Você está na página 1de 20

CÁLCULOS DA FOLHA DE PAGAMENTO

DOCENTE: CARLOS EDUARDO


CÁLCULOS

FÉRIAS

Salário Bruto.......................................:R$ 1.000,00


Dias de férias:.....................................: 30 dias
Abono Pecuniário(vender 1/3):...............: R$333,00
Adiantar 1ª parcela 13º:.........................: R$500,00
Memória de cálculo:

Valor férias.............................................:R$ 1.000,00


1/3 férias....................................................:R$ 333,33
Abono pecuniário (10 dias).....................:R$ 333,33
1/3 abono pecuniário...............................:R$ 111,11
Adiantamento 13º.....................................:R$ 500,00
Total de verbas......................................:R$ 2.277,78
Descontos:

INSS.......................................: R$ 120,00
Dependentes...........(Qtd)..0.....: R$ 0,00 (O valor da
dedução mensal é R$ 171,97 por dependente)
Imposto de renda (IRPF).............: R$ 0,00
Total de descontos......................:R$ 120,00
INSS

Mês..................................: Março de 2015


Salário base.....................: R$ 1.000,00
INSS devido......................:(8%)....:R$ 80,00

INSS devido ......................: (9%)...... R$ 90,00

INSS devido........................: (11%)......R$110,00


FAIXA DE DESCONTOS DO INSS

Até R$1317,07 ...............................................................8%


De R$1317,08 a R$2195,12 ..........................................9%
De R$2195,13 a R$4390,24.........................................11%
IMPOSTO DE RENDA - IRPF

Salário base...........................: R$ 5.000,00


Imposto devido..................: R$ 367,68

Memória de cálculo:
INSS.........................................: 457,49
Dependentes...........(Qtd)..2.....: R$ 343,94 (O valor da
dedução mensal é R$ 171,97 por dependente)
Base para cálculo.....................: R$ 4.198,57
TABELA IRRF

Validade Base de Cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a Deduzir do IR (R$)

VIGÊNCIA DE Até 1.787,77 - -


01.01.2015 A
31.03.2015
De 1.787,78 até 2.679,29 7,5 134,08

De 2.679,30 até 3.572,43 15 335,03

De 3.572,44 até 4.463,81 22,5 602,96

Acima de 4.463,81 27,5 826,15

Dedução por dependente: R$ 179,71 (cento e setenta e nove reais e setenta e um centavos).
RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

Admissão...................: 1-1-2010
Afastamento...............: 1-1-2015
Motivo do afastamento: Dispensa sem justa causa
Salário base...............: R$ 3.000,00
Aviso prévio...............: indenizado
Férias vencidas...........: sim

Valor a ser pago empresa R$ 10.071,27


SALÁRIO R$ 3.000,00

Aviso prévio.................................: R$ 3.000,00


Férias vencidas.............................: R$ 3.000,00
1/3 sobre férias vencidas...............: R$ 1.000,00
1/3 sobre férias proporcionais........: R$ 1.000,00

Total dos vencimentos....................: R$


ALTERAÇÕES SEGURO
DESEMPREGO 2015
O Senado Federal aprovou nesta terça-feira (26)
por 39 votos favoráveis e 32 contrários a medida
provisória 665, que restringe o acesso ao seguro-
desemprego, ao abono salarial e ao seguro-defeso.
Como já havia sido aprovada pela Câmara e não
sofreu alterações no Senado, a matéria segue
para sanção presidencial. Considerada pelo
governo como necessária para o ajuste fiscal que
visa reequilibrar as contas públicas, a MP 665 foi
editada em dezembro de 2014 pela presidente
Dilma Rousseff juntamente com a MP 664, que
restringe o acesso à pensão por morte.
Seguro-desemprego

Pelo texto aprovado, o trabalhador terá direito ao


seguro-desemprego se tiver trabalhado por pelo
menos 12 meses nos últimos dois anos. O prazo
inicial proposto pelo governo era de 18 meses.
Antes, o trabalhador precisava de apenas seis
meses.
Para poder pedir o benefício pela segunda vez, o
projeto estipula que o trabalhador tenha nove
meses de atividade. Antes, esse prazo exigido era
de seis meses de trabalho, e o governo queria
ampliar para 12 meses. A proposta mantém a
regra prevista na MP (seis meses) se o
trabalhador requisitar o benefício pela terceira
vez.
Em relação ao abono salarial, o texto prevê que o
trabalhador que recebe até dois salários mínimos
deverá ter trabalhado por três meses para ter
direito ao benefício. O texto do Executivo exigia
seis meses.
O abono salarial equivale a um salário mínimo
vigente e é pago anualmente aos trabalhadores
que recebem remuneração mensal de até dois
salários mínimos. Atualmente o dinheiro é pago a
quem tenha exercido atividade remunerada por,
no mínimo, 30 dias consecutivos ou não, no ano.
O texto aprovado mantém o pagamento do abono
ao empregado que comprovar vínculo formal de
no mínimo 90 dias no ano anterior ao do
pagamento. A nova regra seguirá a mesma linha
de pagamento do 13º salario. Por exemplo, quem
trabalhou um mês ou cinco meses receberá
respectivamente 1/12 e 5/12 do abono.
SEGURO-DEFESO

Para o seguro-defeso, pago ao pescador durante o


período em que a pesca é proibida, foi mantida a
regra vigente antes da edição da medida
provisória – o pescador necessita ter ao menos
um ano de registro na categoria. A intenção do
governo era aumentar essa exigência para três
anos.
PERICULOSIDADE: 30% DO SALÁRIO BASE

INSALUBRIDADE: 10, 20 e 40% DO SALÁRIO


MÍNIMO VIGENTE

ADICIONAL NOTURNO: 20% DO SALÁRIO


BASE (22H00 as 5h00)

HORA EXTRA: SÁBADO – 50%


DOMINGO E FERIADOS – 100%
VALE TRANSPORTE: 6%

FGTS : 8%

INSS: 8, 9 e 11%

http://salariodojeitocerto.spaceblog.com.br/15479
87/IRRF-IMPOSTO-RETIDO-NA-FONTE/