Você está na página 1de 35

Desenho Arquitetônico

UNIFACS Representação Gráfica


Plano de Ensino | objetivo

Teoria e prática em desenho de plantas baixas,


vistas e cortes, de ambientes internos de
edificações em geral. Formatos de papel.
Traços. Medição. Escala. Cotagem.

UNIFACS 2 Representação Gráfica


Conteúdo

•Representação de projetos de Arquitetura


(ABNT - NBR 06492)
•Cotagem em desenho técnico
(ABNT - NBR 10126 )
Qual a importância da representação gráfica ?
Introdução | conceito

•Quando alguém quer transmitir um recado, pode


utilizar a falar ou passar seus pensamentos para o
papel na forma de palavras escritas.
•Quando alguém desenha, acontece o mesmo:
passa seus pensamentos para o papel na forma
de desenho.
•A escrita, a fala e o desenho representam idéias
e pensamentos.
UNIFACS 5 Representação Gráfica
Introdução | definição

Utilizando-se de um conjunto constituído por linhas,


símbolos, números e indicações escritas
normalizadas internacionalmente o desenho técnico
é definido como “linguagem gráfica universal da
engenharia e da arquitetura”.

UNIFACS 6 Representação Gráfica


Princípios Gerais em Desenho Arquitetônico
Desenho Técnico | ambiente no 1º diedro

PV

•Ambiente apoiado no
plano de projeção
horizontal.

LT

PH

ambiente
UNIFACS 8 Representação Gráfica
Desenho Técnico | ambiente no 1º diedro

PV

•Plano Superior

LT

PH

ambiente

UNIFACS 9 Representação Gráfica


Plantas Baixas:
• São cortes feitos em cada pavimento
através de planos horizontais.
• Os planos de corte situam-se em uma altura
entre a verga da porta e o peitoril da janela.
• A porção da edificação acima do plano de
corte é eliminada.
• Representa-se o que um observador
posicionado a uma distância infinita veria ao
olhar do alto a edificação cortada.
UNIFACS 10 Representação Gráfica
UNIFACS 11 Representação Gráfica
Planta Baixa

UNIFACS 12 Representação Gráfica


Desenho Técnico | ambiente no 1º diedro

PV

•Plano Frontal

LT

PH

ambiente
UNIFACS 13 Representação Gráfica
Desenho Técnico | ambiente no 1º diedro

•Plano Lateral Esquerdo

UNIFACS 14 Representação Gráfica


Desenho Técnico | ambiente no 1º diedro

PV

LT

LT

PH

UNIFACS 15 Representação Gráfica


Aplicação de Linhas em Desenhos
Aplicação de Linhas | tipos e usos

UNIFACS 17 Representação Gráfica


Aplicação de Linhas | tipos e usos

UNIFACS 18 Representação Gráfica


Emprego de Escala
Emprego da escala | o que é escala

•O desenho representa o ambiente de forma reduzida.


•Para representá-lo corretamente é necessário a
utilização de escala nos desenhos.
•Escala é uma relação matemática existente entre as
dimensões verdadeiras de um objeto e sua
representação.
•Essa relação deve ser proporcional a um valor
estabelecido, de redução ou ampliação.
UNIFACS 20 Representação Gráfica
Emprego da escala | tipos de escala

•Existem dois tipos de escalas: escala numérica e


escala gráfica
•Escala Numérica: é representa da por uma fração,
onde o numerador corresponde à distância no mapa (1
cm) , e o denominador à distância real, no ambiente.
Pode ser escrita das seguintes maneiras:

ex. _1_ , 1/20 e 1:20


20
•Nos três casos lê-se a escala da seguinte forma: um
por 20, significando que a distância real sofreu uma
redução de 20 vezes, para que coubesse no papel.
UNIFACS 21 Representação Gráfica
Emprego da escala | tipos relação da escala

UNIFACS 22 Representação Gráfica


Representação de Projetos
Representação | definição

•Representação gráfica no desenho


da característica do elemento, através
de linhas, símbolos, notas e valor
numérico numa unidade de medida.

UNIFACS 24 Representação Gráfica


Passos para montagem da planta baixa
• Demarcar as paredes
• Representar as esquadrias
• Representar louças sanitárias
• Representar os “pisos frios”
• Representar os textos e a cotagem
• Montar os “layouts”, determinando as escalas
de cada desenho, o tamanho das folhas e a
distribuição dos desenhos nas folhas
UNIFACS 25 Representação Gráfica
Representação | desenho arquitetônico

Planta Baixa
marcar o contorno externo do
projeto
desenhar a espessura das
paredes externas
desenhar as principais
divisões internas
obs.: fazer traços finos (linha
de marcação)
UNIFACS 26 Representação Gráfica
Representação | desenho arquitetônico

Planta Baixa – 2ª fase


Desenhar portas e janelas
Desenhar os
equipamentos: balcão,
louça sanitária, etc.

UNIFACS 27 Representação Gráfica


Representação | desenho arquitetônico

Planta Baixa – 3ª fase


Desenhar linhas pontilhadas
Acentuar espessura dos traços
Colocar linhas de cota e cotar
Escrever o nome dos
compartimentos
Indicar posições dos cortes

UNIFACS 28 Representação Gráfica


Representação | definição

UNIFACS 29 Representação Gráfica


Representação | definição

UNIFACS 30 Representação Gráfica


Cotagem em desenho técnico
UNIFACS 32 Representação Gráfica
Cotagem | definição

UNIFACS 33 Representação Gráfica


Referências utilizadas
ABNT - NBR 06492 - Representação de projetos de Arquitetura
ABNT - NBR 08196 - Desenho tecnico - Emprego de escala
ABNT - NBR 08403 - Aplição de Linhas em Desenhos
ABNT - NBR 10068 - Folha de Desenho - Leiaute e Dimensões
ABNT - NBR 10126 - Cotagem Em Desenho Tecnico
www2.fc.unesp.br/nucleos/multimeios/cursos/hypergeo/capa.htm
Referências complementares
Desenho técnico
MONTENEGRO, Gildo. Desenho Arquitetônico; 3ª ed. Editora Edgard Blûcher Ltda.
NEUFERT, Ernst. Arte de Projetar em Arquitetura: princípios normas e prescrições sobre
construção, instalações, distribuição e programa de necessidades, dimensões de edifícios, locais e
utensílios. 12. ed. São Paulo: Gustavo Gilli, 1997. 432p.
CHING, Francis D. K. Representação gráfica em Arquitetura. 3ªedição. Editora Bookman.
CHING, Francis, D.K. Dicionário de arquitetura. Ed. Martins Fontes.
FONSECA, Ana Angélica Sampaio et alli. Geometria Descritiva: Noções Básicas. 3ª ed. Salvador
– BA. Editora Quarteto, 1999.
MONTENEGRO, Gildo. Desenho Arquitetônico; 3ª ed. Editora Edgard Blûcher Ltda.
PEREIRA, Aldemar. Desenho Técnico Básico. Rio de Janeiro: F. Alves,1978.

Perspectiva

METZGER, Phil. A perspectiva sem dificuldades. Editora Evergreen.


CARVALHO, Benjamin de A. Perspectiva. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico,1998.
DOREN, Clion. Perspectivas sombra. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico,1998
GILL, Robert. Desenho de perspectiva. São Paulo: Martins Fontes,2000.
MONTENEGRO, Gildo A. A perspectiva dos profissionais. São Paulo: Edgard Blucher, 1990.