Você está na página 1de 21

Tipos de Variaveis

 Os componentes representam a parte do modelo de simulação sobre a qual são realizados


os estudos. Os componentes dos modelos tendem a variar muito, dependendo do sistema
que está sendo simulado. Por exemplo, num sistema de gestão de redes, podem ser
considerados comocomponentes os objetos geridos, os agentes de gestão e as aplicações
geridas.
 As variáveis são utilizadas nos modelos de simulação para relacionar os componente entre
si. Dependendo da finalidade de uma simulação, uma variável pode ser classificada como:
exógena, de estado e endógena.
As variáveis exógenas
 As variáveis exógenas são as variáveis independentes ou de entrada do modelo.
São consideradas como tendo sido previamente determinadas e fornecidas,
independentemente do sistema sobre o qual está sendo construído o modelo.
 Desta forma, estas variáveis podem ser vistascomo atuantes sobre o modelo, mas
não influenciadas por ele (a direção causa-efeito ocorre apenasno sentido
variável exógena --> sistema).
 As variáveis exógenas podem ser classificadas como controláveis e não
controláveis.
 As variáveis controláveis são as variáveis que podem ser manipuladas ou
controladas pelas entidades incumbidas da decisão ou de estabelecer o
programade ação em relação ao sistema.
 Variáveis não controláveis são geradas pelas circunstâncias nas quais o sistema
modelado existe, e não pelo próprio sistema ou pelas entidades incumbidas
dasdecisões relativas a elas.
As variáveis exógenas

 As variáveis exógenas controláveis são tratadas como parâmetros. Estes


parâmetros devem serdeterminados pelas condições do problema ou pelas
entidades encarregues da decisão. Taiscondições ou entidades devem ser
previamente lidos pelo computador como dados de entrada, ougeradas
internamente se forem variáveis estocásticas (através de métodos pré-
definidos).
As variáveis de estado

 As variáveis de estado descrevem o estado de um sistema ou de um de


seus componentes, quer no início de um determinado período de tempo,
quer no seu término, ou ainda durante o decorrer de um certo período.
 Estas variáveis interagem com as variáveis exógenas e endógenas, de
acordocom as relações funcionais previamente estabelecidas.
 O valor das variáveis de estado durante umdeterminado período de tempo
pode depender do valor de variáveis exógenas de um período de tempo
anterior e de variáveis de saída de períodos precedentes. Quando um
componente utiliza nasua entrada parte da sua saída ocorre um "loop" no
modelo. Estes "loops" podem ser utilizados para introduzir atrasos na
simulação.
 Num sistema de gestão de redes, as variáveis de estado podem incluir o
número de pedidos na fila, resultado de uma operação de gestão ou
número de objetos selecionados.
As variáveis endógenas

 As variáveis endógenas são as dependentes ou de saída do sistema. São


geradas pela interaçãodas variáveis exógenas e de estado, de acordo
com as características operacionais do sistema.
 Num sistema de gestão de redes, as variáveis endógenas são a média de
operações realizadas com sucesso ou o conjunto de informações
resultante da ocorrência de eventos nos objetos geridos.
As relações funcionais

 As relações funcionais que descrevem as interações das variáveis com os


componentes de um modelo são duplas: identidades e características
operacionais. Ambas são usadas para gerar o comportamento do sistema.
 As identidades podem tomar a forma de definições ou de proposições
redundantes relativas aos componentes do modelo. Para um sistema de
gestão, a métrica do tráfego entre uma estação servidor e um recurso
remoto pode ser considerado um exemplo de relação funcional.
As relações funcionais

 Uma característica operacional é uma hipótese, geralmente uma


equação matemática que relaciona as variáveis endógenas e de estado
de um sistema com suas variáveis exógenas.
 Ao contrário dos componentes e das variáveis que podem ser
diretamente observados no sistema real,os parâmetros das características
operacionais apenas podem ser obtidos através da inferência estatística.
Classificação dos modelos de Simulação

Modelos de simulação são classificados em três grupos:


 determinísticos e estocásticos,
 estáticos e dinâmicos
 discretos e contínuos.
Modelos determinísticos e modelos
estocásticos
 Nos modelos determinísticos não é permite às variáveis exógenas e
endógenas serem variáveis aleatórias.
 Além disso, as características operacionais devem ser relações exatas e
não funções de densidade de probabilidade.
 Os modelos determinísticos são computacionalmente menos exigentes do
que os modelos estocásticos.
 Estes modelos podem geralmente ser resolvidos usando técnicas como a
do cálculo de máximos e mínimos (técnica analítica).
Modelos determinísticos e modelos
estocásticos
 Os modelos são estocásticos quando pelo menos uma das características
operacionais é dada poruma função de probabilidade. Geralmente são
mais complexos que os modelos determinísticos.
 Deste modo, a simulação é mais adequada como método de análise da
solução para estes modelos. Estes modelos são adequados à geração
aleatória de dados para serem utilizados nas fases de observação ou de
testes.
Modelos estáticos e modelos dinâmicos

 Os modelos estáticos não consideram a variável de tempo. Geralmente a


maioria dos trabalhos nas áreas da programação linear, não linear e na
teoria dos jogos, têm sido relacionadas com modelos estáticos.
 No entanto, o uso de modelos de simulação pode não ser recomendado
pelo facto da maioria dos modelos estáticos serem completamente
determinísticos. Assim, as soluções podem normalmente ser obtidas por
técnicas analíticas diretas.
 Os modelos dinâmicos são modelos matemáticos que tratam de
interações variáveis com o tempo(ocorrência de uma ordem temporal
entre eventos).
Modelos contínuos e modelos
discretos
 Um sistema pode ser modelado através de um modelo de mudança
discreta (ou discreto) ou de um modelo de mudança contínua (ou
contínuo).
 O tempo é a principal variável independente num modelo de simulação
dinâmico. As restantes variáveis de estado podem ser consideradas como
funções do tempo, portanto como variáveis dependentes.
 As variáveis de estado do sistema são classificadas de acordo com os
valores que tomam ao longo da simulação. Os modelos dinâmicos são
classificados de acordo com os instantes de tempo em que as variáveis de
estado têm os seus valores alterados.
Modelos contínuos e modelos discretos

 Um modelo é discreto se todas as variáveis de estado têm os seus valores


alterados apenas num número contável de instantes de tempo.
 Um modelo discreto é aquele em que as variáveis dependentes variam
discretamente em pontos específicos do tempo simulado, referidos como
tempo de evento.
 A variável tempo pode ser contínua ou discreta em tais modelos,
dependendo se as mudanças discretas nas variáveis dependentes podem
ocorrer em qualquer ponto do tempo real ou unicamente em pontos
predeterminados.
 Um modelo é contínuo se todas as variáveis de estado têm os seus valores
alterados a qualquer instante de tempo. Um modelo contínuo é aquele
em que as variáveis dependentes podem variar continuamente ao longo
do tempo simulado.
 Um modelo contínuo pode ser contínuo no tempo ou discreto no tempo,
dependendo se os valores das variáveis dependentes estão sempre
disponívei sem qualquer ponto do tempo simulado, ou apenas em pontos
específicos.
 Algumas vezes pode ser útil modelar um sistema discreto como um modelo
contínuo,considerando as entidades do sistema como um agregado e
não como entidades individuais. Um exemplo de tal conveniência é a
análise do movimento das partículas de um gás
 Um modelo é misto se algumas variáveis de estado têm os seus valores
alterados a qualquer instante de tempo e outras apenas num número
contável de instantes de tempo. Um modelo misto é aquele em que as
variáveis dependentes podem variar discretamente, continuamente,
oucontinuamente com saltos discretos super-postos. A variável tempo
pode ser discreta ou contínua.
 Em resumo, chama-se simulação discreta à execução de um modelo de
simulação discreto. Da mesma forma, chama-se simulação contínua à
execução de um modelo de simulação contínuo. E,de simulação mista à
execução de um modelo misto.
Modelos de simulação dinâmicos
discretos
 Os modelos de simulação discretos (ou apenas simulação discreta), é uma
metodologia para modelar a evolução de um sistema ao longo do tempo,
em que as variáveis de estado mudam instantaneamente em instantes
particulares (discretos) de tempo. Os componentes de um modelo de
simulação são os seguintes:
 Entidade: é um objeto de interesse do sistema (exemplos: clientes do
sistema, máquinas num sistema de produção, etc.).
 Atributo: são as propriedades de uma entidade, pois existem vários tipos e
cada uma com assuas propriedades (exemplos: tipos de prioridades dos
clientes numa fila de espera, velocidadedas máquinas e sua capacidade,
taxas de avaria, etc.).
Modelos de simulação dinâmicos
discretos
Atividade: representa um determinado período de tempo com duração
específica, onde severifica o desenvolvimento de um processo que utiliza
recursos (exemplo: fazer depósitos numa agência bancária, soldar e perfurar
num sistema produtivo, etc.).
Estado do sistema: é o conjunto de variáveis necessárias para descrever o
sistema em qualquer instante, as quais estão relacionadas com o objetivo do
estudo (exemplos: número de servidores ocupados ou desocupados, número
de clientes à espera para serem atendidos, número de máquinas em
funcionamento, paradas ou avariadas, etc.).
 Evento/Acontecimento: é uma ocorrência instantânea que altera o estado
do sistema(exemplos: chegada de um cliente, o terminar do serviço de um
utente, uma nova avaria numadas máquinas, etc.).
 Os acontecimentos podem ser exógenos, no caso de terem origem fora
do sistema, e endógenos, caso contrário.
 Executivo: trata-se de um mecanismo existente na estrutura de qualquer
programa de simulação, que permite manter permanentemente
atualizada a informação sobre as entidades.
 Em particular, permite conhecer em cada instante qual o estado da
entidade e por quanto tempo é que esta permanece naquele estado.
 O objetivo de um modelo de simulação discreto é reproduzir as atividades
das entidadesenvolvidas no sistema e, a partir daí, conhecer algo sobre o
comportamento e desempenho do sistema.
 Isto é conseguido quando se definem os estados do sistema e se
constroem as atividades que o movem de um estado para outro.
 O estado de um sistema é definido em termos de valores numéricos dados
aos atributos das entidades.
 Um sistema está em determinado estado, quando todas as suas entidades
estão em estados consonantes com o domínio dos valores dos atributos
que definem aquele estado.