Você está na página 1de 6

Reforma Agrária no

Brasil
Alunos: Sarah Almeida, Luca Gross, Aline With, Selton Humbwavali, Lucas
Martini, Flávio Odone
Turma: 3D
 Podemos definir reforma agrária como um sistema em que ocorre a
divisão de terras, ou seja, propriedades particulares (latifúndios
improdutivos) são compradas pelo governo a fim de lotear e distribuir
para famílias que não possuem terras para plantar. Dentro deste
sistema, as famílias que recebem os lotes, ganham também condições
para desenvolver o cultivo: sementes, implantação de irrigação e
eletrificação, financiamentos, infraestrutura, assistência social e
consultoria. Tudo isso oferecido pelo governo.
 A reforma agrária se faz necessária no Brasil pois a estrutura fundiária
do país é muito injusta pois, nos dois primeiros séculos da colonização
portuguesa a metrópole dividiu e distribuiu injustamente as terras da
colônia, dividindo entre poucos donatários grandes faixas de terra
para explorar e colonizar. Sendo assim, ficou mais difícil o acesso a
terra por grande parte dos brasileiros.
 A institucionalização da Reforma Agrária teve inicio em 1964, quando
o assunto Questão Agrária era posto de lado em função da
modernização técnica sem reforma.
 A Constituição de 1988 definiu a terra como um bem social, o que
não significou uma mudança muito substancial, na medida em que a
explicitação dos direitos sociais agrários continuam atrelados ao
conceito da "Terra Mercadoria”, apesar da referida constituição
garantir a desapropriação do latifúndio improdutivo para finalidade
pública, como a desapropriação da terra para fins de reforma agrária.
 Afim de corrigir essa distorção, nas últimas décadas vem sendo
desenvolvido no Brasil o sistema de reforma agrária que embora
lento, já vem demostrando bons resultados. Os trabalhadores rurais
organizaram o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem
Terra),que pressiona o governo, por meio de manifestações e
ocupações, para acelerar o processo de Reforma Agrária e garantir o
acesso a terras a milhares e trabalhadores rurais.
 Cabe ao governo todo o processo de reforma agrária através do órgão
federal chamado INCRA( Instituto Nacional de Colonização e Reforma
Agrária).
 As terras são distribuídas em assentamentos rurais ( conjunto de
unidades agrícolas independentes entre si, instaladas pelo Incra onde
originalmente existia um imóvel rural que pertencia a um único
proprietário.
 Existem assentamentos espalhados por todo o Brasil.
 Cada uma dessas unidade, chamadas de parcelas, lotes ou glebas, é
entregue pelo INCRA a uma família sem condições econômicas para
adquirir e manter o imóvel rural por outras vias. A quantidade de glebas
num assentamento depende da capacidade da terra de comportar e
sustentar as famílias assentadas.
 Até que possuam a escritura do lote, os assentados e a terra recebida
estarão vinculados ao Incra. Portanto, sem portar a escritura do lote em
seu nome, os beneficiários não poderão vender, alugar, doar, arrendar
ou emprestar sua terra a terceiros.
 Aqui vão os objetivos da Reforma agrária:
A desconcentração e a democratização da estrutura fundiária;
A produção de alimentos básicos;
A geração de ocupação e renda;
O combate à fome e à miséria;
A diversificação do comércio e dos serviços no meio rural;
A interiorização dos serviços públicos básicos;
A redução da migração campo-cidade;
A democratização das estruturas de poder;
A promoção da cidadania e da justiça social.
 Existem assentamentos espalhados por todo o Brasil.