Você está na página 1de 25

MATRIAIS DE

CONSTRUÇÃO

ESTRUTURA ATÔMICA E LIGAÇÕES


INTERATÔMICAS. ESTRUTURA
CRISTALINA DOS SÓLIDOS.

Prof. Luís Alberto D. Barbosa


PLANO DE AULA

ESTRUTURA ATÔMICA E LIGAÇÕES INTERATÔMICAS. ESTRUTURA CRISTALINA


DOS SÓLIDOS.

INTRODUÇÃO
ESTRUTURA ATÔMICA
MODELOS ATÔMICOS
O DIAGRAMA DE PAULING
TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

LIGAÇÕES INTERATÔMICAS
FORÇA E ENERGIA DE LIGAÇÃO
LIGAÇÕES INTERATÔMICAS PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS
CONCEITOS FUNDAMENTAIS

ESTRUTURA CRISTALINA DOS SÓLIDOS


ESTRUTURA DOS CRISTAIS
SISTEMAS CRISTALINOS
ESTRUTURA ATÔMICA

INTRODUÇÃO
AS FORMAS DE OS ÁTOMOS SE ARRANJAREM SÃO DETERMINADAS PELA
FORÇA E DIRECIONALIDADE DAS LIGAÇÕES INTERATÔMICAS

OBJETIVO: ENTENDER OS FATORES QUE GOVERNAM


AS PROPRIEDADES DOS MATERIAIS
EXEMPLOS:
•RESISTÊNCIA À TENSÃO E CONTROLE DA DEFORMAÇÃO E FRAGMENTAÇÃO
•CONDUTIVIDADE ELÉTRICA
•CORROSÃO

MODELOS ATÔMICOS
MODELO DE JOHN DALTON
MODELO DE J.J. THOMSON
MODELO DE ERNEST RUTHERFORD

ELÉTRON

NÚCLEO

ORBITAL
NÚCLEO

MODELO DE NIELS BOHR


K
K(2) L(8) M(18) N(32)
L
O(50) P(72) Q(98)
M

MODELO DE ARNOLD SOMMERFELD


•SUBNÍVEIS s2, p6, d10, f14
MODELO QUÂNTICO ONDULATÓRIO
MODELO ONDULATÓRIO EM TERMOS DE PROBABILIDADE •PRINCÍPIO DA INCERTEZA (HEISENBERG)
COMPARAÇÃO ENTRE O MODELO CLÁSSICO DE BOHR E O

PROBABILIDADE

DISTÂNCIA
DO NÚCLEO

MODELO
CLÁSSICO MODELO
DE BOHR ONDULATÓRIO

O DIAGRAMA DE PAULING
K 1s
L 2s 2p
M 3s 3p 3d
N 4s 4p 4d 4f
O 5s 5p 5d 5f
P 6s 6p 6d
Q 7s
CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA DE
ALGUNS DOS ELEMENTOS MAIS COMUNS
Elemento Símbolo Num. Atômico Config. Eletrônica
REPRESENTAÇÃO ESQUEMÁTICA
DAS ENERGIAS RELATIVAS DOS
ENERGIA

ELÉTRONS PARA VÁRIOS NÍVEIS


E SUBNÍVEIS ATÔMICOS

NÚMERO QUÂNTICO PRINCIPAL, n

A TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

METÁLICOS

NUM. NÃO
ATÔMICO
SÍMBOLO METÁLICOS
MASSA ATÓMICA
INTERMEDIÁRIOS
LIGAÇÕES INTERATÔMICAS

FORÇA E ENERGIA DE LIGAÇÃO

Força de atração, Fa
FORÇA E ENERGIA DE LIGAÇÃO
atração
FORÇA, F

SEPARAÇÃO INTERATÔMICA, r
Força de repulsão, Fr
repulsão

Força líquida, FL

INFLUÊNCIA DAS FORÇAS E


ENERGIAS DE REPULSÃO, DE
ATRAÇÃO E LÍQUIDA SOBRE A
SEPARAÇÃO INTERATÔMICA
repulsão

Energia de repulsão, Er
PARA DOIS ÁTOMOS ISOLADOS
ENERGIA, E

SEPARAÇÃO INTERATÔMICA, r

Energia líquida, EL
atração

Energia de atração, Ea

DIAGRAMA DE ENERGIA POTENCIAL PARA UMA MOLÉCULA DIATÔMICA


 LIGAÇÕES PRIMÁRIAS
• LIGAÇÃO IÔNICA
•ATRAÇÃO DE CARGAS CONTRÁRIAS
•TRANSFERÊNCIA DE ELÉTRONS

•LIGAÇÃO COVALENTE
•COMPARTILHAMENTO DE ELÉTRONS
•LIGAÇÕES SIMPLES, DUPLAS E TRIPLAS
•DIRECIONAIS

• LIGAÇÃO METÁLICA
•ELÉTRONS NÃO LIGADOS A UM SÓ ÁTOMO
•“CAROÇO” POSITIVO CERCADO P/ “NUVEM” NEGATIVA

LIGAÇÕES SECUNDÁRIAS
•DIPOLOS PERMANENTES (HCl) E DIPOLOS INDUZIDOS
•FORÇAS DE DISPERSÃO (GASES NOBRES)
•PONTES DE HIDROGÊNIO
LIGAÇÃO IÔNICA

FORMAÇÃO DO CLORETO DE SÓDIO

ATRAÇÃO
COULOMBICA
A ELETRONEGATIVIDADE SEGUNDO LINUS PAULING

EFEITO DA DIFERENÇA DE ELETRONEGATIVIDADE NO CARÁTER IÔNICO


LIGAÇÃO COVALENTE

FORMAÇÃO DE UMA MOLÉCULA DE ÁGUA

FORMAÇÃO DE UMA MOLÉCULA DE METANO (CH4)

ELETRON
ELETRON
COMPARTILHADO
COMPARTILHADO
DO CARBONO
DO HIDROGÊNIO
LIGAÇÃO METÁLICA ENTRE DOIS ÁTOMOS DE SÓDIO

LIGAÇÕES SECUNDÁRIAS ENTRE MOLÉCULAS DE ÁGUA


ESTRUTURA CRISTALINA DOS SÓLIDOS

CONCEITOS FUNDAMENTAIS
•ESTRUTURA: ORGANIZAÇÃO DAS PARTES DE UM TODO
•CRISTAL: SÓLIDO COM ÁTOMOS ARRANJADOS PERIODICAMENTE
A PARTIR DE CÉLULAS UNITÁRIAS EM UM RETICULADO
TRIDIMENSIONAL
•ARRANJO MAIS ESTÁVEL
•PRESERVA A NEUTRALIDADE ELÉTRICA
•SATISFAZ O CARÁTER DIRECIONAL
•MINIMIZA AS REPULSÕES ÍON-ÍON
•AGRUPA OS ÁTOMOS O MAIS COMPACTAMENTE POSSÍVEL
ESTRUTURA DO CRISTAL CÚBICO DE FACES CENTRADAS

a  2R 2
ESTRUTURA DOS CRISTAIS
•NÚMERO DE COORDENAÇÃO (NC)
•PARA OS METAIS, CADA ÁTOMO TEM O MESMO NÚMERO
DE ÁTOMOS PRÓXIMOS OU ADJACENTES
•FATOR DE EMPACOTAMENTO (FE)
•VOLUME DE ÁTOMOS EM UM CÉLULA UNITÁRIA (Va) POR

VOLUME TOTAL DA CÉLULA UNITÁRIA (Vt)


Va
FE 
Vt nA
n = NÚMERO DE ÁTOMOS

 A = PESO ATÓMICO
•DENSIDADE DOS CRISTAIS VC N A Vc = VOLUME DA CÉLULA
NA = NUM. AVOGADRO

ESTRUTURA DO CRISTAL CÚBICO DE CORPO CENTRADO

4R
a
3
ESTRUTURA DO CRISTAL HEXAGONAL
PROBLEMA EXEMPLO 1

CALCULE O VOLUME DE UMA CÉLULA UNITÁRIA CFC EM


TERMOS DE RAIO ATÔMICO R

R
a

SOLUÇÃO:
Diagonal da célula unitária = 4R
Volume da célula unitária = a3

2
a2 + a2 = (4R)2 __________
a = 2R
2 2
Vc = a3 = (2R )3 = 16R3

PROBLEMA EXEMPLO 2

MOSTRE QUE O FATOR DE EMPACOTAMENTO DA


ESTRUTURA CFC É O,74
SOLUÇÃO:
V Volume de uma esfera: =4 3 R 3
FE  a
Vt Átomos por célula unitária = 4
Va = (4) 4 3 R
3

Vc = 16R3 2
16 R3
3  0,74
FE = 16 R 3 2
SISTEMAS CRISTALINOS
OS SETE SISTEMAS CRISTALINOS, A GEOMETRIA DE SUAS CÉLULAS UNITÁRIAS
E AS RELAÇÕES ENTRE SEUS PARÂMETROS

SISTEMA RELAÇÃO ÂNGULOS CÉLULA


CRISTALINO AXIAL INTERAXIAIS UNITÁRIA

CÚBICO

HEXAGONAL

TETRAGONAL

ROMBOÉDRICO

ORTORRÔMBICO

MONOCLÍNICO

TRICLÍNICO