Você está na página 1de 30

A COLONIZAÇÃO Economia e sociedade no Brasil

PORTUGUESA NA AMÉRICA: (Séculos XVI a XVIII)

PROFESSORA NATHALIA LAURINDO – PRÉ-VESTIBULAR SOCIAL


O AÇÚCAR NO BRASIL
COLONIAL
1) NECESSIDADE DE OCUPAR E EXPLORAR O TERRITÓRIO;
“Não se tratava apenas de ocupar a terra, e sim de explorá-la de maneira
proveitosa”

2) O AÇÚCAR COMO UM PRODUTO DE GRANDE VALOR COMERCIAL;


“A popularidade desses produtos se dava pela opção de abrir mão de uma
culinária previsível e sem graça, para aderir a uma alimentação variada, com
mais sabor e capaz de satisfazer as vontades”

3) SÃO VICENTE E PERNAMBUCO PROPOSPERAM NESSE SISTEMA DE


CAPITANIAS;

4) O PLANTATION:
“Grandes latifúndios dedicados ao plantio de um só gênero (monocultura),
baseado na mão-de-obra escrava”
Benedito Calixto: Moagem de Cana -
Fazenda Cachoeira - Campinas, 1830
a) Os nativos da América dominarem uma
técnica de cultivo semelhante.
(ENEM) O AÇÚCAR E SUAS TÉCNICAS DE
PRODUÇÃO FORAM LEVADOS À EUROPA PELOS
ÁRABES NO SÉCULO VIII, DURANTE A IDADE
MÉDIA, MAS FOI PRINCIPALMENTE A PARTIR DAS b) Os árabes serem aliados históricos dos
CRUZADAS (SÉCULOS XI E XIII) QUE A SUA portugueses.
PROCURA FOI AUMENTANDO. NESSA ÉPOCA,
PASSOU A SER IMPORTADO DO ORIENTE MÉDIO E
PRODUZIDO EM PEQUENA ESCALA NO SUL DA
ITÁLIA, MAS CONTINUOU A SER UM PRODUTO DE
LUXO, EXTREMAMENTE CARO, CHEGANDO A
c) A mão de obra necessária para o cultivo ser
FIGURAR NOS DOTES DE PRINCESAS insuficiente.
CASADOIRAS".
CAMPOS, R. GRANDEZA DO BRASIL NO TEMPO DE ANTONIL
(1681-1716). SÃO PAULO: ATUAL, 1996.
d) As feitorias africanas facilitarem a
comercialização desse produto.
CONSIDERANDO O CONCEITO DO ANTIGO
SISTEMA COLONIAL, O AÇÚCAR FOI O PRODUTO
ESCOLHIDO POR PORTUGAL PARA DAR INÍCIO À
COLONIZAÇÃO BRASILEIRA, EM VIRTUDE DE: e) O lucro obtido com o seu comércio ser muito
vantajoso.
a) Os nativos da América dominarem uma
técnica de cultivo semelhante.
(ENEM) O AÇÚCAR E SUAS TÉCNICAS DE
PRODUÇÃO FORAM LEVADOS À EUROPA PELOS
ÁRABES NO SÉCULO VIII, DURANTE A IDADE
MÉDIA, MAS FOI PRINCIPALMENTE A PARTIR DAS b) Os árabes serem aliados históricos dos
CRUZADAS (SÉCULOS XI E XIII) QUE A SUA portugueses.
PROCURA FOI AUMENTANDO. NESSA ÉPOCA,
PASSOU A SER IMPORTADO DO ORIENTE MÉDIO E
PRODUZIDO EM PEQUENA ESCALA NO SUL DA
ITÁLIA, MAS CONTINUOU A SER UM PRODUTO DE
LUXO, EXTREMAMENTE CARO, CHEGANDO A
c) A mão de obra necessária para o cultivo ser
FIGURAR NOS DOTES DE PRINCESAS insuficiente.
CASADOIRAS".
CAMPOS, R. GRANDEZA DO BRASIL NO TEMPO DE ANTONIL
(1681-1716). SÃO PAULO: ATUAL, 1996.
d) As feitorias africanas facilitarem a
comercialização desse produto.
CONSIDERANDO O CONCEITO DO ANTIGO
SISTEMA COLONIAL, O AÇÚCAR FOI O PRODUTO
ESCOLHIDO POR PORTUGAL PARA DAR INÍCIO À
COLONIZAÇÃO BRASILEIRA, EM VIRTUDE DE: e) O lucro obtido com o seu comércio ser muito
vantajoso.
OUTRAS ATIVIDADES
ECONÔMICAS
1) PECUÁRIA:
Interiorização do território; Indo
para além dos limites do Tratado
de Tordesilhas;

2) DROGAS DO SERTÃO:
Desenvolvidas no momento em que
o comércio português com o
Oriente entrou em declínio.
Produtos de valor para o mercado
europeu; Castanha do Pará,
Gergelim, Anil, Guaraná, Salsa.
a) ocorreu uma grande absorção da mão
de obra escrava negra, particularmente na
pecuária.

(CESGRANRIO-RJ) b) a presença do indígena na extração das


"drogas do sertão" foi essencial pelo
APESAR DO PREDOMÍNIO DA conhecimento da geografia da região
AGROMANUFATURA Nordeste.
AÇUCAREIRA NA ECONOMIA
COLONIAL BRASILEIRA, A
c) por serem atividades complementares, a
PECUÁRIA E A EXTRAÇÃO DAS força de trabalho não se dedicava
"DROGAS DO SERTÃO" FORAM integralmente a elas.
FUNDAMENTAIS. A ESSE
RESPEITO, PODEMOS AFIRMAR d) ambas foram responsáveis pelo processo
QUE: de interiorização do Brasil colonial.

e) possibilitaram o surgimento de um
mercado interno que se contrapunha às
flutuações do comércio internacional.
a) ocorreu uma grande absorção da mão
de obra escrava negra, particularmente na
pecuária.

(CESGRANRIO-RJ) b) a presença do indígena na extração das


"drogas do sertão" foi essencial pelo
APESAR DO PREDOMÍNIO DA conhecimento da geografia da região
AGROMANUFATURA Nordeste.
AÇUCAREIRA NA ECONOMIA
COLONIAL BRASILEIRA, A
c) por serem atividades complementares, a
PECUÁRIA E A EXTRAÇÃO DAS força de trabalho não se dedicava
"DROGAS DO SERTÃO" FORAM integralmente a elas.
FUNDAMENTAIS. A ESSE
RESPEITO, PODEMOS AFIRMAR d) ambas foram responsáveis pelo processo
QUE: de interiorização do Brasil colonial.

e) possibilitaram o surgimento de um
mercado interno que se contrapunha às
flutuações do comércio internacional.
A PRESENÇA HOLANDESA NO BRASIL

1) UNIÃO IBÉRICA:
- Reino de Portugal subordinado ao Espanhol;
- Morte dos herdeiros do trono Português – Dinastia de Avis;
- Felipe II monarca espanhol apodera-se do trono de Portugal
- Tratado de Tordesilhas torna-se sem sentido;
- Inimigos da Espanha passam a ser os de Portugal;
- Ocupação holandesa dos territórios brasileiros: Pernambuco.

Desenho de Hassel Gerritsz sobre a Baía de Todos os Santos durante a invasão holandesa
O GOVERNO DE
MAURÍCIO DE NASSAU:

Liberdade de culto | Modernização e urbanização


das cidades| Financiamento para os donos de
engenho

O DECLÍNIO DO BRASIL HOLANDÊS:

INSURREIÇÃO PERNAMBUCANA (1645-1654):


Movimento que expulsou os holandeses do Brasil.
MOTIVAÇÕES:
- Cobrança de impostos e de empréstimos feito
pelos colonos;
- Questão religiosa: Portugueses mais
dogmáticos; Holandeses mais ortodoxos.
Victor Meirelles - Battle of Guararapes, 1879, oil on canvas, Museu
Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro
a) pela política de monopólio comercial da Coroa
Portuguesa, reafirmada em represália à
mobilização anticolonial dos grandes proprietários
de terra.

(PUC-RS) b) pelos interesses ingleses que dominavam o


AS INVASÕES HOLANDESAS comércio entre Brasil e Portugal.
NO BRASIL, NO SÉCULO XVII,
ESTAVAM RELACIONADAS À
c) pela política pombalina, que objetivava
NECESSIDADE DE OS PAÍSES desenvolver o beneficiamento do açúcar na própria
BAIXOS MANTEREM E colônia, com apoio dos ingleses.
AMPLIAREM SUA HEGEMONIA
NO COMÉRCIO DO AÇÚCAR
d) pelos interesses comerciais dos franceses, que
NA EUROPA, QUE HAVIA SIDO estavam presentes no Maranhão, em relação ao
INTERROMPIDO açúcar.

e) pela Guerra de Independência dos Países Baixos


contra a Espanha, e seus consequentes reflexos na
colônia portuguesa, devido à União Ibérica.
a) pela política de monopólio comercial da Coroa
Portuguesa, reafirmada em represália à
mobilização anticolonial dos grandes proprietários
de terra.

(PUC-RS) b) pelos interesses ingleses que dominavam o


AS INVASÕES HOLANDESAS comércio entre Brasil e Portugal.
NO BRASIL, NO SÉCULO XVII,
ESTAVAM RELACIONADAS À
c) pela política pombalina, que objetivava
NECESSIDADE DE OS PAÍSES desenvolver o beneficiamento do açúcar na própria
BAIXOS MANTEREM E colônia, com apoio dos ingleses.
AMPLIAREM SUA HEGEMONIA
NO COMÉRCIO DO AÇÚCAR
d) pelos interesses comerciais dos franceses, que
NA EUROPA, QUE HAVIA SIDO estavam presentes no Maranhão, em relação ao
INTERROMPIDO açúcar.

e) pela Guerra de Independência dos Países Baixos


contra a Espanha, e seus consequentes reflexos na
colônia portuguesa, devido à União Ibérica.
NA TERRA DO - O modelo de escravidão da antiguidade e o praticado
pelos europeus. Diferenças entre estes.
TRABALHO - O sistema econômico utilizado nas colônias
impossibilitaria a utilização do trabalho livre.
FORÇADO: - O TRABALHO ESCRAVO É MARCA DA COLONIZAÇÃO
PORTUGUESA.
A ESCRAVIDÃO INDÍGENA E
AFRICANA NO BRASIL
A ESCRAVIDÃO NO BRASIL
A utilização da mão-de-obra escrava indígena, desde os tempos do
Pau-Brasil transformaram-se em um problema:
1. AS ORDENS RELIGIOSAS INDO CONTRA A ESCRAVIZAÇÃO
INDÍGENA;
2. FORTES EPIDEMIAS E DOENÇAS DIZIMARAM MILHARES;
3. RESISTÊNCIA INDÍGENA;

A transição da mão-de-obra indígena para africana foi feita não


porque os ameríndios eram “poucos afeitos ao trabalho” ou então os
africanos estavam mais “aptos ao trabalho” ou então eram “pré-
dispostos a escravidão”, até porque nenhum ser humano se adapta à
falta de liberdade.
O TRÁFICO DE ESCRAVOS
NO ATLÂNTICO

- Era politicamente e economicamente


sistematizado, pois, escravo era caro;
- Péssimas condições que eram submetidos
na viagem;
-Ao chegar, sofriam com a imposição
cultural europeia.
-FUGAS;
-CONFRONTOS;
- FORMAÇÃO DE
QUILOMBOS:
COMUNIDADE DE ESCRAVOS FUGIDOS;

ZUMBI DOS PALMARES: SÍMBOLO DE


LUTA CONTRA A BARBÁRIE DA
ESCRAVIDÃO.

RESISTÊNCIA FRENTE A
ESCRAVIDÃO
SOCIEDADE COLONIAL

• População do Brasil colonial: 30% Brancos |


42% Negros | Restante índios e mestiços.

• Não existe Brasil sem a presença do negro.


Ou sem o povo indígena. Nossas raízes estão
essencialmente vinculadas a tradições e
culturas desses povos. Apesar de a margem,
contribuíram de maneira essencial pra
formação social do Brasil.
a) ao constante empenho do Papado na
defesa dos índios contra os colonos.

b) à bem sucedida campanha dos jesuítas


em favor dos índios.
(FATEC) A ESCRAVIDÃO
INDÍGENA ADOTADA NO
INÍCIO DA COLONIZAÇÃO DO c) à completa incapacidade dos índios
BRASIL, FOI para o trabalho.
PROGRESSIVAMENTE
ABANDONADA E SUBSTITUÍDA
PELA AFRICANA, ENTRE d) aos grandes lucros proporcionados pelo
tráfico negreiro aos capitais particulares e
OUTROS MOTIVOS, DEVIDO:
à coroa.

e) ao desejo manifestado pelos negros de


emigrarem para o Brasil em busca de
trabalho.
a) ao constante empenho do Papado na
defesa dos índios contra os colonos.

b) à bem sucedida campanha dos jesuítas


em favor dos índios.
(FATEC) A ESCRAVIDÃO
INDÍGENA ADOTADA NO
INÍCIO DA COLONIZAÇÃO DO c) à completa incapacidade dos índios
BRASIL, FOI para o trabalho.
PROGRESSIVAMENTE
ABANDONADA E SUBSTITUÍDA
PELA AFRICANA, ENTRE d) aos grandes lucros proporcionados pelo
tráfico negreiro aos capitais particulares e
OUTROS MOTIVOS, DEVIDO:
à coroa.

e) ao desejo manifestado pelos negros de


emigrarem para o Brasil em busca de
trabalho.
a) ao constante empenho do Papado na
defesa dos índios contra os colonos.

b) à bem sucedida campanha dos jesuítas


em favor dos índios.
(FATEC) A ESCRAVIDÃO
INDÍGENA ADOTADA NO
INÍCIO DA COLONIZAÇÃO DO c) à completa incapacidade dos índios
BRASIL, FOI para o trabalho.
PROGRESSIVAMENTE
ABANDONADA E SUBSTITUÍDA
PELA AFRICANA, ENTRE d) aos grandes lucros proporcionados pelo
tráfico negreiro aos capitais particulares e
OUTROS MOTIVOS, DEVIDO:
à coroa.

e) ao desejo manifestado pelos negros de


emigrarem para o Brasil em busca de
trabalho.
a) ao constante empenho do Papado na
defesa dos índios contra os colonos.

(FGV-2003) “OS ESCRAVOS b) à bem sucedida campanha dos jesuítas


SÃO AS MÃOS E OS PÉS DO em favor dos índios.
SENHOR DE ENGENHO,
PORQUE SEM ELES NÃO É
POSSÍVEL FAZER, c) à completa incapacidade dos índios
CONSERVAR E AUMENTAR para o trabalho.
FAZENDA, NEM TER ENGENHO
CORRENTE.”
ANTONIL, CULTURA E OPULÊNCIA DO BRASIL. BELO d) aos grandes lucros proporcionados pelo
HORIZONTE:
ITATIAIA, 1982, P. 89. tráfico negreiro aos capitais particulares e
à coroa.
ASSINALE A ALTERNATIVA
CORRETA:
e) ao desejo manifestado pelos negros de
emigrarem para o Brasil em busca de
trabalho.
INTERIORIZAÇÃO DA
COLONIZAÇÃO
EXPANSÃO BANDEIRANTE:
-Apresamento de índios;
-Sertanismo de contrato e a Guerra Justa;
-Busca por Pedras e metais preciosos.

BANDEIRANTES DESCOBREM O OURO NA REGIÃO DE MINAS.


A DESCOBERTA DO OURO ATRAIU MUITOS
IMIGRANTES NA EXPECTATIVA DE MELHORAR AS
CONDIÇÕES DE VIDA;
A ECONOMIA PORÉM, POR CONTA DISSO, MUITOS CONFLITOS SE
MINERADORA DESENCADEIAM NESSE PERÍODO.
Guerra dos Emboabas (1707-1709)
Revolta de Vila Rica (1720)
GUERRA DOS EMBOABAS (1707-1709)
- Bandeirantes Paulistas x Emboabas (Portugueses e imigrantes de outras regiões
do Brasil)

- Reivindicavam o poder exclusivo de exploração da região, pois “eles


descobriram as terras”

- Paulistas perdem na luta e a coroa portuguesa aumenta ainda mais o controle,


fiscalização e lucro.
CONTROLE, COBRANÇA DE IMPOSTO: O quinto.
FISCALIZAÇÃO E CASAS DE FUNDIÇÃO – O selo real.
LUCRO DA COROA SANTO DO “PAU OCO” – Medida adotada para não
pagar os altos impostos da coroa.
PORTUGUESA
REVOLTA DE VILA RICA (1720)
- Todo ouro que saísse sem o selo, era considerado contrabando;
- Felipe dos santos se opõe às casas de fundição;
- É denunciado, condenado a morte em praça pública e depois esquartejado;
- Embora os ideais da Revolta de Vila Rica não tenham sido alcançados, foram
precursores da Inconfidência Mineira.

AS REVOLTAS NESSE PERÍODO SIGNIFICAVAM O DESCONTENTAMENTO DAS ELITES


LOCAIS PELA ADMINISTRAÇÃO COLONIAL DE PORTUGAL.
a) A primeira caracterizou-se pela utilização da
mão-de-obra escrava, enquanto a segunda
baseou-se fundamentalmente no trabalho
assalariado.
b) A primeira esteve voltada para o mercado
interno colonial e a segunda articulou-se aos
circuitos do mercado mundial.
(FGV-2004) COMPARANDO c) A primeira desenvolveu-se principalmente nas
A PRODUÇÃO CANAVIEIRA À áreas do interior, enquanto a segunda
EXTRAÇÃO MINERADORA NO estabeleceu-se principalmente nas áreas próximas
BRASIL COLONIAL, PODEMOS ao litoral.
AFIRMAR QUE d) A primeira esteve vinculada às estruturas do
Antigo Sistema Colonial, enquanto a segunda
pôde desenvolver- se independentemente do
controle metropolitano.
e) A primeira desenvolveu-se numa sociedade de
caráter rural e a segunda promoveu o
aparecimento de uma sociedade de caráter
fortemente urbano.
a) A primeira caracterizou-se pela utilização da
mão-de-obra escrava, enquanto a segunda
baseou-se fundamentalmente no trabalho
assalariado.
b) A primeira esteve voltada para o mercado
interno colonial e a segunda articulou-se aos
circuitos do mercado mundial.
(FGV-2004) COMPARANDO c) A primeira desenvolveu-se principalmente nas
A PRODUÇÃO CANAVIEIRA À áreas do interior, enquanto a segunda
EXTRAÇÃO MINERADORA NO estabeleceu-se principalmente nas áreas próximas
BRASIL COLONIAL, PODEMOS ao litoral.
AFIRMAR QUE d) A primeira esteve vinculada às estruturas do
Antigo Sistema Colonial, enquanto a segunda
pôde desenvolver- se independentemente do
controle metropolitano.
e) A primeira desenvolveu-se numa sociedade de
caráter rural e a segunda promoveu o
aparecimento de uma sociedade de caráter
fortemente urbano.