Você está na página 1de 28

Introdução ao estudo dos

depósitos minerais
O que é Geologia econômica?
 Conceito: É o ramo da geologia que estuda
as rochas, os minerais e depósitos minerais
ou outras formas de ocorrência mineral, de
modo a conhecer seus aspectos geológicos,
morfológicos, controles de formação e
aspectos genéticos visando seu
aproveitamento econômico.
Disciplinas que se relacionam direta ou
indiretamente com geologia econômica
 1- Prospecção Mineral-Ensina como procurar, dimensionar e qualificar
os depósitos minerais;
 2-Economia Mineral- Se estuda como calcular o valor comercial do
Depósito Mineral em relação a politica mundial de preços;
 3-Mineralogia – Estuda-se as propriedades dos minerais de modo a
identificá-los em escala macroscópica e microscópica;
 4-Microscopia de Minérios – Estuda-se as propriedades e processos
de formação dos minerais opacos;
 5-Recursos Energéticos – Estuda-se as principais fontes minerais de
produção de energia, como carvão, petróleo , urânio e eólica
 6- Geologia Estrutural
 7-Petrologias
 8-Sensoriamento Remoto
O que é um depósito mineral
 Conceito: Corresponde a uma concentração mineral
anormal dentro de um contexto geológico específico, cujo
tamanho e teor permitem o seu aproveitamento
econômico.
 Ocorrência Mineral – quando o tamanho e teor não
permite seu aproveitamento economico no momento.

 - Depósitos de minerais metalicos


 - Depósitos não metálicos
 - Depósitos de combustíveis fósseis
Concentração mínima de elementos
metálicos à formação de jazimentos
 Elemento Teor médio na crosta Teor minimo explotável Fator de Concentração
 ___________________________________________________________________
Al 8% 30% 3,75
 Fe 5% 25% 5
 Cu 50ppm 0,4% 80
 Ni 70ppm 0,5% 71
 Zn 70ppm 4,0% 571
 Mn 900ppm 35% 389
 Sn 2ppm 0,5% 2500
 Cr 100ppm 30% 3000
 Pb 10ppm 4,0% 4000
 Au 4ppb 1g/t 250
Objetivo do estudo dos depósitos
minerais
 Seu estudo é feito com duas finalidades:
 1-uma de interesse científico
 2-outra de interesse econômico

 O interesse das empresas de mineração é


sempre econômico. O interesse dos
pesquisadores das Universidades é,
geralmente, mais científico.
Abordagem de interesse científico

 Objetiva uma melhor compreensão dos


processos de distribuição e concentração
dos elementos nas diversas esferas do
planeta Terra, desde a época de sua
formação até os dias atuais.
Abundância relativa dos
principais elementos no
planeta TERRA

Figure 1-5. Relative atomic abundances of the seven most common elements that comprise 97% of the Earth's mass. An
Introduction to Igneous and Metamorphic Petrology, by John Winter , Prentice Hall.
Diferenciação entre núcleo e
crosta + manto (= BSE: Bulk Silicate Earth)

O Fe Ni Mg Si Ca Al

Terra inteira 32 32 1.8 15 14 1.7 1.6 %

Manto + crosta 44 8 0.1 23 21 2.5 2.4 %


(BSE)

 Fe, Ni (+/- S) no núcleo

 Silicatos no manto e crosta, BSE


Classificação de Goldschmidt: é uma classificação geoquímica que agrupa os
elementos químicos de acordo com as suas afinidades em siderófilos,
calcófilos, litófilos e atmófilos.
 Siderófilos: São os elementos de alta densidade que tendem a se ligar com
o ferro metálico no estado sólido ou fundido. Como mostram maior afinidade
pelo ferro do que pelo oxigênio e enxofre, são elementos comuns no núcleo
terrestre e em meteoritos sideríticos.
 Calcófilos: São aqueles metais, às vezes conhecidos como "metais pobres",
e alguns não-metais pesados, que apresentam pouca afinidade pelo o
oxigênio, preferindo ligar-se com o enxofre formando sulfetos altamente
insolúveis. Como apresentam afinidade pela fase sulfídica são encontrados
no manto terrestre.
 Litófilos: São principalmente os elementos altamente reativos. Incluem
também um pequeno número de não-metais reativos e os metais mais
reativos como o titânio, o zircônio e o vanádio. Como apresentam afinidade
pela sílica são encontrados na litosfera (crosta terrestre).
 Atmófilos: São aqueles elementos encontrados principalmente ou
exclusivamente no estado gasoso. O hidrogênio da água é classificado como
atmófilo mesmo que a água esteja na forma líquida. Isto porque nenhum
hidrogênio existe em compostos sólidos na crosta terrestre. Devido a maior
ou menor volatilidade são encontrados na atmosfera e hidrosfera.
Litófilo: procuram a fase silicática ou oxidos (manto,
crosta)
Siderófilo: procuram a fase metálica (núcleo), mas
alguns exibem tendência calcofila
Calcófilo: procuram a fase sulfídica (núcleo)
Atmófilo: voláteis (atmosfera, hidrosfera)
Modo de concentração dos
elementos
 A migraação e distribuição dos elementos
ocorrem continuamente e por vários
processos, tais como:
 -Diferenciação magmática;
 -Hidrotermalismo;
 -Metamorfismo;
 -Erosão dos continentes e transporte dos
materiais erodidos pela água, vento,
geleiras, etc.
Resultado da migração dos
elementos
 1- Era de se esperar que houvesse uma homogeneização
de certos segmentos da Terra com características
semelhantes, de tal modo que uma região qualquer teria a
mesma concentração geoquimica de outra;
 2- Ou então a formação de enormes concentrações
anômalas de elementos em determinados locais graças
aos chamados “acidentes de percurso”.

 OBS- Compreender os acidentes de percursos que


formam os depósitos minerais constituem o OBJETIVO
ESPECIFICO do Curso de Geologia Econômica
There are four basic geological
requirements for any ore deposit to form
 i) Uma fonte dos componentes do minério (FONTE)
 ii) Um mecanismo que transporte estes componentes do minério para
um sítio de deposição que propicie uma concentração apropriada e a
remoção dos componentes indesejáveis, para permitir uma
concentração residual. (TRANSPORTE)
 iii) Um mecanismo deposicional que fixe os componentes
transportados no corpo do minério, na forma de minerais minérios e
ganga associada. (DEPOSIÇAO)
 iv – Um processo ou um ambiente geológico que permita que o
depósito de minério seja preservado. (AMBIENTE)
 Figure 1. The basic
requirements for ore formation.
 Inclui a energia generally
thermal, gravitational or
deformational to power the
transport mechanism and a
suitable crustal structure to
focus ore-forming components
and accommodate their
deposition.
 Principais fontes dos metais :  Principais meios de transporte
Metals are largely derived from  Transport is mainly
the mantle or crust by partial  by mechanical or mass transfer
melting and fluid-related mechanisms and by fluids. On
leaching. and
 Principais fontes das ligas  near the surface, biological
(complexantes) - Ligands can processes can also concentrate
be provided from the same and transport ore components
sources, or from the or remove non-ore components
atmosphere, hydrosphere and
biosphere.
Abordagem de interesse econômico

 Objetivo: Exploração comercial



ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO DE UM
EMPREENDIMENTO MINERAL
 Etapas  Objetivo
 Seleção de áreas favoráveis à ocorrência de
 1-Análise Regional mineralizações de interesse; investigação do
conhecimento e de trabalhos eventualmente já
realizados nas áreas selecionadas; procura de
indícios de mineralização; seleção de áreas
prioritárias para estudos de detalhe nas etapas
seguintes;

 2-Levantamento Regional  Procurar alvos dentro das áreas selecionadas


favoráveis à ocorrencia de depósitos minerais;

 Investigar os indícios de mineralização superficiais


 3-Prospecção e subsuperficiais; hierarquizar ou classificar os
indícios por ordem de prioridade para posterior
estudo de detalhe;

 Caracterizar o depósito mineral (forma, extensão,


 4-Avaliação do depósito profundidade, quantidade das substâncias úteis,
teores, ) se ele é ou não viável economicamente;

 Estabelecer métodos de lavra e de beneficiamento,


 5-Lavra definir equipamentos para essas atividades e
estudar a viabilidade econômica do
empreendimento mineiro;
 Coletar dados que permitam conciliar os trabalhos
 6-Controle e recuperação de mineração versus a proteção do meio ambiente,
recuperando áreas já degradadas por essas
 do meio ambiente atividades
Alguns conceitos em Geologia Econômica
 Cut-off ou Teor de Corte: É o teor mínimo que um depósito mineral pode ser
explorado economicamente e usualmente define o limite da zona mineralizada. Por
exemplo, se o teor médio de um depósito pórfiro é de 0.5% Cu, o Cut-off pode ser de
0.2% Cu.

Ganga: Corresponde aqueles minerais que ocorrem com os minerais minérios, mas
sem valor econômico.
 Teor: A concentração do elemento de interesse econômico em uma amostra de
rocha, usualmente dada em %. Se a concentração é baixa, como a de Au, Ag, Pt e
outros, a concentração pode ser dada em ppm, grama por tonelada (g/t) ou onças
por tonelada (opt). O teor de um depósito mineral é calculado frequentemente
empregando procedimentos estatísticos, como a média dos teores de um número
muito grande de amostras coletada para todo o depósito. Uma onça = 38,35 g

 Teor de recuperação – representa a relação entre o mineral-minério recuperado e o


total de mineral minério que vai ao processo de beneficiamento. Ex. Em um
pegmatito se extraem 10 toneladas de placas de muscovita; após a qualificação
restam 8 toneladas de muscovita de boa qualidade. Neste caso, o teor de
recuperação é de 80%.
 Minério: Corresponde um mineral ou minerais que podem ser explorado e extraído
de uma rocha com lucro.

 Mineral metálico – É todo mineral ou associação mineral do qual se pode extrair


com proveito econômico um ou vários metais ex. Hematita (Fe2O3) é um mineral
metálico porque dele se extrai o Fe. Da galena se extrai o Pb e da calcopirita o Cu.
 Mineral industrial – É todo mineral ou rocha usados para um ou mais objetivos,
sem que seja necessário extrair algum metal. Ex. Calcario, argilas, granito, etc.
Alguns conceitos em Geologia Econômica
 Protominério – Rocha com baixa concentração inicial de minério, que foi
posteriormente enriquecida por processos pós-formacional (hidrotermalismo,
metamorfismo, etc).

 Estéril – Representa a rocha encaixante e/ou minério de baixo teor sem valor que
acompanha o minério no momento da extração na mina. Deve ser armazenado de modo
a permitir seu futuro aproveitamento quando o mercado permitir, ou seja, é o resíduo da
lavra.
 Concentrado – Após o minerio ser extraído ele passa por um processo de
beneficiamento ou concentração. O produto final útil do beneficiamento em que o
mineral-minério ou o metal se encontra em alto teor representa o concentrado.
 Rejeito – Representa o resto sem valor comercial atual que sobrou do processo de
concentração ou beneficiamento ou seja é o resíduo do beneficiamento

Reservas: A quantidade de minério em um dado depósito, usualmente avaliado em
número de toneladas e com teor médio específico.

 - Reserva Medida – É determinada pelo estudo de detalhe ao longo do Comprimento,


largura e espessura, com margem de erro de 20%.
 - Reserva Indicada – Estudo ao longo de 2 parâmetros entre os 3 citados acima, com
margem de erro de 40%
 - Reserva Inferida- Estudo ao longo de um único parametro entre os 3, com erro de
60%.
 Recursos minerais : são concentrações de minério cujas características fazem com
que sua extração possa ser técnica e economicamente viável.
 Os recursos minerais dividem-se em metálicos (ferro, cobre, estanho e outros) e não-

Termos de depósitos minerais
Alteração: Mudança na mineralogia da rocha encaixante como resultado de reaçoes quimicas
envolvendo soluções hidrotermais e/ou meteoricas. P/ex. minerais máficos tais como hornblenda
podem alterar-se para clorita e feldspato pode alterar-se para argila.
Rocha encaixante ou hospedeira: Rocha que bordeja e/ou hospeda o depósito mineral.

 Depósito endógeno – é aquele cuja concentração de minerais se desenvolveu no interior da


litosfera, sob influencia de magmas e/ou soluções ascendentes ou por processos metamórficos.
 Depósitos exógenos – São aqueles cuja concentração se desenvolveu na superfície da terra ou
quase à superfície, sob influencia de processos sedimentares quimicos, alteração quimica ou fisica.
 Depósito Epigenetico: O minério se formou após a formação da rocha encaixante ou rocha
hospedeira,, por exemplo, um veio. O minerio é portanto mais jovem que a rocha hospedeira.

 Hidrothermal: Fluidos quentes, usualmente água, que pode carrear metais e outros compostos em
soluções ao local de deposição do minério .

 Gossan: Zona de intemperismo causada pelo intemperismo de sulfetos(pirita) para produzir minerais
de óxido de ferro secundário. Visto que pirita é frequentemente associada com depósitos minerais,
gossans pode ser um guia mineral.

 Sulfeto Maciço: Depósito estratiforme, usualmente lenticular consistindo de mais de 50% de


sulfetos.

 Skarn: Depósito de metamorfismo de contato, desenvolvido entre um corpo granítico intrusivo e


rochas carbonáticas.

 Depósito Singenetico: O minério foi depositado simultaneamente com a rocha hospedeira,por


exemplo, depósito estratiforme. O minério tem a mesma idade da rocha hospedeira.
Veio: Depósito tabular formado pela deposição do minerio e minerais da ganga em espaço dentro de
falhas ou outros ambientes fissurais.
Estruturas em escala de depósitos
 Brecha: Angular fragments of rock produced by movement along a fault or explosive
igneous activity. The material which surrounds the fragments and cements them
together is called matrix and might be vein minerals, igneous material or very fine
rock fragments.

 Chaminé: Also referred to as a pipe, this is a vertically oriented, cylindrical body,


often a breccia, of vein or replacement mineralization.
Depósito Concordante: Any geologic body, such as an ore deposit, which lies within
volcanic or sedimentary bedding and does not cut across the bedding structures.
(Also conformable)
Depósito Discordante: A geologic body, such as a dike or vein, which cuts across
primary rock structures, such as bedding.
Falha: Feição planar ou zona de fratura ao longo das quais se verifica deslocamento.
Lode, shoot, fissure, stringer: Todas dizem respeito a Zonas mineralizadas dentro
da zona de falha ou cisalhamento ou uma estrutura em veio.
Shear zone: A planar zone of weakness, similar to a fault, but consisting of several
parallel displacement zones, usually over a greater width than a single fault.
Stockwork: um grande numero de veios intimamente espaçados, frequentemente
com múltiplas orientações.
Stratabound: Um depósito mineral que ocorre dentro de uma camada ou horizonte
estratigráfico específico, mas não envolve toda a camada.
Depósito Stratiform: An ore deposit which occurs as a specific stratigraphic (or
sedimentary) bed.

Considerações geoquímicas
 É tradicional na indústria mineira dividir os metais em grupos com
nomes especiais, tais como:

 Metais preciosos: Au, Ag, Elementos do grupo da Platina (Os, Ir, Ru,
Ro, Pd e Pt);
 Metais não Ferrosos- Cu, Pb, Zn, Sn, Al (os quatro primeiros são
conhecidos também como metais bases);
 Metais de Fe e ligas de Fe – Fe, Mn, Ni, Cr, Mo, W, V, C.
 Metais menores e não relacionados aos grupos supracitados: Sb, As,
Be, Bi, Cd,Mg, Hg, REE, Se, Ta, Te, Ti, Zr;
 Metais de desintegração nuclear – U, Th (Ra)
Minerais metálicos comuns
 Mineral Elements
 Argentite: Ag2S Ag- Silver
 Barite: BaSO4 Au – Gold
 Cassiterite: SnO2 Ba – Barium
 Chalcopyrite: CuFeS2 Ca – Calcium
 Chromite: FeCr2O4 Cr – Chrome
 Cinnabar: HgS Cu – Copper
 Electrum: Au+Ag (>20%) F – Fluorine
 Fluorite: CaF2 Fe – Iron
 Galena: PbS Hg – Mercury
 Hematite: Fe2O3 Mo – Molybdenum
 Magnetite: Fe3O4
 Molybdenite: MoS2 Pb – Lead
 Pyrite: FeS2 S – Sulfur
 Pyrrhotite: Fe1-xS2 Sb – Antimony
 Scheelite: CaWO4 Sn – Tin
 Sphalerite: (ZnFe)S W – Tungsten
 Stibnite: Sb2S3 Zn – Zinc
 Tetrahedrite: (Cu,Fe)12Sb4S13

 Electrum: liga natural de ouro e prata usada na fabricação de moedas e de pratos. A proporção de Au
geralmente ocila entre 40 e 90%.
Bibliografia recomendada
 Cap. 2 do Livro do Evans, 1997
 Cap.1 Do Livro do Biondi 2004