Você está na página 1de 14

Escola Francesa

André Allan Sérgio Maia de Melo


Bruno Afonso da Silva
Cainã dos Santos Moraes
Camila Andrade da Silva
Cristiana Viana Tavares
Katiana da Silva Menezes
Roselly de Souza Silva
Criada na década de 1960, na escola sociológica
francesa, uma das mais conceituadas da
Europa, a teoria culturológica traz consigo
uma espécie de análise crítica em relação à
alienação da massa através da mídia.
Marshall McLuhan

Herbert Marshall McLuhan foi


um destacado educador,
intelectual, filósofo e teórico da
comunicação canadense.

“A nova interdependência
eletrônica recria o mundo em
uma imagem de aldeia global.”
Edgar Morin

Edgar Morin, pseudônimo de


Edgar Nahoum, é um
antropólogo, sociólogo e
filósofo francês judeu de
origem sefardita.

“...predominando a
organização racional do
produto sobre a invenção.”
Michel Foucault

Foi filósofo e historiador que


desenvolveu o conceito de
“panóptipo”( um dispositivo de
vigilância disciplinar e controle social,
no qual a TV é considerada um
“panóptipo invertido”, ou seja, a
televisão inverte a visão como sentido
ótico e também controla o tempo).
Nascido na cidade francesa em
Poitiers, Michel, veio de uma família
de classe média-alta e tinha uma, não
muito boa, relação com seu pai, que
chegou a internar Foucault, aos 22
anos,por isanidade, depois de uma
tentativa de suicídio.
Georges Friedmann

Sociólogo francês, Georges Philippe Friedmann


nasceu em 1902, na França. Formado em
Filosofia e doutorado em Letras, dirigiu o
Centro de Estudos das Comunicações de
Massa. Foi professor em várias instituições do
ensino superior, lecionando, entre outras, a
cadeira de História do Trabalho.
A obra de Friedmann deslocou a perspetiva de
análise do ponto de vista das empresas para o
ponto de vista das relações humanas no seio da
estrutura social e teve em conta a questão da
permanente mudança em que se encontra a
sociedade atual. Os seus estudos prestaram um
valioso contributo para a definição de um
conceito tão rico como é o de "sociedade
industrial".
Jean Baudrillard

Para a Escola Culturológica, o


sociólogo e filósofo francês Jean
Baudrillard teve grande contribuição
com seus estudos que abordaram
aspectos da sociedade de consumo,
tais como o impacto da
comunicação de massa na sociedade
quando os indivíduos são inseridos
numa realidade construída que ele
denominou como hiper-realidade ou
realidade virtual.
Nascido em julho de 1929, na
cidade de Reims, Baudrillard foi a
fonte de inspiração para a trilogia
de Matrix. O personagem hacker Neo
(Keanu Reeves) guardava seus
programas de paraísos artificiais no
fundo falso do livro Simulacros e
Simulação, de Baudrillard.
Roland Barthes

Roland Barthes nasceu em 12 de Novembro


de 1915 na cidade de Paris e faleceu em 26
de Março de 1980, aos 65 anos.
O filosofo usou a análise semiótica em
revistas e propagandas, destacando seu
conteúdo político. Foi ele quem dividiu o
processo
de significação em denotativo e conotativo.
O primeiro é percepção simples,
superficial, e o segundo com visão
simbólica, abstrata. Para ele, os códigos
eram absorvidos despercebidamente, o que
tornava viável o uso dos veículos
de comunicação para a persuasão do povo.
Edgar Morin
Edgar Morin

Autodidata e de família Judia,


Edgar Nahoum nasceu em 8 de
julho de 1921, em Paris, capital da
França. Ele era filho único de
comerciante e perdeu sua mãe
quando tinha 10 anos.
O codinome Morin , o estudioso
adotou aos 20 anos durante a
Resistência a Alemanha Nazista,
pelo Partido Comunista (na
primeira resistência ao nazismo), no
qual ele atuava como tenente, e
levou para toda a vida.
Edgar teve seis formações: Direito,
História, Geografia, Sociologia,
Filosofia e Economia.
Pierre Bourdieu

Foi um sociólogo importante para


os estudos dos fenômenos
midiáticos, principalmente com
sua obra “Sobre a Televisão”
(1997) na qual critica a
manipulação da mídia do área
jornalística, com mensagens do
discurso televisivo em busca de
audiência. Para ele “a tela de
televisão se transformou hoje
numa espécie de espelho de
Narciso, num lugar de exibição
narcísica”.
De família campesina, nasceu em
1930 e aos 21 anos ingressou na
Faculdade de Letras, em Paris e
em 1954 graduou-se em filosofia.
Louis Althusser

Louis Althusser, filósofo francês,


contribuiu para a Escola Culturológica
desenvolvendo estudos sobre os
aparelhos ideológicos de Estado, como
mídia, escola, igreja, família e etc.., os
quais são formados pela ideologia da
classe dominante com a coerção direta
do Estado.
Na sua teoria da comunicação, ele
analisa os aparelhos ideológicos do
Estado (AIE) de informação, que são:
a televisão, o rádio, a imprensa, dentre
outros.
Luis Althusser nasceu em 1918 e
perdeu seu Pai em 1937, depois disso
mudou-se com sua mãe para a cidade
de Marseille, onde se uniu ao
movimento da juventude católica.
Pierre Lévy

Pierre Lévy nasceu na Tunísia em 1956 quando


a cidade ainda era colônia da França. Ele é
filósofo, sociólogo.
Pierre Lévy é um dos maiores estudiosos da
mídiacibernética. Durante sua vida de
intelectual, ele esteve dedicado à compreender
os fenômenos de comunicação e a produção de
informação.
No livro Cibercultura, de 1999, ele faz
percepções sobre a o crescimento do
ciberespaço, que chama de um novo meio de
comunicação que surge da interconexão de
computadores e também sobre o consequente
surgimento da cibercultura.
Cultura: Conjunto de elementos que dão
sentidos à identidade de um povo

O que é cultura de massa


e os meios de comunicação de massa?

Você também pode gostar