções à França;

- Nas eleições locais, Socialistas são eleitos e se inicia a Comuna de Paris;

- Após dois meses, communards são severamente reprimidos, o governo


central ataca Paris e massacra a Comuna;
Exercícios
(UFPR) Napoleão Bonaparte tornou-se Primeiro-cônsul da França em 1799.
Sobre o período napoleônico, é correto afirmar:
a) A chegada de Napoleão Bonaparte ao poder foi uma vitória dos partidários
da realeza, que desejavam o retorno da Monarquia na França.
b) A origem aristocrática de Napoleão e o apoio da nobreza francesa foram
decisivos para ele derrubar o Diretório e implantar o Consulado.
c) No plano interno, o governo de Napoleão ficou marcado pela reestruturação
da burocracia estatal e pelas obras de infra-estrutura realizadas.
d) O imperador Napoleão governou a França difundindo a democracia
republicana e fortalecendo a representação política nas assembleias do poder
legislativo.
e) No plano externo, o período napoleônico caracterizou-se pelo apoio militar
à Áustria, contra os interesses expansionistas da Inglaterra.
(UNESP) Artigo 5.º — O comércio de mercadorias inglesas é proibido, e qualquer mercadoria
pertencente à Inglaterra, ou proveniente de suas fábricas e de suas colônias é declarada boa
presa.
(...)
Artigo 7.º — Nenhuma embarcação vinda diretamente da Inglaterra ou das colônias inglesas,
ou lá tendo estado, desde a publicação do presente decreto, será recebida em porto algum.
Artigo 8.º — Qualquer embarcação que, por meio de uma declaração, transgredir a disposição
acima, será apresada e o navio e sua carga serão confiscados como se fossem propriedade
inglesa.
(Excerto do Bloqueio Continental, Napoleão Bonaparte. Citado por Kátia M. de Queirós Mattoso. Textos e documentos
para o estudo da história contemporânea (1789-1963), 1977.)
Esses artigos do Bloqueio Continental, decretado pelo Imperador da França em 1806,
permitem notar a disposição francesa de
a) estimular a autonomia das colônias inglesas na América, que passariam a depender mais de
seu comércio interno.
b) impedir a Inglaterra de negociar com a França uma nova legislação para o comércio na
Europa e nas áreas coloniais.
c) provocar a transferência da Corte portuguesa para o Brasil, por meio da ocupação militar da
Península Ibérica.
d) ampliar a ação de corsários ingleses no norte do Oceano Atlântico e ampliar a hegemonia
francesa nos mares europeus.
e) debilitar economicamente a Inglaterra, então em processo de industrialização, limitando seu
comércio com o restante da Europa.
(PUCCAMP) As revoluções liberais burguesas ocorreram na Europa na primeira metade do
século XIX. Sobre elas pode-se afirmar que
a) difundiram-se a partir dos países da Península Ibéricas e da Grã-Bretanha.
b) resultaram em mudanças radicais na estrutura social, promovidas pela burguesia aliada ao
proletariado.
c) marcaram a vitória do poder burguês sobre a aristocracia na Europa Ocidental.
d) representaram um retrocesso significativo no âmbito das artes, da industrialização e da
urbanização.
e) não atingiram a Itália e Alemanha porque esses países tinham fortes lideranças socialistas.

(FUVEST) As revoluções de 1848 na Europa:


a) tentaram impor o retorno do Absolutismo, anulando as conquistas da Revolução Francesa.
b) foram marcadas pelo caráter nacionalista e liberal, incluindo propostas socialistas.
c) provocaram a união das tropas de Bismarck e Napoleão III para destruir o governo
revolucionário.
d) conduziram Luís Felipe ao trono da França e deram origem à Bélgica como estado
independente.
e) foram vitoriosas e completaram as unificações nacionais na Itália e Alemanha.
(FUVEST) A "Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão", votada pela Assembléia
Nacional Constituinte francesa, em 26 de agosto de 1789, visava
a) romper com a Declaração de Independência dos Estados Unidos, por esta não ter negado a
escravidão.
b) recuperar os ideais cristãos de liberdade e igualdade, surgidos na época medieval e
esquecidos na moderna.
c) estimular todos os povos a se revoltarem contra seus governos, para acabar com a
desigualdade social.
d) assinalar os princípios que, inspirados no Iluminismo, iriam fundar a nova constituição
francesa
e) pôr em prática o princípio: a todos, segundo suas necessidades, a cada um, de acordo com
sua capacidade.
(FUVEST) Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa:
a) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social,
a burguesia, única beneficiária da nova ordem.
b) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das
forças sóciopolíticas do Antigo Regime.
c) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma
camponesa e uma popular urbana, a dos chamados sans-culottes.
d) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos
camponeses, atrasou, em mais de um século, o processo econômico da França.
e) abortou, pois a nobreza, sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza,
quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse
(UNICAMP)
Ó Celeste Guilhotina,
Abrevias rainhas e
reis,
Por tua influência divina
Reconquistamos nossos direitos.

a) Identifique o acontecimento histórico ocorrido na Europa no final do século XVIII, ao qual


esses versos se referem.
b) Mencione duas características do poder do rei numa sociedade do Antigo Regime.
c) Cite dois direitos assegurados pela Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.