Você está na página 1de 19

NIVELAMENTO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Prof.ª Dr.ª Angela Enz Teixeira


1
UNIDADE IV – AULA 7
DIRECIONAMENTOS PARA A ESCRITA DE
DISSERTAÇÃO ARGUMENTATIVA

Objetivo geral: Compreender as etapas estruturantes do


texto dissertativo argumentativo.

Objetivos específicos:
• Ressaltar a importância da leitura para a escrita.
• Entender que parágrafos são estruturas.
• Aprender a delimitar temas.
• Aprender os passos preparatórios para a escrita.
• Apresentar estruturas para o de desenvolvimento
textual. 2
LEITURA: ler para escrever
melhor
O que observar nos textos escritos que leio?

- Na introdução, o que o autor diz? Como ele diz?


- Como ele divide o texto?
- Qual o estilo de linguagem usado?
- O autor é claro e objetivo?
- Como o autor constrói sua
sua argumentação: com
argumentos de autoridade
Ilustrações, estatísticas e
gráficos?
- Como termina o texto? Imagem: Shutterstock.

3
1 TIPOS DE PARÁGRAFOS

Que o bullying em crianças representa um problema para


escolas, pais e governos já é um fato conhecido. Um novo
estudo, porém, mostra que o alcance pode ser ainda maior,
afetando o psicológico das vítimas até a idade adulta.
Dificuldade em manter um emprego fixo, desenvolver
relacionamentos sociais e até ser atingido por graves
doenças estariam entre os efeitos do bullying levados para a
vida toda. A pesquisa recém-publicada no Psychological
Science procura estimar os resultados dessa intimidação nas
vidas dos jovens depois da escola. [...]
Disponível em:<http://noticias.terra.com.br/educacao/efeitos-do-bullying-na-infancia-persistem-ate-a-vida-adulta-revela-
estudo,4f833537b7690410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html>. Acesso: 24 maio 2016.

Tópico frasal: os efeitos do bullying afetam o psicológico das vítimas até a idade
adulta.
Classificação do parágrafo: Introdução
4
ATIVIDADE:
LEIA E COMPLETE AS LACUNAS

Na atualidade, um dos temas que vem despertando


cada vez mais, o interesse de profissionais das áreas
de educação e saúde, em todo o mundo, é sem
dúvida, o do bullying escolar. Bullying é uma situação
que se caracteriza por agressões intencionais, verbais
ou físicas, feitas de maneira repetitiva, por um ou mais
alunos contra um ou mais colegas. Mesmo sem uma
denominação em português, é entendido como
ameaça, tirania, opressão, intimidação, humilhação e
maltrato.
Disponível em: <https://www.portaleducacao.com.br/educacao/artigos/20932/bullying-e-as-suas-consequencias-psicologicas>. Acesso em 27
maio, 2016.

Tópico frasal: ___________


Classificação do parágrafo: __________ 5
2 DELIMITAÇÃO DO TEMA
Bullying
Estratégias da escola X de Cianorte/PR para abolir o
bullying.

Os efeitos do bullying na idade adulta de vítimas e


agressores.

Internet
Cyberbullying na perspectiva
da lei.

As penalidades dos
crimes cometidos na internet. Imagem: Shutterstock.

6
3 POR ONDE COMEÇAR?
1o Refletir e levantar ideias: um momento de reflexão
para registrar os pensamentos acerca do tema, na
desordem em que chegam.

2o Organizar as ideias: agrupar as ideias segundo


semelhanças.
• por causas
• por consequências
• por fatores que influen-
ciam
• por fatores que dificultam
• por características
• por possíveis soluções
Imagem: Shutterstock.

7
EXEMPLO
TEMA: O bullying na escola

1o Refletir e levantar ideias:


• A vítima sofre.
• O agressor se diverte.
• Reunião com pais pode ajudar a controlar o problema.
• A vítima esconde as ofensas.
• As ofensas podem ser pela internet.
• A criança/adolescente pode crescer traumatizando.
• Minha colega saiu da escola, porque riam do cabelo dela.
• Campanhas de conscientização e palestras.
• Filmes.

8
2o Organizar as ideias:
Causas
• Normalmente, o agressor sofre algum tipo de violência.
• O descaso da escola.
• A permissividade dos pais, a influência da mídia, os videogames violentos e os
jogos virtuais.
• Deficiência na vivência religiosa.
Consequências
• A vítima sofre e esconde o problema dos pais.
• A vítima pode crescer traumatizada e desenvolver doenças como anorexia,
bulimia, bruxismo, alergias.
Exemplo
• J.C. chorava muito, porque zombavam do jeito caipira dela. Ela emagreceu,
mas a escola interviu e resolveu o problema, colocando os envolvidos para
conversar.
Soluções
• Reunião com pais pode ajudar a controlar o problema.
• Campanhas de conscientização e palestras. Filmes.
9
4 O DESENVOLVIMENTO: AS DIFERENTES
FORMAS DE ORGANIZAÇÃO
Plano: Causa/consequência
Quando feito de apelidos e piadinhas, o bullying pode
até parecer uma brincadeira, mas suas consequências não
são. Segundo a pesquisadora Cleo Fante, se mal resolvido, o
bullying pode deixar marcas para o resto da vida – tanto nos
que o praticam quanto nas vítimas.
Entre as causas do bullying está a vivência de violência
pelo agressor. Fante identificou que 80% dos agressores eram
vítimas de violência em casa ou na própria escola. Outras
fontes de bullying são a permissividade e a falta de imposição
de limites para crianças e adolescentes, a ausência de afeto e
a influência da mídia, videogames e jogos virtuais.

10
Como consequência, a curto e longo prazo, o bullying
interfere na autoestima, na concentração, na motivação para os
estudos, no rendimento escolar e nos males psicossomáticos
(diarreia, febre, vômito, dor de estômago e de cabeça) da
vítima. A longo prazo, os prejuízos podem manifestar-se em
transtornos de ansiedade e de alimentação (bulimia, anorexia,
bruxismo, alergias). Depressão e ideias suicidas também
podem decorrer de bullying. Se não houver intervenção, pode
haver efeitos para o resto da vida. A vítima pode ser sempre
insegura. Alguns têm resiliência, o poder de resistir e superar
situações difíceis, mas outros penam.
Adaptado de: <http://veja.abril.com.br/especiais_online/bullying/ping.shtml>. Acesso em 24 maio, 2016.

11
Plano: tempo e espaço

1a forma 2a forma

A pespectiva, em 2014, A pespectiva sobre as


sobre as Olimpíadas no Olimpíadas no Brasil,
Brasil segundo os brasileiros
 pespectiva estrangeira  em 2014
 pespectiva brasileira  em 2016

A pespectiva, em 2016, A pespectiva sobre as


sobre as Olimpíadas no Olimpíadas no Brasil,
Brasil segundo os estrangeiros
 pespectiva estrangeira  em 2014
 pespectiva brasileira  em 2016
12
Plano: Comparação (China, Cuba, Coreia
do Norte)
Quanto à administração política e social do sistema
comunista, a China é, dos três, o país que mais se
flexibilizou. Embora utilize de censura e restrições dos
direitos de sua população, o país permite algumas
introduções de elementos típicos de mercado. Quanto a
Cuba, o atual presidente mantém a ideia de impedir o
contato de seus habitantes com o mundo capitalista,
atrasando o país em diversas situações. Contudo, a Coreia
do N. é o país que aplica o modelo mais radical sob o
preceito de comunista. Sua população sofre grandes
restrições na vida diária, o contato com o mundo capitalista
é proibido, toda informação que circula passa inicialmente
pela censura do governo que só libera o que for permitido.
Texto baseado em: GASPARETTO JÚNIOR, Antônio. Comunismo no Mundo Atualmente. Infoescola.
Disponível em: <http://www.infoescola.com/historia/comunismo-no-mundo-atualmente/>. Acesso em: 19 de maio de 2016. 13
Plano: Enumeração

Fazer substituições inteligentes faz parte de uma alimentação


saudável. De acordo com a nutricionista Andrea Santa Rosa, a
tapioca é versátil e pode ser amiga da dieta também. "Uma
colher de sopa do alimento possui apenas 70 calorias", explica.
A seguir, confira 4 ótimos motivos para inserir a tapioca na sua
rotina alimentar.
Não contém glúten
"A tapioca não possui a gliadina, uma proteína presente no
glúten que colabora para o aumento da inflamação do
organismo e da gordura abdominal", diz Andrea. O alimento
também pode ser consumido por diabéticos.
Substitui o pão branco (...).
Amiga da dieta (...). Disponível em: <http://gnt.globo.com/bem-estar/materias/tapioca-quatro-motivos-para-
Prática e versátil (...). incluir-o-alimento-na-sua-rotina.htm>. Acesso em 24 maio, 2016.
14
Plano: Exemplificação

Bullying é um termo em inglês (“bully” significa


“valentão”) utilizado para descrever atos de violência física e/ou
psicológica, de caráter intencional e repetitivo, praticados por
um indivíduo ou um grupo dentro de uma relação desigual de
poder.
Investigadores da Warwick University, no Reino Unido
[...] demonstraram que os efeitos do bullying sofrido na infância
e na adolescência duram por muito tempo na vida adulta. A
exposição ao bullying agrava problemas relacionados com a
saúde, a pobreza e as relações sociais. Se mal resolvido, pode
deixar marcas para o resto da vida – tanto nos que o praticam
como naqueles que são vítimas. Mesmo depois de muitos
anos, o indivíduo ainda não superou o trauma das agressões
morais e físicas sofridas.
15
A investigação, publicada na revista
Psychological Science, sugere que uma criança vítima
de bullying tem um risco mais alto de desenvolver
problemas de saúde e dificuldades sociais na idade
adulta. Os resultados mostram que os agressores
(bullies) têm maior risco de consumir substâncias, de
ter problemas de ansiedade, depressão, abuso e
hostilidade. Para as vítimas da intimidação, ser o alvo
pode resultar num aumento do risco de suicídio,
depressão, mau desempenho escolar e baixa
autoestima.[...]
Disponível em: <http://oficinadepsicologia.com/efeitos-do-bullying-na-idade-adulta>. Acesso em: 24 maio, 2016.
16
GERENCIANDO A
ARGUMENTAÇÃO

Dependendo do tema
desenvolvido, sua argumentação
pode conter:
• argumentos de autoridade
(citações);
• comprovação por dados
Imagem: Shutterstock.

estatísticos, gráficos, resultados de


pesquisas;
• exemplos reais ou fictícios.

17
REFERÊNCIAS

ABREU, Antônio Suárez. A arte de argumentar. São


Paulo: Ateliê Editorial, 1999.
BOAVENTURA, Edivaldo. Como ordenar as idéias.
8.ed. São Paulo: Ática, 2001.
FARACO; MOURA. Para gostar de escrever. 13.ed.,
3.impr. São Paulo: Ática, 2002.
FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para
entender o texto: leitura e redação. 16.ed.7.imp. São
Paulo: Ática, 2003.
PACHECO, Agnelo de Carvalho. A dissertação.
20.ed. São Paulo: Atual, 1988.

18
NIVELAMENTO DE LÍNGUA PORTUGUESA

Prof.ª Dr.ª Angela Enz Teixeira


19