Você está na página 1de 8

DIREITOS DA CRIANÇA

DIREITOS DA CRIANÇA
• Declarados na Assembléia Geral das Nações Unidas, em Genebra;
• Apela aos pais, homens e mulheres como indivíduos, e às
organizações voluntárias, autoridades locais e os governos para que
reconheçam estes direitos e se empenhem pela observância, de
conformidade com os seguintes princípios
DIREITOS DA CRIANÇA
• 1. Direito à igualdade, sem distinção de raça, religião ou
nacionalidade;
• 2. Direito à especial proteção para o seu desenvolvimento físico,
mental e social;
• 3. Direito a um nome e uma nacionalidade;
• 4. Direito à alimentação, moradia e assistência médica adequada para
a criança e sua
• mãe;
• 5. Direito à educação e a cuidados especiais para a criança física ou
mentalmente deficiente;
DIREITOS DA CRIANÇA
• 6. Direito ao amor e à compreensão dos pais e da sociedade;
• 7. Direito à educação gratuita e ao lazer infantil;
• 8. Direito a ser socorrido em primeiro lugar, em caso de catástrofes;
• 9. Direito a ser protegida contra o abandono e a exploração no
trabalho;
• 10. Direito a crescer, dentro de um espírito de solidariedade,
compreensão, amizade e justiça entre os povos. (UNICEF, 2004).
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
• 1990, pela Lei Federal nº 8.069;

• Art.7º. A criança e o adolescente têm direito à proteção, à vida e a saúde,


mediante a efetivação de políticas sociais públicas que permitam o nascimento e
o desenvolvimento sadio e harmonioso, em condições dignas de existência.

• Art. 8º. É assegurado à gestante, através do SUS, o atendimento pré e perinatal.

• Art 9º. O Poder público, as instituições e os empregadores propiciarão condições


adequadas ao aleitamento materno, inclusive aos filhos de mães submetidas a
medida privativa de liberdade.
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
• Art 10º. Os hospitais e demais estabelecimentos de atenção à saúde de
gestantes, públicos e particulares, são obrigados a:
I- manter registro das atividades desenvolvidas pelo prazo de 18 anos;
II- Identificar o recém-nascido;
III- Proceder a exames visando ao diagnóstico e terapêutica de
anormalidades no metabolismo do recém-nascido, bem como, a orientação
aos pais;
IV- Fornecer declaração de nascimento onde constem as intercorrências do
parto e do desenvolvimento de neonato.
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
• Art 11º. È assegurado atendimento médico à criança e ao
adolescente, através do SUS, garantindo o acesso universal e
igualitário às ações e serviços para a promoção, proteção e
recuperação da saúde.

• Art 12º. Os estabelecimentos de atendimentos á saúde deverão


proporcionar condições para a permanência em tempo integral de um
dos pais ou responsável, nos casos de internação de criança ou
adolescente.
ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE
• Art 13º. Os casos de suspeita ou maus tratos contra criança ou
adolescente serão obrigatoriamente comunicados ao Conselho Tutelar da
respectiva localidade.

• Art 14º. O SUS promoverá programas de assistência médica e


odontológica para a prevenção das enfermidades que ordinariamente
afetam a população infantil, e campanhas de educação sanitária para
pais, educadores e alunos.

• Parágrafo único: É obrigatória a vacinação das crianças nos casos


recomendados pelas autoridades sanitária. ( MS, 2001)