Você está na página 1de 22

Nos passos de Jesus de Nazaré,

pelo nosso batismo, somos servidores e


servidoras da vida e da saúde

Assessor: Pe. Jaldemir Vitório SJ


Faculdade Jesuíta-FAJE
Objetivo

Partindo dos evangelhos, repensaremos


nossa fé e nosso batismo tendo como
referência o testemunho de Jesus de
Nazaré, nosso Mestre e Senhor, que nos
chama para sermos discípulos e
discípulas do Reino (vocação) e nos
enviar para servir a humanidade ferida e
carente de libertação (missão).
Roteiro

Teremos dois momentos correspondentes a


duas meditações. Cada meditação terá três
partes:
1ª: reflexão
2ª: aprofundamento
3ª: interiorização e oração.
1ª meditação

Jesus, salvador de nossa humanidade


Reflexão:
1. O nome Jesus comporta uma missão – Mt,
1,21: “Ela (Maria) dará à luz um filho, e tu
(José) lhe porás o nome de Jesus, pois ele
salvará seu povo de seus pecados”. Essa é a
missão do Pai para o Filho Jesus!
2. O Filho abraça a missão recebida do Pai –
Lc 4,16-21: “Hoje se cumpriu essa passagem
da Escritura (Is 61,2) que acabastes de
ouvir”. A missão de fazer o bem e de libertar a
humanidade de suas opressões – salvar é
humanizar!
3. Curar os doentes significa salvá-los – a
cura é salvação: Mc 2,1-12: a cura do
paralítico – “Filho, teus pecados estão
perdoados” (v. 5).
4. Libertar as pessoas dos preconceitos e da
marginalização significa salvá-las – a
restauração da dignidade é salvação: Lc 7,36-
50 – “Tua fé te salvou; vai em paz” (v. 50).
5. Abrir os olhos aos cegos significa salvá-los
– a cura da cegueira é salvação: Mc 10,46-52
– “Vai, tua fé te salvou!” (v. 52).
6. O Salvador andou na contramão dos
religiosos legalista e desumanizadores, cujo
deus escraviza e desumaniza o ser humano (a
falsa religião): Mt 12,22-30 – “É por
Beelzebul, o chefe dos demônios, que este
(Jesus) expulsa dos demônios” (v. 24).
7. O Salvador fez-se solidário com os
marginalizados pela religião (pecadores) e
pela sociedade (cobradores de impostos): Mt
9,9-13 – “Os sadios não necessitam de
médico, e sim os doentes” (v. 12).
Aprofundamento (em pequenos grupos)
O que mais lhe chama a atenção no ministério de
Jesus, que veio “salvar o povo de seus pecados”? De
que pecados ele salvou a humanidade de seu tempo?
Dos textos evangélicos lidos e comentados, qual o
tocou de modo particular? Por que? Que gesto ou
palavra de Jesus mais ecoou no seu coração?
Que lições podemos tirar do testemunho de Jesus,
nosso Salvador, empenhado em libertar “seu povo de
seus pecados”?
Interiorização e oração

• Feche os olhos e, no silêncio, deixe o


testemunho e as palavras de Jesus
penetrarem o seu coração e transformá-lo.
• Faça um pequeno colóquio com Jesus,
expressando o desejo de ser discípulo e
discípula dele, disposto(a) a levar adiante a
missão de “salvar o povo de seus pecados”
2ª meditação

Nossa vocação batismal: salvar a


humanidade
Reflexão
1. O Mestre confia aos discípulos-apóstolos sua
missão, a ser levada adiante: Mt 10,1 –
“Chamando seus doze discípulos, Jesus lhes
deu poder para expulsarem os espíritos impuros
e para curarem todo tipo de doença e
enfermidade”. Mt 10,7-8: “Pelo caminho,
proclamai que o Reino dos Céus se aproximou,
curai os enfermos, ressuscitai os mortos,
purificai os leprosos, expulsai os demônios”.
2. A desumanidade cresce no mundo a
passos largos. A ação missionária dos
discípulos de Jesus torna-se sempre mais
necessária, no serviço a quem é vítima da
maldade humana (pastorais sociais) e a quem
sofre de enfermidades (pastoral da saúde).
3. Devemos ter diante dos olhos os rostos de
tantos seres humanos vítimas da
desumanidade religiosa, social, política,
econômica, social, familiar, cultural etc. Por
outro lado, ter suficiente discernimento para
identificar os agentes da desumanidade, que
vitimiza, de modo particular, os mais pobres e
indefesos da sociedade. Estamos rodeados de
agentes e de vítimas da desumanidade. Será
que nós também somos vítimas ou agentes da
desumanidade, carentes da ação salvadora dos
discípulos do Reino?
4. Nós, cristãos, somos chamados a agir em
comunidade (Igreja) na prática de nossa
vocação-missão de salvadores da
humanidade, nos passos de Jesus de Nazaré.
Unidos e promovendo união podemos muito!
5. O testemunho luminoso de tantos irmãos e
irmãs que doaram suas vidas pelo próximo
deve servir de balizamento para nossa
caminhada e de inspiração!
Aprofundamento (em pequenos grupos)

Tenho consciência de que tudo quanto faço em


favor do meu próximo, de modo especial, dos
carentes e marginalizados, decorre de minha
vocação batismal e está conectado com a missão
de Jesus de Nazaré?

Que pessoas são meus exemplos de vivência do


batismo, como serviço da saúde e da vida, nos
passos de Jesus de Nazaré? Por quê? Recordar
pessoas, fatos, circunstâncias...
Interiorização e oração
Peça a Jesus a sabedoria e a fortaleza para
viver sua vocação de discípulo-apóstolo, com
muito empenho e coerência, sem se deixar
abater pelas dificuldades.
Comprometa-se com Jesus a se engajar,
sem medo, no serviço aos mais pobres e aos
doentes, como vivência da missão de
salvador da humanidade, como Jesus de
Nazaré.
Conclusão
1. Que iluminação as reflexões feitas nessa
manhã ofereceram para sua pastoral (da
saúde, social e outras)?
2. As reflexões ajudaram você a confirmar seu
compromisso batismal e sua fé, enquanto
discípulo-missionário do Reino?