Você está na página 1de 22

grandense

Curso Técnico em
Telecomunicações
Disciplina de Sistemas de
Energia

Prof. Gustavo Fabro de Azevedo


gustavoazevedo@pelotas.ifsul.edu.br
Introdução
• A primeira estação elétrica no mundo, localizada em Nova Iorque, foi construída por
Thomas A. Edison e iniciou a operação em 1882.
• Ela fornecia corrente contínua em 110 V e atendia uma área de aproximadamente 1
milha (1,6 km) de raio para 59 clientes em Manhattan.
• Em poucos anos estações similares estavam em operação nos distritos centrais na
maior parte das grandes cidades do mundo.
• Com o advento do transformador, dos circuitos polifásicos e do motor de indução
nos anos de 1880 e 1890 foi possível implantar o sistema elétrico de potência em CA.
• O transformador tornou possível o uso de diferentes níveis de tensão para geração,
transmissão, distribuição e uso.
• Em particular possibilitou também a transmissão da potência em alta tensão para
longas distâncias. 2
Esquema Básico do Sistema Elétrico Nacional
Transmissão
Geração 750 kV, 600 kV, 500KV, Distribuição
1,2 KV a 20kV 440 kV, 345 kV, 230 kV, 13,8 kV, 23 kV
138 kV, 69 kV

Redes de
Distribuição Redes de
Primárias distribuição
13,8kV, 23kV Secundárias
380/220V,
220/127V
Linha de sub-
transmissão: 69 kV Utilização

3
Mapa do Sistema de
Transmissão – 2017

Disponível em:
http://ons.org.br/pt/paginas/sobre-o-sin
/mapas
Acesso em: 05/02/2018.

4
A Matriz de Energia Elétrica de 2013 e 2018
Crescimento 2013-
2013 2018
Tipo 2018
MW % MW % MW %

Hidráulica (1) 92.089 74,8 113.078 70,9 20.989 22,8


Nuclear 1.990 1,6 1.990 1,2 - 0,0
Gás / GNL 11.297 9,2 12.996 8,2 1.699 15,0
Carvão 3.210 2,6 3.210 2,0 - 0,0
Biomassa (2) 6.684 5,4 7.852 4,9 1.168 17,5
Outras (3) 749 0,6 1.321 0,8 572 76,4
Óleo / Diesel 4.694 3,8 4.736 3,0 42 0,9
Eólica 2.385 1,9 14.237 8,9 11.852 496,9
Total 123.098 100,0 159.420 100 36.322 29,5

+ 472 novas usinas


Transmissão em corrente contínua
Vantagens: Desvantagens:

• É mais econômica a partir de 1000Km; • Há a necessidade de implantação de estações


conversores de CA em CC e vice-versa;
• Utiliza equipamentos com menor tensão,
portanto menor custo, e ocorre também • Subestações ocupam maior espaço.
uma redução significativa na utilização de • Maior faixa de servidão (cujo centro é o eixo da
cabos (mais finos e 2 ao invés de 3 utilizados linha de transmissão, e deve ser mantida livre
em CA) e torres de transmissão (que de construções e culturas de grande porte);
poderão ser projetadas para sustentar um
• Custo mais elevado da subestação.
peso menor);
• As perdas do sistema são menores. • Necessidade de instalar filtros e bancos de
capacitores, para compensar as harmônicas
• Não é necessário compensar a energia geradas pelos conversores e o normalmente
reativa, resultante da indutância de linhas baixo fator de potência dos
muito compridas. referidos conversores.
6
Como é composta a tarifa de
energia

Disponível em:
http://www.aneel.gov.br/documents/654800/14748100/Gr%C3%A1fico+valor+final+da+tarifa/a05bc287-0043-4287-a8
7
3e-84d24187baa6?t=1454696242605
Exemplo de leitura de uma conta de luz
• Se um mês tem, em média, 720 horas, essa residência que consumiu 103 kWh/mês, fez
uso de 0,143 kW de potência por hora, como se pode ver pelo cálculo abaixo:

• Energia = Potência x Tempo

• 103 kWh = Potência x 720 h

• 103 kWh/720 h = Potência

• Potência = 0,143 kW ou 143 W

8
Modalidades tarifárias
• A unidade consumidora de energia elétrica é classificada em dois grupos: A e B.
• O grupo A (alta tensão) unidades consumidoras que recebem energia em tensão igual
ou superior a 2,3kilovolts (kV) com tarifa binômia (taxa de consumo e demanda).
• O grupo B (baixa tensão) é caracterizado por unidades consumidoras atendidas em
tensão inferior a 2,3 kV, com tarifa monômia (aplicável apenas ao consumo).
• Está subdividido em quatro subgrupos.
• O consumidor do tipo B1 é o residencial.
• O consumidor rural é chamado de B2,enquanto estabelecimentos comerciais ou
industriais de pequeno porte, como por exemplo uma pastelaria ou uma marcenaria,
são classificados como B3.
• A iluminação pública é enquadrada no subgrupo B4. 9
O que se paga?

10
11
12
O que se paga na tarifa HS verde

Tarifa horo-sazonal
verde

Tarifa de consumo fora Tarifa de consumo na Tarifa de demanda


de ponta KWh ponta KWh (única) KW

13
O que se paga na tarifa HS azul

Tarifa horo-sazonal azul

Tarifa de
Tarifa de consumo Tarifa de demanda Tarifa de demanda
consumo fora
na ponta KWh fora de ponta KW na ponta KW
de ponta KWh

14
Tarifas para o grupo A

Demanda: é a potência total máxima de uma instalação. 15


Tarifa Branca
• Aplicada às unidades consumidoras do grupo B, exceto para o
subgrupo B4(iluminação pública) e para as subclasses Baixa
Renda do subgrupo B1 (Residencial).

• Com a tarifa branca, o consumidor passa a ter a possibilidade de


pagar valores diferentes em função da hora e do dia da semana
em que consome a energia elétrica.

• Em 2018 a tarifa branca é válida apenas para quem tem


consumo médio superior a 500 kwh/mês.

• Já em 2019 a tarifa branca fica à disposição para quem tem


consumo médio mensal superior a 250 kwh/mês.

• Em 2020 todos os consumidores de baixa tensão poderão optar


para tarifa branca ou a convencional. 16
Disponível em: http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/Archives/Upload/Tabela_de_Tarifas_e_Custos_de_Servicos_80641.pdf Acesso em:
05/02/208.
17
Exemplo de consumo elétrico de um equipamento – o ar
condicionado
• Um condicionador de ar, de 9.000 BTU’s, com 704 W de potência permanecendo ligado
durante 8 horas por noite, o consumo diário de energia elétrica desse aparelho será de 704 W
x 8 h = 5.632 W/h ou 5,63 kWh/dia.

• Se esse ar-condicionado for utilizado por 20 vezes durante o mês, pelas 8 horas diárias, no final
do mês de faturamento, o ar-condicionado consumirá de energia elétrica:
• Energia = Potência x tempo
• Energia = 704 W x 8 h = 5,63 kWh/dia
• Energia = 5,63 kWh x 20 dias = 112,60 kWh/mês

• Imaginando um consumidor residencial convencional (classe B1) gastaria 112,60 kWh x


0,505420 R$/KWh = R$ 56,91 + impostos mensais (30% aprox.).
• Utilizando esse ar condicionado apenas no horário fora de ponta com a tarifa branca o
cliente gastaria 112,60 kWh x 0,4283 R$/KWh = R$ 48,23 + impostos mensais (30% aprox.).
• Nesse caso a tarifa branca causaria uma economia de aprox. 15%.
18
Simulação

19
Custo da energia produzido por um grupo
Exemplo prático:
motor gerador (GMG)
• O custo no horário de ponta do kWh cobrado pela • Vamos estimar que o custo de manutenção será de
concessionária é de R$ 1,50 (tarifa HS verde). R$ 0,30 por kWh.
• O custo do litro do diesel é de R$ 3,40. • Dessa forma, incluindo os custos de manutenção
• Vamos usar um gerador a diesel com potência de 55 temos os seguintes resultados:
kVA. • kWh de Energia Elétrica cobrado na Ponta : R$ 1,50
• Esse gerador consome 9 litros de diesel/hora e gera de
• kWh de Energia do Gerador: R$ 1,07
energia 40kWh.
• O custo de aquisição desse gerador é de R$ 50 mil.
• Assim a economia utilizando gerador no horário de
ponta seria de R$ 0,43 por KWh.
• Cálculo da geração em kWh por litro:
• No exemplo, o cliente consome na ponta 12.000
• 40 kWh/hora ÷ 9 litros/hora = 4,44 kWh/litro
kWh/ano.
• O custo do kWh do combustível do gerador:
• A economia dele seria de R$ 5.160,00/ano e o
• R$ 3,40 / 4,44 kWh = R$ 0,77 / kWh retorno do investimento seria de 10 anos.
• Dessa forma, comparativamente temos:
• Pelo retorno do investimento valeria a pena, pois o
• kWh de Energia Elétrica cobrado na Ponta : R$ 1,50 gerador também é utilizado em caso de falta de
• kWh de Energia do Gerador: R$ 0,77 energia por parte da concessionária. 20
Gerador a Diesel - 55 KVA - Trifásico - YBG55TE - Yanmar
Dados Técnicos do Conjunto:
• Fator de Potencia: 0,8
• Frequência (Hz): 60
• Rotação do Motor (RPM): 1800
• Capacidade do Tanque de
Combustível (L): 113
• Consumo de Combustível (l/h): 9,7
• Peso liquido aproximado (Kg): 690

Dados Técnicos do Motor:


Dados Técnicos do Alternador
• N° de Cilindro: 4 VERTICAL EM LINHA
• Fabricante: WEG
• Potencia Regime Nominal (CV/RPM): 68,1 / 1800
• Sistema de Aspiração: turbo alimentado
• Numero de Polos: 4
• Sistema de Arrefecimento: água (radiador forçado por bomba)
• Motor de Partida: 12V - 2,3 KW
21
• Alternador: 12V - 40 A
Referências
• CHAGAS, Marcos Wilson Pereira Sistemas de energia e climatização: aplicações
práticas em telecomunicações e data center. São Paulo: Érica, 2013.

• SILVA, Gilberto Vianna Ferreira da; BARRADAS, Ovídio César M. Telecomunicações:


Sistemas de Energia. Rio de Janeiro: Livros Técnicos Científicos, Embratel, 1980.

• http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=folhacoptero-sobrevoa-o-setor-eletrico-
brasileiro-04024E9A3462D4914326

• Site da CEEE, Disponível em:


http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/Archives/Upload/Tarifas_A-2017-12_85226.pd
f
Acesso em 05/02/2018.
22