Você está na página 1de 20

Carreira e Esporte

Transições de carreira para atletas de


alto desempenho
Universidade Ruy Barbosa/Wyden
Bacharelado em Psicologia

Carreira e Esporte: transições de carreira para atletas


de alto desempenho
Discentes:
Andreia Cerqueira
André Mello
Bruna Oliveira
Gisele Marinho
Izabela Jesus
Laís Pereira Orientadora: Isadora Aouar
Viviane Aguiar Salvador / 2019
Sumário
1. O que caracteriza o esporte de alto desempenho?

2. O que se entende por “transição de carreira”?


3. Quando começar a planejar uma carreira?
4. Construção de outros conhecimentos – a importância para o futuro
5. Finalizando a carreira profissional: motivos e consequências

6. Orientações para transição de carreira – o papel do psicólogo

7. Considerações finais

Referências
O que caracteriza o esporte de alto desempenho?
A legislação brasileira (lei 9.615 de 24 de
março/1998) conceitua esporte de alto
rendimento como sendo aquele praticado
segundo normas e regras nacionais e
internacionais, com a finalidade de obter
resultados e integrar pessoas e
comunidades do país e essas com outras
nações. (MACIEL apud COSTA,2007)

O esporte, de acordo com Ericsson é dividido


nas fases de iniciação, desenvolvimento e
competição (MACIEL apud ERICSSON, 2003).
O atleta de alto rendimento, ou
expert, é aquele indivíduo que
desempenha uma carreira esportiva
numa determinada modalidade,
tendo uma prática deliberada ou
extensiva com, em média, 10.000
horas de prática ou 10 anos
dedicados a esta modalidade
(MACIEL, apud, ERICSSON et al.,
2006).
modalidade (MACIEL, apud, ERICSSON et al., 2006).
O que se entende por “transição de carreira”?
O que se entende por
“transição de carreira”?
• Transição positiva - quando
existem pré-condições para o
ajustamento, permitindo um
rápido desenlace
• Transição negativa - quando há
muito esforço para se adaptar
com sucesso às novas exigências
ou até mesmo uma falta de
habilidade de ajustamento,
podendo gerar sintomas e
configurando uma situação de
declínio ou estagnação
Transição positiva x transição negativa
Quando começar a planejar uma carreira?

No Brasil são muitos os atletas profissionais do futebol, pois a


estabilidade financeira que a profissão oferece, muitas vezes faz
com que o atleta não pense no planejamento de sua carreira.

Embora, os jogadores de futebol invistam em paixão, dedicação e


anos de preparação, muitos deles não pensam no que farão
depois do término da carreira profissional, alguns ignoram a
relevância desta transição, acreditando que a fama irá durar para
sempre (BRANDÃO, 2001).
• Para Justino & Brandão (2016), tornar-se atleta requer
uma escolha profissional precoce, que implica em
renúncias, sonhos, frustrações, necessidade de
motivação, lesões frequentes e dificuldades físicas,
Quando afinal, no esporte de alto rendimento apenas os mais
começar a fisicamente capazes conseguirão passar de amadores
para profissionais, razões pelas quais muitos atletas
planejar uma pensam em desistir do esporte.
carreira?
• Segundo Loureiro (2007), as categorias que definem o
futuro do atleta de futebol profissional são: juvenil
(Sub17) que é composta por atletas com até dezessete
anos e juniores (Sub20) composta por atletas até 20
anos.
Construção de outros conhecimentos – a
importância para o futuro

• Após todos os anos de envolvimento em uma


determinada atuação, assim como ocorre em
qualquer carreira, deve-se considerar, além das fases
iniciais e de investimento, o momento da
aposentadoria enquanto atleta profissional, ou seja, o
final desta carreira (MACIEL, Luiz. CAPELLE, Mônica.
CAMPOS, Rafaela. CONTINUANDO A JORNADA:
explorando a recolocação profissional de ex atletas de
alto rendimento).
• Neste sentido, a atenção fica voltada para a
questão da transição da carreira esportiva na
vida pós-atleta, ou seja, qual será a nova
carreira do ex-atleta. Barata (2011) apresenta
que os atletas, em geral, planejam bem a sua
carreira esportiva, contudo, não no que
concerne a sua formação escolar.

• Não há lugar certo para construir uma carreira,


mas sim, a capacidade aguçada de saber fazer a
leitura do mercado em que se está inserido, ou
que se pretende inserir, considerando-se as
habilidades que se possui (BALASSIANO;
VENTURA; FONTES FILHO, 2004)
• Modelo tanatológico x gerontológico x de transição

• Modelos de transição (década 80) - Transição de

Finalizando a carreira como resultado da combinação de fatores


individuais e influências sociais
carreira
• Aposentadoria esportiva é vista como parte de processo
profissional: e não evento isolado
motivos e
• Modelo Conceitual da Transição de Carreira (TAYLOR &
consequências OGILVIE) - transição de carreira como um processo e a
qualidade da adaptação depende do passo anterior ao
processo de retirada
Causas do término da carreira esportiva
Idade
Não convocação/ Dispensa
Lesão
Livre escolha

Fatores de adaptação Recursos disponíveis


• Experiências • Estratégias de coping
• Auto-identidade/ identidade social • Suporte social
• Percepção de controle • Planejamento pré-aposentadoria
• Outros fatores

Qualidade da transição de carreira

Distress
• Problemas ocupacionais e financeiros
Transição de carreira saudável
• Problemas sociais e familiares
• Uso de drogas / álcool

Intervenções para transição de carreira


Cognitiva, Emocional, Comportamental,
Modelo Conceitual da Transição de Carreira
Social, Organizacional Fonte: TAYLOR & OGILVIE, apud WYLLEMAN et alli, 1999, apud BRANDÃO, 2000
Finalizando a carreira profissional: motivos e
consequências
• O Atleta e o Mito do Herói (RUBIO, 2001) – trajetória do
atleta e imagem arquetípica do herói – jogadores e origens
humildes

• Campbell e o retorno do herói - reintegração à vida social.

• Para o atleta, esse retorno se traduz como a aposentadoria e


a consequente transição da carreira esportiva. Ele é o
mesmo, mas transformado e essa transformação permite
que ele traga algo que pode melhorar a sociedade
Orientação para transição de carreira-
papel do psicólogo.

• “Qualquer transição na carreira tende a requerer que a pessoa


assuma novas responsabilidades, uma vez que, transições podem
significar inclusive novas carreiras.”

• Segundo Murphy ( 1995), para auxiliar atletas que estão deixando o


esporte competitivo é necessário entender o que significa está
transição para eles e o que eles sentem que perderão; a natureza
deste processo; os cenários que se apresentam e a apresentação dos
fatores relacionados a uma transição ótima.
• Pessoas em situação de transição profissional
necessitam incremento de sua capacidade de
observação e desenvolvimento de suas
habilidades pessoais, como destacam Moura e
Menezes (2004).

• É necessário uma observação ampla e


responsável juntamente com métodos
específicos para identificar possíveis interesses e
objetivos futuros do ex-atleta.
Considerações finais
Autoconhecimento

Atleta de Conhecimento
Capacidade
alto Sobre o
de adaptação desempenho Esporte

A transição é inevitável e com as


Gerenciamento
ferramentas certas é possível passar
de carreira
por ela da melhor forma.
Referências
• BARROS, Keila Sgobi de. Recortes da transição na carreira esportiva. Rev. bras. psicol. esporte, São Paulo , v. 2, n. 1, p. 01-
27, jun. 2008 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-
91452008000100002&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 31 mar. 2019.
• BRANDÃO, Maria F. B. et al. Causas e consequências da transição de carreira esportiva: uma revisão de literatura. Rev.
bras. ciênc. e mov., Brasília, v. 8, n. 1,. P. 49-58, jan. 2000. Disponível em
<https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/355/407>. Acesso em 31 mar. 2019.
• GOMES, Leda. O atleta e o mito do herói: o imaginário esportivo contemporâneo. Psicol. teor. prat., São Paulo , v. 4, n. 1,
p. 93-94, jun. 2002 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-
36872002000100010&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 02 abr. 2019.
• MACIEL, Luiz Henrique Rezende; CAPPELLE, Mônica Carvalho Alves; CAMPOS, Rafaella Cristina. Continuando a jornada:
explorando a recolocação profissional de ex-atletas de alto rendimento. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa,
[s.l.], v. 14, n. 2, p.78-91, 31 ago. 2015. IBEPES (Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais).
http://dx.doi.org/10.21529/recadm.2015008.
• MACIEL, Luiz Henrique Rezende. Construções e transições de carreiras no Esporte Profissional: um estudo com ex-atletas
de alto rendimento / Luiz Henrique Rezende Maciel. – Lavras: UFLA, 2015. Disponível em
<http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/10302/1/TESE_Construções%20e%20transições%20de%20carreiras%20no%20Esp
orte%20Profissional%20um.pdf>. Acesso em 02 abr. 2019.
• Loureiro, B. L. Relação do atleta e sua formação frente à sociedade. Guaíb-RS. ULBRA. 2007.

Você também pode gostar