Você está na página 1de 13

A

INDÚSTRIA
DE
COSMÉTICOS
A indústria de cométicos é normalmente classificada como um segmento da
indústria química, em razão da utilização e sintetização de ingredientes.
No Brasil, a indústria de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos
corresponde a 8,5% do faturamento líquido da indústria química brasileira.
O que são cosméticos?

A palavra cosmética tem origem no Cosmético é o nome dado aos


termo grego kosmetés, que descrevia ingredientes com que se procura
um escravo ou ajudante que tinha conservar a beleza da pele e dos
como função arrumar as roupas, cabelos. São produtos destinados à
perfumes e pinturas da sua senhora. estética corporal e que se utilizam
Esses objetos eram designados quer para manter o aspecto exterior
como kósmesis, o que explica a ou para tornar o corpo mais atraente
origem da palavra "cosméticos". e ocultar as suas imperfeições.
Esses produtos podem
ser vendidos na forma de
cremes, soluções,
suspensões, emulsões em
água ou álcool, óleos
vegetais ou animais,
gorduras e ceras e
também com vaselina e
parafina minerais.
• Os cosméticos no Brasil são controlados pela
Câmara Técnica de Cosméticos da ANVISA
(CATEC/ANVISA) e pela Resolução RDC nº.
211, de 14 de julho de 2005. A definição oficial
de cosméticos adotada por essa Câmara
compreende todos os produtos de uso pessoal e
perfumes que sejam constituídos por substâncias
naturais ou sintéticas para uso externo nas
Classificação diversas partes do corpo humano– pele, sistema
capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos,
dentes e membranas mucosas da cavidade oral –
com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-
los, perfumá-los, alterar sua aparência, corrigir
odores corporais, protegê-los e/ou mantê-los em
bom estado. Os produtos do setor são divididos
em 4 categorias e 2 grupos de risco, de acordo as
Resoluções 79/2000 e 335/1999.
Categorias e grupos de ricos

CATEGORIAS GRUPOS DE RISCOS


Produtos para higiene Grupo 1- Risco mínimo
Cosméticos
Grupo 2- Risco potencial
Perfumes
Produtos para bebês
Regularização dos produtos
Matérias-primas

• As formulações dos cosméticos são complexas e utilizam muitas matérias-primas


diferentes, porque cada cosmético deve apresentar várias propriedades simultaneamente
ajustadas para as aplicações desejadas.

• Existem muitos critérios para seleção de uma matéria-prima: disponibilidade, logística


de entrega e de distribuição, vida útil, possibilidade de estocagem, versatilidade da
embalagem em que é fornecida, possibilidade de substituição por outra matéria-prima,
condições do processamento industrial, toxicidade, riscos ambientais,etc.
Atualmente, o mercado dá importância à origem das matérias-primas, ou seja,
se provêm de fontes naturais (orgânicas) ou sintéticas renováveis ou se são
produzidas sob princípios sociais e ambientais de sustentabilidade. A escolha
das matérias-primas é crucial, porque essas representam aproximadamente 65%
do custo direto de produção de um cosmético.
Atuação do engenheiro químico
• O engenheiro químico é um dos profissionais mais importantes da indústria
brasileira porque todos os setores necessitam deste profissional, desde a
criação até o planejamento do processo de desenvolvimento de um produto.
• Basicamente, ele trabalha com a extração de matérias-primas e com a
transformação físico-química de materiais para o desenvolvimento dos mais
diversos produtos de nosso dia-a-dia.
Dentre as vastas áreas de atuação do profissional na
indústria, encontra-se:

Projetos:
Determina procedimentos de segurança, logística,
estocagem e movimentação de materiais; Cuida de
projetos de expansão.
Desenvolvimento:
Ele realiza experimentos com os mais diversos tipos de
materiais e testes de reação físico-química destes materiais
com diferentes agentes químicos. Com base nesses
experimentos, cria novos produtos e realiza testes de
qualidade e resistência para definir como e em quais
situações ele pode ser utilizado.
• Processo Industrial:
Seu trabalho inicia com o planejamento das operações industriais, definindo
quais equipamentos serão utilizados em cada etapa da produção. Realiza o
planejamento da quantidade e tipo de equipamentos a serem utilizados,
especifica o tipo, tamanho e condições das construções que servirão para
armazenar os produtos.
Ele coordena as equipes de trabalho para conduzir os processos químicos
dentro das normas de segurança, higiene, meio ambiente e qualidade.
Representa a empresa junto a órgãos governamentais com o objetivo de obter
autorizações e licenças no que diz respeito à produção e transporte de produtos
químicos e instalações da indústria.
• Meio Ambiente:
Ele define normas e métodos de preservação em toda a cadeia produtiva de
uma empresa. Desenvolve e implementa tecnologias de reciclagem e tratamento
de resíduos industriais. Faz também o reaproveitamento de alguns resíduos.
Para aqueles itens que já não terão serventia nos processos produtivos, define o
tratamento correto de modo a não afetar a região onde está instalada a
indústria.
Ele também é responsável por adequar os processos produtivos com o objetivo
de controlar a emissão de poluentes.