Você está na página 1de 33

B2B

Pedro Sousa
Ricardo Mendes

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Tópicos de ATSIE

Semana Módulo / Tópicos


1ª Introdução
2ª Organizações - Tipos, Áreas, Gestão e SI
3ª Arquitecturas Empresariais
4ª Arquitectura de Sistemas de Informação
5ª Arquitectura de Aplicações
6ª Arquitectura Tecnológica
7ª Arquitecturas dos Sistemas ERPs
8ª Arquitecturas dos Sistemas B2B
9ª Arquitecturas dos Sistemas B2C
10ª Arquitecturas dos Sistemas B2E e DW
11ª Arquitecturas dos Sistemas CRM
12ª Consolidação
13ª Consolidação e Exame

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Integração B2B
•B2B é a integração de processos de negócio entre as
organizações.
•A grande maioria dos processos actuais focam-se na compra
e venda de bens e serviços, ou seja Procurement!!!
Fabricante
Sales System Inventory
System

Cliente

Manufacturi
Dealer

ng System
System
Logistics
Shipping System Providers

Logistics
Raw Material #1 Providers

Supplier #1 Supplier #2 Raw Material #3

Raw Material #2 Pedro Sousa


ATSIE 2003
Procurement
Conceitos:
Buy Side
Sourcing
Sell Side

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Conceitos
• Procurement traduz uma actividade de suporte relativa aos processos de
aquisição de bens e serviços (recursos) necessários à execução das
actividades da empresa. Neste estudo e no contexto do procurement
destacam-se ainda as actividades relativas à procura e selecção de
fornecedores, que designámos de Sourcing.

Primary Activities
Marketing
Inbound Outbound
Operations & Services
Logistics Logistics
Sales

Support Activities
Procurement
Human Resource Management
Infrastructure
Technological Development

Fonte: Cadeia de Valor de uma Empresa, Michael Porter


Pedro Sousa
ATSIE 2003
Actividades do procurement
Na figura seguinte podem visualizar-se as etapas e as actividades associadas ao
procurement, na qual estão explicitadas as sequências e respectivas dependências.
Algumas das etapas determinam o mercado e as funcionalidades dos sistemas de
informação que as suportam.

Procurement Buy Side Procurement Sell Side


XML Recepção da Cativar Stock/
Requisição Ordem de Produção
Workflow
De Compra Encomenda

Identificação
Da Fornecedor assignado/
Confirmar e
Necessidade just-in-time Ordem de
Preparar
Compra
Expedição
Reserva
Catálogos
(Com stock)
Produtos/
Fornecedores
Emissão
Entrada do
Factura /
material
Guia Remessa
Registar Integração em
Factura Contas
a Receber

Efectuar Liquidação
Pagamento da Factura
Integração Integração
contabilística contabilística

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Actividades do procurement
Entre as actividades identificadas importa destacar aquelas que
encerram uma maior variabilidade no contexto das aplicações de
procurement, designadamente:
XML
Recepção da Cativar Stock/
Requisição Ordem de Produção
Workflow
De Compra

• Identificação de necessidades
Encomenda

Identificação
Da Fornecedor assignado/
Necessidade just-in-time Confirmar e
Ordem de

• Escolha do fornecedor / produto


Preparar
Compra
Expedição
Reserva
Catálogos
(Com stock)
Produtos/
Forneced

• Satisfação da Necessidade
ores

Emissão
Entrada do
Factura /
material
Guia Remessa

Registar
Integração em

• Entrada de material.
Factura
Contas
a Receber

Efectuar
Liquidação
Pagamento
da Factura
Integração
Integração
contabilística
contabilística

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Actividades do procurement XML
Recepção da Cativar Stock/
Requisição Ordem de Produção
Workflow
Identificação da Necessidade De Compra Encomenda

Identificação
Da Fornecedor assignado/
Confirmar e
Necessidade Ordem de
just-in-time Preparar
Compra
A necessidade de um bem ou serviço Catálogo
Reserva
(Com stock)
Expedição

s
poderá ser identificada por meios Produtos/
Emissão
humanos ou de forma automática. Pelo Forneced
ores
Entrada do
material
Factura /
Guia Remessa
que, o arranque de um processo de Registar
Factura
Integração em
Contas
procurement assume particularidades a Receber

distintas, sobretudo, determinadas pelo Efectuar Liquidação


Pagamento
tipo de recurso (bem ou serviço) em Integração
contabilística
da Factura
Integração
contabilística
causa. Assim:
MROs: a identificação automática das
Bens directos: implicam normalmente necessidades raramente se verifica. Quando
alguma forma de identificação acontece, dificilmente se encontra integrada
automática das necessidades, quer pela com os sistemas operacionais da empresa.
integração dos stocks, previsões de
consumo quer por soluções SCM ou Mesmo quando se trata de peças para a
CPFR. manutenção e reparação de equipamento
(MRO), a necessidade de aquisição é
normalmente identificada por outros sistemas
que não os de suporte ao procurement,
nomeadamente
Pedro Sousa sistemas de planeamento de
produção.
ATSIE 2003
Actividades do procurement
Escolha do Fornecedor/Produto XM
Recepção da Cativar Stock/
Requisição L
A actividade de escolha do produto e do fornecedor De Compra
Workflow Ordem de
Encomenda
Produção

pode resumir-se à escolha do produto de catálogo (do Identificação


Da Fornecedor
fornecedor pré-determinado) ou pode implicar uma Necessidade assignado/ Ordem de
Compra
Confirmar e
Preparar
just-in-time Expedição
actividade de selecção de fornecedor/produto/preço Catálog
Reserva
(Com stock)
os
(sourcing), para a qual é necessário comparar vários Produt
os/ Emissão
atributos de cada fornecedor e de cada produto Fornec
edores
Entrada do
material
Factura /
Guia Remessa
(qualidade, preço, etc.). Registar
Factura
Integração em
Contas
a Receber
Nas compras tipo maverick, o sourcing acontece em
cada acto de compra e é organizacionalmente Efectuar
Pagamento
Liquidação
da Factura
Integração
distribuído. contabilística
Integração
contabilística

Nas restantes compras a frequência do sourcing


depende de uma série de factores: (i) a facilidade de
mudar de fornecedor;(ii) a especificidade dos Nota: importa referir que, mesmo
produtos; (iii) o conhecimento do fornecedor - quando existem contratos
qualidade dos produtos, conduta, atrasos, etc. - e (iv) estabelecidos entre compradores e
o volume de compras. fornecedores , o pedido de preço a
Por outro lado as compras directas sofrem o impacto fornecedores alternativos é prática
de factores externos à organização, determinados corrente, como forma de aferir a
pelo mercado. competitividade dos acordos
Pedro Sousa negociados.
ATSIE 2003
Actividades do procurement
Satisfação da Necessidade
A necessidade de aquisição enquanto expressão de Requisição
XM
L
Recepção da Cativar Stock/
Workflow Ordem de Produção
uma necessidade pode convergir para várias formas De Compra Encomenda

de requisição, designadamente requisições ao StockIdentificação


Da Fornecedor
Confirmar e
Necessidade assignado/ Ordem de
(reservas), requisições de compra ou ainda, ordens just-in-time
Reserva
Compra
Preparar
Expedição
Catálog (Com stock)
de compra quando a aquisição em causa se pretende os
Produto

fazer a um fornecedor assignado e com o qual foi s/


Fornece
Entrada do
material
Emissão
Factura /
dores Guia Remessa
estabelecido um acordo prévio de natureza Registar
Factura
Integração em
Contas
contratual. - De ressalvar que apenas se enquadram a Receber

no âmbito do marketplace as requisições e ordens Efectuar


Pagamento
Liquidação
Integração da Factura
de compra sendo que as reservas ao stock traduzem contabilística
Integração
contabilística

operações efectuadas ao nível das aplicações de


gestão de stocks, posteriormente convertidas ou não
em requisições de compra.
Entrada do Material
A entrada de material traduz uma actividade situada ao nível da logística de entrada de
recursos em sede do comprador. Para além da confirmação de entrada, considera-se no
âmbito desta actividade a verificação dos itens entrados, nomeadamente a gestão das
diferenças de quantidades entre o encomendado e o recebido, preços acordados e a
confirmação de factura. Esta actividade inclui
Pedro também
Sousa a função de logística de entrada,
que garante a entrega ao destinatário. ATSIE 2003
Sistemas de Suporte ao procurement
Os sistemas informáticos que dão suporte ao procurement são designados por:
– Procurement Buy-Side, sistemas de apoio ao processo de compra.
– Sourcing: sistemas de apoio à escolha de fornecedor.
– Procurement Sell-Side. sistemas de apoio ao processo de venda accionado
pelo Buyside.
A figura ilustra o seu posicionamento na cadeia de valor do comprador e vendedor.
Comprador

Venda
Logística s Logísti
de Comp Opera e ca Serviç
entrada ras ções de os
Marke Saída
ting

Sour
Procuremcing
Procurement Procuremen
ent
t
Buy
Sell Side
Side Venda
Vendedor

Logística s Logísti
de Comp Opera e ca Serviç
entrada ras ções de os
Pedro Sousa Marke Saída
ATSIE 2003 ting
Actividades suportadas pelo Buy-Side
Na figura seguinte procura-se situar as actividades subjacentes ao processo de
procurement Buy Side nas actividades da cadeia de valor. Conforme se verifica,
o processo de procurement Buy Side articula-se com as actividades da cadeia
de valor a montante do processo produtivo, designadamente com a logística de
entrada e com as compras de uma organização.

Vend
Logística as
Logíst
ica
de Compr Opera e Serviç
de
entrada as ções os
Mark
Saída
eting

 Necessidade de  Requisição de Compra


Aprovisionamento  Aprovação/Autorização de
 Emissão de notas de compra
encomenda  Ordem de compra
 Controlo da recepção  Recepção de Ordens de
 Actualização de Stocks Pagamento
 Colocação de encomenda
 Localização de existências Pedro Sousa
ATSIE 2003
Funcionalidades do Sistema de Buy Side
A transposição funcional das soluções de procurement buy side nas actividades
da cadeia de valor constitui o principal objectivo da figura abaixo representada.
Conforme se verifica, destacam-se 3 origens distintas das funcionalidades
apresentadas: Processo de Compra , Integração com Sistemas Operacionais e
Gestão de Sistema.

Vend
Logística as
Logíst
ica
de Compr Opera e Serviç
de
entrada as ções os
Mark
Saída
eting

Verificação de disponibilidades Definição de Main Roles


On-line tracking  Processo de Workflow de
 Avisos de recepção de Requisições  Gestão de acessos
encomenda  Pesquisa em Catálogos Electrónicos  Integração com o Inbox
 Verificação de Facturas  Purchasing Cards  Personalização
 Confirmação para Pagamento  Serviços Informativos  Ferramentas de
 Selecção de fornecedor e análises suporte à decisão
 Processo de workflow de
Encomendas
 Encomenda on-line
Pedro Sousa
ATSIE 2003
Actividades suportadas pelo Sourcing
Considerando autonomamente o processo de sourcing, nos termos anteriormente
referidos, apresentam-se de seguida as respectivas actividades. De notar que estas
actividades têm um carácter mais ou menos pontual no contexto geral das
actividades de compra & venda e assumem maior ou menor pertinência de acordo
com a característica e/ou volume da aquisição em causa.

Logíst Vend
Logíst
ica as
ica
de Compr Opera e Serviç
de
Entra as ções os
da Mark
Saída
eting

 Pedidos de Quotação para uma encomenda


 Negociação de preços
 Negociação das condições de entrega (data, logística, etc)
 Procura de fornecedores alternativos por incapacidade do preferido
 Comparação de preços e qualidade de produtos
 Rating dos Fornecedores
 Especificação de produtos
Pedro Sousa
ATSIE 2003
Funcionalidades do Sistema de Sourcing
Tendo em conta que as actividades de sourcing têm um caracter mais ou menos
pontual no contexto geral das actividades de compra & venda, conforme
anteriormente referido, as funcionalidades dos sistemas de sourcing aparecem
associadas a soluções de procurement buy side com um caracter modular. Conforme
se verifica, uma parte significativa destas funcionalidades são parcialmente
satisfeitas pelos marketplaces.

Logíst Vend
Logíst
ica as
ica
de Compr Opera e Serviç
de
Entra as ções os
da Mark
Saída
eting

 RFQ / Quotação
 Determinação de preços
 Leilões
 Leilões Inversos
 Bolsa
 Comparação qualidade de produtos
 Negociação da logística de entrega
 Rating dos Fornecedores
 Especificação de produtos
Pedro Sousa
ATSIE 2003
Actividades suportadas pelo Sell Side
A figura seguinte situa as actividades subjacentes ao processo de Sell Side nas
actividades da cadeia de valor. Conforme se verifica o processo de Sell Side
articula-se com as actividades da cadeia de valor a jusante do processo produtivo,
designadamente através das actividades de vendas & Marketing, Logística e
Serviços.
Venda
Logíst s Logísti
ica Comp
Opera e ca Serviç
de ras
Entra
ções de os
da Marke Saída
ting
 Gestão de Oferta
 Emissão de Propostas
 Cativar Stock/ Produção
 Ordens de Expedição
 Controlo da expedição
 Actualização de Existências
 Emissão de Guia de Remessa/ Transporte
 Confirmação da Recepção
 Pedido de Emissão de Factura
 Controlo de Pagamentos/ Integração
Pedro Sousa Financeira
ATSIE 2003  Apoio ao Cliente/ Help Desk
Funcionalidades do Sistema Sell Side
A figura apresenta a transposição funcional das soluções de Sell side nas actividades
da cadeia de valor. Conforme se verifica, as funcionalidades apresentadas traduzem
um leque de actividades relativamente alargado quando indexadas à cadeia de valor,
traduzindo um elevado grau de cobertura informacional e informática das mesmas.
Logíst Venda
ica s Logísti
Opera
de Comp e ca Serviç
ções
ras de os
Entra Marke Saída
da
 Gestão
ting Catálogos/ Pesquisa Inteligente
 RFP
Gestão de acessos, perfis e autorizações  Subscrição
Personalização  Encomenda on-line
Gestão de Campanhas  Verificação de disponibilidades
 Apoio ao cliente / venda assistida
 Emissão de facturas pagamentos e
transferências
 Controlo de pagamentos
 Serviços p.e. cálculo de impostos, logística,
etc.
 Devoluções e reclamações
Pedro Sousa
ATSIE Surveys
2003
Sell Side e Procurement Sell Side
No âmbito deste capítulo, importa esclarecer os conceitos de Sell Side e Procurement Sell
Side na medida em que ambos os conceitos são explorados ao longo deste documento.
Sell Side – é uma plataforma tecnológica que permite suportar as actividades da cadeia de
valor a montante do processo produtivo, nomeadamente nas actividades de marketing e
vendas, logística de saída e serviços.
Procurement Sell Side – traduz um conjunto de funcionalidades do domínio do Sell Side que
dão resposta ao procurement Buy Side.
Seguidamente apresentam-se um conjunto de funcionalidades de Sell Side, entre as quais se
distinguem aquelas que frequentemente se associam a soluções de procurement Sell Side.

Procurement
Sell Side
 Gestão Catálogos/ Pesquisa  Subscrição
Sell Side Inteligente  Verificação de disponibilidades
 RFP  Apoio ao cliente / venda assistida
 Encomenda on-line  Emissão de facturas pagamentos
 Serviços p.e. cálculo de impostos, e transferências
logística, etc.  Controlo de pagamentos
 Devoluções e reclamações  Surveys

Pedro Sousa
ATSIE 2003
MROs versus Bens Directos
• Actualmente, os sistemas de suporte ao processo de procurement parecem
concentrar o seu âmbito de aplicação nos MROs, não pelas características
particulares do processo de compra e venda, mas pela natureza dos bens e serviços
transaccionados.De facto, a aparente ineficiência das soluções de procurement nos
produtos directos fica a dever-se às seguintes características:
– especificações particulares de difícil integração com a lógica dos sistemas de
backoffice (ex.:integração de catálogos)
– “linguagens” de especificação variáveis de indústria para indústria agravadas
pelos efeitos da actividade de transformação
– ausência de preços standard
– criticidade para o core business da empresa
– importância de outros factores que não o preço (ex.: qualidade)
– fragmentação/heterogeneidade das plataformas dos fornecedores
– dificuldade de integração com sistemas de planeamento
• Pelo contrário, as soluções de procurement que satisfazem os processos de
aquisição de MROs destacam-se por uma maior facilidade de costumização,
derivada do tipo de especificação dos recursos transaccionados, bem como pela
possibilidade de integração com soluções que contemplam a funcionalidade de
sourcing.
Pedro Sousa
ATSIE 2003
PMEs e Grandes Empresas
As características particulares do processo de compra e venda de MROs quer nas
grandes empresas quer nas PME’s não afectam as características funcionais das
soluções de procurement, na medida em que a diferenciação processual ocorre,
essencialmente, ao nível da quantidade dos bens transaccionados e da relação de poder
negocial estabelecido entre compradores e fornecedores.

No caso particular das compras maverick, as vantagens funcionais de destaque nas


soluções de apoio ao processo de compra são as que se traduzem pela elevada
possibilidade de sourcing, que permitam a identificação de vários fornecedores
potenciais. Esta funcionalidade está garantida por plataformas alargadas
caracterizadas pela integração de vários compradores com vários fornecedores,
tipicamente asseguradas por marketplaces. Além disso, estas plataformas permitem
agregar um conjunto significativo de compras assegurando benefícios provenientes de
descontos de quantidade.

Por outro lado, o processo de compra de produtos directos nas PME’s e nas grandes
empresas afectam fortemente as características das soluções de apoio ao processo de
compra, na medida em que estas soluções requerem um elevado esforço de
customização do produto, fortes competências do negócio e integração com ERPs, que
só se justificam para grandes volumesPedro
de aquisições
Sousa
capazes de assegurar o retorno do
investimento efectuado. ATSIE 2003
Cenários de uma
Solução de Procurement
Procurement
Intranet Buy Side
Non integrated
suppliers

Suppliers
Company Approval Electronic
workflow
catalogs

Non ERP integrated


Procurement suppliers
Sell Side

ERP
ERP ERP integrated
suppliers
Pedro Sousa
ATSIE 2003
O problema da gestão dos catálogos
Procurement
Buy Side

Intranet
• Como é que a empresa gere os Non integrated
suppliers

catálogos dos fornecedores ?


Suppliers

• Como é que os fornecedores gerem os Company Approval


workflow
Electronic
catalogs

catálogos que têm em cada cliente


(todos personalizados)? Procurement
Non ERP integrated
suppliers
Sell Side

• Quem define o formato dos items de


cada catálogo ?
• Onde reside o preço dos produtos? ERP

ERP ERP integrated


suppliers

Pedro Sousa
ATSIE 2003
A Integração entre Compradores e
Fornecedores
 Visão do Comprador
 Quem define o formato das mensagens ?
 Quem paga os custos relativos ao software de middleware e às
comunicações ?
 Quem suporta os custos relativos a mudança de versões do software,
podendo este implicar alterações em todos os fornecedores ?

Fornecedores
Comprador
Sistemas
Empresariais
P2P
Sistemas
Representa
Empresariais formatos
ERPs Sistemas
da mensagem
P2P Empresariais
P2P P2P

Procurement Buy-Side Representa


Sistemas um projecto
Empresariais de integração
P2P
pear-to-pear

Pedro Sousa
ATSIE 2003
A Integração entre Compradores e
Fornecedores
• Visão do Fornecedor
Compradores
ERPs

Representa P2PProcurement Buy-Side


formatos Fornecedor
da mensagem P2P
ERPs

Sistemas P2P
Empresariais
P2PProcurement Buy-Side
P2P
P2P

ERPs
Representa
projecto
P2P
Procurement Buy-Side
de integração
pear-to-pear
Pedro Sousa
ATSIE 2003
Os Marketplaces
Caracterização
Buy Side
Sourcing
Sell Side

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Marketplaces
• Os Marketplace integram o Buy Side do Comprador com o Sell Side
do Fornecedor e potenciam ainda as actividades de sourcing
Comprador

Venda
Logística s Logísti
Opera
de Comp e ca Serviç
ções
entrada ras de os
Marke Saída
ting
Sour Procurement
P- Buy P-Sell
cing no
Side Markeplace Side
Venda
Vendedor

Logística s Logísti
Opera
de Comp e ca Serviç
ções
entrada ras de os
Marke Saída
ting

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Funcionalidade do Marketplace
A figura que se apresenta caracteriza funcionalmente a actual oferta de
um Marketplace típico.
Compradores

ERPs
Marketplace
Requisições
Integração
Reports Off Catalog Compra &
compradores
Tracking

Interface Gestão Catálogo Gestão Ordens Gateway


compradores Catálogo Produtos Preços Encomenda Pagamentos

Gestão Pedidos Facturas Gestão


Interface Serviços
Leilões Proposta & Pagamentos Impostos
vendedores
Vendedores

Integração Gestão Gestão Crédito&


vendedores Utilizadores emails Seguros

ERPs

Pedro Sousa
ATSIE 2003
Funcionalidades dos Marketplaces

Comprador Fornecedor
XML Recepção da Cativar Stock/
Requisição Ordem de Produção
Workflow
De Compra Encomenda

Identificação
Da Fornecedor assignado/ Confirmar e
Necessidade Ordem de
just-in-time Preparar
Compra
Expedição
Reserva
Catálogos
(Com stock)
Produtos/
Fornecedore
Emissão
s Entrada do
Factura /
material
Guia Remessa
Registar Integração em
Factura Contas
a Receber

Efectuar Liquidação
Pagamento da Factura
Integração Integração
contabilística contabilística

Pedro Sousa
ATSIE 2003
O marketplace como sistema de Suporte ao procurement
As funcionalidades do Marketplace inclui as de uma solução de procurement Buy
Side, procurement Sell Side e de Sourcing. Embora estas funcionalidades tenham
algumas limitações relativamente a soluções independentes, tem a grande
vantagem de oferecer uma solução integrada de p-Buy Side, Sourcing e p-Sell
Side.
Comprador

Venda
Logística s Logísti
de Comp Opera e ca Serviç
entrada ras ções de os
Marke Saída
ting
Sour Procurement
P- Buy P-Sell
cing no
Side Markeplace Side
Venda
Vendedor

Logística s Logísti
de Comp Opera e ca Serviç
entrada ras ções de os
Marke Saída
ting

O Marketplace integra o p-Buy Side do Comprador


com o p-Sell Side do Fornecedor e potencia a actividade
dePedro
sourcing
Sousa
ATSIE 2003
Posicionamento dos Marketplaces
na Cadeia de Valor
Uma análise sucinta do posicionamento da oferta actual dos markeplaces na
cadeia de valor permite a identificação da funcionalidades suportadas e não
suportadas pelo marketplace. Por forma a permitir uma leitura imediata optou-se
pela identificação das funcionalidades cobertas e não cobertas pelo marketplace
através de cores. A cor verde identifica funcionalidades cobertas pelo marketplace.

Compradores
Pesquisa RFP Aprovação Encomenda Tracking Recepção Verificação/
Catálogos interna Pagamento

Intranet
Catál Proc Desk
ogos Trac Matc
esso Wor Auto top
king h&
Requ kflo Sour Rece
Electr Onli Pay
isiçã w cing ivin
ónico ne ment
o g
s
Extranet

Gestão Disponibil Confirmação Acknow. Aviso Emissão Confirmaçã


Catálogos idades Crédito Order expedição Factura Pagamento

Pedro Sousa
Fornecedores
ATSIE 2003
Posicionamento dos Marketplaces no procurement
Numa abordagem processual, as actividades do processo de procurement
cobertas pela oferta actual do Marketplace são as que se apresentam sobre a cor
verde.Conforme se verifica as actividades cobertas são as que traduzem o
interface comprador-vendedor. As actividades assinaladas a verde e contornadas
a tracejado representam actividades cobertas de forma parcial e/ou
elementarmente. Comprador Fornecedor
XML Recepção da Cativar Stock/
Requisição Ordem de Produção
Workflow
De Compra Encomenda

Identificação
Da Fornecedor assignado/ Confirmar e
Necessidade Ordem de
just-in-time Preparar
Compra
Expedição
Reserva
Catálogos
(Com stock)
Produtos/
Fornecedore
Emissão
s Entrada do
Factura /
material
Guia Remessa
Registar Integração em
Factura Contas
a Receber

Efectuar Liquidação
Pagamento da Factura
Integração Integração
contabilística contabilística
Pedro Sousa
ATSIE 2003
Posicionamento dos Marketplaces no procurement
As actividades identificadas como actividades parcial e/ou elementarmente cobertas
pelo marketplace são:
•Emissão de factura
•Entrega de Material

Entrada de Material
A entrada de Material enquanto actividade identifica-se no marketplace através de
uma indicação de expedição emitida/fornecida pelo vendedor. Esta indicação é feita
sob a forma de registo de estados da encomenda que o comprador confirmará. Nada é
feito relativamente à actividade de logística de entrada nem tão pouco ao nível do
controlo de diferenças entre quantidades encomendadas e entregues.

Emissão de factura/Guia de Remessa


A emissão de factura enquanto actividade coberta pelo Marketplace assume o papel
de uma factura proforma.

Pedro Sousa
ATSIE 2003
A Integração entre Compradores e Fornecedores
A integração entre cada comprador e cada fornecedor é uma vantagem
significativa das soluções baseadas em marketplaces, na medida em que o
marketplace providencia o middleware de transporte e define um formato de
mensagens único. Resultado:
Um único projecto de integração por comprador ou fornecedor
Compradores Fornecedores
Sistemas
Sistemas Empresariais (ERPs)
Empresariais (ERPs)
P2P P2P Representa
o formato
da mensagem
Sistemas
Sistemas Empresariais (ERPs)
Empresariais (ERPs) Marketplace P2P
P2P
P2P

Representa
Sistemas um projecto
Sistemas
Empresariais (ERPs) Empresariais (ERPs) de integração
P2P P2P pear-to-pear

Pedro Sousa
ATSIE 2003