Você está na página 1de 12

•Conceitos básicos da teoria

antropológica
•Cultura
•Sociedade e indivíduo
•Diversidade e relativismo cultural
As ciências sociais inauguraram um novo fator na ciência, que é o observador, pois
ele é o seu próprio objeto de estudo. “[...] ao mesmo tempo em que observa o
fenômeno, sofre influências e influencia o seu objeto de estudo” (DIAS, 2005, p.
40). Este fato trouxe para a sociologia o problema da relação do pesquisador com
os objetos da sociologia.
O que caracteriza as ciências sociais, em contraste com
as ciências físicas, é a circunstância em que nelas o
assunto ou objeto de que tratam se confunde com o
próprio ser humano. O ser humano é, ao mesmo tempo,
ator e espectador. Os fatos sociais que são seu objeto
de estudo foram originados por ação humana e ao
mesmo tempo é ele – como ser humano – quem
observa e tece considerações sobre o fato, para
constituir com ele o conhecimento e a ciência. Em
outras palavras, o homem tem um duplo papel nas
ciências sociais – o que não ocorre nas ciências físicas
(DIAS, 2005, p. 40).
Antropologia: estuda e pesquisa as semelhanças e
diferenças culturais entre os vários agrupamentos
humanos, assim como a origem e a evolução das
culturas. Atualmente, tem-se preocupado não só com
a cultura dos povos pré-letrados, como também com
a diversidade cultural existente nas sociedades
industriais. São objetos de estudo da antropologia os
tipos de organização familiar, as religiões, a magia, os
ritos de iniciação dos jovens, o casamento etc.
Análise do texto
Sonacirema