Você está na página 1de 18

Autoridade e

Submissão
O trono de Deus estabelecido
sobre a autoridade
A autoridade Espiritual

■ O trono de Deus está


estabelecido sobre autoridade. A
autoridade de Deus representa o
próprio Deus.
■ Deus sustenta todas as coisas
pela autoridade – Hb. 1:3
A autoridade Espiritual

■ Em todo o universo somente


Deus é autoridade e nada é
maior que a autoridade. Todas as
outras autoridades são
nomeadas por Deus.
A autoridade Espiritual
1. O princípio de Lúcifer
– Tanto Isaias 14:12-15 quanto Ezequiel
28:13-17 falam a respeito da queda de
Satanás.
– O princípio de Satanás é o princípio da
auto-exaltação. Existem apenas dois
caminhos no universo, o caminho de
Satanás e o caminho de Jesus.
A autoridade Espiritual

■ O caminho de lúcifer
– Satanás, não sendo Deus, quis ser
igual a Deus e disse consigo mesmo:
subirei acima das mais altas núvens e
serei semelhante ao Altíssimo. Quis
usurpar o trono de Deus e por isso foi
lançado no mais profundo abismo (Is.
14:12-15)
A autoridade Espiritual

■ O Caminho de Jesus
– Jesus, sendo Deus, não usurpou o ser
igual a Deus, antes esvaziou a si
mesmo e assumiu a forma de servo
morrendo morte de Cruz. Abandonou
a sua glória, mas recebeu um nome
acima de todo nome e um trono sobre
todo o universo (Fl. 2:5-9).
A autoridade Espiritual

■ Desobediência é pecar contra a


santidade de Deus, mas a rebeldia é
pecar contra a autoridade do trono.
A autoridade Espiritual
2. Se desejamos servir a Deus nunca
podemos violar a questão da
autoridade
– Porque fazê-lo é seguir o princípio de
Satanás.
– Na obra de Deus é possível estar com
Satanás em princípio e com Jesus em
doutrina.
A autoridade Espiritual

– Porque pregar o evangelho é trazer


as pessoas para debaixo da
autoridade de Deus.
– Porque Satanás não teme nossas
palavras, mas teme a nossa
submissão.
A autoridade Espiritual

■ Quando Jesus orou no “Pai nosso” para


Deus livrar-nos do mal ele se referia ao
desejo de reino, poder e glória.
■ O reino é a autoridade e esta pertence
a Deus.
A autoridade Espiritual
■ Algumas pessoas se convertem, mas
não se encontram com a autoridade
de Deus. Paulo, quando se converteu
pôde se submeter a um simples
irmão chamado Ananias, porque
havia encontrado com a autoridade.
A autoridade Espiritual

■ Aqueles que se encontram com a


autoridade tratam apenas com a
autoridade e não com a pessoa
envolvida como autoridade. A
autoridade é Deus, as pessoas são
apenas instrumentos.
A autoridade Espiritual

■ Nosso serviço a Deus não é uma


questão de sacrifício ou de negar o ego.
É uma questão de fazer a vontade de
Deus. Não é uma questão de fazer
obras para Deus; mas uma questão de
submeter-se a vontade de Deus.
■ Saul fez algo para Deus sem se
submeter – I Sm. 15
A autoridade Espiritual
■ No Getsêmane a questão não era se
Jesus faria algo para Deus, como ir
para a Cruz, mas se ele se submeteria
á vontade de Deus mesmo sendo a
cruz.
■ Se fazemos algo para Deus em
rebeldia isso será como o pecado de
feitiçaria (I Sm 15:23).
A autoridade Espiritual
■ Em Mateus 7:21-23 vemos muitas
pessoas que fizeram grandes obras
para Deus. Mas eles não as fizeram
coordenados pela autoridade de
Deus. Em todas aquelas obras o
homem era a fonte. Somente os que
fazem a vontade de Deus estão no
reino e herdarão o reino.
A autoridade Espiritual
■ Jesus pôde escolher não responder a
Pilatos, porque não estava debaixo
do governo de Roma, mas não pôde
deixar de responder ao Sumo
sacerdote, porque era uma questão
de submissão à autoridade.
■ O mesmo vemos com relação a Paulo
em Atos 23.
A autoridade Espiritual
■ No universo existem duas grandes
coisas: crer para a salvação e
submeter-se à autoridade do
senhorio. Em outras palavras: crer e
submeter para obediência. É por isso
que ensinamos a visão dos
vencedores. Vencedores não são
apenas salvos, mas são salvos que se
encontraram com a autoridade.
A autoridade Espiritual

■ Somenteaqueles que se
submetem à autoridade
podem ser autoridade.

Você também pode gostar