Você está na página 1de 13

Máquinas de Fluxo

Aula 6
Prof Flavio Amado
Perda de carga localizada
A perda de carga localizada ocorre Método do coeficiente de perda em
sempre que um acessório é inserido na função da carga cinética
tubulação, seja para promover a junção O acessório tem sua perda de carga
de dois tubos, ou para mudar a direção localizada calculada através do produto
do escoamento, ou ainda para controlar de um coeficiente característico pela
a vazão, entre outras possibilidades. carga cinética que o atravessa.
A ocorrência da perda de carga é Cada tipo de acessório tem um
considerada concentrada no ponto, coeficiente de perda de carga
provocando uma queda acentuada da característico, normalmente indicado
pressão no curto espaço compreendido pela letra K.
pelo acessório.
A perda causada pelo acessório, em
m.c.l., é calculada pela expressão:
𝑣2
∆𝐻 = 𝐾
2𝑔
Tabelas de coeficientes K
de perda de carga
Perda de Carga Localizada
A perda de carga total do sistema é dada pelo somatório das perdas de carga dos “i” acessórios mais a perda
distribuída do tubo, resultando na expressão abaixo, na qual a carga cinética foi colocada em evidência.
𝐿 𝑣2
𝛥H = Nf 𝐷 + σ 𝐾𝑖
2𝑔
Veja que esta expressão é relacionada ao método Moody-Rouse, pois utiliza o coeficiente Nf daquele método
Exercício:
14. Calcular a perda de carga na instalação indicada na figura, pelo método do coeficiente de perda.
Método do Comprimento Equivalente
É definido como um comprimento de tubulação, leq, que causa a mesma perda de carga
que o acessório. Os comprimentos equivalentes dos acessórios presentes na tubulação são
“adicionados” ao comprimento físico da tubulação fornecendo um comprimento
equivalente, Leq. Matematicamente o comprimento equivalente pode ser calculado pela
expressão:
𝐿𝑒𝑞 = 𝐿 + ෍ 𝑙𝑒𝑞

Este comprimento equivalente permite tratar o sistema de transporte de líquido como se


fosse um único conduto retilíneo. Nessa condição a perda de carga total do sistema pode
ser avaliada pelas equações:
𝐿 𝐿𝑄 2
𝛥H= -Nf 𝑣2 ou 𝛥H= 0,0826𝐶𝑓 5
2𝑔𝐷 𝐷
onde o comprimento L é substituído pelo comprimento equivalente Leq. Note que os
métodos de Woody-Rouse e Darcy-Weisbachou são também utilizados nesse método.
Tabelas de perda de carga – comprimento
equivalente
O comprimento equivalente de cada tipo de acessório pode ser
determinado experimentalmente e o valor obtido é válido somente
para o tubo usado no ensaio. Para uso em tubos diferentes os valores
devem ser corrigidos em função das características do novo tubo.
Existem também tabelas de fácil utilização onde são constados os
comprimentos equivalentes dos principais componentes de um sistema
hidráulico.
Comprimentos equivalentes relacionados ao
diâmetro (mm), para peças metálicas, ferro
galvanizado e ferro fundido
Comprimentos equivalentes em m, para
peças de PVC rígido ou cobre
Tabelas de perda de carga em m, para peças
metálicas
Simbologia básica de válvulas
Exercícios
15. Na instalação hidráulica indicada na figura escoa água a uma vazão de 0,20 l/s . No ponto A, a
carga de pressão é 3,3 mH2O. Determinar a carga e a pressão disponíveis imediatamente antes
do chuveiro em B, por todos os métodos. A tubulação é de PVC rígido soldável de 1” de
diâmetro nominal, os cotovelos são de 90o, os registros são do tipo gaveta abertos e os tês
estão fechados em uma das saídas. Considerar os comprimentos indicados nas cotas como os
efetivos dos trechos retos.
Exercícios
16. Água escoa através de um trecho reto de 3 m de tubo de ferro
fundido à velocidade de 1,5 m/s, à temperatura ambiente. O
diâmetro da tubulação é de 2”. Qual a perda de carga do
escoamento, para cada um dos métodos de calculo de carga
distribuída?
17. Qual a vazão de água se o fator de fricção do processo for 0,03?
18. Resolva o problema 16 para escoamento em um tubo de aço
forjado;
19. Resolva agora para um tubo de concreto.
Exercícios
20. Qual a perda de carga do esquema hidráulico-mecânico abaixo? Considere conexões tipo
cotovelos 90o raio curto, para tubulação de 2” de aço enferrujado, com água escoando nas
condições CNTP, em regime laminar limítrofe antes da bomba e turbulento limítrofe depois da
bomba, para todos os métodos disponíveis.