Você está na página 1de 50

Objetivos

Ao final da aula o discente será capaz de:

- Aprender a executar a avaliação do paciente (Av. Primária, Av.

Secundária e Av. Continuada), conforme necessidade do caso:

trauma (com ou sem MDL significativo) e/ou clínico (responsivo ou

irresponsivo).

- Aprender a executar e interpretar os instrumentos avaliatórios.


Avaliação da cena
Avaliação da cena

Atropelamento

Deslizamento
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- PACIENTE RESPONSIVO.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente

X-ABCDE
X – Hemorragias exsanguinantes.
A - Gerenciamento das vias aéreas e estabilização da coluna cervical.
B – Respiração.
C – Circulação.
D - Deficiência neurológica.
E - Exposição / ambiente.
Avaliação do paciente

X
- Controle de hemorragias
exsanguinantes
Avaliação do paciente

X A

- Estabilização da coluna cervical

- Abertura de vias aéreas


Avaliação do paciente

- Frequência
- Bilateralidade
- Esforço
- Profundidade
- Ferimentos

B
Avaliação do paciente

- Hemorragia
- Pele
- Perfusão
- Pulso radial C
Avaliação do paciente

- Escala de coma de Glasgow


- Avaliação das pupilas
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente

ISOCORIA / NORMAL

ISOCORIA / MIDRÍASE

ISOCORIA /MIOSE

ANISOCORIA
Avaliação do paciente

E X

- Visualização de
ferimentos

- Controle da
temperatura
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- PACIENTE IRRESPONSIVO.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente

X- BC AE
Avaliação do paciente

X - Controle de hemorragias
exsanguinantes
Avaliação do paciente

X - Presente ou Ausente

C
Pulso Carotídeo
- Presente ou Ausente
Avaliação do paciente

- Estabilização da Coluna Cervical

- Abertura de Vias Aéreas A


Avaliação do paciente
Avaliação do paciente

LOAD AND GO
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente

Exame físico detalhado: “cabeça aos pés” procurando por

DCAP – QELS
D eformidades.
C ontusões.
A brasões.
P unção / P enetração.
Q ueimaduras.
E dema.
L acerações.
S ensibilidade.
Avaliação do paciente

Avalie:
CABEÇA
OLHOS
- Pupilas alteradas
- Corpos estranhos
- Sangue na órbita
NARIZ
- Líquor
- Sangue
Avaliação do paciente

BOCA
- Dentes fraturados
- Obstruções
- Inchaço ou laceração na língua
- Odores
- Descoloração
OUVIDO
- Líquor
- Sangue
Avaliação do paciente

PESCOÇO
- Distensão das veias jugulares.
- Crepitação.
- Desvio de traqueia.

Após avaliação do pescoço, aplique o COLAR CERVICAL.


Avaliação do paciente

TÓRAX

- Crepitação.

- Movimento paradoxal.
Avaliação do paciente

ABDOME
- Rigidez.
- Flacidez.
- Distensão.
- Dor.

APENAS UMA VEZ.


Avaliação do paciente

PELVE (Antero-postérior, Látero-lateral e sínfise púbica) “apenas


uma vez”

QUATRO EXTREMIDADES (membros inferiores e superiores).

- Pulso distal.
- Sensibilidade.
- Motricidade.
- Perfusão capilar.
Avaliação do paciente

- Para verificar as COSTAS, role o paciente, quando for


posicioná-lo na prancha longa.
Avaliação do paciente

SINAIS VITAIS e OXIMETRIA


- Temperatura.
- Pressão arterial.
- Pulso.
- Respiração.
Avaliação do paciente

SAMPUM

S inais e sintomas.
A lergias.
M edicamentos que faz uso.
P roblemas médicos anteriores.
U ltima alimentação oral.
M ecanismo da lesão / Natureza da doença.
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA
COM mecanismo de lesão significativo

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA
SEM mecanismo de lesão significativo

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA
Clínico responsivo

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente

OPQRST
O rigem / início. (Quando começou a dor ou o desconforto?)
P rovocação / paliação. (Alguma coisa melhora ou piora a dor?)
Q ualidade. Descreva a dor (queimação, facada, incômoda, dolorida,
lancinante/penetrante)

R eferida / irradiação. (A dor se move ou permanece localizada?)


S everidade. (Classifique a dor ou desconforto em uma escala de 0 a 10)
T empo / duração. (Há quanto tempo você tem a dor/desconforto?)
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA
Clínico irresponsivo

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente
Avaliação do paciente

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA

- Paciente responsivo.
- Paciente irresponsivo.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA

AVALIAÇÃO CONTINUADA
Avaliação do paciente

CHEQUE INTERVENÇÕES
- Confira se o fornecimento de oxigênio e ventilação estão adequados.
- Confira o controle de hemorragia.
- Confira a adequação de outras intervenções.

AVALIAÇÃO PRIMÁRIA
- Paciente ESTÁVEL, no máximo, a cada 15 MINUTOS.
- Paciente INSTÁVEL, CONSTANTEMENTE.

AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA
- Referente às queixas e lesões do paciente.
Recapitulando

- O que deve ser feito antes de se avaliar o paciente em uma cena?

- Qual a diferença entre as etapas da avaliação primária para

pacientes responsivos e irresponsivos?

- O que significam SAMPUM, DCAP – QELS e OPQRST?

- Como é realizada a avaliação continuada?


SBV

HORA DA PRÁTICA!