Você está na página 1de 7

Sistemas de trabalho

Taylorismo - início do século XIX, “Frederich Taylor”


engenheiro e economista norte - americano,
considerado o criador da administração científica.
Fordismo - século XX (1920) “Henry Ford” -
empresário fundador da Ford Motor Company.
Toyotismo - século XX ( final de1950) “Taüchi Ohno”
Engenheiro Japonês.
Características

Taylorismo - propunha uma nova forma de organização


do trabalho nas indústrias, caracterizada por uma rígida
separação das tarefas entre os trabalhadores, bem como
uma rígida divisão entre os trabalhadores executivos
(trabalho intelectual), e administrativos de um lado e
operários de outro (trabalho manual).
Objetivo - produtividade máxima do trabalho, alcançada
pelo controle cronométrico do tempo.
Fordismo- este novo sistema na produção industrial, vinha
não somente aperfeiçoar características do Taylorismo, mas
aprofundar a questão da produção e da produtividade.
A meta era levar a produção a uma escala jamais vista , e o
meio para chegar a esse objetivo era a implantação da linha de
montagem, com a máxima especialização de cada trabalhador,
porém compondo grupos de tarefas que se complementam.
Na visão fordista se a produção deve ser em massa, o consumo
precisa se fazer também na mesma escala, residindo aí uma
diferença com o sistema anterior: o próprio trabalhador
deveria ser o consumidor dos produtos.
1925 - Ford produzia 1carro a cada 15 segundos.
Toyotismo - Quebra de especializações do trabalhador - o
trabalhador passa ser polifuncional;
Substituição dos trabalhadores na linha de montagem
fordista, por equipes de trabalho ( são encarregados de
todo o processo produtivo e do controle de qualidade
CCQ) ;
Introdução de máquinas especializadas, robôs nas tarefas
repetitivas e perigosas (conseqüências...)
Just- in - time - “ no momento certo”, ou seja, procura
estabelecer uma sintonia entre a fábrica e seus
fornecedores. Reduzem-se os estoques, a produção é
decorrente da demanda , portanto sem desperdício;
Facilita a descentralização espacial das indústrias;
Reestruturação produtiva com inovações tecnológicas de gestão,
portanto de pessoas qualificadas e terceirização do trabalho.